Anomalias na História: A Segunda Guerra Mundial — Como a Elite Global Controlou Ambos os Lados

Autor: Robert Pye, abril de 2009.

Este ensaio apresenta algumas evidências muito claras que certas anomalias (eventos estranhos e inconsistentes) que ocorreram durante a Segunda Guerra Mundial, não podem ser explicadas pela análise histórica convencional, mas podem ser compreendidas se reconhecermos que um mesmo grupo de elite controlava ambos os lados. Essa elite controlou e manipulou a Primeira Guerra Mundial, a Segunda Guerra Mundial e, após um período de consolidação, está em vias de iniciar a fase final de seu plano de reconstrução global com a Terceira Guerra Mundial. Após os horrores desse terrível evento, eles pretendem implantar sua Nova Ordem Mundial. Aqui estão apenas vinte anomalias que foram estudadas a partir da Segunda Guerra Mundial. Muitos outros exemplos poderiam ser acrescentados.

1. Por que Hitler não assumiu o controle da frota francesa?

A França assinou um armistício com a Alemanha em 22 Junho de 1940. O armistício estipulava que a frota francesa ficaria amplamente desarmada e confinada aos seus portos, sob controle francês. Esta foi uma surpreendente concessão feita pelos vitoriosos alemães. Se Hitler tivesse se apropriado da frota francesa, teria obtido esmagadora superioridade naval nas águas europeias.

O mais extraordinário é que ele fez pouco para impedir que a Marinha Britânica destruísse a frota francesa em três operações — Mers-el-Kebir (julho de 1940), na Batalha de Dakar (setembro de 1940) e na Batalha de Toulon (novembro de 1942). A Elite Global queria grandes confrontos apenas em terra. O resultado seria muito mais fácil de controlar e asseguraria enormes perdas de vidas humanas, ao contrário das batalhas navais. A guerra teria oscilado muito a favor de Hitler se ele tivesse garantido o controle da frota francesa.

2. Por que Hitler não bloqueou o Estreito de Gibraltar?

Isto está relacionado com a Questão 1, mas merece ser tratado de forma independente. Seria de esperar que os alemães se preocupassem em reduzir a atividade aliada no Mediterrâneo. Isto poderia ser feito de forma muito simples: fechando a passagem pelo Estreito de Gibraltar. Por que Hitler não achou razoável tentar isto? Mais uma vez, a Elite Global queria prolongar a guerra tanto quanto possível, mas que terminasse com a derrota alemã.

Se a Alemanha bloqueasse o Estreito, ela teria se protegido demais em sua frente ocidental. Os historiadores também argumentaram que a Alemanha deveria ter fechado o Estreito de Gibraltar para reforçar seu controle no Mediterrâneo Oriental, facilitando assim o acesso ao petróleo no Cáucaso. Mas, na realidade, a Alemanha não precisava desse petróleo — veja a próxima questão.

3. De onde os nazistas obtinham todo o petróleo e combustível que necessitavam?

A Alemanha combateu em uma grande guerra, em duas frentes por vários anos, ao mesmo tempo que requeria o máximo de produção de sua economia. Durante esse período, a produção de armamentos foi fortemente expandida. Todavia, a Alemanha não possuía reservas naturais de petróleo. Então, de onde obtinha seu combustível? A resposta convencional é que ela convertia suas reservas de carvão de hulha e de lignito em combustível.

Se você fizer uma pausa e refletir sobre essa pretensa solução, verá o quanto ela é ridícula. Naquele tempo, o combustível produzido por esse processo era de má qualidade, com baixo teor de octanagem. O processo de conversão consome muita energia e as quantidades produzidas não seriam suficientes para cobrir as enormes necessidades nas duas frentes de guerra e uma economia que operava em plena capacidade de produção. A Elite Global garantiu que a Alemanha recebesse um suprimento regular de petróleo durante toda a guerra. O petróleo era embarcado pela Standard Oil, dos EUA para a Espanha, depois era enviado via oleoduto para a França, controlada pelos alemães. Embora a Espanha tenha permanecido neutra durante a guerra, com Francisco Franco na chefia de seu governo, ela era uma aliada silenciosa da Alemanha.

4. Por que Hitler ordenou uma pausa em Dunquerque, permitindo que os britânicos escapassem?

O Exército Alemão teve a enorme Força Expedicionária Britânica à sua mercê, em Dunquerque, em maio de 1940, mas, por ordens diretas de Hitler, deixou de avançar por três dias, permitindo assim que 338.000 soldados britânicos e franceses escapassem. Os generais alemães, que aguardavam a autorização para lançarem um assalto à plena força, ficaram perplexos. Erros militares acontecem, mas este foi inexplicável pelos padrões convencionais. A verdade, porém, é muito simples.

O colapso da Grã-Bretanha não fazia parte do plano. A Elite Global havia planejado, pelo contrário, criar sublevações na Europa Oriental, para desmoralizar a França e desestabilizar a Alemanha. Assim, toda a região poderia ser remodelada em "Estados Unidos" da Europa – a União Europeia. A Grã-Bretanha não poderia ser invadida. Ela seria necessária para liderar uma reação contrária a partir do Ocidente, após a Alemanha se enrascar no conflito com a Rússia.

5. Por que Hitler conduziu a Batalha da Grã-Bretanha de maneira tão tímida?

A Batalha da Inglaterra, no verão de 1940, foi outra tentativa deliberadamente tímida dos alemães de invadir a Grã Bretanha. [Veja a Questão 4].

6. De onde os nazistas obtiveram o dinheiro para financiar seu pesadíssimo programa de rearmamento?

Os nazistas tiveram de reconstruir a economia alemã, de modo a reforçar a percepção popular que eles eram fortes e exerciam uma liderança eficaz. Isto significa oferecer à população uma série de itens para as necessidades básicas, bem como artigos de luxo. Acima de tudo, eles tinham de se comprometer com um maciço programa de rearmamento — construindo aviões, navios, tanques, canhões e uma extensa infraestrutura militar.

Esta meta deveria ser alcançada em um curto espaço de tempo.. Para qualquer economia moderna, isto teria sido uma grande realização, mas para quem estava à beira da bancarrota, era um milagre — a não ser, é claro, se eles recebessem um grande afluxo de capital estrangeiro. Da mesma forma como os banqueiros internacionais financiaram a Revolução Russa e mantiveram os bolcheviques solventes por muitos anos, eles também financiaram a ascensão de Adolf Hitler. Além disso, forneceram importante assistência tecnológica para garantir que o programa de rearmamento alemão ocorresse o mais rápido possível.

7. Como a União Soviética desenvolveu uma bomba nuclear logo após os norte-americanos?

O Projeto Manhattan, com o qual os Estados Unidos desenvolveram uma bomba atômica, exigiu um enorme investimento de capital, a utilização de tecnologia de ponta e os melhores físicos e engenheiros dos EUA e da Europa (incluindo muitos cientistas europeus orientais). Os soviéticos não tinham nada disto. Eles estavam tecnologicamente defasados e não dispunham de capital para investir na criação de um dispositivo nuclear funcional. Portanto, o Ocidente forneceu as necessárias informações científicas e o capital, no período compreendido entre 1945 e 1946.

Mesmo com esta substancial ajuda financeira e técnica, os soviéticos levaram quase cinco anos para finalmente construir e testar com sucesso seu primeiro artefato nuclear. A Elite Global, que secretamente controlava ambos os países, deliberadamente criou uma "corrida armamentista" entre os EUA e a União Soviética.

Este inimigo artificial garantiu que a política mundial fosse conduzida principalmente por considerações estratégicas militares, em particular, a ameaça de aniquilação nuclear, ou destruição mútua garantida. A Crise dos Mísseis, em Cuba, foi um plano astuto para:

Desta forma, a Elite pôde criar as instituições globais que seriam necessárias como um trampolim para um governo mundial. Entre essas instituições, estão a Organização das Nações Unidas (ONU) e a OTAN, bem como diversos organismos menores que transcendem a soberania nacional, como a FAO, OMS, UNESCO, AIEA, FMI, Banco Mundial e, posteriormente, a União Europeia — o modelo principal para o próximo Governo Mundial Único.

8. Por que tantas cidades japonesas (cerca de 67) foram cruelmente bombardeadas?

A maioria dos ocidentais desconhece a extensão em que cidades japonesas foram devastadas pelos americanos durante a Segunda Guerra Mundial. Toda a atenção se concentrou sobre as duas cidades destruídas pelas bombas atômicas, enquanto que o bombardeio maciço de cerca de 67 outras cidades não é grandemente noticiado. Os ataques com bombas incendiárias criam uma conflagração generalizada nas zonas urbanas densamente povoadas, levando a uma enorme perda de vidas de civis.

O mais intenso ataque com bombas incendiárias ocorreu no período compreendido entre 9 de março a 15 de agosto de 1945. Somente no ataque com bombas incendiárias contra Tóquio, durante dois dias (9 e 10 de março), estima-se que 100.000 civis tenham morrido. Uma grande percentagem das vítimas era constituída por mulheres e crianças. Estima-se que cerca de 500.000 civis morreram queimados no bombardeio aleatório sobre as cidades japonesas, sendo que mais da metade das vítimas era constituída por mulheres e crianças.

Exceto pelo enfraquecimento da moral japonesa, esses assassinatos não tiveram utilidade para fins militares, mas em termos ocultistas, foram de imensa importância. O sacrifício de crianças pelo fogo é o mais potente ritual satânico. A adoração a Moloque é, talvez, o exemplo mais conhecido dessa prática horrenda. A imolação dessas crianças juntamente com suas mães, foi uma série sistemática e deliberada de sacrifícios do ocultismo — o terror em sua forma mais horrenda.

Hoje, é muito difícil obter dados precisos sobre este terrível crime de guerra, ou mesmo uma contagem do número de mortos. A história oficial equivale a pouco mais do que uma ocultação.

9. Por que Roosevelt decidiu impor um embargo de petróleo ao Japão, em julho de 1941?

Uma das melhores maneiras de provocar um país à guerra é cortar o fornecimento de energia. Isto é o que Roosevelt fez em julho de 1941, quando impôs um embargo petrolífero ao Japão. Os japoneses dependiam dos EUA em 80% das suas importações de petróleo (naquela época os EUA eram um grande exportador de petróleo). Os norte-americanos aumentaram a pressão com a imposição simultânea de um embargo do aço.

Ambos os embargos causaram uma crise no Japão e praticamente obrigou o país a entrar guerra com os EUA. Roosevelt e a Elite Global queriam uma grande guerra com o Japão. A vitória (que era garantida) daria aos EUA uma indisputável vantagem na Ásia. Isto também tiraria os japoneses da China e daria o controle daquele imenso país a uma das marionetes socialistas da Elite, Mao Tsé-tung.

Ambos os países foram deliberadamente devastados durante este período — pela Segunda Guerra Mundial, o Conflito Sino-Japonês e a Guerra Civil Chinesa — permitindo assim que a Elite Global moldasse exatamente aquilo que queria na década seguinte. Esta foi, na verdade, uma fase preliminar na criação de uma Nova Ordem Mundial (uma fase anterior do plano já havia se cumprido com a tomada da Rússia, em 1917). Exceto durante uma pequena interrupção, o Japão tem sido governado por um partido único desde então, exatamente como Singapura.

Depois da devastação da Coreia, Vietnã, do Laos e do Camboja, e a instalação de fortes ditaduras em países como Indonésia e Taiwan, praticamente toda a Ásia agora marcha segundo os ditames da Elite Global. A Índia já estava sob o controle da Elite — a Independência, obtida em 1947, foi meramente para fins de exibição para o público. Observe a forma como a Elite trabalha — produzindo desastres e depois impondo uma reforma. A Elite Globalista devastou a Rússia a fim de moldá-la segundo sua vontade. Em seguida, a Elite devastou o Japão, a China, a Alemanha e a Europa Oriental.

Em seguida vieram a Coreia, o Vietnã e o Camboja. A filosofia é muito simples: dividir, devastar e reconstruir. Os EUA são o próximo grande país na lista.

10. Por que os americanos deixaram Pearl Harbor tão desguarnecida?

Uma vez que a lógica da Questão 9 tenha sido entendida, a razão para Pearl Harbor é perfeitamente compreensível. O ataque foi deliberadamente concebido para criar indignação entre a opinião pública e ganhar seu apoio para a entrada do país na guerra. Até então, a opinião pública americana era totalmente contra a qualquer envolvimento na guerra. Roosevelt traiu seu povo, como o presidente Woodrow Wilson também fez durante a Primeira Guerra Mundial.

11. Por que os principais navios foram retirados de Pearl Harbor, pouco antes do ataque japonês?

O governo americano queria uma grande calamidade em Pearl Harbor, mas não queria perder seus melhores navios. Assim, simplesmente emitiu uma ordem para que os navios fossem para o alto mar, antes do “ataque surpresa".

12. Por que razão havia um operador de câmera de cinema disponível e pronto, bem cedo, em uma manhã de domingo, produzindo um filme profissional para registrar o ataque japonês a Pearl Harbor?

Inacreditavelmente, os americanos tiveram filmagens em cores do ataque japonês. Embora o ataque "surpresa" tenha ocorrido cedo, em uma manhã de domingo, o operador de câmera profissional, Al Brick, já estava a postos para registrar o evento histórico.

Como previsto, as filmagens seriam mais tarde inestimáveis como um instrumento de propaganda, e foram exibidas nos cinemas (Pearl Harbor — Now It Can Be Shown, e o filme documentário de John Ford, December 7, que incluía algumas cenas reais do ataque).

13. Por que Churchill e Truman concordaram com a escravização da Europa Oriental pela União Soviética?

Após as decisões adotadas em três grandes conferências internacionais — Teerã, Yalta e Potsdam — a Europa Oriental foi entregue aos soviéticos. Vários países e milhões de pessoas foram escravizados. Entre esses países estavam a Letônia, Lituânia, Estônia, Polônia, Alemanha Oriental, Hungria, Tchecoslováquia, Romênia e Bulgária.

Dois outros países — Iugoslávia e a Albânia — eram governados por déspotas locais socialistas, sob a égide de Moscou (a Albânia posteriormente entrou na órbita de Pequim). Não havia razão estratégica ou militar para que a população dessa vasta região ficasse escravizada ao comunismo, exceto o fato de Stalin ter "exigido". Dado o poderio militar da Europa Ocidental e dos EUA, concessões muito menores seriam possíveis; na verdade, concessão alguma precisaria ter sido feita.

Esta foi uma completa traição perpetrada pelas potências ocidentais. O empobrecimento e doutrinação deliberada da metade da Europa foi um dos resultados da Segunda Guerra Mundial. Assim também foi o desmembramento da Alemanha, com sua metade mais cristã — a Prússia Protestante — sendo sujeita a uma intensa doutrinação ateísta e perseguição religiosa enquanto esteve sob o controle soviético. Outro grande objetivo era a aniquilação de metade da população mundial de judeus e a criação de um novo Estado (Israel) para abrigar a outra metade, que então poderá ser exterminada completamente na próxima guerra (a Terceira Guerra Mundial).

A Segunda Guerra Mundial também atingiu um dos principais objetivos do braço dos Illuminati no Vaticano. Além da destruição do coração da Europa protestante e o extermínio da população judaica, a guerra forneceu uma capa para a destruição da liderança da Igreja Ortodoxa. Por exemplo, o assassinato de mais de um milhão de ortodoxos sérvios pelos croatas católicos, com o direto apoio institucional da hierarquia católica (notavelmente os franciscanos e jesuítas), foi, sobretudo hediondo.

O campo de extermínio em que a maior parte disto aconteceu — Jasenovac — perde somente em número de vítimas para Auschwitz. A maioria das pessoas nunca ouviu falar de Jasenovac, porque a mídia controlada pelos Illuminati fez com que o assunto não passasse de uma nota de rodapé nos anais da história.

14. Por que Churchill ordenou o regresso de 45.000 a 50.000 cossacos à União Soviética depois da guerra, sabendo que Stalin os mataria?

Durante a guerra, um grande número de prisioneiros soviéticos, que sempre se opôs ao regime estalinista, ofereceu-se para lutar ao lado dos nazistas. Em sua maioria, eles eram cossacos, ou grupos similares, perseguidos pelo regime comunista.

As potências ocidentais repatriaram os cossacos para a União Soviética, sabendo muito bem que Stalin os mataria, quer por meio de execução, ou colocando-os para trabalhar até à morte em campos de trabalho forçado — o que de fato ele fez. Poucos escaparam para contar a história dessas atrocidades terríveis. Historiadores modernos estimam que entre 45.000 e 50.000 cossacos foram morreram por causa dessa traição do Ocidente. Se as potências ocidentais fossem realmente "o lado do bem", isto nunca teria acontecido.

Mas, quando se compreende que todo o curso da guerra foi ditado por uma Elite Global, então esse horrendo desfecho é realmente consistente com a agenda sanguinária. Com efeito, seria surpreendente se a Elite perdesse a oportunidade de assassinar silenciosamente 50.000 pessoas, a maioria das quais cristã ortodoxa.

15. Por que Churchill decidiu bombardear repetidamente diversas cidades alemãs?

Por agora, a razão deve ser bastante óbvia. Esta campanha é um círculo vicioso e sádico, que não tem utilidade para fins militares, mas que traumatiza a população local, deixando-a chocada e fácil de manipular e de controlar após a guerra. Esses bombardeios constituíam também uma série de enormes sacrifícios humanos a Satanás, especialmente a morte pelo fogo de milhares de crianças.

Os mesmos bombardeiros poderiam ter visado como alvos as fábricas da Krupp e da I. G. Farben, a malha ferroviária alemã, as linhas de abastecimento para a frente oriental, as bases militares, os aeroportos, as estradas rodoviárias, a indústria naval e os portos. Mas não. A incineração de milhares de mulheres e crianças recebeu prioridade. A "Doutrina do Choque" dos Illuminati estava verdadeiramente em uso nestas pavorosas ações.

16. De onde os nazistas obtiveram seus caminhões Ford e GM e o grande número de máquinas Hollerith para ajudá-los no controle dos judeus e de outros dissidentes?

Muitos historiadores admiram-se com a eficiência com que os nazistas rastrearam e documentaram a população judaica. Mas, nenhum deles pode explicar onde o nazismo obteve, sob condições limitadas e com um embargo comercial característico da guerra, o grande número de máquinas Hollerith (produzidas pela IBM) que foram necessárias para sustentar sua brutal eficácia.

A verdade é que várias grandes empresas americanas continuaram a fornecer equipamento essencial aos nazistas após a declaração de guerra com a Grã-Bretanha em 1939. Por meio de suas fábricas na França, a Ford Motor Company fazia a entrega regular de caminhões para os nazistas, para uso em sua campanha na frente oriental. A General Motors fazia o mesmo por meio de sua subsidiária integral, a Opel. Sempre que necessário, máquinas, ferramentas e outros elementos fundamentais eram importados dos EUA. Um relatório do Comitê do Senado dos EUA, de 1974, afirmou:

"As filiais da GM e da Ford construíram quase 90% dos caminhões de 3 toneladas e mais de 70% dos caminhões médios e pesados do Reich. Esses veículos, de acordo com relatórios dos Serviços de Inteligência americanos, serviam como 'a espinha dorsal do sistema de transporte do Exército Alemão.'..."

Embora seja difícil estimar o número de caminhões e outros veículos fornecidos desta forma, torna-se claro, a partir desses relatórios do Congresso, que o número era substancialmente importante. Dado que os nazistas dependiam fortemente de cavalos para manter suas linhas de abastecimento no início da guerra, esta ajuda foi inestimável.

17. Por que Stálin não tomou medidas para repelir a planejada invasão alemã de 22 Junho de 1941?

A concentração de forças militares alemãs ao longo da frente russa, antes da invasão de 22 de junho de 1941 foi tão notória que inúmeros observadores relataram o fato a Stalin e aos seus altos generais. Era claro durante vários meses que os nazistas estavam prestes a atacar seu antigo aliado (Stalin havia assinado um acordo secreto com Hitler, em 1939).

Stalin fez um expurgo em seu Exército, destituindo altos generais e conselheiros militares para assegurar que ninguém pudesse agir preventivamente diante da planejada invasão nazista. Mesmo após os alemães atravessarem a fronteira soviética, Stalin ainda se recusou a mobilizar suas defesas. Isto garantiu que os nazistas pudessem avançar até o interior da Rússia antes de encontrar qualquer resistência real. Isto também significou que uma proporção significativa do Exército russo e grandes quantidades de valiosos materiais, fossem destruídos logo no início.

Esses fatores garantiriam uma longa e sangrenta luta, e era exatamente isso que a Elite Global queria. As perdas do lado soviético foram astronômicas — estimadas em cerca de 20 milhões de mortos (quase todos cristãos ortodoxos). Alguns historiadores acreditam que o número verdadeiro de mortes foi muito maior. A malfadada invasão foi também concebida para destruir o Exército Alemão, para literalmente fazê-lo sangrar até a morte. Isto aumentaria muito o trauma alemão e facilitaria a divisão da Alemanha depois da guerra.

Hitler e Stalin, servindo como ferramentas dos Illuminati, asseguraram o massacre de quase dois milhões de alemães protestantes nas estepes da Ucrânia e da Rússia. O protestantismo e o cristianismo bíblico sofreram uma série de golpes mortais no decorrer da guerra, da qual nunca mais se recuperaram. Como resultado, grande parte da Europa hoje é católica, ateia, agnóstica, pagã, maçônica ou segue os ensinos da Nova Era.

Com algumas exceções isoladas (como os presbiterianos da Irlanda do Norte), o verdadeiro cristianismo na Europa foi praticamente obliterado. O único grupo restante de cristãos em todo o mundo é o dos cristãos fundamentalistas, crentes bíblicos (principalmente batistas) nos Estados Unidos. Eles serão o próximo alvo, juntamente com os judeus de Israel e dos EUA; antes que os Illuminati estabeleçam sua longamente planejada Nova Ordem Mundial. Pode-se também esperar um recrudescimento dos conflitos na Irlanda do Norte, fomentado pelo MI5, marxistas do IRA e pela força policial maçônica da Irlanda do Norte, para fragmentar e, eventualmente, eliminar a comunidade presbiteriana.

18. Por que os aliados tomaram a rota mais lenta possível para a Europa, via norte da África e pelo sul da Itália?

Uma vez mais, a resposta deve ser clara a partir das análises anteriores. A Elite Global queria dar muito tempo para que Hitler e Stalin criassem o caos na Europa Oriental.

19. Como tantos altos oficiais nazistas escaparam para a América do Sul e para outros lugares depois da guerra?

O Tribunal de Nuremberg foi concebido para apresentar uma imagem distorcida da guerra. O mundo foi levado a acreditar que “os maus" (os nazistas) queriam dominar o mundo, que "os bons" (o Ocidente) se opunham a eles, que os dirigentes nazistas eram pouco melhores do que criminosos comuns, e que aqueles que sobreviveram foram solenemente executados. A realidade era muito diferente. Poucos oficiais nazistas de alto escalão foram presos ou executados. Muitos desapareceram sem deixar rastro. Na operação "Clipe de Papel", milhares entraram nos EUA, clandestinamente ou via canais públicos.

A outros foi permitido "escapar" para a América do Sul (principalmente Paraguai, Argentina e Chile, todos países controlados pelos jesuítas). Esta última opção foi facilitada pelo papa Pio XII e pela Rat Line (rota de fuga de criminosos de guerra) controlada pelo Vaticano.

Outra grande decepção de Nuremberg foi a supressão total de todos os elementos de prova, incluindo uma vasta documentação, de que a liderança nazista estava profundamente envolvida no ocultismo e que o Nacional-Socialismo era um sistema religioso pagão.

Poucas pessoas hoje compreendem que todos os membros da SS, a elite militar escolhida a dedo por Himmler, eram efetivamente iniciados em um culto de magia negra; a SS tinha seu quartel-general no castelo Wewelsburg, na Renânia do Norte-Vestfália, onde ritos satânicos eram realizados regularmente. Os campos de concentração e extermínio na Polônia e em outros lugares foram efetivamente concebidos como centros de sacrifício humano para Satanás (os crematórios eram destinados principalmente para vivos, não para vítimas já mortas).

A própria SS foi modelada com base na Ordem dos Jesuítas, com um voto semelhante de estrita obediência sem questionamento para um superior e uma firme convicção de que o fim justifica os meios. Ambas foram ordens religiosas e militares que impediam a adesão de qualquer pessoa que possuísse um vestígio de sangue judeu até cinco gerações anteriores.

20. Por que a França caiu em apenas seis semanas, após uma tênue resistência, em 1940?

A França não era o alvo. A guerra foi criada para demolir a Europa Oriental, não a Europa Ocidental. Os franceses simplesmente se sentaram em suas poltronas e deixaram que os nazistas entrassem no país com seus tanques, após apenas seis semanas de luta! A liderança Illuminati na França sabia que seria apenas uma questão de sentar e esperar alguns anos até que seu país fosse 'libertado'.

Quaisquer grandes combates na frente ocidental (e houve alguns) foram principalmente para completar a ilusão de que os alemães pensavam seriamente em invadir a Grã-Bretanha. Na realidade, eles nem sequer estavam explorando seriamente a França, onde metade do país permaneceu sob o controle de Vichy. A maioria dos altos oficiais alemães na França estava em férias da frente oriental ou vinha de famílias privilegiadas e, portanto, tinha sido dispensada de ver os horrores da guerra.

Outros países da Europa Ocidental ocupada pelos alemães — Holanda, Bélgica, Dinamarca e Noruega — sofreram pequenas dificuldades durante a guerra, em comparação com a selvageria infligida na Europa Oriental. Esta afirmação não pretende menosprezar o verdadeiro sofrimento experimentado por muitos naquela região ocupada (como os holandeses durante a escassez de alimentos durante o inverno de 1944), mas apenas quero dizer que a campanha ocidental foi totalmente diferente, em natureza e intensidade, daquela que foi realizada na frente oriental.

Conclusão

A Elite Globalista está no processo de criar uma Nova Ordem Mundial, constituída por um governo mundial, uma moeda única mundial e uma religião mundial. A Elite já controla o sistema financeiro, a indústria de armamentos, o mundo das drogas e da pornografia, praticamente todas as grandes empresas multinacionais e as principais indústrias em todas as principais economias do mundo.

Com poder desta magnitude, a influência da Elite permeia e controla todos os níveis de governo no mundo ocidental. No decurso do século 20, a Elite obteve o controle absoluto da Rússia e da China, acrescentando-as ao controle que já exercia sobre a África, a América do Sul, a Índia e outras partes da Ásia. Ela agora está colocando toda sua força para impor um regime semelhante de controle absoluto sobre os EUA.

A estrutura política preferida pela Elite é o socialismo centralizado. Esse socialismo pode assumir uma forma mais liberal, como a que vemos atualmente na região costeira da China, ou a variedade estalinista mais severa, que existe na Coreia do Norte. Nesse sistema, um grupo riquíssimo e todo-poderoso de famílias da Elite controla toda a população. A dissensão é imediatamente punida com prisão ou morte.

A censura nacional é aplicada, os direitos à propriedade privada são rigorosamente controlados, o habeas corpus (o direito a um julgamento justo) é desconhecido, e muitas outras limitações e restrições à liberdade individual são estabelecidas.

Quem compõe a Elite Global? Simples — o mesmo grupo de famílias que reinava na Europa mil anos atrás. Essas famílias podem ter lutado entre si para garantir as posições de liderança, mas nunca — nunca — cederam poder ou riqueza às famílias fora do grupo. São as famílias reais e a aristocracia antiga, que geralmente trabalham nos bastidores para que o seu poder e influência quase nunca seja observado.

Todos os países hoje são governados por uma rede de famílias proeminentes, bem como indivíduos talentosos cooptados para atendê-las. Todos os integrantes dessa Elite são profundamente anticristãos e antijudaicos. Eles desprezam o evangelho de Cristo, os cristãos nascidos de novo, e o povo escolhido por Deus — os judeus.

A maior parte da camada superior da liderança é conhecida como Illuminati, de Illuminatus, uma pessoa iluminada, detentora da filosofia maçônica, normalmente um maçom do Grau 33, ou seu equivalente em outras sociedades secretas dedicadas à adoração a Lúcifer. Uma antiga sociedade secreta espanhola equivalente era chamada de Alumbrados, que produziu Inácio de Loyola e uma fanática ordem militar dedicada à destruição do protestantismo.

Uma vez que o papado foi uma prerrogativa exclusiva das principais famílias italianas dos Illuminati durante muitos séculos — como os Farnese, Bórgia, Sforza, Orsini, Caetani, Colonna, Savelli e Médici — o Vaticano é um componente íntimo e altamente influente na estrutura global dos Illuminati.

Por meio de uma rede mundial de espiões e agentes muito bem treinados, em especial a Sociedade de Jesus (a Ordem dos Jesuítas) e os Cavaleiros de Malta, Cavaleiros de Colombo, junto com a acumulação sigilosa de uma vasta riqueza para fins de manipulação e controle, a Igreja Católica conseguiu colocar o verdadeiro Cristianismo à beira da destruição. É por isso que o livro de Apocalipse refere-se a Roma, a cidade construída sobre sete colinas, como a mãe das prostituições:

"E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração. Ao que o anjo me disse: Por que te admiraste? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres. A besta que viste era e já não é; todavia está para subir do abismo, e vai-se para a perdição; e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir. Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada." [Apocalipse 17:7-9].

Os objetivos de Satanás são os objetivos dos Illuminati.

No topo da pirâmide dos Illuminati está o príncipe deste mundo. Servindo-o, as famílias da Elite Governante continuam a acumular riquezas e poder surpreendentes. É deste modo que Satanás recompensa e controla seus servos. Desse modo, ele os atrai progressivamente para o cumprimento da sua própria agenda. Essa agenda é muito simples — fazer com que todos no mundo o adorem abertamente como Deus. Para atingir este objetivo, ele tem de realizar o seguinte:

1. Eliminar o povo judeu. Cristo disse que voltaria somente quando seu povo o invocasse:

"Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, apedrejas os que a ti são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e não o quiseste! Eis aí abandonada vos é a vossa casa. Pois eu vos declaro que desde agora de modo nenhum me vereis, até que digais: Bendito aquele que vem em nome do Senhor." [Mateus 23:37-39]

Se o povo judeu fosse aniquilado, então não poderia invocar o Messias. Satanás conseguiu uma parte significativa dessa sua meta na Segunda Guerra Mundial. Ele pretende agora concluir o serviço durante a Terceira Guerra Mundial.

2. Eliminar todos os cristãos nascidos de novo.

Satanás é muito tolerante com os católicos romanos, pois eles adoram a uma deusa e, assim como os incrédulos, pensam que podem se salvar por meio das boas obras. Este é exatamente o tipo de pseudocristianismo que Satanás apoia. Ele criou a Ordem dos Jesuítas para destruir o protestantismo, com resultados mistos. A Contrarreforma foi surpreendentemente sangrenta. Por exemplo, milhões de cristãos foram assassinados por Roma durante a Guerra dos 30 anos, de 1618-1648.

Mas, o Cristianismo sobreviveu (milagrosamente) à guerra, bem como às brutalidades da Inquisição, também patrocinadas por Roma. Muitos cristãos nascidos de novo — o único tipo que Satanás realmente teme — vivem nos Estados Unidos. Eles creem no Evangelho de Jesus e na veracidade da Bíblia. Além disso, eles oram somente ao Senhor Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, não a algum santo, anjo, deusa ou pessoa morta. Eles estão, portanto, completamente fora do controle de Satanás. Portanto, eles precisarão ser eliminados, para que Satanás consiga alcançar seu objetivo final.

3. Eliminar a Bíblia King James

Uma vez que esta é a única tradução correta da Bíblia em inglês, ela é absolutamente repugnante para Satanás. Ele sabe que a força dos cristãos reside inteiramente em sua fé em Cristo. Uma vez que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir a palavra de Deus (a Bíblia), Satanás precisa destruir a Bíblia. Para este fim, ele criou uma infinidade de traduções pervertidas, como a NVI, NASB, Douai-Rheim, etc., que são baseadas em manuscritos do antigo Egito (notavelmente o Vaticanus e Sinaiticus). NT: Em português, a Bíblia correspondente à KJV é a Almeida, Corrigida e Fiel (ACF), da Sociedade Bíblica Trinitariana, ou a Almeida Revista e Corrigida, da Sociedade Bíblica Brasileira.

A Bíblia King James é a única tradução da Bíblia baseada no Texto Recebido, os manuscritos preservados pelos cristãos de Antioquia. Satanás também planeja fazer com que a Bíblia King James seja considerada literatura que incita o ódio, com base no argumento que ela condena de forma inequívoca o pecado da sodomia.

4. Eliminar a independência dos países soberanos.

Uma multiplicidade de nações soberanas é demasiadamente difícil de controlar. O que Satanás quer é um Estado global, governado por um governo centralizado. O último obstáculo para a criação de um Estado global são os EUA. Se a população de todas as nações puder ser colocada em subserviência a um governo mundial, então a população poderá ser controlada, e qualquer cristão sobrevivente remanescente será identificado e esmagado.

Criando um pandemônio nos EUA — via colapso econômico, ataque nuclear e pandemias mortais — a Elite Global irá dividir de vez aquele antigo grande país em várias regiões, sendo que cada uma delas será controlada por um braço diferente dos Illuminati. Durante o caos que ocorrerá, milhões de cristãos nascidos de novo serão cercados e executados. Há muito tempo que Cuba foi separada para ser usada como um importante posto avançado para uma invasão que ocorrerá após o início de toda a agitação.

Os senhores da guerra mexicanos, que possuem um exército mortífero de psicopatas assassinos, reivindicarão grande parte da Califórnia, Arizona, Novo México e Texas. Milhões vão morrer pelas mãos deles.

5. Promover a religião luciferiana de todas as maneiras possíveis.

Isto inclui a Nova Era, que basicamente é Hinduísmo, Budismo e Teosofia cuidadosamente reembalados. A Wicca é simplesmente uma versão edulcorada de bruxaria. Médiuns espíritas, que afirmam se comunicar com os mortos, são simplesmente indivíduos possessos por demônios e que realizam canalizações para os poderes das trevas.

Ensinos propagados por livros como Um Curso em Milagres e O Poder do Agora são profundamente anticristãos e se baseiam na Força adorada há séculos pelos bruxos e praticantes do ocultismo. Técnicas baseadas em Visualização Criativa são simplesmente uma tentativa de manipular a Força. Uma vez que Lúcifer é "o Portador da Luz", então toda a Nova Era é profundamente luciferiana.

O objetivo principal de Satanás é fazer as pessoas de todas as religiões aceitarem um conjunto de princípios que proclamam a divindade de Lúcifer (Lúcifer é a personificação que Satanás usa para imitar as obras do Senhor — falsa luz, falsos milagres, falsos profetas, falsas doutrinas, falsa liberdade e falsas esperanças). O 'Deus' que está por trás desses princípios religiosos não é o Senhor Deus de Abraão, de Isaque e Jacó, mas outro 'deus' — uma forma mal disfarçada de Lúcifer, talvez com um nome engraçado como Arquiteto do Universo, o Absoluto Cósmico, o Supremo, ou algo semelhante.

Uma vez que a maior parte do vindouro pandemônio será atribuída à intolerância religiosa, a participação em uma moeda mundial única estará condicionada à solene aceitação legal dos princípios da vindoura religião mundial. O livro do Apocalipse adverte sobre essa situação, quando diz:

"E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome." [Apocalipse 13:17]

Muitos estudiosos da Bíblia acreditam que o sinal da besta estará associado com um microcircuito eletrônico implantável. (A lógica satânica subjacente que está por trás disso é muito simples: sem fazer o juramento, você não terá direito a receber seu microcircuito eletrônico; sem o microcircuito, você não terá dinheiro; sem dinheiro, você não poderá comprar comida.).

6. Promover a chegada do Cristo da Nova Era.

A Elite Governante sabe que mudanças consideráveis podem ser alcançadas por meio do caos controlado. (A divisa do Grau 33 da Maçonaria é Ordo Ab Chao, uma expressão em latim que significa "Ordem a Partir do Caos"). Mas, onde questões de crença e fé estão em jogo, é necessário mais alguma coisa — uma enganação muito bem orquestrada. Isto está sendo buscado ativamente por meio do trabalho do Movimento de Nova Era e, em especial, por um programa patrocinado pelas Nações Unidas — o de apresentar à humanidade uma pessoa conhecida como Maitréia como o Salvador da Nova Era.

Segundo a propaganda deles, ele já está aqui na Terra e está prestes a tornar-se conhecido do público. Maitréia será apresentado ao mundo como o Imã Mahdi dos muçulmanos, o retorno do Buda (Maitréia) para os budistas, a encarnação de Krishna para os hindus, e a segunda vinda de Cristo para os cristãos. Os Illuminati estão trabalhando arduamente para garantir que esse engano gigantesco e global produza o resultado desejado, a aceitação universal da vindoura religião mundial e de Maitréia como o Salvador da Nova Era — aquele que irá acabar com todas as lutas e tribulações globais.

Maitréia, naturalmente, será o Anticristo sobre o qual o livro do Apocalipse adverte. Para ganhar aceitação mundial, ele terá de fazer milagres e ser acompanhado de impressionantes sinais e prodígios. Esses sinais provavelmente incluirão apresentações holográficas com raios laser no céu, aparecimento de óvnis, e outros truques que utilizarão tecnologias até aqui desconhecidas das massas.

7. Controlar todas as formas de riqueza.

Este é mais um meio de garantir que o vindouro governo mundial mantenha total controle sobre a população. A melhor forma de fazer isso consiste em introduzir uma única moeda mundial e realizar todas as transações comerciais eletronicamente. Isto poderia ser complementado por uma série de leis relativas à acumulação e alienação de ativos, semelhante às que existem nos regimes socialistas. Como resultado, ninguém conseguirá adquirir capital suficiente de forma dissimulada, para financiar um movimento subterrâneo que possa se opor ao regime global governante.

Se alguém sair da linha, sua renda e riqueza serão instantaneamente confiscadas pelo Estado. Difícil de acreditar? Acorde. Isto já está acontecendo. Os fatos falam por si mesmos. Faça seu dever de casa. Faça algumas perguntas difíceis — Como poderia o sistema financeiro mundial entrar em colapso tão catastrófico, a não ser que isso tenha sido planejado? Como poderão tantas vidas serem perdidas em guerras cruéis, a não ser que essas terríveis confrontações tenham sido planejadas por uma Elite poderosa? Por que razão o poder do governo continua a crescer continuamente e temos cada vez menos liberdades individuais?

Por que razão as mesmas pessoas controlam a mídia em toda a parte? Como as mesmas pessoas ficam cada vez mais ricas, enquanto que a classe média em todos os países está sendo gradualmente empobrecida? Por que razão não há praticamente nenhum líder político cristão em todo o mundo? Como podem as indústrias das drogas e da pornografia prosperar tanto sem uma ativa ação do governo? Por que os indivíduos mais poderosos e influentes na Irlanda são maçons ou cavaleiros?

Por que na cidade de Dublin existem tantos grandes pentagramas e hexagramas ocultistas e um disco solar com o obelisco chamado Millenium Spire em seu centro? etc. A lista é interminável, mas o tema é o mesmo em todo — uma Elite Governante exerce total controle sobre a nossa economia, nossos sistemas bancários, sobre nossas indústrias e sobre nossa soberania. Acima de tudo, a Elite é extremamente bem organizada e está dedicada a garantir ainda mais controle do que já tem. O pior de tudo é que seus integrantes são profundamente luciferianos.



Autor: Robert Pye, artigo em http://www.zephaniah.eu
Tradução: C. A. D. J.
Data da publicação: 5/8/2012
Transferido para a área pública em 14/11/2014
Revisão: http://www.TextoExato.net
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/anomalias.asp