O Risco de Sofrer a Operação do Erro para Crer na Mentira

Autor: Sandy Simpson, http://www.deceptioninthechurch.com, 16/1/2014.

"A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniquidade." [2 Tessalonicenses 2:9-12].

Esta sempre foi uma passagem interessante para mim, por diversas razões. O que é "a mentira" sobre a qual fala o verso 9? Quais são os modos como a "injustiça engana aqueles que estão perecendo" e há quanto tempo isto está acontecendo, ou somente acontecerá com a chegada do iníquo? De que modo "a mentira" faz aqueles que não acreditam na verdade "terem prazer na iniquidade"?

Alguns dos melhores comentaristas do passado apresentaram variadas explicações para esta passagem em 2 Tessalonicenses, embora nenhuma concordância específica tenha sido alcançada entre eles. John Gill enfoca que a mentira veio a frutificar com os papas, os assim chamados "Vigários de Cristo", que historicamente condensaram aquilo que o Anticristo revelará ser, quando afirmar ser o Cristo. Alguns declaram mais geralmente que aqueles que rejeitam a verdade estão rejeitando a Cristo, que é a verdade. J. B. Phillips diz que a mentira é o fato que o Anticristo afirmará ser Deus. Matthews Henry diz que é a rejeição do Evangelho da graça, em paralelo com a passagem sobre blasfêmia (Mateus 12:31), é o que constitui blasfêmia contra o Espírito Santo. Matthews Poole cita diversas mentiras, como sinais e maravilhas, falsas doutrinas, falsas profecias, ídolos, etc. como formas "da mentira".

Todas estas são boas explicações e, certamente, ajudam em nossa compreensão. Mas, cheguei à conclusão que "a mentira" é a causa-raiz, não um sintoma, como vejo na maior parte das explicações. Portanto, onde podemos descobrir qual é essa mentira? Acredito que temos de voltar ao início para encontrá-la.

"Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal." [Gênesis 3:1-5].

No relato do Gênesis, sabemos que a serpente mentiu para Eva, que então, junto com Adão, decidiram desobedecer a Deus. Mas, a tentação não foi tanto a visão do fruto (a concupiscência dos olhos), ou o sabor do fruto (a concupiscência da carne), mas foi a falsa noção que eles poderiam ser "como Deus" (a soberba da vida) e que o conhecimento do bem (que eles já possuíam) e do mal era uma coisa para torná-los semelhantes a Deus. A tentação da soberba da vida, de Satanás, sempre foi o mais forte apelo para o livre arbítrio do homem. O diabo tentou Jesus com esses três pecados que, desde Adão e Eva, são a praga da condição humana pecaminosa. Eu as listarei fora de ordem para apresentar meu ponto (Mateus 4:1-11).

A Concupiscência da Carne:

"Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; e, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus." [Mateus 4:1-4].

A Concupiscência dos Olhos:

"Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam." [Mateus 4:8-11].

A Soberba da Vida:

"Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra. Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus." [Mateus 4:5-7].

Agora, embora Jesus pudesse ter feito qualquer uma daquelas coisas e ter mandado Satanás direto para o inferno, ou tê-lo extinto, para que não existisse mais, Ele respondeu ao Maligno como um exemplo para nós, usando a Palavra a cada vez. Observe que após a primeira tentação, em que o Diabo apelou ao desejo intenso (a concupiscência) da carne, pois Jesus estava sentindo muita fome, e tendo recebido como resposta uma Escritura, Satanás muda sua tática e usa de forma imprópria uma Escritura em sua segunda tentação, enfocando a soberba da vida. Depois de ser novamente refutado pela Palavra de Deus, escrita e eterna, ele volta a tentar Jesus com base naquilo que ele (Satanás) tinha recebido, isto é, o domínio temporário sobre os reinos deste mundo.

Mas, este conjunto de tentações foi usado para seduzir Adão e Eva primeiro e, neste caso, com a desobediência a Deus, resultou na entrada do pecado no mundo. Embora essas três tentações tenham sido todas elas parte do motivo por que Adão e Eva caíram, a tentação da "soberba da vida" foi aquela, acredito eu, que realmente os fez cair. Eles quiseram ser "como Deus"!

Quando você olha para aquilo que gosto de chamar "a GRANDE mentira" — que o homem pode ser como Deus — pode rapidamente ver que esta é força propulsora que está por trás de virtualmente todas as enganações e mentiras hoje. A sociedade e as igrejas estão repletas com a GRANDE mentira. Muitas pessoas hoje engoliram totalmente a GRANDE mentira e acredito que Deus está permitindo que isto aconteça com aqueles que não querem acreditar no Evangelho e permanecer fiéis a Jesus Cristo. Além disso, quanto maior o tempo da desobediência a Deus, o mais perto essas pessoas se aproximam de serem entregues por Deus a esta mentira, o que significa que pode não haver possibilidade de recuperação para elas. Eu nunca vi a GRANDE mentira tomar tanto da consciência das pessoas quanto tenho visto hoje, e estou velho o suficiente para me lembrar de um tempo quando as coisas não eram assim.

Você pode basicamente iniciar com o pós-modernismo como uma base para tudo o que esta mentira afeta. Esta nova ideia, que é realmente uma ideia muito antiga, é o que dirige a maior parte da sociedade hoje. Essa mentira pode ser rastreada até o tempo dos juízes na história de Israel (mais de 3.000 anos atrás), quando a Bíblia diz que "Naqueles dias não havia rei em Israel; cada um fazia o que parecia bem aos seus olhos." [Juízes 17:6]. Mas, hoje, isto se transformou na crença comum que o homem está evoluindo em direção à divindade e, na verdade, as pessoas agora se tornaram deuses. Isto é evidenciado na falta de temor a Deus que se vê na sociedade, quando as pessoas colocam seus próprios julgamentos acima daquilo que Deus já declarou em Sua Palavra.

Quando você olha para o debate sobre o estilo de vida homossexual e o casamento entre pessoas do mesmo sexo, pode ver claramente que as pessoas hoje acham que sabem melhor do que Deus o que é bom para elas e para a sociedade como um todo. No que se refere às diferenças entre a Palavra escrita de Deus e as opiniões e consenso desses novos ególatras progressitas em nossa socidade e cultura, podemos ver claramente quem ganha e quem perde nos corações dos homens. Isto também inclui muitas outras questões, como a imoralidade sexual, o ambientalismo, a sustentabilidade planetária, o aquecimento global e a ideia insana da maior parte dos esquerdistas e progressistas que o homem pode criar uma utopia na Terra. Os juízes julgam, não com base na Palavra escrita de Deus, como costumavam fazer, mas com base em suas próprias ideias. Os legisladores aprovam novas leis com base em suas sensibilidades e ideologias, em vez de darem ouvidos à vontade da população.

Os líderes de muitos países aprovam leis para seu próprio benefício e para se enriquecerem, em vez de serem servidores humildes nos cargos em que Deus os colocou. As escolas ensinam as crianças a terem uma elevada auto-estima e adotam livros de História que foram escritos especificamente para glorificarem indivíduos do passado que não são verdadeiros heróis, mas que se encaixam no senso deturpado do politicamente correto. As escolas ensinam educação sexual para crianças muito pequenas, para consternação e alarme de seus pais. Um exemplo disto aqui no meu estado do Havaí é que os livros-texto de educação sexual apresentam três alternativas legítimas de relacionamento: homossexual, lésbico e heterossexual. Como uma reportagem recente mostrou, os professores nas escolas públicas do Havaí devem apresentar essas três alternativas, mas dizer que a menos desejável é a do casamento heterossexual. A razão por que o casamento normal deve ser declarado como a alternativa menos desejável é que no relacionamento entre um homem e uma mulher no casamento, há uma probabilidade maior de haver abuso físico. Quando alguém perguntou por que os professores da escola pública não podiam dar exemplos positivos de casamentos heterossexuais, um professor respondeu que não estava autorizado a fazer isso, pois tinha de seguir rigidamente o currículo, ou perderia seu emprego.

Direitos e liberdades estão sendo sistematicamente removidos pelos governos e pelos líderes políticos, que acreditam serem os ungidos, aqueles que estão de algum modo (em suas próprias mentes) mais avançados na escala evolucionária em direção à divindade e, deste modo, podem e devem tomar as decisões para aqueles que não são assim tão evoluídos. Os programas de televisão glorificam todos os tipos de comportamento imoral com base em uma compreensão errônea da liberdade, afirmando que as decisões pessoais são neutras e que realmente não prejudicam os outros. O pós-modernismo, o subjetivismo e o relativismo moral têm o lema que a verdade pode ser diferente de uma pessoa para a outra, de modo que cada um precisa ter o cuidado de não julgar os outros de acordo com sua própria verdade.

A noção que podemos criar nossa própria realidade foi apanhada pela mídia e popularizada pelas celebridades do meio artístico e pelos apresentadores de televisão. Tudo isto vem da escola de Novo Pensamento/Nova Era, de Norman Vincente Peale e Robert Schuller, bem como da raiz paralela da Palavra da Fé, de Essex Kenyon e de Kenneth Hagin. No nosso tempo, aqueles que levaram adiante a mensagem da Palavra da Fé do pensamento positivo e da confissão positiva são Kenneth Copeland, Benny Hinn, Joel Osteen e centenas de outros pastores que têm seus programas na televisão. Essa ideia ilusória foi inventada pelo próprio Lúcifer, enquanto ele ainda estava no céu, isto é, negando a verdadeira realidade em favor da sua própria realidade fabricada. Isto se tornou a norma, não somente na sociedade, mas também em muitas e muitas igrejas. No passado, a ideia que uma pessoa pode criar sua própria realidade, proferindo pensamentos positivos, seria considerada risível; hoje, porém, isto se tornou parte da sociedade em que vivemos. Agora, quando os televangelistas prometem aos seus seguidores que tudo o que eles precisam fazer é enviar dinheiro para seus "ministérios" e que essa ação positiva resultará em grandes bênçãos financeiras sobre suas vidas, os tolos realmente acreditam. A razão é que o pós-modernismo, misturado com o misticismo oriental, fez uma lavagem cerebral na maioria das pessoas. Mas, tudo realmente pode ser rastreado até a GRANDE mentira.

Embora elas talvez não reconheçam isto em si mesmas, um número crescente de pessoas está adotando a percepção que elas realmente são "pequenos deuses". Benny Hinn já afirmou diversas vezes em seu programa na TBN (Trinity Broadcast Network) que ele é "um pequeno deus, um pequeno messias caminhando sobre a Terra". Ele incentivou seus seguidores em suas cruzadas a entoarem "Eu Sou, Eu Sou". Joel Osteen regular e insistentemente prega que os pensamentos positivos e as confissões positivas trazem resultados positivos para as vidas das pessoas, enquanto que as confissões e pensamentos negativos produzem consequências negativas. Muitas pessoas que aderiram a movimentos como Palavra da Fé, Nova Reforma Apostólica, Igreja Emergente e outros que ensinam esses princípios, tiveram suas vidas arruinadas por essas ideias. Já recebi muitas mensagens de correio eletrônico que provam isto. Creio firmemente naquilo que a Bíblia diz sobre o fato de haver um tempo e um lugar para tudo:

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar; tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar; tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora; tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz." [Eclesiastes 3:1-8].

Observe que há um tempo e lugar para tudo... um tempo para rir, um tempo para prantear, tempo para abraçar, tempo de afastar-se de abraçar, etc. Não somos criados de modo a ter somente pensamentos positivos. Certamente, também não fomos criados com a capacidade de criar algo a partir do nada, como somente Deus faz (Colossenses 1:16, Hebreus 11:3). Qualquer um que conheça a verdade sobre quem Deus é, compreende que Deus é quem cria a realidade a partir do nada, não o homem. Portanto, o homem não pode de forma alguma ser Deus. Embora Deus tenha dado à humanidade um espírito como um reflexo de Si mesmo (Deus é Espírito) e livre arbítrio, não temos os atributos de Deus, como onisciência e onipotência. Aqueles que não têm mais o temor de Deus, ou que talvez nunca tiveram, terão de comparecer à presença de Deus um dia para responder pela suposição que eles sabiam melhor do que Deus. A egolatria que muitos possuem hoje em dia é algo que me deixa chocado! Como conseguem pensar que suas pequenas mentes e seus valores podem se comparar com a mente e os valores de Deus?

O que me deixa ainda mais perplexo é que os cristãos, que deveriam saber melhor, na verdade pensam que podem criar as coisas que quiserem em suas vidas por meio de suas palavras e ações. Esta é uma negação direta da mensagem do Evangelho, onde aprendemos a realidade que todos somos pecadores e que estamos destituídos da glória de Deus. Mas, aparentemente, muitos se esqueceram disto e, na verdade, pensam que já estão fisicamente glorificados agora. Logicamente, aqueles que são nascidos de novo têm a garantia da glorificação, como esperança da glória futura que teremos com Jesus Cristo (Romanos 8:30). Mas, apenas porque Jesus nos resgatou das garras do pecado, do Maligno e da morte e nos justificou, está nos santificando e nos glorificará um dia, não nos torna pequenos deuses agora. Ao revés, isto ilustra para nós que a GRANDE mentira do Maligno nunca foi a verdade, nem nunca será.

Para maiores referências sobre a GRANDE mentira de Satanás, leia meu artigo intitulado "Satanás, o Primeiro Pós-Modernista". Satanás na realidade pensou que precisava ser adorado, como Deus era adorado, esquecendo-se propositadamente que ele era um ser criado, não o Criador. A Bíblia diz que os homens também se esqueceram deliberadamente de Deus:

"Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste." [2 Pedro 3:5].

É incrível, mas Lúcifer fez isto enquanto ainda estava no terceiro céu, vivendo na presença de Deus! Assim, presumo que não esteja além da imaginação compreender que os homens e mulheres podem, na presença deste mundo intrincado criado por Deus, que é ampla evidência da existência de um Deus criador, acreditar na GRANDE mentira que eles são deuses.



Compreendendo a Meditação com Mantras e os Estados Alterados de Consciência

Autor: Ray Yungen, em http://www.lighthousetrailsresearch.com/meditationexcerptbyray.htm, 21 de janeiro de 2014

A meditação com a qual a maioria de nós está familiarizada envolve um pensamento profundo e contínuo sobre alguma coisa. Mas, a meditação da Nova Era faz exatamente o oposto. Ela envolve a libertação de todos os pensamentos, de modo a aquietar a mente, colocando-a em um estado equivalente ao de uma pausa, ou um ponto neutro. Uma comparação seria transformar um ribeiro de águas rápidas em um lago de águas paradas. Quando a meditação é empregada para represar o fluxo livre de pensamentos, ela anula o pensamento ativo e causa uma transição na consciência. Essa condição não deve ser confundida com sonhar acordado, em que a mente se aprofunda em um assunto. A meditação de Nova Era funciona como um mecanismo de domínio e controle, até que a mente se torne vazia de pensamentos e silenciosa.

Os dois métodos mais comuns para induzir esse estado de esvaziamento mental são os exercícios respiratórios, em que a atenção é enfocada na respiração, os mantras, que são palavras ou frases repetidas inúmeras vezes. O processo básico é enfocar e manter a concentração sem pensar sobre aquilo em que você está enfocando. A repetição do objeto enfocado é o que coloca a mente em branco. Como os mantras são centrais na meditação da Nova Era, é importante compreender a definição correta da palavra. A tradução do sânscrito significa "liberado do pensamento". Repetindo o mantra, seja em voz alta ou sileciosamente, a palavra ou frase começa a perder qualquer significado que antes possuía. O processo de pensamento consciente é gradualmente dessintonizado até que um estado alterado de consciência seja alcançado. Mas, esse silêncio não é o objetivo final; esse alcance é somente um meio para alcançar um fim. O que esse fim envolve foi apropriadamente descrito pela artista inglesa Vanora Goodhart após ter seguido a prática da Meditação Zen. Ela relatou:

"Uma luz começou a atravessar minhas pálpebras fechadas, brilhante e suave a princípio, mas crescendo mais e mais e tornando-se intensa... havia um grande poder e força nessa Luz... Senti que estava sendo erguida e uma grande e maravilhosa intensidade de poder que cresceu e me inundou totalmente com uma Luz gloriosa e ardente, que parecia me abraçar."

Experiências dinâmicas como esta são o real objetivo do misticismo da Nova Era... não apenas acreditar em alguma doutrina ou uma fé que é suportada por algum credo, mas, ao revés, um contato pessoal íntimo com uma Presença poderosa. A renomada ocultista Dion Fortune reconheceu: "Transformar a consciência é a chave para todo o treinamento ocultista." Em outras palavras, a meditação é uma porta para a "luz" que Goodhart experimentou. O objetivo final do esforço de meditação está no conceito chamado de eu superior. Isto é imaginado como parte do indivídulo ligado à essência divina do Universo, a parte de Deus no homem. O objetivo é se tornar sintonizado com o eu superior, facilitando assim o aparecimento do eu superior no mundo físico, colocando o praticante sob a orientação e direção de Deus. Essa conexão é referenciada nos círculos de Nova Era como despertamento, transformação, iluminação, auto-realização, consciência cósmica e superconsciência. É por isto também que um termo intercambiável para a Nova Era é metafísica. A metafísica significa que aquilo está além do mundo físico (no mundo invisível) e está intimamente conectado com poderes não detectados pelos cinco sentidos normais."



Autor: Sandy Simpson, http://www.deceptioninthechurch.com
Data da publicação: 7/2/2014
Transferido para a área pública em 19/3/2016
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/operacao.asp