Perseguição — O Distintivo de Honra do Cristão

Se você não estiver sendo perseguido por causa da sua fé, algo deve estar errado!


Recursos úteis para sua maior compreensão

As Igrejas Cristãs Estão Abrindo as Portas Para o Anticristo


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Escrevendo a Timóteo, o apóstolo Paulo fez a seguinte advertência sobre o que o jovem (e todos os cristãos) enfrentaria ao tentar ministrar aos outros:

"E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições." [2 Timóteo 3:12].

No entanto, freqüentemente essa afirmação parece não ter significado nas vidas dos cristãos professos hoje — particularmente aqueles de nós que vivem no assim chamado "mundo livre" do Ocidente — por causa daquilo que é reconhecido como tolerância religiosa. Sem dúvida, o grau de tolerância mostrado pela maioria de incrédulos à nossa volta contribui para essa percepção, mas o fato real é que a falta de perseguição deve-se principalmente aos cristãos mornos [Apocalipse 3:15-16]. Estar na zona do conforto e seguir o caminho da mínima resistência raramente leva a alguma fricção. Entretanto, quando examinamos a instrução que o Espírito Santo nos deu no verso citado anteriormente, notamos que aqueles que "querem piamente viver em Cristo Jesus" serão (não poderão ser) perseguidos! A lógica inescapável é que a perseguição é mínima para a maioria de nós porque não estamos vivendo de forma piedosa — não estamos entregues ao Espírito Santo e cheios da Sua presença pessoal. Um cristão cheio do Espírito Santo garantidamente atrairá perseguição e intolerância como um piquenique atrai formigas. Por quê? Porque adotamos uma atitude "sou mais santo do que você" e fazemos o possível para afastar todos do nosso redor? Não, embora sejamos acusados de fazer essas coisas, a explicação encontra-se em Cristo, e não em nós.

Satanás é atualmente o "deus deste século", mas sabe que os dias do seu reinado estão contados. Jesus Cristo virá novamente como Rei dos Reis e Senhor dos Senhores para governar o Universo para sempre — e o Diabo O odeia com um ódio que está além da nossa capacidade de compreensão, pois deseja desesperadamente tomar o lugar de Cristo [Isaías 14:12-17]. Ciúme intenso com relação ao poder e à posição são as forças motivadoras que estão por trás das táticas de Satanás desde que a iniqüidade foi encontrada nele [Ezequiel 28:15b]. Entretanto, por razões que só Deus mesmo sabe, Ele permitiu a Satanás continuar como "o acusador dos irmãos" [Apocalipse 12:10] e operar como um adversário espiritual no mundo, até que Jesus Cristo retorne para reivindicar aquilo que por direito Lhe pertence. Assim, precisamos compreender que essa perseguição é diretamente proporcional ao grau do fruto em uma vida cheia do Espírito. Quanto mais nos entregamos à vontade do Espírito Santo e Ele transparece em nossas vidas, maior oposição podemos esperar de Satanás. Do mesmo modo, quanto mais vivermos nossas vidas em "piloto automático", menor a probabilidade de atrairmos a atenção do Diabo. Encontramos esse princípio perfeitamente ilustrado no ministério do próprio Jesus Cristo — a Bíblia diz que "ele andou fazendo o bem" [Atos 10:38], mas sofreu perseguição e oposição de uma forma como ninguém mais experimentou, pois estava totalmente cheio do Espírito Santo. Além disso, Ele disse aos apóstolos que também enfrentariam o mesmo tipo de oposição ao obedecerem a vontade de Deus. A história mostrou a exatidão dessa predição, pois todos os apóstolos, exceto João [e Judas, é claro] — morreram como mártires.

No capítulo 15 do Evangelho Segundo João, encontramos o registro do que o Senhor disse aos seus discípulos no caminho para o Jardim do Getsêmani. Ele continuou a dar-lhes instruções espirituais até o momento em que foi preso e levado embora. O conteúdo desse ensino revela muito do que Ele disse referente às futuras provações pelas quais os apóstolos passariam. Começando no verso 17, temos o seguinte:

"Isto vos mando: Que vos ameis uns aos outros. Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou." Continuando com os versos 1 e 2 do capítulo 16: "Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis. Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus." [ênfase adicionada].

Quando fomos mergulhados nas águas do batismo e nos identificamos publicamente com Jesus Cristo em Sua morte, sepultamento e ressurreição — tomamos o nome Dele e tudo o que O acompanha. Para os crentes judeus na igreja primitiva, isso freqüentemente significava ser rejeitado pela família e ser declarado morto! Todos os meios de subsistência eram negados ao indivíduo e normalmente ele precisava mudar para outra cidade e morar no meio dos gentios para conseguir sobreviver. Custava muito seguir ao Senhor, mas aqueles discípulos eram gigantes espirituais — cheios do Espírito Santo — e "alvoroçaram o mundo" [Atos 17:6]. Muitos foram martirizados por causa da sua fé e outros passaram por privações e grandes dificuldades, mas não renunciaram a fé no Senhor. Em Hebreus 11, normalmente chamado de "Capítulo dos Heróis da Fé", encontramos nos versos 33-35 uma descrição daqueles que, por causa da fé, operaram obras poderosas. No entanto, nos versos 36-38, encontramos a descrição daqueles que sofreram por causa da sua fé:

"E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra."

Sim, perseguição e até morte foi a porção de muitos dos servos escolhidos de Deus, enquanto outros levaram vidas relativamente tranqüilas. Por que a diferença? Tudo é parte da vontade soberana de Deus para nós — ajustada individualmente para atender às necessidades do Seu plano. Nossa responsabilidade é tentar fazer o melhor que pudermos para nos conformarmos à Sua boa e perfeita vontade, enchendo-nos do Espírito Santo diariamente, sabendo que ao fazer isso, incorreremos na ira do mundo que está à nossa volta. Não é uma coisa fácil de fazer! A maioria de nós não tem a menor vontade de ser desprezado pelos outros — particularmente quando podemos evitar isso mantendo nossas bocas fechadas e nos preocupando apenas com nossas vidas, por assim dizer. No entanto, o cristianismo "furtivo" é uma das principais razões por que a igreja tornou-se tão morna e sossegada — enfocando sua atenção em planos e programas, em vez de no amadurecimento dos santos. O mundanismo entre os irmãos certamente é incompatível com uma vida cheia do Espírito Santo e o resultado é a letargia espiritual.

Além disso, quando levamos em consideração as mensagens de correio eletrônico que recebemos, repetindo constantemente a acusação que estamos pregando o ódio e a intolerância porque seguimos a recomendação do apóstolo Paulo em 2 Timóteo 4:1-4 — "a descrição do trabalho" do pastor — achamos isso muito revelador:

"Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." [ênfase adicionada].

Como nossas palavras vão na direção contrária ao que certas pessoas gostariam de ouvir, e porque usamos a Bíblia como o único padrão, somos acusados de sermos odiosos e de gostar de julgar os outros. Na realidade, porém, essas pessoas é que estão sendo odiosas e estão nos julgando em nos condenar! Não pregamos nenhuma forma de retaliação nem pronunciamos julgamentos contra ninguém, pois o julgamento é uma prerrogativa do Senhor. Nossos artigos são escritos como comentários para promover o discernimento do povo cristão e para desafiar os incrédulos, mas nunca são escritos com propósitos inflamatórios ou para ofender, embora reconheçamos que a linguagem seja contundente. Estamos meramente expressando aquilo que acreditamos ser a verdade relativamente às questões espirituais, mas, no entanto somos constantemente censurados por isso. As divergências em assuntos econômicos e na prática política são vistas como uma discussão saudável, mas em religião freqüentemente são vistas como ódio. Você não acha isso interessante? Apenas para deixar registrado, NÃO ODIAMOS NEM ENCORAJAMOS O ÓDIO A NINGUÉM!! Discórdia, sim.

Cristão, se você pode se misturar com o mundo e ser aceito — provavelmente está fazendo algo de errado! Se alguém falar bem de você, independente de quão louco isso pareça, você não está vivendo piamente em Cristo Jesus! Permitir que o Espírito Santo habite em você e manifeste Sua presença como "fruto" espiritual na sua vida vai lhe causar problemas — com certeza! Aqueles que estão mortos espiritualmente — e isso inclui a vasta maioria das pessoas com quem nos relacionamos no dia-a-dia — não podem compreender "as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura" [1 Coríntios 2:14] e farão tudo o que puderem para nos evitarem, se verdadeiramente vivermos para Cristo. E esse é o ponto exato que aconselhamos que você aplique aos "líderes cristãos" que são respeitados pelas população atualmente. Ouça e grave bem o que digo: Qualquer pastor que declare "todo o conselho de Deus" [Atos 20:27] será desprezado pelo mundo! Aqueles que sempre aparecem como famosos e respeitáveis nas pesquisas de opinião devem ser vistos com grande suspeita, pois o simples fato de serem populares evidencia que estão contemporizando seu ministério. Portanto, acautele-se!

E com você pessoalmente — sua caminhada com Deus está causando fricção? Eis o que o Senhor teve a dizer a respeito do seu ministério:

"Cuidais vós que vim trazer paz à terra? Não, vos digo, mas antes dissensão; porque daqui em diante estarão cinco divididos numa casa: três contra dois, e dois contra três. O pai estará dividido contra o filho, e o filho contra o pai; a mãe contra a filha, e a filha contra a mãe; a sogra contra sua nora, e a nora contra sua sogra."

Em outras palavras, o ministério de Cristo vai separar as pessoas em ovelhas e bodes — crentes e incrédulos — trazendo consigo toda a discórdia e perseguição que inevitavelmente segue essa discordância. Ele trouxe sobre si mesmo a condenação dos líderes religiosos daquele tempo e teve uma morte horrível por crucificação; um destino que desde o início soube que teria. No entanto, a despeito de toda a oposição, continuou resolutamente a pregar, a ensinar e a proclamar o Evangelho do Reino, permitindo que a vontade do Pai fosse realizada e cooperando plenamente até o fim. Ao fazer isso, comprou a redenção do Seu povo eleito, pagando por ela com Seu próprio sangue. A história está repleta com exemplos de Seus seguidores que sofreram e morreram, porque não quiseram contemporizar com o mundo para evitar a perseguição. Você está disposto a seguir e a sofrer? Lembre-se apenas que quanto mais perto estiver de Cristo e quanto mais andar Nele, mais provavelmente incorrerá na ira de Satanás e sofrerá por causa disso.

"E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem." [Mateus 7:14].


Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Autor: Pr. Ron Riffe
Data da publicação: 29/9/2001
Patrocinado por: L. O. G. — Florianópolis / SC
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/p163.asp