Uma Nova Espiritualidade para uma Nova Humanidade: Reflexões Sobre o Congresso Internacional Futuro Global 2045

Forcing Change, Volume 7, Edição 6.

Nota: Esta edição de Forcing Change examina o recente Congresso Internacional Futuro Global 2045, que foi realizado em Nova York, um prestigioso encontro dos líderes da comunidade transumanista. Se você não estiver familiarizado com o assunto do Transumanismo, pedimos que leia primeiro as seguintes edições anteriores:

"O Aparecimento dos Tecnodeuses — Parte 1: A Fusão do Transumanismo com a Espiritualidade"

O Aparecimento dos Tecnodeuses — Parte 2: Manifestações Atuais da Religião Mais Influente do Mundo Ocidental: a Tecnocracia e

Planejando um Novo Mundo - Parte 3: Tecnocracia e Transumanismo: Olhando Para o Passado Para Ver Como Será Nosso Futuro Tecnológico.

"— Você viu o robô?" Perguntei ao vigia do hotel, quando ele passou por mim no saguão do Hotel Empire, de Nova York.

O homem parou e me olhou de uma forma curiosa. "— Do que o senhor está falando?" "— Do robô. Você acabou de passar diante de um robô", eu lhe disse prontamente, apontando para o corredor com luz tênue que estava atrás de nós. "— Aquele que está sentado."

O vigia se virou para olhar para um pequeno grupo de pessoas que conversava em pé, perto de um homem asiático que estava sentado em uma cadeira de rodas."

"— Aquilo não é um ser humano", enfatizei. "— É uma cabeça robótica altamente avançada em uma imitação de corpo."

O vigia olhou com mais atenção. "— Não, aquilo é um homem; ele deve ter alguma deficiência física e por isto está em uma cadeira de rodas."

"— Faça a si mesmo um favor. Caminhe até lá e olhe de perto. Você verá que aquilo não é uma pessoa."

Apontando para um indivíduo no grupo que parecia idêntico ao que estava sentado, expliquei que o homem em pé era o Dr. Hiroshi Ishiguro, um inventor japonês de robôs, e que a "cabeça" no corpo falso era sua criação — e que por causa do software avançado, a "cabeça" se move involuntariamente e reaje de forma automática às mudanças no ambiente. O vigia olhou com mais atenção para o grupo e depois se virou para mim com um olhar de exasperação: "Isto não pode ser verdade!"

"— Vá até lá e dê uma olhada. Não é aquilo que você pensa."

Caminhando pelo corredor, ele chegou até o grupo e examinou atentamente a figura que estava sentada. Mas, logo ele parou, e meneou sua cabeça, sem acreditar naquilo que estava vendo.

Crise e Mudança Transumana

De 15 a 16 de junho de 2013, renomados cientistas, pensadores, inventores, filantropos, empreendedores e líderes espirituais se reuniram no Lincoln Center, em Nova York, para o Congresso Internacional Futuro Global 2045. A apenas uma pequena distância do Empire Hotel, onde muitos dos participantes do Congresso GF2045 estavam hospedados, o zunzum no Lincoln Center parecia uma colméia agitada, à medida que as aspirações transumanistas eram exploradas e proclamadas. O Transumanismo, a ideia de uma futura evolução humana baseada na tecnologia — era o propósito principal daquele encontro global.

O Congresso GF2045 não foi um evento isolado, mas foi parte de um esforço maior e mais abrangente que teve início em 2011, sob a direção do jovem multimilionário russo Dmitry Itskov, um indivíduo agradável e de fala mansa. Naquele ano, Itskov — trabalhando com especialistas russos dos campos da interface neural, robótica e sistemas artificiais — deu origem à Iniciativa 2045, um movimento organizado dedicado a encaminhar uma total evolução social e uma nova espiritualidade global. Além disto, este seria um "megaprojeto" baseado no objetivo da imortalidade cibernética.

O programa oficial do Congresso GF2045 descreve a Iniciativa 2045 da seguinte forma: "Os principais objetivos da Iniciativa 2045 são a criação e realização de uma nova estratégica para o desenvolvimento da humanidade, que atenda aos desafios da civilização global; a criação de condições otimizadas que promovam a iluminação espiritual da humanidade e o alcance de uma nova realidade futurística baseada em cinco princípios: alta espiritualidade, alta cultura, alta ética, alta ciência e alta tecnologia.

O principal megaprojeto científico da Iniciativa 2045 objetiva criar tecnologias que permitam a transferência da personalidade de um indivíduo para um portador não-biológico, e estender a vida, chegando até ao ponto da imortalidade. Dedicamos particular atenção para permitir o maior diálogo possível entre as principais tradições religiosas do mundo, a ciência e a sociedade." [1].

Em 2012, no ano seguinte após Itskov ter lançado sua Iniciativa 2045, ele promoveu o primeiro Congresso GF2045, em Moscou. O evento ocorreu em meados de fevereiro e atraiu aproximadamente 1500 observadores e 50 expositores, que lidaram com tópicos técnicos e diversos, como "A Aceleração da Tecnologia no Século 21", "Povoando Além da Terra", "Medicina Cibernética no Presente e no Futuro", "O Projeto Russo de Engenharia Reversa do Cérebro", "A Protociência da Consciência" e "Religião na Era da Política Humana".

Por meio do congresso em Moscou e da Iniciativa 2045, um novo programa foi lançado para a comunidade transumanista: o Projeto Avatar. Atual carro-chefe da Iniciativa 2045, esse projeto tem o audacioso objetivo de acelerar a "criação de tecnologias que habilitarão uma transição gradual dos nossos corpos biológicos para um portador artificial cada vez mais avançado do ego humano." [2]. Em outras palavras, depois que mapearmos o cérebro e descobrirmos os segredos da mente — o que é considerado por muitos como o "Projeto Manhattan" do século 21 — teoricamente conseguiremos transferir nossa consciência e nossas memórias, tomar posse de um corpo andróide não-biológico e escapar das restrições da mortalidade. Se o Projeto Avatar parece ficção científica, é porque ele de fato é. Mas, ele é mais do que isto; é ficção científica tentando emergir como uma "nova realidade".

O Projeto Avatar e sua conexão com o Congresso GF2045 explica a cabeça robótica que vi no Hotel Empire, descrita como "Gemanóide" pelo Dr. Ishiguro, pois durante o evento, diversas tecnologias foram apresentadas e que apontavam para o que um "portador artificial avançado" poderia envolver. Outros desenvolvimentos tecnológicos que testemunhei incluíam o "Telenóide" do Dr. Ishiguro, um robô com a forma humana de uma criança, porém sem feições faciais e sem gênero definido, e o braço biônico de Nigel Ackland, o mais avançado membro artificial já criado no mundo.

Mas, o item que muitos vieram ver era o "Dimitróide", uma cabeça andróide funcional de Dmitry Itskov. É isto mesmo; o fundador da GF2045 iria apresentar uma cópia robótica de si mesmo. Projetado pelo renovado inventor de robótica David Hanson, o "Dimitróide" deveria ser apresentado no primeiro dia da conferência. Mas, ao fim do segundo dia, ficou claro que o Dimitróide não compareceria. Mais tarde, fiquei sabendo que o inventor Hanson e sua criação vieram ao Lincoln Center, porém algumas falhas técnicas, que ocorreram devido em grande parte ao tempo apertado demais para a preparação — impediram o andróide de fazer sua estréia ao público. Muitos dos participantes ficaram desapontados, pois os robôs de Hanson são conhecidos mundialmente por suas funções motoras complexas, pelo poder computacional e pela incrível similaridade com os seres vivos.

Algumas inovações científicas extraordinárias também foram apresentadas no Congresso de Nova York, incluindo o Pó Neural — transceivers microscópicos que podem ser energizados por ultrassom (sem a necessidade de baterias), e espargidos para flutuarem livremente no cérebro. Em seguida, à medida que esses minúsculos dispositivos interagem com os neurônios e uns com os outros, eles enviam sinais para um receptor externo: um computador, uma prótese avançada, ou um "Dimitróide". Acredita-se que o Pó Neural revolucionará a interface cérebro-computador com inúmeras aplicações e possibilidades.

O Pó Neural ainda não está funcionando. Entretanto, a equipe que chefia o projeto, da Universidade da Califórnia em Berkeley, prevê testes em animais no prazo máximo de dois anos. Todas essas ideias e os avanços tecnológicos foram colocados no contexto de uma crise global durante a primeira manhã. Itskov falou sobre a necessidade de um novo passo evolucionário que traga paz mundial duradoura, o fim das guerras, a erradicação das doenças e a solução permanente para os conflitos globais. Em vez de competirem uns com os outros e lutarem pela sobreviência, os membros da espécie humana aprimorada se inundarão na iluminação espiritual e na melhoria pessoal.

O Dr. James Martin, um bilionário filantropo que doou à Universidade de Oxford (Grã-Bretanha) a maior soma monetária em sua história de 900 anos, seguiu o discurso de abertura de Dmitry, delineando uma série de crises mundiais em formação: a mudança climática, a crescente e descontrolada população humana, uma vindoura diminuição dos recursos de proporções globais, a escassez da água potável, a destruição da capacidade agrícola e gigantescos desequilíbrios econômicos entre ricos e pobres. Tudo isto, ele explicou, requer uma transformação total da natureza humana e a necessidade de remodelarmos nosso futuro antes que ele chegue — daí a necessidade de nos tornarmos transumanos. O Dr. Martin também sugeriu vários cursos de ações sociais e políticas para deter a maré da catástrofe induzida pelo homem, incluindo o fechamento das usinas térmicas de geração de eletricidade e a redução da população mundial do gado doméstico de um número estimado de 1,5 bilhão para 200.000 (as vacas são consideradas a segunda maior contribuinte para as emissões de gás do efeito estufa). Em seguida, ele falou sobre a criação de "cidades de mudança climática", alimentadas por energia solar nas regiões dos extremos setentrional e meridional (uma ideia que infere que haverá uma malha energética global, pois existem problemas de luz solar nessas latitudes extremas — isto é, a ausência de luz durante os meses de inverno). Além disso, ele reconheceu que a Rússia e a China estão melhor preparadas para sobreviverem às grandes agitações mundiais, e previu a ascensão de uma "tecnocracia" internacional para gerenciar a sociedade global por volta do ano 2045.

Ao fim da manhã do primeiro dia do Congresso, eu já tinha ouvido uma sequência contínua de "chamados para a ação", incluindo a necessidade de superação das diferenças religiosas, tudo em nome da unidade global.

De fato, a "crise mundial", a resposta técnica e transumanista para os problemas globais, e a necessidade de uma nova espiritualidade baseada na cooperação humana foram temas inescapáveis no Congresso Futuro Global 2045.

Nova Espiritualidade

Desde a primeiro discurso de Dmitry Itskov até o encerramento do evento com um painel interfé, o tema da espiritualidade e religião foi uma parte inescapável de todo o evento. Dmitry foi publicamente honesto sobre isto, explicando que sua jornada até o Transumanismo ocorreu por meio de uma experiência espiritual. Em uma rápida conversa com o magnata russo no dia seguinte, ele reconheceu que passou por uma crise espiritual na meia-idade, e observou o papel do Cosmismo — particularmente os ensinos de Tsiolkovsky – em sua busca por significado metafísico.

Praticamente desconhecido no Ocidente, o Cosmismo é uma cosmovisão científica e espiritual que pode ser rastreada até a virada para o século 20. Além disso, o Cosmismo é realmente uma concepção de origem russa, uma concepção que segue o mapa intelectual russo de uma abordagem multidisciplinar para as questões da vida, imortalidade, perfeição e o papel da Rússia como o epicentro da salvação mundial. Seu rastro histórico tece um caminho não ortodoxo da Ortodoxia Russa, ocultismo e Teosofia, ciência, arte e especulação filosófica; como Cristo morreu pela humanidade, assim deve a humanidade adotar a tarefa da auto-ressurreição.

George M. Young, um pesquisador no Centro de Ciências Humanas Globais na Universidade da Nova Inglaterra, é um estudioso de longa data do Cosmismo. Considere as explicações dele, extraídas de seu livro The Russian Cosmists (Os Cosmistas Russos):

"O Cosmismo russo é uma mistura altamente controversa e paradoxal de especulação ativista, tradicionalismo futurista, ciência religiosa, esoterismo exotérico, pragmatismo utópico, materialismo idealista — magia elevada em parceria com matemática avançada." [3].

"Os temas principais no pensamento Cosmista incluem o papel humano ativo na evolução cósmica e humana, a criação de novas formas de vida, incluindo um novo nível de humanidade, a extensão ilimitada da longevidade humana até um estado de imortalidade prática, a ressurreição física dos mortos, pesquisa científica séria em assuntos que há muito tempo são considerados adequados somente para a ficção científica, ocultismo e literatura esotérica; a exploração e colonização de todo o cosmos; o aparecimento em nossa biosfera de uma nova esfera de pensamento humano chamada de noosfera; e outros projetos de longo alcance, alguns dos quais podem não mais parecer impossíveis ou malucos, como na época em que foram propostos pela primeira vez, no fim do século 19 e início do século 20." [4].

"Tendo sido rejeitadas e desprezadas inicialmente, as ideias cosmistas são agora consideradas como uma tendência principal na cultura e no pensamento na Rússia... Os cosmistas, como muitos russos, são pensadores expansivos; a cosmovisão deles tenta compreender toda a humanidade, todo o espaço, toda a ciência, toda a arte e a religião. Além disso, essa visão é totalitária no sentido que precisa ser aplicada a todos, sem exceção." [5].

Young também observa que o Cosmismo ressoa em certa medida um sentimento anti-ocidental e é visto como uma "alternativa robusta" ao intelectualismo ocidental. "Para seus aderentes, o Cosmismo é um antídoto continental e eurasiano à crescente ameaça do Atlanticismo cultural e intelectual." [6].

Embora tenha sido desprestigiado durante a era soviética, principalmente durante o governo de Stalin, o Cosmismo, apesar disso, formou o solo intelectual para a indústria espacial da União Soviética — que foi bem-sucedida em colocar o primeiro homem em órbita. Na verdade, Konstantin Tsiolkovsky, um dos pais da indústria de foguetes modernos da Rússia, foi um dos principais cosmistas.

Hoje, Tsiolkovsky ainda exerce uma influência no pensamento espiritual-científico russo e pelo menos outro palestrante na GF2045 — – Akop Nazaretyan – admitiu seguir a cosmovisão cosmista. Essencialmente, o Cosmismo é o "Transumanismo russo" e, como o Congresso GF2045 tinha diversos apresentadores e membros da equipe organizadora, fiquei com poucas dúvidas sobre a ressurgência dessa cosmovisão de origem russa.

Embora o Cosmismo seja uma força intelectual inegável no Transumanismo russo, deve-se notar que muitos que acham o Cosmismo atraente também adotam outras tradições espirituais. Dmitry demonstrou este fato no Congresso GF2045. Embora tenha admitido seguir o Cosmismo, ele também expressou seu interesse pelas práticas espirituais orientais como um modo de alcançar potencial divino. Portanto, budistas tibetanos e monges hindus, juntos com outros pensadores religiosos, se uniram a Dmitry para discutirem a vitalidade da religião em alcançar a transformação evolucionária.

Um dos líderes espirituais que recebeu um período de tempo para falar e mais tarde participou no painel interfé foi o fundador da única escola de iogues avançados da Rússia, o swami Vishnudevananda Giri. Durante sua apresentação, ele disse à audiência que estamos alcançando o humanismo transcendental — para formar uma raça de homens-deuses imortais e desenvolvermos uma civilização semelhante a Deus. Esses homens-deuses transcendentes, ele explicou, controlarão o pensamento e o tempo e possuirão corpos imortais localizados em múltiplas realidades. "A fantasia se tornará realidade", ele disse aos participantes do Congresso.

O mestre de ioga hindu, Mahayogi "Piloto" Baba, um ex-tenente-coronel na Força Aérea Indiana, disse algo similar: "Você é a luz, a verdade, o princípio e o fim."

Como um cristão na audiência, reconheci imediatamente de onde Mahayogi Baba tirou estas palavras — elas não eram suas próprias palavras. Baba tinha simplesmente criado uma montagem com as palavras que Jesus Cristo disse a respeito de Si mesmo como o exclusivo Filho de Deus, extraídas em João 14:6 e Apocalipse 22:13:

"Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim." [João 14:6].

"Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, o primeiro e o derradeiro." [Apocalipse 22:13].

Estas palavras de Jesus Cristo no livro do Apocalipse estão em paralelo com a declaração de Deus em Isaías 44:6,8b. De fato, Jesus Cristo é o Redentor, o "SENHOR dos Exércitos", que declara ser "o primeiro e o último".

"Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, e seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus... Porque vós sois as minhas testemunhas. Porventura há outro Deus fora de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça."

E aqui está a ironia cósmica no Congresso Internacional Futuro Global 2045 e a aspiração Transumanista à divindade: Ela afirma, na negativa, a realidade do verdadeiro Deus. Na verdade, o fundamento bíblico que fala sobre a existência de um Deus exclusivo torna-se inescapável quando você considera os consistentes e determinados esforços da humanidade, tentando, repetidamente elevar-se até o nível de Deus. Parece que nós, mortais, nunca conseguimos inventar algo genuinamente novo. Tudo o que fazemos é repetir o tema antigo; por meio do conhecimento especial você também pode se tornar semelhante a Deus. Verdadeiramente, "O que foi, isso é o que há de ser; e o que se fez, isso se fará; de modo que nada há de novo debaixo do sol." [Eclesiastes 1:9]. A verdadeira originalidade não pode ser encontrada. Em vez disso, a justificativa do Gênesis para nosso próprio engano espiritual é repetida ad nauseam.

"Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal." [Gênesis 3:4-5].

Conclusão

Alguns anos atrás, a palavra "Transumanismo" era praticamente desconhecida, embora a indústria do entretenimento estivesse lançando uma longa lista de filmes baseados neste tema: Avatar, Splice, Bicentennial Man, O Exterminador do Futuro, X-Men, Matrix, Gattaca, Blade Runner, IRobot, Surrogates, para citar apenas alguns. Muitos desses filmes eram distópicos, como O Exterminador do Futuro. Outros, faziam o aprimoramento algo a ser desejado. Avatar fez um grande trabalho nisto, com um enredo atraente baseado no Transumanismo — movendo a consciência de alguém para um portador não-humano — ao mesmo tempo que promovia o pensamento de grupo, o consenso, o tribalismo místico, a adoração à natureza e que a ciência pode ser o portal por meio do qual pode-se entrar no mundo perfeito. Parece que nossa moderna cultura ocidental foi imersa em sonhos transumanistas.

Agora, o Transumanismo está se movendo para domínios sociais e políticos mais elevados. Por exemplo, a União Europeia já criou um grupo de trabalho especial para explorar as ideias transumanistas: Projeto ENHANCE. Nos EUA, podemos ler relatórios publicados por agências do governo que detalham ou tocam nas questões Transumanistas, como o relatório de 482 páginas da Fundação Nacional da Ciência, intitulado Converging Technologies for Improving Human Performance (Tecnologias Convergentes para Aprimorar o Desempenho Humano), e o relatório do Conselho Nacional de Inteligência, Global Trends 2030: Alternative Worlds (Tendências Globais 2030: Mundos Alternativos).

Portanto, não deve ser surpresa ficar sabendo que o Congresso GF2045 tinha um objetivo político; estimular as Nações Unidas a assumirem um papel de liderança na futura evolução humana. Como Dmitry escreveu no programa oficial do Congresso: "Acredito que a nova estratégia evolucionária deva ser considerada no nível das grandes organizações públicas e transnacionais e pelos líderes dos governos." Para este fim, uma Carta Aberta foi enviada ao Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, propondo que as Nações Unidas promovam uma "estratégia para a transição para a neo-humanidade".

Além disso, essa carta solicitava que Ban Ki-moon comparecesse pessoalmente ao Congresso, ou que enviasse uma mensagem escrita ou gravada para os participantes." [Veja adiante o texto completo da carta.].

Ban Ki-moon não compareceu e, tanto quanto eu saiba, também não enviou uma mensagem escrita ou em vídeo. O objetivo político internacional do GF2045, no presente, parece que não foi alcançado. Entretanto, posso prever que em um futuro próximo, um "grupo de estudos" da ONU aparecerá com sugestões para gerenciar a "futura evolução humana".

No lado técnico, não estou tão convencido que as aspirações transumanas serão plenamente alcançadas. Não tenho dúvidas que a ciência e a tecnologia continuarão a impactar grandemente a sociedade. Mas, por mais impressionante que seja a cabeça do andróide do Dr. Ishiguro e por mais incrível que seja a teoria do Pó Neural, a ciência moderna ainda está tateando no escuro em diversas frentes — um fato que foi admitido por alguns palestrantes. Por exemplo, a questão "O que é a consciência?" foi repetidamente referenciada e deixada em aberto. Ninguém tinha uma resposta. Da mesma forma, a "engenharia da mente" e a criação de cérebros sintéticos foram discutidas algumas vezes, A razão para a discussão era compreensível: os governos estão agora financiando projetos de "mapeamento do cérebro" com centenas de milhões de dólares anuais — literalmente procurando mapear o labirinto dos neurônios do cérebro e descobrir seus segredos. Entretanto, um palestrante fez a audiência se lembrar que já mapeamos com sucesso toda a configuração neural da lombriga, que contém pouco mais de 300 neurônios em seu cérebro e sistema nervoso, mas ainda somos totalmente incapazes de fazer a engenharia reversa de algo tão simples quanto uma lombriga. O quão mais inimaginavelmente complexo deve ser o cérebro humano!

De fato, fomos criados de um modo "assombroso e tão maravilhoso" (Salmos 139:14). Apesar de tudo o que a ciência já descobriu, ainda há uma tremenda quantidade de mistérios que não são compreendidos.

Ao mesmo tempo, temos de reconhecer que a ciência e a tecnologia fizeram grandes avanços, permitindo grandes feitos e gerando muitas coisas boas. Mas, este fato precisa ser temperado com o conhecimento que os desenvolvimentos científicos e técnicos não são imunes aos erros de consequências negativas impensáveis ou que podem permitir a capacidade de cometer atos malignos. As maquinações políticas e os interesses especiais também pressionam o mundo da ciência e grande parte da comunidade científica se tornou politicamente carregada, criando aquilo que o físico nuclear Ralph E. Lapp chamou de "o novo sacerdócio" [7].

Posso me lembrar de uma questão para reflexão apresentada por Neil Postman em seu livro Technopoly: The Surrender of Culture to Technology (Tecnopólio: A Rendição da Cultura à Tecnologia): "A quem a tecnologia dará maior poder e liberdade? E quem serão aqueles que terão seu poder e liberdades reduzidos por ela?" [8].

Depois de ouvir os especialistas em Transumanismo durante dois dias, fiquei com todas as questões acima circulando em minha cabeça. Acima de tudo, porém, cheguei à conclusão que estamos testemunhando o nascimento de uma religião humanista e pós-moderna.

Embora essa religião não seja "nova", no sentido que surge a partir da estrutura de Gênesis 3, na tentativa de tornar o homem "semelhante a Deus" via conhecimento especial, ela é nova no sentido que combina a ciência moderna com a espiritualidade sob os estandartes do Transumanismo e da ascensão do homem. Ela é um cruzamento do Cosmismo, das religiões orientais e das crenças esotéricas e a fé que temos nas "obras das nossas mãos".

No curto e médio prazos, acredito que a concepção Cosmista cada vez mais moldará e influenciará esta "religião do Transumanismo". O Congresso Futuro Global 2045 demonstrou que isto já está acontecendo.

Notas Finais

  1. Global Future 2045 International Congress, June 15-16, 2013, official program, p.4.
  2. Idem, pág. 3.
  3. George M. Young, The Russian Cosmists: The Esoteric Futurism of Nikolai Fedorov and his Followers (Oxford University Press, 2012), pág. 3.
  4. Idem, pág. 4.
  5. Idem, pág. 4.
  6. Idem, pág. 5.
  7. Ralph E. Lapp, The New Priesthood: The Scientific Elite and the Uses of Power (Harper & Row, 1965).
  8. Neil Postman, Technopoly: The Surrender of Culture to Technology (Vintage Books, 1993), pág. 11.


Quem É Quem

No Congresso Internacional Futuro Global 2045

O seguinte é a lista dos palestrantes, conforme o programa oficial do Congresso, e inclui aqueles que contribuíram via participação gravada em vídeo. Onde possível, inclui o país e a origem do palestrante. Nota: Listei David Hanson, pois ele consta no programa, embora não tenha subido à plataforma devido aos problemas técnicos com seu andróide.

Dmitry Itskov (Rússia): Fundador e presidente da Iniciativa 2045. Dmitry foi co-fundador de uma empresa na Internet em 1999, que se transformou na companhia New Media Stars.

Dr. James Martin (Grã-Bretanha): Martin foi um inovador na computação na tecnologia da informação e escreveu mais de cem livros sobre computação — muitos dos quais foram adotados como livros-textos na Ciência da Computação e no desenvolvimento de software. Ingressou na IBM em 1959 e, em 1981, tornou-se um consultor privado para grandes empresas e para os governos britânico e norte-americano. Foi o primeiro cidadão britânico a ser indicado para a Junta de Orientadores Sobre Software Científico, do Departamento de Defesa dos EUA.

Dr. Akop Nazaretyan (Rússia): Diretor do Centro Eurasiano para a Grande História; pesquisador-sênior do Instituto Oriental, na Academia Russa de Ciências; professor na Universidade Estatal de Moscou.

David Dubrovsky (Rússia): Cientista-chefe no Departamento da Teoria da Cognição, no Instituto de Filosofia da Academia Russa de Ciências; co-presidente do Conselho Científico para a Metodologia da Inteligência Artificial, da Academia Russa de Ciências.

Peter H. Diamandis (Estados Unidos): Fundador da Fundação Prêmio X; co-fundador da Universidade da Singularidade, localizada no campus do Centro de Pesquisa Ames, da NASA; co-fundador da firma Space Adventures Ltd., e da Universidade Internacional do Espaço.

Dr. Hiroshi Ishiguro (Japão): Diretor do Laboratório de Robótica Inteligente, em Osaka.

Nigel Ackland (Grã-Bretanha): Ex-fundidor de metais preciosos, Nigel perdeu seu antebraço em um acidente de trabalho e recebeu o membro artificial de mais alta tecnologia no mundo. Esta prótese avançada foi projetada pela firma RSLSteeper, e é chamada de "BeBionic3". Nigel vive na região de Cambridgeshire, Inglaterra, e diz que "ter uma mão biônica é como ser humano novamente... o benefício psicológico é imenso!”

Dr. Alexander Kaplan (Rússia): Desenvolvedor da Interface Cérebro-Máquina e fundador do primeiro laboratório russo nesta área; Departamento de Psicologia Humana, Faculdade de Biologia, Universidade Estatal de Moscou; faz pesquisas sobre os estados alterados de consciência.

Mikhail Lebedev (Rússia): Cientista pesquisador-sênior no Centro de Neuroengenharia da Universidade Duke, na Carolina do Norte, EUA; ex-pesquisador no Instituto Nacional para Saúde Mental, em Bethesda, Maryland; ex-pesquisador no Instituto para os Problemas de Transmissão da Informação, de Moscou.

Dr. Theodore Berger (Estados Unidos): Professor de Engenharia Biomédica e Neurobiologia na Universidade do Sul da Califórnia; diretor do Centro para Engenharia Neural da mesma universidade. Atualmente, lidera um estudo global sobre a interface cérebro-computador com financiamento, em parte, do Departamento de Defesa dos EUA.

Dr. José Carmena (Espanha): Co-diretor do Centro para Engenharia Neural e Próteses da Universidade da Califórnia, em Berkeley, EUA.

Dr. Michel Maharbiz (Estados Unidos): Professor associado no Departamento de Engenharia e Ciência da Computação da Universidade de Califórnia, em Berkeley; Pesquisador da GE e da Intel IMAP; em 2009, recebeu o Prêmio de Carreira da NSF por suas micro-interfaces para a biologia sintética.

Dr. David Hanson (Estados Unidos): Fundador da Hanson Robotics e diretor de Tecnologia da Hanson RoboKind, que já produziu alguns dos mais avançados robôs do mundo; ex-consultor da Walt Disney Imagineering.

Dr. Ben Goertzel (Nasceu no Brasil, de pais norte-americanos, o que lhe dá dupla cidadania): Co-fundador e cientista-chefe de Previsões Financeiras na Aidyia Holdings; presidente da Novamente (uma firma de desenvolvimento de software na área de inteligência artificial); presidente da Sociedade para Inteligência Artificial Geral e da Fundação OpenCog; vice-presidente da Humanity+; orientador no Instituto Singularidade.

Dr. Marvin Minsky (Estados Unidos): Co-fundador do Laboratório de Inteligência Artificial, do MIT (Massachusetts Institute of Technology); inventor do primeiro visor gráfico montado em capacete, o primeiro Microscópio de Varredura Confocal, e da primeira Máquina de Aprendizado em Rede Neural.

Dr. Alexander Panov (Russia): Pesquisador-sênior e docente no Departamento de Física da Universidade Estatal de Moscou. Autor de Universal Evolution and Challenges in SETI.

Martine Rothblatt (Estados Unidos): Fundador e presidente da firma United Therapeutics; co-fundador da Sirius Satellite Radio.

Dr. Anders Sandberg (Suécia): Colega pesquisador de James Martin no Instituto Futuro da Humanidade, da Universidade de Oxford; trabalhou no Projeto ENHANCE, da União Europeia; co-fundador da Eudoxa and Orion’s Arm; ex-presidente da Associação Transumanista Sueca.

Dra. Natasha Vita-More (Estados Unidos): Teórica em projetos; pesquisadora no Instituto para Ética e Tecnologias Emergentes; presidente de Humanity+; co-editora da publicação The Transhumanist Reader.

Dr. Ray Kurzweil (Estados Unidos): Diretor de Engenharia no Google; pesquisador-sênior no Design Futures Council; envolvido em muitas inovações técnicas, como texto-para-fala e reconhecimento da fala; foi inventor dos scanners CCD Flatbed e do primeiro leitor impressão-para-fala; recebeu a Medalha Nacional da Tecnologia e Inovação, do presidente Bill Clinton; autor de livros como How to Create a Mind, The Singularity is Near, e The Age of Spiritual Machines; classificado como o oitavo maior empreendedor dos EUA pela publicação Inc. Magazine.

Dr. Edward Boyden (Estados Unidos): Professor associado ao Laboratório de Mídia do MIT (Massachusetts Institute of Technology); investigador do Instituto McGovern, no MIT; assistente de pesquisa no Bell Labs, Lucent Technologies; aparece na "Lista da Inteligência de 2012: 50 Pessoas Que Transformarão o Mundo", da publicação Wired Magazine.

Dr. George Church (Estados Unidos): Professor de Genética na Escola de Medicina de Harvard; diretor do Centro para Tecnologia de Bio-energia, do Departamento de Energia do governo dos EUA; diretor do Centro para Excelência na Ciência do Genoma, do Instituto Nacional de Saúde; introduziu os primeiros métodos para o sequenciamento direto do genoma, para a multiplexação molecular e para o código de barras.

Dr. Randal Koene (Holanda): Co-fundador da CarbonCopies.org, uma organização dedicada à engenharia reversa do cérebro; chefe do aspecto Rebrain, no Projeto Avatar 2045; co-fundador da firma Neural Engineering Corp.; ex-diretor do Departamento de Neuroengenharia na Tecnalia.

Dr. Witali Dunin-Barkowski (Rússia): Diretor do Laboratório David Marr na Internet para a Engenharia Reversa do Cérebro Humano, na Iniciativa 2045; chefe do Departamento de Neuroinformática no Centro para Tecnologia Ótica-Neural do Instituto de Pesquisa Científica para Análise de Sistemas, da Academia Russa de Ciências; fundador da Associação Russa da Neuroinformática.

Dr. Ken Hayworth (Estados Unidos): Fundador da Brain Preservation Foundation; cientista-sênior no Campus de Pesquisa Janelia Farm, do Instituto Médico Howard Hughes.

Dr. Stuart Hameroff (Estados Unidos): Diretor, Centro para Estudos da Consciência, Universidade do Arizona; teórico da Consciência Quântica.

Sir Roger Penrose (Grã-Bretanha): Professor emérito de Matemática, na Universidade de Oxford; teórico em Física Quântica e consciência; membro da Sociedade Real de Londres.

Dr. Amit Goswami (Índia): Fundador, Centro para o Ativismo Quântico; Membro da Junta Orientadora do Instituto de Ciências Noéticas; professor de Física aposentado no Instituto de Ciência Teórica da Universidade do Oregon.

Swami Vishnudevananda Giri (Rússia): Fundador da Academia e Monastério da Ioga; fundador da Sociedade Mundial de Laya Ioga. [Fotografia acima e à esquerda].

Dr. William Bushell (Estados Unidos): Diretor de Pesquisa, Casa do Tibete nos EUA; afiliado com o Programa de Antropologia do MIT e com o Centro de Estudos Budistas na Universidade de Colúmbia.

Phakyab Rinpoche (Tibete): Lama budista tibetano de alto escalão na Ordem Gelugpa; fundador do Centro Budista Dharma, em Nova York, EUA.

Mahayogi 'Pilot' Baba (Índia): Membro da Ordem Juna Akhara de monges hindus.

Dr. Robert Thurman (Estados Unidos): Professor de Estudos Budistas Indo-Tibetanos na Universidade de Colúmbia; presidente da Casa do Tibete nos EUA; presidente de Estudos Budistas Americanos; autor de muitos livros sobre o budismo tibetano; em 1997 a revista Time o considerou um dos 25 americanos mais influentes.

Dr. Alan Brill: Cadeira de Estudos Judaico-Cristãos, Departamento de Religião, Universidade de Seton Hall; autor de livros sobre Judaísmo e misticismo judaico.

Lazar Puhalo (Canadá): Hierarca aposentado da Igreja Ortodoxa na América; abade fundador do Monastério de Todos os Santos na América do Norte; co-fundador do Seminário Ortodoxo Sérvio de São Sava; autor de muitos livros sobre pensamento religioso. [fotografia acima e à direita].


Carta Aberta ao Secretário-Geral da ONU Ban Ki-moon

Um apelo dos participantes do Segundo Congresso Internacional Futuro Global 2045 ao Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

[Nota: Negritos no original]

11 de março de 2013

Sr. Secretário-Geral:

Nós, cientistas, personalidades públicas e líderes empresariais da Rússia, EUA, Grã-Bretanha e Canadá, bem como participantes do Segundo Congresso Internacional Futuro Global 2045 (de 15 a 16 de junho de 2013, em Nova York) gostaríamos de levar à sua atenção diversas questões.

O mundo está no limiar de uma transformação global. Crises ecológicas, políticas, antropológicas, econômicas e diversas outras estão se intensificando. Guerras estão sendo travadas, os recursos estão sendo desperdiçados insensatamente e o planeta está sendo poluído. A sociedade está experimentando uma crise de objetivos e valores, enquanto que a ciência e a tecnologia estão fornecendo oportunidades sem precedentes para avanços. Os líderes nacionais permanecem focados na estabilidade interna do curto prazo, sem prestar atenção suficiente às oportunidades para o futuro da civilização.

Essencialmente, a humanidade tem diante de si a seguinte escolha: deslizar para o abismo da degradação global, ou encontrar e alcançar um novo modelo de desenvolvimento, um modelo capaz de mudar a consciência humana e dar novo significado à vida.

Acreditamos que para mudar para um novo estágio da evolução humana, a humanidade necessita vitalmente de uma revolução científica acoplada com transformações espirituais significativas e inseparavelmente vinculadas, uma suplementando e apoiando a outra. O vetor do desenvolvimento futuro fornecido pelo avanço tecnológico deveria ajudar na evolução da consciência da humanidade, dos indivíduos e da sociedade, e ser a transição para a neo-humanidade.

Este tipo de pesquisa será discutido no Congresso Futuro Global 2045. Tecnologias avançadas serão apresentadas, muitas das quais já foram desenvolvidas e melhoradas, porém ainda não estão disponíveis para as pessoas que necessitam delas.

Os componentes fundamentais desses estudos são:

1. A construção de robôs avatares antropomórficos — corpos artificiais.
2. A criação de sistemas robóticos de telepresença para controlar à distância os avatares.
3. O desenvolvimento de interfaces cérebro-computador para o controle mental direto de um avatar.

Aplicações:

O desenvolvimento bem-sucedido dos três estudos referidos acima deverá levar a outros avanços, incluindo:

4. Desenvolvimento de tecnologias de extensão da vida, envolvendo sistemas de suporte à vida para o cérebro humano integrado com um corpo artificial de um Avatar.

(Nota: Segundo a previsão de Tendências Globais 2030, do Conselho de Inteligência Nacional dos EUA, usando os avanços na tecnologia de substituição de membros, as pessoas poderão escolher melhorar seus próprios corpos físicos, como fazem hoje com a cirurgia plástica.)

Aplicação: a extensão significativa da vida dos indivíduos cujos corpos já exauriram seus recursos.

5. Um estudo dos principais princípios de funcionamento do cérebro humano e a criação de um modelo funcional.
6. Desenvolvimento de próteses para partes do cérebro humano.
7. Criação de um equivalente totalmente artificial do cérebro humano.

8. Um estudo da consciência humana e as possibilidades para sua futura incorporação em um substrato não-biológico.

Aplicações:

Os participantes do Congresso Futuro Global 2045 incluem cientistas, filósofos, representantes de diferentes religiões, personalidades públicas, líderes empresariais e filantropos. Demonstraremos a natureza realista das tecnologias dos Avatares e lançaremos um novo megaprojeto científico que formará a base de uma nova estratégia evolucionária para a humanidade. Isto possibilitará solucionar muitos dos problemas da sociedade de uma vez por todas, superando as limitações biológicas dos seres humanos e criando uma nova civilização com ética, cultura, espiritualidade, tecnologia e ciência elevadas.

Esta nova estratégica deve se tornar uma alternativa para as ideologias focadas nacionalmente, transformando os habitantes do nosso planeta em cidadãos da Terra e unindo as nações, fazendo o significado da vida de cada cidadão ser o de servir aos elevados ideais e princípios e buscar constantemente o auto-desenvolvimento.

Para realizarmos esta importante missão, seu suporte é de fundamental importância. Portanto, nós o convidamos a participar deste Congresso pessoalmente, ou enviar um apelo escrito ou gravado em vídeo para os participantes.

Acreditamos que em um futuro próximo, a Assembleia-Geral da ONU se reunirá, não para tratar dos conflitos militares, mas para recomendar que os chefes de Estado e os líderes das organizações nacionais e transnacionais tomem sobre si a responsabilidade de alcançar a estratégica para a transição para a neo-humanidade.

Assinada por:


A Política da Evolução

A Iniciativa 2045 objetiva ser mais do que apenas um movimento técnico, social e espiritual. Ela reconhece que para os componentes da futura evolução humana aderirem ao objetivo transumanista, então um movimento político precisa ser lançado. Aqui entra Evolução 2045 — o partido político da Iniciativa 2045.

Abaixo está o Manifesto de Intenções e Objetivos do partido político Evolução 2045.

Nota: Negrito no original.

Manifesto

A Iniciativa 2045 anuncia a criação de seu próprio partido político — "Evolução 2045" — de modo a defender uma nova estratégia para o desenvolvimento humano.

A base deste partido está na Rússia, mas seus objetivos são internacionais e globais. Nosso objetivo final é inspirar outros países a seguirem o exemplo e competirem, não na corrida armamentista, mas na corrida para a construção de um futuro brilhante para a humanidade.

Convidamos a todos que compartilham da nossa ideologia do futuro a apoiarem a ideia de criar uma união política internacional, organizando um partido similar à "Evolução 2045" em seus países. Ficaremos contentes em fornecer o apoio informacional necessário. Contacte-nos para maiores informações.

Estamos no limiar de uma transformação global radical. Crises ambientais, políticas e antropológicas e outros problemas globais que confrontam a humanidade estão se aprofundando constantemente. Nossa civilização é como um navio sem controle, navegando na tempestade a uma velocidade cada vez maior, sem um mapa e sem bússola. Enquanto isto, existe pouco tempo para tomarmos as decisões corretas. Temos diante de nós uma escolha: entramos em uma nova Idade das Trevas por volta da metade deste século e afundamos no caos global, conforme previsto pelos cientistas, ou encontramos e realizamos um novo modelo de civilização humana.

Precisamos de um novo paradigma para o desenvolvimento humano. Necessitamos de uma nova ideologia e uma nova ética. Necessitamos de novos modos de pensar. Em vez de enfocar o consumismo e as guerras, vamos alcançar a evolução humana por meio da reorganização da nossa natureza biossocial. Nossas vidas estão limitadas pela nossa biologia e os modos de existência estão delimitados pelo planeta Terra. Essa reorganização significará mudanças nos nossos valores, na nossa consciência e o patrocínio de novos significados e objetivos de vida que alarguem os horizontes da nossa existência. Isto abrirá novos horizontes até agora desconhecidos de auto-aperfeiçoamento, novas compreensões e promoverá nossa criatividade e espiritualidade.

Pela primeira vez na história humana, a evolução pode se tornar administrável. Já fizemos progressos significativos no estudo da nossa auto-organização biológica, na prótese de órgãos, no campo da inteligência artificial e da robótica. A evolução das tecnologias convergentes abre a possibilidade para a criação de sistemas auto-organizacionais capazes de reproduzir as funções da vida biológica e da consciência em portadores não-biológicos. Este é o modo das transformações transumanistas: a substituição da evolução biológica pela evolução cibernética. A força motivacional para o desenvolvimento da evolução biológica é a morte inevitável do ser humano. Entretanto, para a evolução cibernética, a morte deixa de ser inevitável e a imortalidade para os seres humanos torna-se um fator fundamental. Essa extensão ilimitada da vida permite novas oportunidades para o aprendizado, a criatividade, o auto-desenvolvimento e a exploração espacial.

Essa mudança na evolução poderia ocorrer por si mesma? É provável que não! No momento, a humanidade não tem um plano de longo prazo para seu futuro desenvolvimento. Ela está sujeita à inércia e ao pensamento de curto prazo. Uma grande parte das nossas elites políticas e intelectuais olha passiva ou cautelosamente para as realizações e possiblidades do progresso científico e tecnológico. A mudança transumanista é frequentemente desprezada logo de início. Mas, apesar dos risco e dos custos, o transumanismo oferece uma oportunidade real para nossa civilização alcançar um estágio mais elevado de desenvolvimento.

A "Iniciativa 2045" decidiu criar um novo partido político, "Evolução 2045". A missão do nosso partido é implementar uma nova estratégica para o desenvolvimento evolucionário da civilização humana até o ano 2045. Procuramos não somente garantir a sobrevivência da nossa civilização no meio de uma crise global que se agrava cada vez mais, mas também alcançar um alto nível de controle sobre nossa realidade. Alcançaremos novos objetivos, criaremos novos significados e valores e formaremos uma arquitetura humana, ética e de alta tecnologia da ordem mundial.

Propomos propagar amplamente novas ideias da evolução humana guiadas com base na tecnologia da imortalidade cibernética. Advogamos o desenvolmento contínuo e proposital de uma neo-humanidade altamente ética. Ofereceremos uma estratégia para o contínuo auto-aprimoramento da sociedade, dos indivíduos, de suas mentes e seus corpos.

Iniciaremos uma nova era de megaprojetos e iniciaremos a era de grandes e gloriosas obras. Ergueremos não apenas a Rússia, mas toda a humanidade de seus joelhos. Ajudaremos a humanidade a sair de sua espiral descendente e estúpida. Ajudaremos a humanidade a se tornar forte, confiante, otimista, próspera e imortal — pronta para seguir para novas alturas!

Ultrapassaremos a natureza orgânica muito limitada da espécie humana e escaparemos das cadeis da gravidade mundial para a neo-humanidade.

Este é o tempo para as pessoas boas, sábias, criativas, fortes e confiantes em si mesmas ouvirem nosso chamado. É tempo de viver, não com vistas ao ganho material, mas para alcançar altos ideais e objetivos. É tempo de despertar e de avançar!

Queremos inspirar a humanidade a não estar paralisada por obstáculos, mas pensar como gênios, de modos futurísticos, criativos, estratégicos e paradoxais. Queremos expandir as fronteiras da consciência, fortalecer o poder do espírito e patrocinar a fé no potencial criativo da mente. Queremos apoiar totalmente a perspectiva otimista sobre a realidade, apesar dos atuais e generalizados cetismo e pessimismo. Grandes objetivos geram grande energia! Nossa ideologia é uma fonte de inspiração e de poder criativo.

Outros podem nos chamar de sonhadores e irrealistas, mas temos nossos pés firmados na realidade! Nosso programa está baseado no poder espiritual e intelectual, na vontade criativa, em claros princípios científicos e nas realizações mais recentes alcançadas pela Ciência.

A criação desse tipo de partido já deveria ter sido feita há muito tempo e atende às necessidades urgentes dos tempos atuais. Muitas pessoas, incluindo líderes políticos, estão cientes que os especistas dizem que por volta da metade do século, poderá acontecer uma fase de caos destrutivo com consequências imprevisíveis. Todavia, não há uma ação decisiva sendo tomada para enfrentar isto no mundo atual. O que temos é uma falta de esforços para solucionar as crises e governos que recorrem à medidas patéticas que essencialmente deixam tudo inalterado.

Nosso partido confronta diretamente as questões mencionadas acima. A crise da nossa civilização preocupa as mentes de muitos de nós e existe um número crescente de indivíduos que estão prontos para agir. Estamos contando com o suporte deles.

Relacionamento com os Poderes Existentes:

O partido não pretende conquistar votos por meio de uma plataforma populista baseada em uma crítica ao governo atual. Nossa tarefa não é a mudança do poder, mas a criação de uma ampla demanda social para convencer os líderes dos governos mundiais a criarem uma nova estratégia para a sociedade.

Relacionamento com outras organizações socias e políticas:

Daremos as boas-vindas se outros partidos políticos construtivamente aceitarem nossa ideologia e contribuírem para sua propagação na Rússia e no mundo. Estamos abertos à cooperação com qualquer organização interessada. Planejamos apresentar nossos candidatos para que trabalham nas várias estruturas estaduais e sociais de modo a alcançarmos nossos objetivos.

Estrutura organizacional do Partido:

Juntamente com as estruturas de administração mais tradicionais de um partido político, "Evolução 2045" terá um Conselho de Pesquisa e de Ética. A função desse conselho é consultar os principais cientistas, figuras públicas e representantes de várias denominações religiosas que apoiam nossa ideologia.

Reunindo o suporte:

Para atrair apoiadores genuínos da nossa ideologia, planejamos formar os corpos governantes e as estruturas regionais equipadas com pessoas dispostas a trabalhar como voluntários.

Alvos e Objetivos

1. Desenvolveremos, promoveremos e implementaremos uma nova ideologia e uma nova estratégia para a evolução física e espiritual humana, de modo a alcançar um novo estágio de civilização. Esta fase estará associada com uma ampliação radical da criatividade humana e de sua imortalidade cibernética.

2. Modificaremos radicalmente a imagem e o status dos cientistas, pesquisadores e engenheiros na nossa sociedade. Queremos criar um sistema eficiente que incentive o desenvolvimento e trabalho dos jovens cientistas. Queremos patrocinar uma "fábrica" de mentes brilhantes, de modo a criar os novos Tsiolkovskies e Einsteins — as verdadeiras estrelas da sociedade futura.

3. Tentaremos implementar uma revolução cultural, alcançar um agudo crescimento no nível da educação das massas e promover o estabelecimento de programas especiais de treinamento para as escolas e universidades.

4. Apoiaremos os esforços voltados a aprimorar o nível cultural das massas, a saúde espiritual e moral da sociedade, sem quaisquer restrições à liberdade de expressão, à criatividade e à auto-expressão. Queremos criar condições para um novo diálogo interfé sobre a estratégia para a evolução humana.

5. Estabeleceremos uma organização internacional do porte da UNESCO, ou até mesmo das Nações Unidas, de modo a unir os esforços dos partidos políticos e dos movimentos sociais do mundo sob os auspícios da nossa ideologia para o futuro.

6. Promoveremos a formação de uma nova elite intelectual; pessoas capazes de novos modos futuristas de pensar, livres de dogmas e de ideias já prontas, pessoas preparadas para assumirem as responsabilidades pelo desenvolvimento contínuo e com propósitos da humanidade, a preservação e desenvolvimento da inteligência humana em uma escala cósmica.

7. Desenvolveremos todas as formas de cooperação com as organizações transumanistas, científicas e educacionais existentes, bem como com as fundações, de modo a implementar uma nova estratégia para a evolução humana. Ajudaremos na criação de fundações filantrópicas que apoiem a ideologia da evolução corporal e espiritual e a possível imortalidade.

8. Organizaremos um centro de pesquisa e desenvolvimento internacional para a implementação de um megaprojeto para criar a tecnologia Avatar e tecnologias médicas da nova geração. Enfocaremos a criação de membros e órgãos cibernéticos, de modo a transferir a consciência humana individual para um portador mais capaz — um corpo projetado. Também objetivamos a eventualmente criar uma nova medicina da imortalidade.

9. Introduziremos uma iniciativa legislativa "sobre o Direito Universal à Imortalidade Cibernética" que seria implementada juntamente com o desenvolvimento tecnológico. O desejo humano de alcançar a imortalidade é a extensão natural da vontade de viver.

10. Desenvolveremos e implementaremos um programa social paa garantir o acesso à população mundial às mais recentes tecnologias da prótese dos membros, da visão e da audição, enquanto a tecnologia de um corpo mais capaz é criada. Precisamos garantir que as pessoas com deficiências possam se tornar pessoas com capacidades adicionais!

11. Iniciaremos uma ampla discussão e o estudo científico dos problemas filosóficos, éticos, humanistas e psicológicos de um futuro transumanista e antropológico da humanidade. Buscaremos as opiniões dos especialistas e monitoraremos as consequências de quaisquer decisões durante a implementação de uma nova estratégia para a evolução humana.

12. Contribuiremos para o desenvolvimento, discussão e aceitação pública da estratégia de expansão espacial da humanidade com o desenvolvimento das "tecnologias Avatar" para os próximos 100 anos.



Fonte: Forcing Change, Edição 6, Volume 7.
Data da publicação: 15/9/2013
Transferido para a área pública em 10/7/2015
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/fc-6-2013.asp