Escolha uma cor para o fundo:  

Análise do Livro A Oração de Jabez — Feitiçaria Cristã

Recursos úteis para sua maior compreensão

As Igrejas Cristãs Estão Abrindo as Portas Para o Anticristo


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Ao mesmo tempo em que o mundo caminha velozmente em direção ao Anticristo, o povo cristão está se defrontando com a mais poderosa enganação que já apareceu nos tempos recentes: A Oração de Jabez. Quando estudamos esse livro, pudemos ver a feitiçaria que cerca as afirmações de seu autor.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma

Agora você está com a
"THE CUTTING EDGE"

A Oração de Jabez — "E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe deu-lhe o nome de Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz. Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja afligido! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido." [1 Crônicas 4:9-10].

Com essa simples oração, Jabez colocou toda sua confiança no Deus de Israel. Essa seção em 1 Crônicas é a única vez que ouvimos a respeito de Jabez na Bíblia. Jesus não o citou nos evangelhos e nunca ofereceu a oração dele como um modelo para nós. Nosso Salvador também não instruiu seus discípulos a repetirem essa oração diariamente para que pudessem usufruir as bênçãos de Deus em suas vidas.

O apóstolo Paulo tampouco menciona Jabez em seus escritos. Pedro, João, Lucas e Tiago também não mencionam a oração de Jabez. Aprendi por experiência que é perigoso criar uma doutrina com base em um único verso, e ainda mais perigoso se esse verso estiver no Antigo Testamento e não tiver confirmação de algum autor do Novo Testamento. Assim, foi com grande reserva que tratei esse assunto da garantia de bênçãos, riquezas e expansão de "território" do livro A Oração de Jabez, de Bruce Wilkinson, publicado em português pela Editora Mundo Cristão.

Um Exame da Oração de Jabez nas Escrituras

Deus nos diz no verso 9 que Jabez era um homem bom e honrado, e mais honrado que seus irmãos. O registro histórico nos diz que Jabez foi um dos pilares da incipiente nação de Israel. A história registra que Jabez encorajou o estudo dos escribas daqueles tempos e uma cidade em que os escribas se congregavam para trabalhar e para viver recebeu o nome Jabez em homenagem a ele.

Assim, em 1 Crônicas 2:55, lemos: "E as famílias dos escribas que habitavam em Jabez, foram os tiratitas, os simeatitas e os sucatitas; estes são os queneus, que vieram de Hamate, pai da casa de Recabe." Portanto, Jabez foi um pilar da incipiente nação de Israel, e como tal, Deus o escolheu para uma missão muito importante — mas para esse fato histórico voltaremos dentro de instantes.

Quando Jabez orou, seu foco foi estritamente em seu Deus onipotente, maravilhoso e protetor. Em todos os quatro pedidos, Jabez manteve seu foco em Deus e na vontade soberana de Deus. Ele não estava tentando forçar Deus a fazer algo contrário à sua vontade, nem manipular ou colocar Deus em uma situação constrangedora, que o obrigasse a agir de certa maneira. Jabez simplesmente fez quatro pedidos a Deus que eram a vontade e desejo do seu coração, e Deus respondeu porque o pedido de Jabez era coerente com sua soberana vontade.

O Contexto Histórico da Oração de Jabez

Para compreender como a oração de Jabez realmente estava dentro da vontade soberana de Deus, vamos examinar um comentário bíblico para termos o pano de fundo histórico. [Citaremos o The Jamieson, Fausset, and Brown Commentary, da "The Bethany Parallel Commentary on the Old Testament", publicado em conjunto com a Zondervan Publishing House. ISBN 0-87123-617-3, 1985, Bethany House Publishers, pág. 741].

Veja o pano de fundo apresentado por esse comentário a respeito da oração de Jabez.

"A oração aqui registrada está na forma de um voto, como a de Jacó em Gênesis 28:20. Parece que foi proferida quando Jabez estava iniciando um serviço crítico ou importante, e para que a execução fosse bem sucedida, ele colocou sua confiança não na sua própria capacidade nem na coragem da sua gente, mas desejou ardentemente a ajuda e a bênção de Deus. Muito provavelmente, o empreendimento era a expulsão dos cananeus dos território que ele ocupava; e como essa era uma guerra de extermínio, que o próprio Deus tinha ordenado, suas bênçãos podiam ser mais racionalmente pedidas e esperadas na preservação deles de todos os perigos que o empreendimento envolveria."

Agora, essa informação histórica lança um pouco mais de luz sobre a oração de Jabez, não lança? Naquele momento histórico, Deus ordenou que o exército de Israel atacasse os povos que viviam na Terra Prometida, cuja religião era tão satânica que eles tinham "contaminado a terra" com a prática das suas feitiçarias. Veja a declaração de Deus sobre essa questão:

"Com nenhuma destas coisas vos contamineis; porque com todas estas coisas se contaminaram as nações que eu expulso de diante de vós. Por isso a terra está contaminada; e eu visito a sua iniqüidade, e a terra vomita os seus moradores. Porém vós guardareis os meus estatutos e os meus juízos, e nenhuma destas abominações fareis, nem o natural, nem o estrangeiro que peregrina entre vós; porque todas estas abominações fizeram os homens desta terra, que nela estavam antes de vós; e a terra foi contaminada. Para que a terra não vos vomite, havendo-a contaminado, como vomitou a nação que nela estava antes de vós. Porém, qualquer que fizer alguma destas abominações, sim, aqueles que as fizerem serão extirpados do seu povo." [Levítico 18:24-29].

Assim, Deus ordenou que Moisés, Josué e os outros líderes de Israel organizassem expedições militares para atacar e destruir totalmente os povos adoradores de Satanás. Deus foi bem claro ao dar ordens ao rei Saul:

"Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos." [1 Samuel 15:3].

Esses amalequitas eram os mais vis adoradores de Satanás. Assim, Deus queria erradicar a maldição da feitiçaria hereditária que era desmedida em toda aquela sociedade. A maldição do satanismo pode se estender por sete gerações. Certamente, Deus cortou três gerações da feitiçaria matando todos os anciãos, todos os adultos e todas as crianças. Nenhum amalequita restou, por meio de quem Satanás pudesse ter obtido autoridade legal para atacar os israelitas uma vez que os amalequitas sobreviventes se misturassem com os israelitas.

Além disso, Deus ordenou que o rei Saul aniquilasse todos os animais, por duas razões básicas: Primeiro, aqueles animais não eram usados apenas na produção de alimento, mas também para sacrifícios aos muitos deuses dos amalequitas. Assim, todo o rebanho estava amaldiçoado aos olhos de Deus. Segundo, as práticas sexuais pervertidas dos amalequitas por causa de suas feitiçarias incluíam a bestialidade e a homossexualidade. Assim, as doenças venéreas eram comuns, não somente nas pessoas, mas também entre os animais.

Deus estava decidido a erradicar esse pecado satânico e fazer cessar a poluição moral na Terra Prometida, que estava dando à nação de Israel.

Jabez era um daqueles líderes que em breve iriam atacar os cananeus pelas mesmas razões que os amalequitas foram atacados e aniquilados. Com essa missão militar a ser liderada por Jabez em mente, vamos examinar novamente as quatro partes de sua oração para ver o sentido que fazem no contexto histórico.

"Jabez invocou o Deus de Israel... " — Como o Deus de Israel foi aquele que prometeu vitória militar total sobre os ferozes inimigos que habitavam a Terra Prometida, Jabez sabia exatamente a quem se dirigir para obter ajuda nessa empreitada militar. Deus tinha ordenado o ataque àqueles povos; tinha decretado a severidade da aniquilação; tinha prometido a vitória total para Israel. Assim, Jabez sabia exatamente a quem deveria orar.

Pedido 1: "Se me abençoares muitíssimo..." — Jabez queria as bênçãos de Deus na batalha contra os cananeus. Ele humildemente compreendia suas limitações em liderar um exército de soldados contra um inimigo feroz e determinado, de modo que naturalmente pediu que Deus o abençoasse.

Pedido 2: "...e meus termos ampliares..." — Naquele momento da história de Israel, Deus estava particionando seções da terra que tinha sido conquistada dos inimigos vencidos e dando essa terra aos líderes israelitas. Como essa terra permaneceria na posse da família, é fácil ver como esses líderes originais queriam uma boa área de terra. Se Jabez iria liderar seus homens na batalha, e obter a vitória, é fácil ver como ele queria que Deus o recompensasse com uma grande extensão de terra.

Pedido 3: "... e a tua mão for comigo..." Os cananeus não seriam um adversário fácil na batalha, embora Deus tivesse prometido estar com os israelitas e dar-lhes a vitória. Certamente, Jabez não queria tomar alguma ação no calor da batalha que desacreditasse Deus e desse a vitória para os inimigos. Assim, é fácil ver por que Jabez queria que a mão de Deus estivesse com ele.

Pedido 4: "... e fizeres que do mal não seja afligido!" — Como dissemos anteriormente, os cananeus praticavam a forma mais vil de feitiçaria de Magia Negra imaginável. Portanto, Jabez sabia que estaria enfrentando não somente os ferozes soldados cananeus, mas também o poder sobrenatural que estava por trás deles — as legiões demoníacas. Jabez conhecia bem o poder da feitiçaria, e sabia que estaria enfrentando os tipos mais terríveis de encantamentos e maldições demoníacas que seriam lançados contra ele. Ele sabia que seria o alvo pessoal dessas maldições satânicas, pois era o líder da força militar. Jabez sabia que os mais poderosos feiticeiros cananeus realizariam rituais poderosos contra ele, para tentar evitar que ele os atacasse.

Assim, Jabez orou pedindo que Deus o preservasse dessas maldições malignas provenientes do poço do abismo! "Faças que do mal não seja afligido!"

Portanto, Jabez pôde comandar seus homens na batalha, certo da proteção de Deus. No entanto, a questão mais importante que quero enfatizar é que ele colocou o foco da sua oração em Deus, não em si mesmo.

O Autor Wilkinson Distorce as Escrituras

Agora, vamos examinar o modo como Wilkinson pegou essa oração bíblica simples e maravilhosa e a distorceu para algo que Deus nunca teve em vista. Vamos começar no início, no prefácio, em que Wilkinson faz primeira afirmação problemática:

"Quero ensiná-lo a fazer uma oração audaciosa que Deus sempre atende..." Mais tarde, na página 24 do original, ele "garante" que sua vida será "marcada por milagres" se você fizer essa oração de Jabez. Em seguida, apresenta um calendário para esse "milagre garantido" ocorrer — 30 dias [pág. 86 do original]! Assim, podemos dizer sem exagero que Wilkinson está prometendo que essa oração "tem a garantia" de sempre ser respondida por Deus, e que ele fará os milagres acontecerem no prazo de trinta dias!

Isso é heresia bíblica! Deus não está obrigado a responder a uma oração sempre da forma positiva. Ele pode responder "sim", "não", ou pode demorar anos antes de responder às orações. Se a premissa de Wilkinson fosse verdadeira, então Jó foi um tolo. Quando Deus permitiu que Satanás atacasse Jó — precisamente por que Jó era um homem reto e amado por Deus — tudo o que Jó deveria ter feito era a Oração de Jabez, e Deus seria forçado a encerrar os sofrimentos de Jó no prazo de trinta dias, e começar a fazer os milagres acontecerem na vida dele.

Similarmente, quando Deus permitiu que Satanás colocasse um "espinho na carne" [2 Coríntios 12:7-12] do apóstolo Paulo para "esbofeteá-lo", tudo o que Paulo precisaria era ter feito a Oração de Jabez e ficaria livre daquela aflição satânica no prazo de trinta dias! No entanto, Jesus Cristo lhe disse: "A minha graça de basta".

Deus nunca é forçado a fazer algo pela repetição de qualquer oração, seja ela bíblica ou pessoal! Ninguém pode querer limitar Deus. Não podemos querer transformar Deus em nosso fantoche, que dança de acordo com os nossos comandos e vontades! Ele é totalmente soberano, justo e íntegro. Wilkinson rebaixa Deus ao nível do homem.

Tenha esse fato em mente, pois terá grande impacto adiante no artigo.

Wilkinson então nos diz como liberar essa maravilhosa oração de Jabez:

"Na manhã do dia seguinte, fiz a oração de Jabez palavra por palavra. Repeti no dia seguinte, e no outro dia seguinte. Trinta anos mais tarde, não parei... desafio-o a tornar essa oração de Jabez parte abençoadora da sua vida diária. Para fazer isso, incentivo-o a seguir resolutamente o plano delineado aqui durante os próximos trinta dias. No fim desse prazo, você começará a observar transformações significativas na sua vida, e a oração estará no seu caminho para se tornar um tesouro, um hábito na sua vida." [pág. 86 ênfase adicionada].

Isso é paganismo! Todos os pagãos de todas as gerações repetem rezas diariamente e dizem que "entesouram" a experiência. Os antigos hindus criaram uma roda de oração diária com a qual podiam controlar todas as orações diárias que queriam orar; hoje, chamamos isso de Rosário. Os pagãos também "seguem religiosamente" esse ritual diário.

Assim, Wilkinson está asseverando que encontrou na Oração de Jabez a fórmula exata de forçar Deus a responder de forma afirmativa — começando a produzir milagres em nossas vidas no prazo de trinta dias!

Ele deixa a máscara escorregar e mostrar um pouco mais de sua natureza pagã quando diz, "Abençoar no sentido bíblico significa pedir ou conceder um favor sobrenatural" [pág. 23]. Novamente, os pagãos pedem continuamente o favor de seus deuses; eles fazem grandes esforços para obter esse favor; cortam-se com lâminas, caminham com pés descalços sobre brasas e sacrificam seus filhos.

No entanto, Wilkinson diz que a palavra hebraica para "abençoar" na Oração de Jabez significa pedir um favor sobrenatural. É mesmo? Vamos voltar à oração de Jabez em 1 Crônicas 4:10, e examinar a definição na Concordância de Strong para a palavra "abençoar". Eis o que encontramos:

"A palavra que foi traduzida como 'abençoar' nessa oração é o item H1288 e é a palavra hebraica barak. A Concordância de Strong dá as seguintes definições para a palavra barak: ajoelhar; ato de adoração a Deus e vice-versa um benefício ao homem; abundantemente; ao todo; parabenizar; grandemente."

A palavra "favor" não é mencionada como um significado dessa palavra hebraica. No entanto, você poderia argumentar, "benefício" não significa "favor"? Não, não significa. Uma consulta ao dicionário revela que "benefício" significa "qualquer coisa que promova ou amplie o bem-estar".

Meu dicionário define "favor" como "um ato que requer sacrifício ou generosidade especial".

Assim, favor tem uma conotação muito forte sobre benefício. Jesus disse que o Pai faz que "o sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos." [Mateus 5:45] Assim, o Pai faz um benefício vir sobre justos e injustos todos os dias do ano. Da mesma forma, Deus trouxe julgamento físico sobre uma nação, e muitos justos sofreram, juntamente com os injustos por causa de quem o julgamento veio. Assim, Jó pôde exclamar, "Ainda que ele me mate, nele esperarei." [Jó 13:15a].

Algumas vezes, Deus resgatou os justos do julgamento e algumas vezes não. Embora tenha resgatado Ló e Noé, não há registro que tenha resgatado Daniel, Sadraque, Mesaque e Abednego durante o tempo dos severos setenta anos de julgamento nas mãos de Nabucodonosor, conforme registrado no livro de Daniel. Eles foram protegidos dos estratagemas do rei, mas perderam suas famílias, foram levados para fora do seu país e foram forçados a servir a um império extremamente pagão.

Assim, Wilkinson está na verdade ensinando paganismo quando diz que o significado da palavra hebraica "abençoar" nessa oração de Jabez significa pedir o favor de Deus. Os pagãos fazem isso diariamente em suas vidas; os cristãos genuínos buscam fazer a vontade de Deus, mesmo que isso signifique sofrer por amor ao seu nome.

Wilkinson então diz, "Claramente, o resultado [de sua oração] pode ser rastreado à sua oração" [pág. 15]. Isso é somente parcialmente verdade; a oração de Jabez enfocou o cumprimento do plano de Deus para ele no ataque aos cananeus. A afirmação de Wilkinson sutilmente muda o foco para o homem, Jabez; todas as heresias e as falsas religiões são centradas no homem, não centradas em Deus.

Os Católicos Observam Que a Oração de Jabez é a Repetição de uma Reza

Vamos voltar à repetição dessa oração todos os dias. Já observamos que essa repetição constante parece-se muito com o método hindu de repetição de sua Roda de Oração; a revista católica Our Sunday Visitor dedica uma página inteira à discussão dessa Oração de Jabez, em um artigo intitulado "O Retorno do Evangelho da Prosperidade?", 24/6/2001. pág. 9. Veja o que diz o artigo:

"Um livro pequeno que teve enorme vendagem está apresentando aos protestantes evangélicos um conceito exclusivamente católico — o conforto e poder da oração 'fixa' ou 'definida' — mas também revigorando os aspectos problemáticos do 'mencione e reivindique' da pregação do Evangelho da Prosperidade."

Que asserção de um jornalista católico romano! Ele reconhece que a repetição constante da Oração de Jabez é, na realidade, exatamente o mesmo que rezar o rosário, e identificou corretamente essa prática como outra versão do Evangelho da Prosperidade "mencione e reivindique". Além disso, embora esse autor católico goste da idéia que os protestantes estejam sendo condicionados a aceitar a reza do rosário, está preocupado com o fato que a Oração de Jabez subverte a providência de Deus a simplesmente pedir prosperidade. Esse autor católico está buscando distanciar-se da Oração de Jabez, embora seja exatamente como a reza utilizando o rosário.

Veja os dois últimos parágrafos desse artigo na revista católica:

"... o problema real é como os protestantes analisam a Bíblia. 'Como muitos outros mestres protestantes, esse movimento e esse livro são muito seletivos no modo como citam as Escrituras'... Como católicos, temos a autoridade do ensino da Igreja para restringir o abuso das Escrituras. Temos também os exemplos dos santos e dos mártires — pessoas de uma fé inegável, mas cujas bênçãos raramente incluíram saúde, riqueza e alegrias." [Ibidem].

Acho risível que os ensinos de Wilkinson sobre a Oração de Jabez possam ser claramente demonstrados como falsos por um autor católico romano! Desde os tempos de Martinho Lutero, os protestantes foram conhecidos por "ensinarem todo o conselho de Deus", enquanto os católicos é que foram conhecidos pelo uso seletivo das Escrituras. O simples fato de um católico estar agora acusando um teólogo protestante de citar seletivamente a Bíblia é uma clara indicação de como a igreja cristã desceu na ladeira escorregadia da apostasia!

No entanto, esse autor católico está correto quando diz que os santos do Antigo e do Novo Testamento ficaram famosos por suas vidas de pobreza e pela perseguição que sofreram. Qual dos apóstolos viveu uma vida de tranqüilidade e de conforto? Todos foram martirizados após servirem a Jesus Cristo durante anos após o Pentecostes, exceto João, que passou seus últimos anos exilado na ilha de Patmos. Quais dos cristãos martirizados durante os dez períodos de perseguição romana viveram vidas tranqüilas, com prosperidade e bênçãos materiais? Quantos dos aproximadamente oito milhões de cristãos martirizados durante a Inquisição da Igreja Católica de 1550-1850 viveram vidas tranqüilas, em conforto e prosperidade material?

O que estava errado com todos esses santos martirizados de Jesus Cristo? Não conheciam a Oração de Jabez? Não sabiam que poderiam obrigar Deus a poupá-los, e transformar todas as coisas à sua volta totalmente, para que experimentassem prosperidade, tranqüilidade e conforto? Se Wilkinson estivesse correto, então o Espírito Santo falhou com esses mártires cristãos.

Não se engane quanto ao fato que Wilkinson está prometendo prosperidade material. Como ele explica, "Se Jabez trabalhasse em Wall Street, teria orado, 'Senhor, faça aumentar o valor da minha carteira de aplicações'" [pág. 31].

Finalmente, observe a satisfação desse autor católico ao ver que os protestantes estão finalmente sendo condicionados a fazer as rezas repetitivas que o catolicismo ensina há muitos séculos. O mundo religioso atual está caminhando em direção à Religião do Mundo Globalizado do Falso Profeta, que servirá ao Anticristo. No artigo N1094, "A Religião Global Já Está Criada — Equivalente Espiritual das Nações Unidas", informamos que a Nova Ordem Mundial concordou no início de 1991 que o líder religioso principal dessa religião do Anticristo será o papa católico romano.

Dentro da escala prevista, os líderes protestantes começaram a elogiar o papa e a cooperar com ele. De Billy Graham a Chuck Colson, os líderes protestantes começaram a trabalhar com o papa e a promover o Movimento Ecumênico, a união de todas as religiões no mundo inteiro. Até os Promise Keepers entraram em cena.

No meados nos anos 90, diversos líderes protestantes assinaram um acordo com o papa, em que basicamente disseram que não existem diferenças entre o catolicismo e a fé protestante. Assim, a apresentação aos protestantes de uma oração a ser repetida diariamente é um evento que poderá trazer enormes dividendos à Religião Global que está sendo formada!

Feitiçaria em Disfarce

"O último pedido de Jabez é uma brilhante, porém pouco compreendida estratégia para sustentar uma vida abençoada." [pág. 63 do original]. Assim, Jabez foi mais esperto que Deus; ele venceu Deus em uma partida de xadrez espiritual! Ele descobriu uma "estratégia brilhante, porém pouco compreendida" de forçar Deus a abençoá-lo e continuar abençoando de forma milagrosa!

Uma das palavras mais usadas nesse pequeno livro é "milagres", embora a oração bíblica original não contenha essa palavra. Desde o prefácio até o final do livro, Wilkinson promete que a Oração de Jabez pode forçar Deus a operar milagres. Os feiticeiros buscam os milagres continuamente por meio da repetição correta dos rituais, encantamentos e meditações de suas orações a Lúcifer.

Os feiticeiros são, além disso, muito egoístas, pois vidas centradas em si mesmo é uma parte integral de sua religião luciferiana. Anton LaVey diz em seu livro A Bíblia Satânica, "O satanismo incentiva a indulgência na cobiça, orgulho, inveja, glutonaria, lascívia e na indolência (preguiça)". [pág. 46]. Certamente, a Oração de Jabez, de acordo com o ensino de Wilkinson, enfoca as mentes das pessoas nos milagres materiais que estão esperando, encorajando a "cobiça" natural do espírito humano.

Lembre-se, a premissa básica de Wilkinson é que Deus é forçado pela repetição diária da Oração de Jabez a lhe dar bênçãos e milagres em sua vida.

Você sabia que os magos e feiticeiros crêem na mesma coisa? Eles acreditam que conhecendo a estratégia correta, a fórmula correta, e repetindo-a da forma correta, os deuses são obrigados a cumprir suas vontades! Essa crença é o elemento-chave na feitiçaria. Os feiticeiros repetem a fórmula correta, sabendo que um demônio virá a esta dimensão para cumprir de forma sobrenatural suas vontades.

Quando uma pessoa é incentivada a participar de um conciliábulo, recebe a promessa que obterá riquezas, poder e sexo. Embora Wilkinson não prometa que Deus oferecerá uma vida sexual melhor, promete que Deus dará mais riquezas e influência. Do ponto de vista dos feiticeiros, Wilkinson é simplesmente outro mago, praticando da forma correta suas artes. O testemunho de Cisco Wheeler, uma ex-satanista, a esse respeito, é muito esclarecedor. Compramos e enviamos a ela um exemplar do livro de Wilkinson para que lesse e avaliasse, com base em sua vida pregressa no satanismo.

Eis o que ela escreveu:

"Se a família de Deus não vai ao mundo, então Satanás trará o mundo do ocultismo para ela em um pacote de um novo evangelho. O mundo ocultista compreende as coisas espirituais."

Vamos parar aqui por um momento. Neste tempo da história mundial, a maioria dos cristãos é tão ignorante da Bíblia que os ocultistas compreendem as questões espirituais melhor que muitos cristãos. Esse triste fato certamente inclui a guerra espiritual! Nós, cristãos, não sabemos o que Satanás está fazendo contra nós, porque não aprendemos o que ele é capaz de fazer!

O apóstolo Paulo disse claramente que "não desconhecemos os seus ardis." [2 Coríntios 2:11].

Se formos ignorantes a respeito das estratégias de Satanás, ele se aproveitará de nós de uma maneira cada vez mais crescente, à medida que caminhamos para os estágios finais que antecedem o aparecimento do Anticristo.

Não percebemos que estamos sendo manipulados e levados a uma das avenidas de Satanás — usando palavras cristãs e doutrinas cristãs falsificadas — e uma maneira de prestidigitação. Bruce Wilkinson está fazendo exatamente esse tipo de ilusionismo mágico. Ouça novamente as palavras de Cisco:

"Bruce Wilkinson: Gostaria que ele parasse de escrever sua própria Bíblia. Satanás é o deus deste mundo. Ele controla com punho de ferro; controla a mente dos homens com um falso evangelho. Ele controla as mentes, porém ele e seu reino são de uma forma espiritual invisível para o olho natural. No mundo ocultista um programador é treinado e conhece bem os assuntos da mente. Na memória de curto prazo, a criança ou o adulto 'faz uma imagem mental'. Na memória de longo prazo, essa 'imagem mental' pode ser fixada no cérebro humano por meio da meditação e da repetição! Na verdade, o elemento mais importante é a repetição, e é mais eficiente quando é realizada por meio do veículo da meditação religiosa."

Cisco continua:

"Os programadores satânicos procuram produzir mudanças na memória de longo prazo de uma pessoa para que ela possa ser controlada mentalmente sem saber. Essas mudanças da memória de longo prazo são insidiosas, pois realmente causam mudanças eletroquímicas no cérebro!"

Agora, vamos examinar de perto esse aspecto criticamente importante do controle mental satânico. Como o pai de Cisco esteve profundamente envolvido em feitiçaria de Magia Negra, Cisco foi programada exatamente dessa forma. Ela é co-autora de vários livros sobre o controle mental realizado pelos Illuminati. Cisco está dizendo que os programadores de controle mental satânico procuram modificar a função da memória de longo prazo da mente de suas vítimas. A maneira como essa função de controle mental funciona é por meio de muita repetição de uma meditação religiosa.

Assim, Satanás usa a natureza religiosa inerente do homem contra o próprio homem. Ele cria falsas religiões com falsas doutrinas que satisfaçam nossa natureza inerentemente religiosa, mas então invisivelmente começa a obter o controle mental por meio da meditação religiosa e da repetição de orações e rezas.

Agora você sabe por que a Igreja Católica Romana enfatizou a repetição das rezas, por meio da meditação religiosa! Os padres e freiras sempre disseram que se puderem cuidar uma criança até a idade de cinco anos, essa criança será católica pelo resto da sua vida. Agora, você sabe que a repetição de rezas por meio da meditação religiosa, produz um controle mental na memória de longo prazo.

O controle mental sobre uma parte significativa da população mundial é o único modo plausível como o Anticristo conseguirá fazer as pessoas segui-lo entusiasticamente quando ele aparecer. Na verdade, os autores de Nova Era admitem estarem preocupados com um único grupo de pessoas: os cristãos fundamentalistas nascidos de novo. Como comparamos tudo estritamente com a Bíblia, não seremos enganados pelo Anticristo, e isso preocupa os líderes da Nova Ordem Mundial.

Como o mundo está bem próximo do aparecimento do Anticristo, parece que chegou o tempo de levar os protestantes a essa técnica de controle mental. Aparentemente, Wilkinson está realizando esse tipo de condicionamento mental!

Wilkinson Organizou Seu Livro Usando Prestidigitação!

As heresias são aparentes desde o prefácio do livro, onde o autor promete ensinar uma oração que Deus sempre precisará responder, fazendo com que os "milagres ocorram regularmente". Desse ponto em diante, até o final do capítulo 3 [pág. 44 do original], Wilkinson apresenta o coração e a alma do seu falso evangelho, um "Evangelho da Prosperidade"; um cristão que tenha discernimento não terá dificuldades em ver essa heresia exposta. Wilkinson até mesmo usou dois termos de Nova Era que são muito preocupantes para mim:

Wilkinson usa seu Olho da Mente para fazer acréscimos às Escrituras, para nos dar um relato fictício das idéias que passaram pela cabeça de Jabez e que o levaram a pedir grandes bênçãos a Deus. Assim, Wilkinson incorre no erro de "fazer acréscimos" à Bíblia. Em várias ocasiões, usa adições fictícias similares às Escrituras para reforçar suas asserções acerca do poder milagroso da Oração de Jabez.

Durante essa seção herética, Wilkinson não menciona o nome de Jesus nem uma única vez! Ele usa nomes de deidade de Deus, Senhor e Cristo, mas nunca o nome Jesus. Os aderentes de Nova Era e outros membros do ocultismo fazem isso regularmente, pois odeiam o nome Jesus, embora não tenham problemas com Deus, Senhor ou Cristo. Veja, Deus e Senhor tornaram-se tão genéricos que podem significar qualquer deidade que a pessoa imagine em sua mente; e o mundo ocultista está ansioso, aguardando o aparecimento do Cristo da Nova Era em breve.

Entretanto, todos os ocultistas odeiam o nome Jesus! Eles forçosamente separam Jesus do Cristo, cumprindo assim a definição bíblica das forças do Anticristo especificamente:

"Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo." [2 João 7].

Portanto, não fiquei satisfeito quando percebi que Wilkinson não menciona o nome de Jesus nem uma vez na seção herética.

Mas então, na página 45 do original, no início do capítulo 4, ele muda totalmente de direção e inicia uma seção de ensino bíblico que a maioria dos cristãos não encontraria muito que rejeitar! Na verdade, se um cristão lesse da seção herética até o final do livro, ficaria impressionado pela verdade da segunda metade. A impressão geral que você tem ao terminar o livro é que Wilkinson conhece as Escrituras, afinal. O fedor da seção herética é bem coberto pela força da verdade dos ensinos bíblicos na segunda metade.

Nessa segunda metade, o nome de Jesus é mencionado cinco vezes.

Acho essa organização do livro A Oração de Jabez muito ofensiva. O leitor é levado pela força da última impressão que o livro deixa, concluindo assim que a heresia de Wilkinson no início deve estar correta! Os cristãos esquecem-se da advertência de Paulo que basta um pouco de fermento (erro doutrinário) para arruinar toda a massa. [1 Coríntios 5:6].

A Contínua Tragédia do Dr. James Dobson

Em artigos anteriores, lamentamos a virada que o ministério Focus on the Family, do Dr. James Dobson, fez em direção à apostasia. Observamos que Focus on the Family publicou o livro herético Seven Promises of a Promise Keeper [leia os detalhes no artigo N1171 (não traduzido)].

Observamos com desânimo as ocasiões em que o Dr. Dobson elogiou o papa João Paulo II. Em um editorial na edição de janeiro de 1990 da revista Focus on the Family Citizen, o papa foi chamado de "o líder religioso mais eminente que utiliza o nome de Jesus Cristo".

Observamos com grande tristeza quando Focus on the Family recomendou que os pais permitam que seus filhos leiam os livros da série Harry Potter.

A autora cristã, Dra. Cathy Burns detalhou muitas outras situações em que o Dr. Dobson e sua organização Focus on the Family promoveram conceitos sem base bíblica e até de Nova Era. Se você ainda não compreende a realidade dessa questão séria, precisa ler o livro Little Known Facts About Focus on the Family, da Dra. Cathy Burns.

No entanto, agora descobrimos outro trágico apoio do Dr. Dobson. "Bruce Wilkinson foi convidado a participar do programa de rádio Focus on the Family, de James Dobson, no início de março de 2001. Referindo-se ao livro mais recente de Wilkinson, A Oração de Jabez, Dobson disse que o livro vendeu um milhão de exemplares apenas em fevereiro e que o site oficial na Internet afirma que mais quatro milhões de exemplares estão no prelo. O livro aparece na lista dos dez mais vendidos dos jornais USA Today e New York Times e está sendo adotado por evangélicos, católicos, fundamentalistas e até não-cristãos. No programa de Dobson, Wilkinson afirmou que fazer a Oração de Jabez durante duas semanas mudaria sua vida." [Biblical Discernment Ministries, "The Prayer of Jabez", http://www.rapidnet.com/~jbeard/bdm/BookReviews/jabez.htm].

Assim, o Dr. Dobson está agora no negócio de incentivar os cristãos a caírem na armadilha das técnicas satânicas de controle da mente. Esta é a era do fim dos tempos. Agora é o tempo profetizado quando a enganação espiritual estará em níveis sem precedentes, de modo que, se não fosse pela ação do Espírito Santo, até os eleitos seriam enganados. [Mateus 24:24].

Resumo

Este é um tempo de não seguir a homem algum, mas constantemente comparar aquilo que uma pessoa diz com a Bíblia. Os bereanos fizeram exatamente isso e foram elogiados nas Escrituras pelo seu ceticismo inicial até que conferiram tudo aquilo que o apóstolo Paulo estava anunciando para eles. [Atos 17:10-11].

Acreditamos que a Oração de Jabez, conforme apresentada por Bruce Wilkinson é apenas mais um exemplo de uma longa série de líderes religiosos levando seus seguidores ao caminho do ocultismo. Como o mundo está na iminência do aparecimento do Anticristo, nenhum cristão pode se dar ao luxo de sair da proteção da Bíblia e das suas doutrinas. Contrariamente à opinião comum atual que as doutrinas não são importantes, digo que elas são a âncora da alma nessa área da enganação espiritual no fim dos tempos.


Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data da publicação: 27/10/2001
Patrocinado por: S. F. F. C. — Vargem Grande Paulista / SP
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n1512.asp