Escolha uma cor para o fundo:  

Os Inimigos de Israel: Os Internos e os Externos

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

O corpo principal deste artigo foi escrito por Barry Chamish, famoso autor e jornalista investigativo israelense, que sempre teve uma compreensão muito boa a respeito do controle dos Illuminati sobre Israel, os EUA e a Europa. Ele junta alguns pontos dispersos, para que você possa compreender toda a verdade.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma

Agora você está com a
"THE CUTTING EDGE"

Resumo Biográfico de Barry Chamish: Barry Chamish é um jornalista israelense que tem investigado a corrupção no governo de Israel — de forças exteriores e de dentro. Ele ousou abrir portas que ninguém nunca sonhou que poderiam ser abertas.

Barry teve três livros e uma coletânea de contos publicados no Canadá entre 1971 e 1975. Ele se mudou para Israel, obteve um Mestrado em Administração na Universidade Hebraica e então prestou serviço militar no Exército. Em 1982, lutou na Guerra do Líbano. Depois disso, desenvolveu vigorosamente sua carreira de autor, e seus trabalhos apareceram em mais de 500 publicações, incluindo The Atlantic, National Review, Hollywood Reporter, New York Newsday, etc. Em 1992, sua carreira deu uma reviravolta inesperada. Seu livro, The Fall of Israel [A Queda de Israel], foi publicado na Grã-Bretanha pela Canongate Publishers; foi uma incômoda exposição da corrupção na política israelense. Com o sucesso do livro, Barry iniciou a publicação de um boletim informativo com Joel Bainerman intitulado Inside Israel. Originalmente fundado para revelar a corrupção, com o tempo descobrimos a razão para a criminalidade do sistema político israelense: ele tinha sido cooptado nos altos escalões por elementos da Nova Ordem Mundial, especialmente o Conselho de Relações Exteriores. Esse conhecimento levou à investigação mais profunda e finalmente à publicação de mais dois livros, Traitors and Carpetbaggers in the Promised Land (Hearthstone, 1997, cehy25@prodigy.com) e Who Murdered Yitzhak Rabin (Feral House, 1998, cult@feralhouse.com). Um vídeo com o mesmo nome foi lançado nos Estados Unidos por The Konformist (http://www.konformist.com).

Agora, vamos analisar um artigo de correio eletrônico que Barry escreveu em 22 de abril de 2002, esse artigo demonstra claramente a verdade que os Illuminati — por meio do Conselho de Relações Exteriores (CFR) — controlam ambos os lados do espectro político israelense. Esse controle permite que controlem tanto os judeus quanto os árabes na Luta Dialética para que assim possam armar o cenário para o aparecimento do seu Cristo. Leia com atenção, e aprenderá com um dos mais respeitados jornalistas conservadores do mundo, o autor judeu Barry Chamish (Reimpresso mediante permissão do autor).

Inimigos Internos e Inimigos Externos na Terra de Israel

Barry Chamish

Um inimigo aqui, um inimigo ali. Para Israel, em toda parte há um inimigo. Quase todos os israelenses reconhecem isso agora, mas aqui está a visão comum. Os árabes são o inimigo número um, a União Européia e as Nações Unidas estão apoiando os árabes, pois são anti-semitas e os Estados Unidos da América são simplesmente o lugar mais esplêndido que existe.

Certamente, os israelenses e a maior parte da população mundial acreditarão em qualquer coisa, até mesmo que um avião desafiou uma probabilidade de uma em um trilhão e se chocou contra o edifício mais alto de Milão à luz do dia e destruiu os escritórios administrativos do governo da Lombardia. Já que isso é perto do impossível, a história contada é que o piloto cometeu suicídio, o que explica por que comunicou à torre pelo rádio que tinha perdido o controle do avião... da mesma forma que os aviões de 11 de setembro perderam o controle quando os pilotos automáticos foram suplantados pelo controle remoto e novas e fatais coordenadas substituíram as dos destinos originais. Perguntemos a nós mesmos quem está comemorando o fato de os registros do governo da Lombardia terem sido destruídos.

Da forma como os israelenses vêem as coisas, há alívio e gratidão por seu país finalmente ter escorraçado os assassinos da OLP, e Ariel Sharon e seu ministro de Defesa são simplesmente os mais honestos e corajosos líderes que sempre tivemos. No entanto, essa não é a realidade.

O chefe da Casa Civil de Sharon, Uri Shani, renunciou repentinamente e a especulação se espalha que ele esteve envolvido na arrecadação de fundos ilegais para Sharon na última eleição. Minhas fontes me dizem para ir mais atrás no tempo, para 1991 e 1992, quando Sharon era ministro da Habitação. Naquele tempo Israel recebeu levas enormes de imigrantes da antiga União Soviética e da Etiópia. Sharon enfrentou o problema usando empréstimos bancários garantidos pelo governo americano para pilhar e espoliar o Ministério da Habitação. A alocação de uma verba de bilhões de dólares ainda não foi totalmente explicada. Um dos meios que Sharon utilizou em sua grande apropriação indébita, foi superfaturar muitos milhares de trailers usados para abrigar os novos imigrantes, como um de meus correspondentes escreve:

Re: US$ 10 bilhões em garantias de empréstimo dos EUA

"Os US$ 10 bilhões provavelmente foram para os bolsos das autoridades israelenses. Lembre-se que eram para reassentar os judeus soviéticos, e os trailers foram comprados nos Estados Unidos. Aqueles trailers eram fabricados na Georgia. Eu os rastreei até a fábrica em Eaton, na Georgia, onde foram fabricados. Um supervisor de fábrica que alistei para ajudar disse que se lembrou que os trailers foram a construção mais ordinária que já saiu daquela fábrica.

Infelizmente, a documentação do contrato estava fora do seu alcance, embora sempre pôde ver a documentação dos outros contratos. Vou desenterrar um artigo que escrevi sobre isso anos atrás. O menor trailer disponível para aquisição em Atlanta é duas vezes maior do que aquele que foi encomendado por Israel, e o preço no varejo é um terço do que Israel pagou no atacado, e a qualidade dos trailers em Atlanta é superior. Alguém embolsou US$ 10 bilhões.

"Assim, Israel tomou emprestados US$ 10 bilhões com garantias do governo dos EUA para trinta anos para comprar trailers duráveis, mas provavelmente são todos sucata agora — em menos de dez anos. Trailers americanos de boa qualidade duram vinte anos ou mais."

Agora, esse crime deveria tornar Sharon muito vulnerável à chantagem pelo Partido Trabalhista, certo? Bobagem, pois o sucessor de Sharon no Ministério da Habitação foi Binyamin Ben Eliezer. Ele estuprou, roubou, saqueou e pilhou o orçamento do ministério para comprar votos entre políticos municipais árabes e drusos.

O que temos na chefia do governo é o saldo do roubo. Agora, coloque Shimon Peres na equação. O chefão criminoso está atualmente criticando Sharon para ousar insultar o sensível enviado norueguês das Nações Unidas Terje Larsen. Peres tem o seu "Centro da Paz", que recebe doações enormes da Europa. A União Européia gosta de subornar os políticos israelenses, Yossi Beilin e Roman Bronfman são somente dois membros do Knesset em sua folha de pagamento. Agora, vejamos a lista dos diretores do Centro para "Paz" de Peres e, surpresa, lá está o nome de Terje Larsen. Nenhum conflito de interesse aqui. Lembre-se, Peres comanda o Ministério das Relações Exteriores e decide que tipo de eventos Israel apresentará no exterior. Isso explica por que uma recente concentração pró-Israel em Washington foi apimentada por discursos simpáticos ao nacionalismo "palestino" feitos por tipos como o emissário do Vaticano de Peres, o "rabino" Michael Melchior.

E ninguém ousa desafiar o outro por que todos conhecem a sujeira dos demais. É por isso que o papel flagrante de Peres na organização do assassínio de Rabin nunca será investigado por este ou qualquer outro governo.

Vamos agora ao exterior para visitar nossos inimigos em suas tocas. Observe que não visitamos terras árabes. Para este autor, os árabes são os instrumentos bárbaros da Nova Ordem Mundial. Eles não controlam nada, a população deles não tem voz ativa nas políticas de seus governos. Se a Nova Ordem Mundial abrir a torneira com água quente, eles farão uma dança de guerra. E eles estão com a torneira de água fervente aberta agora mesmo.

Aqui está como fazem isso, começando com os Estados Unidos. Observei que TODOS aqueles responsáveis pela paz em Israel são membros de uma cabala maligna de conspiradores chamada Conselho das Relações Exteriores (CFR, de Council on Foreign Relations): George Mitchell, George Tenet, Anthony Zinni e William Burns. Rastreei os vínculos deles com os jesuítas, com exceção de William Burns. Vejamos se meus leitores podem me ajudar. E vocês certamente podem!

Recentemente, publiquei uma carta afirmando que o pacificador-mor, o general americano Anthony Zinni esteve envolvido no mundo secreto do contrabando pesado de drogas e lavagem de dinheiro. Não demorou muito antes que a confirmação chegasse:

"Caro Barry:

"Como judeu, devo expressar minha gratidão por seu artigo 'Não Defendendo Israel'. Excelente. Alguns fatos que você talvez não saiba: Tanto Tenet, o chefe da CIA, quanto o general Zinni são Cavaleiros de Malta [Ordem Iluminista Católica].

Quanto a Zinni e às drogas, duvido que você saiba porque nunca tive ocasião de revelar isso antes. Durante minha segunda viagem a serviço ao Vietnã pela CIA, trabalhei por um tempo em Vung Tau instruindo no programa Phoenix. Depois de alguns meses fui levado de volta para a base de Than So Nhut para trabalhar em um programa conhecido como 'Long Silver', que era a operação para exportar heroína nas cavidades do corpo dos soldados desconhecidos e despachando-os de volta aos EUA.

"David Yallop escreveu um livro sobre isso chamado The Unholy Alliance sobre Al Francovich e eu. Yallop admitiu para vários jornalistas que a pessoa chamada Oscar Benjamin sou eu. Quanto a Zinni, ele esteve envolvido no programa com uma grande influência e poder. Eu o via lá (em uma área restrita) freqüentemente e ele fazia várias viagens à Okinawa todo mês e à Austrália (para Nugan Hand)."

E agora, pode qualquer um acrescentar a essa dica sobre os laços de George Mitchell com os jesuítas, ou completar o quadro sobre William Burns? Em caso afirmativo, teremos uma idéia bem clara de quem está por trás da violência contra Israel.

"Não sei nada sobre Mitchell, mas bons amigos me dizem que ele é muito próximo ao cardeal Bernard Law, seja lá o que isso signifique."

Finalmente, alguma prova de minha controvérsia que Daniel Pipes do CFR não é nada bom. O truque é aparecer realmente antiárabe, então advogar um estado 'palestino'. Os psicólogos da Nova Ordem Mundial devem ter gasto um bom tempo para trabalhar esse plano: deixar os judeus acostumados à idéia espalhando uma falsa ala direita e falsos autores religiosos para ganharem sua confiança, e então subitamente revelar que eles apóiam os planos do CFR para Israel.

de Ric Shulman:

17/4/02 Árabes e Israel 7979: Pipes Revela as Verdadeiras Idéias

"A CNBC entrevistou Daniel Pipes e o colunista Fareed Zakaria, da Newsweek. Pipes revelou que apóia o eventual estado árabe na Judéia, em Samaria, e em Gaza. Isso faz dele um amigo de Israel no curto prazo e um inimigo no longo prazo. Ele é um amigo ao ponto de desejar destruir o terrorismo no Oriente Médio; é um inimigo ao querer deixar os árabes, que já têm uma parte da terra de Israel e todo o resto do Oriente Médio, sem contar o Irã, obterem mais território, território esse que contém as fronteiras estratégicas necessárias para a defesa de Israel. Mesmo sem o terrorismo, os estados árabes fazem guerra contra Israel. O plano dele não é bom, a não ser que o Oriente Médio inteiro e o islamismo se reformassem. Mas se o fizessem, por que os árabes em Yesha [a região da Judéia, Samaria e a Faixa de Gaza] necessitariam de um estado separado?

E quanto aos árabes em Israel? É provável que o governo aceitaria a benção de Pipes para um eventual estado palestino sem seu conselho de que deveria ser livre de irredentismo contra Israel. Barry Chamish nos advertiu que Daniel Pipes está trabalhando contra Israel. Aqui está a evidência disso."

O site de Shulman está em: http://hometown.aol.com/ricshulman/myhomepage/profile.html

E agora chegamos à Europa, onde uma coalizão do Vaticano, da União Européia e das Nações Unidas está afoita por sangue. Graças a um pesquisador dedicado de Toronto, voltamos a um tema em que posso ser acusado de ser tedioso e repetitivo. Outra cabala da iniqüidade está afoita para tomar Israel e é liderada pelo rei da Espanha, Juan Carlos, que foi educado e treinado pelos jesuítas. Como sabemos, Juan Carlos crê que descenda do próprio Jesus e o título que lhe dá maior orgulho é o de Protetor dos Sítios Sagrados de Jerusalém. Ele quer os judeus fora da cidade e o Vaticano de volta lá. Ele e seus chefes estão usando a guerra para fazer seus desejos mais caros se tornarem realidade.

Por que os israelenses não percebem isto? Eles pensam que Juan Carlos é um rei aposentado e que o verdadeiro governante da Espanha é seu governo democraticamente eleito. Até mesmo quando Peres está uma vez mais em Madri no mesmo dia em que essas palavras estão sendo escritas, eles ainda não vêem o porquê. Eles não conseguem entender que Peres é um espião do Vaticano...

Tentaremos outra vez esquadrinhá-los na próxima edição, quando o documento prometido que liga Peres aos nazistas franceses, François Mitterrand inclusive, for finalmente emitido. Enquanto isso, observe quem está indo à Espanha e veja como as Nações Unidas e o Vaticano estão se comportando.

***

http://www.moscowtimes.ru/stories/2002/04/11/016.html
Quinta-feira, 11/4/2002. pág. 5
União Européia, Nações Unidas, Rússia Apóiam Missão de Paz de Powell
Barry Schweid

"... Powell estava se encontrando na tarde de quarta-feira em Madri com o rei Juan Carlos em Madri e depois jantando com Ivanov, para discutir o Oriente Médio bem como as relações EUA-Rússia, incluindo um planejado encontro de cúpula sobre o Controle de Armas em Moscou."

http://www.arabia.com/afp/news/mideast/article/english/0,10846,152817,00.html

Abdullah, rei da Jordânia, encontra-se com o rei de Espanha
3/3/2002, 18:01h

AMAN (AFP) — O rei da Jordânia Abdullah II viajará a Madri no fim deste mês para manter conversações com o rei espanhol Juan Carlos e funcionários de alto escalão do governo, disseram fontes diplomáticas. As fontes não explicaram o teor das conversações, mas tanto a Jordânia quanto a Espanha, que atualmente detém a presidência rotativa da União Européia, estão fazendo pressão para tentar influir nas soluções para o odioso conflito israelense-palestino.

http://www.petra.gov.jo/2002/72/en7213.htm

http://www.zenit.org/english/
Data: 16/4/2002

Discurso na Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas Exorta o Respeito aos Sítios Religiosos na Terra Santa

GENEBRA, 16/4/2002 (Zenit.org) — O observador permanente do Vaticano das Nações Unidas, o arcebispo Diarmuid Martin, fez um discurso na última sexta-feira para uma sessão da Comissão de Direitos Humanos da ONU. Aqui está o texto do discurso, publicado hoje.

Último parágrafo: "Qualquer solução de longo prazo para a crise no Oriente Médio deve realmente tratar a questão do respeito para o acesso irrestrito aos sítios religiosos e sagrados para cada tradição religiosa. Essa é também uma dimensão da liberdade religiosa. Essa é uma pré-condição para patrocinar um clima de diálogo entre as religiões no Oriente Médio, no serviço da paz". (JC: cl. IV).

http://www.nationalpost.com/home/story.html?f=/stories/20020416/652511.html

"As Nações Unidas apóiam a violência palestina"

Países árabes e europeus aprovam resolução apoiando uso da 'luta armada'. Os membros da União Européia Áustria, Bélgica, França, Portugal, Espanha e Suécia aprovaram a resolução, e a Itália se absteve. A Bélgica e a Espanha estão pressionando por medidas duras da União Européia contra o estado judeu, com a Bélgica pedindo sanções baseadas em uma cláusula de direitos humanos no Acordo da Livre Associação União Européia-Israel, que concede termos preferenciais de comércio a Israel.

(AFP) — Javier Solana, o chefe da Política Externa da União Européia, exigiu uma parada imediata da ofensiva militar israelense, mas voltou atrás em um plano de impor um embargo de armas ao estado judeu. Em comentários preparados para apresentação ao Parlamento Europeu e distribuídos aos jornalistas de antemão, Solana disse que apoiava a suspensão da remessa de armas a Israel, pois podiam ser utilizadas contra os civis palestinos.

No entanto, ele inexplicavelmente deixou cair todas as referências a tais sanções quando se levantou para falar no início de um debate de duas horas na legislatura da União Européia.

***

Este último artigo é a notícia mais feliz que já recebemos nos últimos anos. Israel agora tem quase todo o registro do governo da "Autoridade Palestina" e já está usando as evidências realmente boas para se defender.

Para manter os americanos na linha, Israel vazou alguns documentos que dificilmente poderiam ser considerados benignos e que conectam George Tenet com o reino de terror do Chefe de Segurança da OLP, Jibril Rajoub, contra Israel. Incrivelmente, comentaristas americanos como William Safire "observaram" que Tenet é um bom sujeito que foi aceito por Rajoub. Tenet saiu barato até aqui.

Mas, claramente, o espanhol Solana não. Qualquer evidência que foi coletada contra ele o manteve afastado. Quaisquer acordos e transações ilegais que o Vaticano, a União Européia e as Nações Unidas tiveram com a OLP e seus terroristas associados estão em mãos judaicas agora, assim finalmente temos uma vantagem sobre nossos inimigos.

***

Agora, dê uma olhada nas implicações. Vários meses atrás, um estudante de segundo grau de Nova York me pediu para ajudá-lo a escrever uma monografia. Ele se saiu muito bem.

"Achei que apenas diria a você que recebi meu trabalho de volta e que tirei 89. Agora as coisas ficaram mais difíceis, pois o professor deseja que a classe transforme os trabalhos em exposições verbais. Preciso fazer isso até 30 de maio. Obrigado pelas informações e por me ajudar!"

Veja o trabalho desse adolescente e maravilhe-se com a profundidade de sua compreensão sobre o assunto. Exceto por alguns poucos erros factuais, que suspeito que o professor não percebeu, ele superou até mesmo os jornalistas profissionais. Agora o que diz?

Eis o corpo da monografia:

"Aqui está meu trabalho. Sei que é curto, mas o professor fixou o limite em quatro páginas. Eu realmente gostaria de escrever mais, pois esperava apontar todos os pontos que pudesse no trabalho. O trabalho está copiado abaixo e também o envio como anexo a esta mensagem. Grato pelas informações para a palestra!

"A Conspiração Que Está Trás do Assassinato de Yitzhak Rabin", Seth Stern

"Muitas perguntas têm sido feitas desde o assassínio do primeiro-ministro israelense Yitzhak Rabin. Como os médicos confirmaram que Rabin foi morto por um tiro à queima-roupa se o 'atirador' estava a uma distância de cerca de 1,80 m? Como Rabin conseguiu andar até seu carro após receber dois tiros na espinha dorsal? Como o carro do primeiro-ministro se perdeu no caminho até o hospital se o mesmo estava a apenas 500 metros de distância?

Yitzhak Rabin, um grande líder para Israel, teria sido assassinado por Yigal Amir, em 4 de novembro de 1995. Entretanto, evidências tanto novas quanto antigas tinham aparecido para mostrar ao público a verdade. Segundo os serviços de notícias que publicaram a informação sobre a morte de Rabin, Amir disparou contra ele a uma pequena distância. Yoram Rubin, um dos guarda-costas de Rabin, então pulou sobre Rabin para protegê-lo, enquanto dois policiais foram atrás de Amir, que ainda conseguiu fazer outros dois disparos. Apenas duas semanas depois do assassinato, as evidências começaram a aparecer. Depois de olhar os boletins hospitalares, o vídeo de um israelense, testemunhas oculares, e os relatos contraditórios de muitas pessoas envolvidas, é provável que Amir tenha sido parte de um grande esquema que pode ter envolvido muitas pessoas. Todos os sinais apontam para o fato de que esse pode ter sido o assassinato mais descuidadosamente organizado da história.

"A ordem dos eventos, que ocorreram durante o disparo, mostra claramente que Amir não podia ter sido quem atirou contra Yitzhak Rabin. Rabin estava concluindo um discurso em uma concentração; uma das poucas concentrações naqueles dias que estava realmente em apoio a ele. Ele estava retornando ao seu carro, onde devia haver uma área apenas para 'pessoal autorizado'. Ainda assim, Yigal Amir esteve esperando de fora na área aberta no meio daquela área. Ele já era conhecido como um opositor a Rabin, mas parece que a segurança e a polícia não notaram que ele estava ali. Alguns poucos metros antes de se aproximar de Amir, o guarda-costas de trás de Rabin afastou-se, deixando o lado do trás descoberto. Poucos segundos depois disso, Amir se levantou, e rapidamente correu até Rabin, disparando um tiro de uma distância de 1,80 metro. Segundo Amir, ele então andou para frente e disparou outro tiro. Muitas testemunhas informaram que ouviram as palavras 'srik, srik', ou em português, 'festim, festim'. Obviamente algumas pessoas viram que os tiros vindo de Amir não eram reais, mas apenas de festim. Yoram Rubin, um dos guarda-costas de Rabin, disse no tribunal que ele então pulou sobre Rabin, e o levou apressadamente ao carro. O carro de Yitzhak Rabin então partiu.

"Naquela noite, um israelense chamado Roni Kempler registrou toda a cena em sua câmera de vídeo, o que trouxe novas e fortes evidências. Kempler divulgou o filme dois meses após a noite do disparo, o que levantou muitas questões. O vídeo não apenas mostrava prova de que Amir nunca de fato disparou contra Rabin, mas também mostrava sinais de edição. A primeira parte importante que o filme demonstra é como imediatamente antes do disparo alguns agentes do Shabak, e Shimon Peres, se reúnem para um rápido bate-papo. Eles olharam fixamente para o carro de Rabin por algum tempo. Talvez houvesse alguém esperando lá para assassinar Rabin. Nesse ponto o filme foi cortado. Isso foi possivelmente porque Peres era mostrado apontando para Amir, o que levantaria suspeitas. Depois disso, logo antes do primeiro tiro, o vídeo claramente mostra a porta traseira direita do carro fechada. A única pessoa que deveria estar no carro era o motorista, Menachem Damti. A próxima parte do vídeo mostrava como Yitzhak Rabin não caiu depois de ser supostamente baleado por Amir. A pergunta é: como isto é possível depois de levar dois tiros na coluna? Praticamente impossível, segundo os médicos. Yoram Rubin também afirmou ter caído sobre Rabin para protegê-lo, embora o vídeo não mostre nenhum sinal dele tentando fazer Rabin se abaixar para protegê-lo. De fato, Rabin continua andando, voltando sua cabeça apenas para ver qual foi a causa do tiro que ouviu. Ele então acelerou o passo e foi levado até o carro.

"A parte mais interessante de toda a conspiração é a próxima parte do plano, exatamente depois de Rabin ser colocado dentro do carro. Damti afirma ter visto Rabin abrir a porta para sua mulher, Leah, perto da hora quando o primeiro tiro foi dado. O único problema nessa afirmação é que Rabin estava a cerca de três metros do carro, e Leah estava pelo menos a uns sete metros. O hospital estava a apenas 500 metros de distância do local da concentração. Até mesmo em horário de pico, o percurso deveria ter levado apenas dois minutos e meio.

Entretanto, a ida até o hospital acabou levando nove minutos. Damti alega que se perdeu no caminho. Esses nove minutos foram de fato desperdiçados para permitir que o verdadeiro assassino disparasse em Rabin? A próxima pergunta que surge nesse ponto foi por que Damti nem mesmo ligou o rádio para informar ao hospital de sua chegada. Ele respondeu a isso dizendo que havia muitas pessoas falando no rádio para contatar o hospital. Barry Chamish, um repórter que investigou o assassinato, pergunta como exatamente você sabe alguma coisa assim quando o rádio nunca foi ligado. No caminho ao hospital, eles apanharam um policial chamado Pinchas Terem para pedirem instruções. Enquanto Rabin estava supostamente agonizante no banco de trás de seu carro, Rubin disse a Pinchas, 'Me ajude, estou ferido.' Ao fim de nove minutos, eles chegaram no hospital, e correram procurando uma maca para Yitzhak Rabin, que nessa hora foi confirmado como baleado.

"Muitos eventos ocorreram na cena no hospital, onde três médicos individualmente davam assistência a Rabin. Os médicos descobriram muitas coisas aqui. Primeiro, descobriram que um tiro atingiu o tórax; muito suspeito, pois Amir disparou contra Rabin por trás. Segundo, os médicos disseram que o tiro parece ter apenas sido possível se Rabin estivesse sentado ou inclinado, como se estivesse em um carro quando foi atingido. Segundo registros, Rabin tinha recebido originalmente apenas dois tiros, de ambos os quais foram mostradas as cápsulas, e nenhum deles era da arma de Amir. Até mesmo o terno que ele usava mostrava isso, pois tinha apenas dois furos. Visto que Amir disparou a uma distância de cerca de 1,8 metro, como é possível que Rabin pudesse ter recebido os tiros à queima-roupa, que foram identificados pelos médicos a partir da pele dilacerada em torno do tiro, assim como uma alta concentração de chumbo? Isso ocorre em um tiro à queima-roupa porque os gases não têm para onde escapar. Entretanto, os boletins médicos posteriores declaram que Rabin recebeu três tiros. Chamish acredita que alguém pode ter passado a informação que Rabin foi revivido pelos médicos a Shimon Peres, que então ordenou que alguém terminasse o serviço, resultando na terceira bala. Uma enfermeira ligou para um repórter perto dessa hora, e disse-lhe que Rabin deu entrada no hospital com apenas dois tiros, e que todos estavam mentindo. Ela depois telefonou novamente, cerca de meia hora mais tarde, pedindo para permanecer anônima. Um evento muito singular ocorreu depois disso.

As balas desapareceram. Não por uns poucos minutos, ou mesmo por uma hora, mas por onze horas. Durante esse tempo, as balas podem ter sido combinadas, ou possivelmente até mesmo trocadas. Depois daquelas onze horas, elas acabaram no Quartel General da Polícia de Tel Aviv. A partir de toda a evidência e todo o apoio, que tem sido coletado e pesquisado, está claro que Yigal Amir não matou Yitzhak Rabin. Obviamente, ele fazia parte de um grande plano, que incluiu muitas pessoas. Os guarda-costas, policiais, médicos, serviço secreto, e muitas outras pessoas devem ter sido envolvidas na conspiração para matar Rabin. Entretanto, ninguém ainda foi identificado como sendo o assassino, ou até mesmo o conspirador principal. Originalmente, poucas pessoas acreditaram que tal plano poderia ser possível. Agora, mais de um terço da população de Israel acredita que houve um arranjo. Com um pouco de sorte, no futuro próximo, o assassino verdadeiro será descoberto. Enquanto o julgamento continua, esperemos que isso aconteça."

***

Visto que já me vi em seus comerciais promocionais, posso também anunciar que você pode me ver extrapolando sobre um tópico dos mais incomuns no Mundo das Estrelas nesta quinta-feira às 18:30, horário de Israel, e retransmitido às 9:30.(em Israel no Canal 15 Tevel). Sou o astro do segmento final, permitindo aos telespectadores pular a primeira metade do programa se o assunto for muito grosseiro.

O Capítulo 2 de meu novo livro não publicado deve estar disponível em: www.pushhamburger.com/barry.htm

Mais uma página anti-NOM de interesse — http://www.warroom.com/

Estou orgulhoso de anunciar que a Counting Coup Press acabou de lançar a edição americana de meu livro Israel Betrayed (Israel Traído). Escreva para info@countingcouppress.com

Os números para ligação gratuita para obter informações sobre os livros do autor são:

EUA — 1 877 RABINYY 7224699
ISRAEL — 1 800 RABINY 722469

Conclusão da Cutting Edge

O assassínio de Yitzhak Rabin é um dos eventos mais criticamente importantes na última metade do século XX, se você espera ter uma compreensão da verdadeira natureza dos Illuminati e de seu plano para unir globalmente o mundo para que assim o Cristo da Nova Era possa aparecer. Esse assassínio é, em muitos aspectos, parecido com o do presidente John F. Kennedy; entretanto, os assassinos de Kennedy foram muito melhor organizados e preparados para os resultados que os assassinos do primeiro-ministro Rabin.

Na última década, Barry Chamish tem trabalhado poderosamente para trazer o conhecimento completo dos planos do Illuminati em geral, e do assassinato de Rabin em particular, com grande risco para si mesmo. Mas, hoje, ele convenceu dois terços do eleitorado israelense que Rabin foi morto por uma conspiração do governo, e por isso o parabenizamos de todo o coração!

Os eventos no Oriente Médio estão aparentemente acelerando para sua conclusão, sendo dirigidos pelo grande Eixo Maçônico de Poder — a Grã-Bretanha, os Estados Unidos, e Israel (leia o artigo N1643, "O Desejo Ardente de Reconstruir o Templo de Salomão é o Ímpeto Que Está Por Trás dos Eventos no Oriente Médio"). Lembre-se desse fato sobre Israel e seus líderes iluministas de hoje: eles não são o Israel que existirá quando Jesus Cristo voltar depois do período de sete anos da Tribulação. Esses líderes atuais são completamente iluministas, como demonstramos em N1593, "Cidadão Judeu Americano Fica Indignado ao Ver o Presidente Bush Posicionado Diante do Símbolo Iluminista dos Protocolos dos Sábios de Sião, a Bandeira de Israel!".

Esses líderes atuais — Sharon, Peres e os membros da maioria dos partidos — estão todos igualmente comprometidos com o estabelecimento da Nova Ordem Mundial, assim como os Democratas e Republicanos nos EUA estão igualmente comprometidos. Todo o sistema político de Israel vai apoiar completamente o Cristo maçônico da Nova Era quando ele surgir, e fará tudo o que puder para convencer os judeus em toda parte de que ele é o Messias. Eles pouco sabem que ele repentinamente se voltará contra eles no meio do período de Tribulação e tentará aniquilá-los.

Neste ponto, Zacarias 13:8-9 será cumprido, pois Deus permitirá ao Anticristo matar dois terços da população judaica — e toda a liderança iluminista — que não reconhece Jesus Cristo como o Messias judaico. Veja essa passagem das Sagradas Escrituras:

"E acontecerá em toda a terra, diz o SENHOR, que as duas partes dela serão extirpadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela. E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O SENHOR é o meu Deus."

Israel retornou para sua terra em maio de 1948, em descrença espiritual — "sem espírito" como profetizado em Ezequiel 37:8d. E eles hoje estão seguindo liderança iluminista que é poderosa e totalmente corrupta e comprometida em armar o cenário do aparecimento do Anticristo. No entanto, nos últimos três anos e meio do período de Tribulação, Deus permitirá ao Anticristo matar todos os não-crentes em Jesus Cristo, e ao mesmo tempo protegerá de forma sobrenatural a terça parte da população que crê nele.

Estamos testemunhando o período de tempo profético que precede imediatamente o aparecimento do Anticristo.

Agradecemos a Barry Chamish por nos permitir reimprimir seu artigo, de modo que nossos leitores possam compreender que a liderança de Israel é iluminista, e está seguindo alinhado com a Grã-Bretanha e os Estados Unidos para armar o cenário para que o grande Cristo maçônico possa aparecer.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Tradução: Walter Nunes Braz Jr.
Data da publicação: 17/6/2002
Patrocinado por: S. F. F. C. — Vargem Grande Paulista / SP
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n1644.asp