Escolha uma cor para o fundo:  

Eruditos Judeus e Cristãos Confirmam Que os Palestinos São os Descendentes Modernos da Casa de Esaú

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

As implicações são gravíssimas, pois Obadias 15-18 contém uma das mais chocantes profecias de toda a Bíblia — contra a Casa de Esaú — e está caminhando em direção ao seu cumprimento.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


Introdução

Há mais de seis anos, a Cutting Edge ensina uma verdade muito controversa: que a verdadeira razão para Israel se retirar dos territórios bíblicos é por que está removendo os colonos judeus da zona de perigo na Faixa de Gaza e na Margem Ocidental do Jordão (a Cisjordânia) para que possa aniquilar os palestinos em cumprimento a Obadias 15-18.

Como existe muita desinformação relacionada com a linhagem da antiga "Casa de Esaú", já recebemos uma quantidade considerável de mensagens de correio eletrônico e cartas dizendo que estamos errados, que a Casa de Esaú era formada por nômades que morreram muito tempo atrás. Mesmo assim, persistimos, porque estávamos confiantes em nossas fontes e podíamos ver as evidências concretas se formando, o que predissemos que ocorreria se nossa tese estivesse correta.

Se você ainda não leu nossos artigos originais sobre este assunto, pedimos que separe um tempo agora para lê-los. Mostramos aqui a data em que publicamos cada um desses artigos originais.

N1422 — "A Vindoura Aniquilação do Povo Palestino — a Casa de Esaú" — outubro de 2000.

N1620 — "Israeli Prime Minister Sharon Declares Israel Will Build Physical Buffers To Separate Palestinian Population From Jewish" — (não traduzido) — março de 2002.

N1625 — "Jewish Professor Accuses Sharon Government of Planning Palestinian Genocide" — (não traduzido) — março de 2002.

N2058 — "Ativistas Entre os Colonos Judeus Advertem Que o Governo Israelense Está Planejando um Ataque Maciço Contra os Palestinos na Faixa de Gaza Após a Retirada dos Colonos" — julho de 2005.

Agora, vamos examinar esta chocante nova revelação, vinda de uma fonte judaico-cristã.

Mostrando Que a 'Casa de Esaú' São os Palestinos Atuais

Resumo da Notícia: "A Conexão do Desengajamento com a Jordânia", Jimmy DeYoung, Israel My Glory, novembro/dezembro de 2005.

"O povo judeu, o povo escolhido por Deus, recebeu por meio dos antigos profetas, a promessa de uma terra que eles possuiriam no tempo da vinda do Messias. A terra, prometida em 38 passagens diferentes das Escrituras, inclui a Faixa de Gaza e as áreas ao norte de Samaria que os israelenses evacuaram durante o verão."

"Quanto aos palestinos, os principais eruditos bíblicos judeus ortodoxos acreditam que eles são os descendentes de Amaleque, o neto de Esaú." (Gênesis 36:12).

Vamos rever rapidamente essa passagem da Escritura, mas vamos iniciar com o verso 9:

"Estas, pois, são as gerações de Esaú, pai dos edomeus, na montanha de Seir. Estes são os nomes dos filhos de Esaú: Elifaz, filho de Ada, mulher de Esaú; Reuel, filho de Basemate, mulher de Esaú. E os filhos de Elifaz foram: Temã, Omar, Zefô, Gaetã e Quenaz. E Timna era concubina de Elifaz, filho de Esaú, e teve de Elifaz a Amaleque. Estes são os filhos de Ada, mulher de Esaú."

A passagem identifica essa linha particular de genealogia como "a geração de Esaú, o pai dos edomeus". Lembre-se dessa identificação, pois estaremos retornando a ela em breve, ao discutirmos a aplicação dessa profecia no que se refere aos palestinos que vivem fora de Israel — na Jordânia.

Esse parágrafo citado acima é pura dinamite! Ele diz literalmente que os palestinos dos dias atuais que vivem em Israel, são os descendentes da Casa de Esaú. Por que isso é importante? É criticamente importante porque Deus proferiu uma profecia contra a Casa de Esaú em Obadias 15-18, uma das mais chocantes na Bíblia — e que está caminhando em direção ao seu cumprimento.

"Mas no monte Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades. E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou." [Obadias 17-18; ênfase adicionada].

Vamos fazer uma pausa por um momento para examinar a identificação dos palestinos como a Casa de Esaú de outro ângulo. Na Inteligência do Exército aprendi a procurar "sinais no chão" para chegar à minha posição ou para provar que minha tese está correta e continuar avançando. Quando estudei cuidadosamente a passagem acima, fiquei chocado pela profecia que a nação de Israel (as Casas de Jacó e de José) vai destruir a Casa de Esaú por algum tipo de fogo — um fogo que aniquilará totalmente os descendentes de Esaú.

Sabendo que essa profecia foi proferida aproximadamente 2.500 anos atrás, no tempo do Antigo Testamento, conclui que uma destruição pelo fogo naquele período de tempo tem de significar que as Casas de Jacó e de José estariam vivendo a uma curta distância da Casa de Esaú. Uma arma de fogo é uma arma de curto alcance.

Além disso, essa profecia sugere que Israel recorreu a uma destruição pelo fogo porque as Casas de Jacó e de José estavam em um conflito em uma área muito próxima que não poderia ser resolvido por qualquer outro modo que não a aniquilação pelo fogo.

Vemos a nação de Israel (as Casas de Jacó e de José) bem próxima de um inimigo implacável? Sim, certamente! Vemos que Israel está envolvido em um conflito com os palestinos, um conflito que existe desde o início dos anos 1970, quando os terroristas de Yasser Arafat assassinaram onze atletas israelenses nas Olimpíadas de Munique, na Alemanha. Esse conflito literalmente transtornou o coração dos israelenses de todas as persuasões políticas e religiosas.

Em junho de 1990, li um editorial em The Jewish Press, que indicava que a paciência de Israel estava se esgotando e que a próxima grande guerra resultaria na aniquilação dos inimigos implacáveis de Israel. Aquele editorial dizia que uma decisão já tinha sido tomada nos níveis mais altos da liderança militar e política do governo israelense que na próxima guerra contra os árabes, as Forças Israelenses de Defesa aniquilariam populações inteiras dos árabes que os odiavam tão completamente. Os líderes judeus já estavam fartos de serem atacados constantemente, vencerem as guerras, mas nunca conquistarem a paz.

Além disso, os líderes israelenses de alto nível estavam preocupados que, em pouco tempo, os árabes possuiriam armas de destruição maciça, que poderiam ser usadas pelos homens-bomba suicidas, e nesse ponto Israel estaria condenado. Portanto, a liderança israelense em 1990 tinha decidido aniquilar populações inteiras durante a próxima guerra árabe-israelense.

Destarte, podemos ver que líderes israelenses de alto nível — tanto civis quanto militares — tinham decidido que iriam destruir a população total dos árabes palestinos. Apenas dois anos mais tarde, o mundo ficou sabendo dos Acordos de Oslo, que acreditamos ser a maior armadilha já preparada para um povo, ou para o mundo. Usando o disfarce de desejar a coexistência pacífica com os palestinos, Israel prometeu, por meio dos Acordos de Oslo, ceder e se retirar de grandes porções de seu território para que os palestinos possam ter seu próprio estado. Entretanto, a verdade sempre se encontra na direção oposta à indicada pela retórica apresentada ao público (leia o artigo N1558, "Aprendendo a Racionar na Direção Oposta à Indicada Pela Mídia de Massa"), pois o que Israel está realmente fazendo é retirar estrategicamente seus colonos para que eles não sejam mortos junto com os palestinos.

Portanto, o elemento crucial para a compreensão que os palestinos formam a "Casa de Esaú" depende de vários fatores:

  1. Eles são fisicamente descendentes de Amaleque, o neto de Esaú, como observado anteriormente.

  2. Um rabino importante de Jerusalém me enviou uma mensagem de correio eletrônico dizendo que os palestinos são os descendentes dos tempos modernos da Casa de Esaú! Esses palestinos viviam em Edom, uma província da Jordânia, e dentro de Israel sob a liderança de Yasser Arafat!

  3. No fim de novembro de 1999, fui convidado para ser um dos palestrantes na Conferência Bíblica Profética de Calgary. Ali, fui apresentado a um professor aposentado do Colégio Bíblico de Calgary. Perguntei a ele se sabia que a Casa de Esaú, citada em Obadias, tinha um descendente nos tempos modernos. Imediatamente, sem qualquer hesitação, ele balançou sua cabeça afirmativamente e disse, "Sim, existe um descendente moderno, o povo palestino."

  4. Diariamente, os eventos no Oriente Médio giram em torno do conflito entre Israel e os palestinos, um conflito que não terminará até que um dos lados seja erradicado, dado o ódio dos palestinos contra os judeus. Esse conflito era o "sinal no chão" que qualquer analista da Inteligência do Exército procuraria ver se sua compreensão estivesse correta.

  5. Em N1422 (publicado em outubro de 2000), também observei que, nenhum líder judeu — até mesmo um membro dos Illuminati de coração endurecido — acharia aceitável matar dezenas de milhares de judeus quando suas forças armadas destruíssem os palestinos pelo fogo. Portanto, eu disse que veríamos um grande esforço para fazer uma separação das populações, tanto por uma barreira física, como também removendo os colonos dos territórios selecionados para serem temporariamente transferidos para o controle dos palestinos.

Assim, temos cinco provas que Obadias 15-18 estava no processo de ser cumprido no fim dos tempos, exatamente como o verso 15 dessa passagem indica.

Entretanto Jimmy DeYoung nos dá ainda mais razões para compreendermos que esses palestinos são a Casa de Esaú. Vamos voltar para o artigo dele:

"Este é o povo a respeito do qual Deus disse que haveria guerra em todas as gerações. (Veja Êxodo 17:16)" (Ibidem).

Você sabia que Deus separou Amaleque para uma declaração de guerra "de geração a geração"? Veja o verso:

"E disse: Porquanto jurou o SENHOR, haverá guerra do SENHOR contra Amaleque de geração em geração." [Êxodo 17:16].

Agora, DeYoung vai até o profeta Malaquias em sua identificação dos palestinos dos dias atuais:

"O profeta Malaquias revelou que os edomitas (todos os descendentes de Esaú) um dia retornariam e reconstruiriam; e o Senhor chamaria seu território de "termo da impiedade". (Malaquias 1:4) Os edomitas tiveram no passado sua capital na cidade de Petra, em Edom, o nome bíblico da região sul da Jordânia moderna." (Ibidem).

Esta última sentença nos leva à porção final do nosso exame hoje. O lar original dos edomitas (todos os descendentes de Esaú) estava na província de Edom, que hoje é parte da Jordânia. Desde a Segunda Guerra Mundial, os palestinos em Israel poderiam ter escolhido voltar para seu lar em Edom, pois esse é o país real deles. Entretanto, o rei da Jordânia não permitiu esse retorno, pelas razões que Jimmy DeYoung observa que o atual rei enfrenta.

"Agitação no vizinho Iraque, terrorismo em Israel, e tentativas de golpes na Jordânia fizeram o rei Abdullah ficar alerta à medida que os palestinos tomam o controle das áreas disputadas com uma promessa de continuar sua luta armada contra o Estado de Israel. Para melhor compreender a vigilância do rei Abdullah, precisamos lembrar que mais de 65% da população da Jordânia é formada por palestinos." (Ibidem).

Agora, estamos considerando os palestinos na Jordânia, que constituem 65% da população do país. Essa realidade significa que o rei — que é um hashemita — é representante de uma minoria. Por essa razão, suas forças de segurança têm de estar constantemente atentas contra as tentativas de assassinato. O rei Hussein da Jordânia colocou unidades de elite do Exército contra a OLP de Yasser Arafat, em 1970, para poder manter seu trono! O início dessa guerra é chamado de Setembro Negro pelos árabes. Veja o relato de uma enciclopédia:

"O mês de setembro de 1970 é conhecido como Setembro Negro na história árabe e algumas vezes é referenciado como 'uma época de eventos lamentáveis'. Foi um mês quando o rei hashemita Hussein, da Jordânia, agiu para sufocar uma tentativa das organizações palestinas de derrubarem sua monarquia. O ataque resultou em pesadas baixas civis entre os palestinos. O conflito armado durou até julho de 1971." ("Setembro Negro", Wikipedia).

Como você pode ver, os jordanianos sempre temeram a população majoritária de palestinos, o que explica o histórico consistente de aproximação com Israel. A realidade é que ninguém em todo o Oriente Médio islâmico gosta dos palestinos; pelo contrário, todos os odeiam e querem que morram. Veja como um relatório do Pentágono deixa esse fato bem claro:

"O plano árabe realmente prevê a aniquilação do estado judaico, mas há outro alvo. Os palestinos são um espinho odiado na maior parte do mundo árabe. Embora os ditadores árabes usem os palestinos como uma frente terrorista para recuperar seu orgulho ferido pelas derrotas sofridas nos campos de batalha, nunca permitiram que eles se fixassem como cidadãos em seus países. Sabem que uma vez que aquele povo inteligente e belicoso tenha um estado funcional, ele pode e vai causar estragos no mundo árabe. Constantemente eles estarão exigindo dinheiro e fazendo chantagens, como no passado. Portanto, durante essa guerra vindoura, os dois alvos são os judeus e os palestinos." ("1997: The Next Arab-Israeli War", Emanuel A. Winston, A Middle East Analyst and Commentator, The Jewish Press, semana de 31 de janeiro de 1997, vol. XLVII, No. 5, págs. 43 e 53)

Agora, voltando a Obadias 15-18, vemos a profecia de Deus que essa vindoura guerra entre as Casas de Jacó e José resultará na aniquilação total da Casa de Esaú — que sabemos agora ser os palestinos. Para que essa aniquilação total dos palestinos ocorra como profetizado, isso significa que os palestinos que vivem na Jordânia, especialmente na província de Edom, têm também de ser destruídos?

É interessante que uma passagem paralela em Isaías 34 prediz a aniquilação de Edom, os descendentes de Esaú. Vamos analisar porções dessa profecia:

Após descrever a matança no fim dos tempos contra todas as nações da terra nos versos 1-4, Deus volta Sua atenção para o povo de Edom:

"Porque a minha espada se embriagou nos céus; eis que sobre Edom descerá, e sobre o povo do meu anátema para exercer juízo. A espada do SENHOR está cheia de sangue, está engordurada da gordura do sangue de cordeiros e de bodes, da gordura dos rins de carneiros; porque o SENHOR tem sacrifício em Bozra, e grande matança na terra de Edom. E os bois selvagens cairão com eles, e os bezerros com os touros; e a sua terra embriagar-se-á de sangue até se fartar, e o seu pó se engrossará com a gordura. Porque será o dia da vingança do SENHOR, ano de retribuições pela contenda de Sião." [Isaías 34:5-8].

Sempre que você ler ou ouvir sobre ataques terroristas perpetrados pelos palestinos em Israel, pode ter a certeza que Deus está observando, tomando nota, e apenas aguardando a chegada do Seu "dia de vingança, o ano de retribuições pela contenda de Sião".

Agora, vamos retornar a essa passagem, pois Deus tem planos terríveis até mesmo para a terra em que esses descendentes de Esaú estão vivendo:

"E os seus ribeiros se tornarão em pez, e o seu pó em enxofre, e a sua terra em pez ardente. Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela." [Isaías 34:9-10].

Portanto, devemos esperar que, como Israel está se preparando para aniquilar os palestinos logo após concluir a construção da barreira de segurança e ter removido o último colono das áreas selecionadas da Margem Ocidental do rio Jordão, Israel também terá um plano de lançar um ataque que destruirá os palestinos na Jordânia, fazendo "os ribeiros de tornarem em pez e seu pó em enxofre, e sua terra em pez ardente."

Estas são ameaças muito severas e as repetimos aqui com o coração pesado, pois não desejamos a morte de ninguém. Mas, o fim dos tempos é o tempo quando Deus destruirá nações e populações inteiras. Como sabemos que o aparecimento do Anticristo está próximo, devemos esperar que essas terríveis profecias comecem a se cumprir.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 23/1/2007
Patrocinado por: A. J. R. C. — Fortaleza / CE
Revisado por: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2095.asp