Os Dez Mandamentos: O Padrão Inalcançável de Deus Para o Homem

Se não podemos guardar rigorosamente nem mesmo o primeiro mandamento, o que dizer de todos os dez?

Recursos úteis para sua maior compreensão

As Igrejas Cristãs Estão Abrindo as Portas Para o Anticristo


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Este artigo foi escrito em resposta ao crescente número de pessoas que insistem que estamos errados por que congregamos aos domingos — o primeiro dia da semana. É claro que a razão para a crítica está baseada em um dos Dez Mandamentos de Deus a Israel, que diz: "Lembra-te do dia de sábado para o santificar" [Êxodo 20:8], e o sábado é o sétimo dia da semana.

Mas antes de discutirmos os detalhes relacionados ao mandamento do sábado, devemos dar uma olhada nos mandamentos como um todo em vista dos ensinamentos do Novo Testamento. Quando um escriba tentou testar o Senhor e perguntou qual era o maior de todos os mandamentos, o Senhor respondeu o seguinte:

"E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento." [Mateus 22:37-38; ênfase minha].

Em Êxodo 20:3, o primeiro mandamento diz assim:

"Não terás outros deuses diante de mim." [Êxodo 20:3].

É claro que o Senhor explicou a intenção completa do mandamento demonstrando que Deus exige nossa incondicional lealdade e amor. Ele deve ser o número um em nossos corações.

PRIMEIRA PERGUNTA: Será humanamente possível amarmos ao Senhor nosso Deus com todo o nosso coração, alma e mente?

É óbvio que a resposta é um enfático NÃO! Mesmo os indivíduos no campo secular da psiquiatria e psicologia compreendem que basicamente amamos a nós mesmos e naturalmente "procuramos ser o número um". Nascemos egoístas e egocêntricos — e devemos de fato trabalhar nisso para amadurecer e aprender a contemporizar com os outros a fim de convivermos bem. Esse egoísmo inato é o resultado de nossa natureza pecaminosa depravada e que não pode ser completamente erradicada enquanto estivermos nestes corpos mortais. (Quando nascemos de novo, ganhamos uma nova natureza, mas ainda não estamos livres da velha).

Então, para enfatizar esse conceito geral, precisamos levar em consideração que o Novo Testamento deixa claro que toda a lei está condensada no mandamento de amarmos nosso próximo como a nós mesmos:

"Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo." [Gálatas 5:14].

"Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás o teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis." [Tiago 2:8].

SEGUNDA PERGUNTA: Amamos nosso próximo tanto quanto amamos a nós mesmos? Você deve estar brincando! Se assim fizéssemos, tudo o que ele (nosso próximo) precisaria fazer era pedir a chave da nossa casa, do nosso carro, e outros bens, e entregaríamos tudo sem murmurar! Você sabe perfeitamente que esse não é o caso com qualquer um de nós!

O segundo mandamento é:

"Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos." [Êxodo 20:4-6].

O segundo mandamento está intimamente associado com o primeiro, pois dá a definição para os "deuses" mencionados anteriormente. Em outras palavras, Deus não tolerará que Seu povo adore ídolos — imagens esculpidas de homens, pássaros, feras, ou qualquer outra coisa. Assim, tudo aquilo que permitirmos ficar entre nós e nosso Deus é tecnicamente um ídolo, porque estaremos damos ao ídolo o amor e a devoção que são devidos a Deus.

TERCEIRA PERGUNTA: não temos ocasionalmente permitido que a carreira profissional, os bens, filhos, netos, ou (preencha o espaço em branco) recebam mais do nosso tempo e devoção do que devotamos a Deus? Você sabe a resposta.

O terceiro mandamento é:

"Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão." [Êxodo 20:7].

A expressão 'em vão' aqui significa 'de forma frívola, leviana ou profana', ou ainda 'em falsas afirmações'.

QUARTA PERGUNTA: existe alguém entre nós que seria tão ousado em afirmar que nunca usou nenhum dos muitos nomes de Deus de uma maneira leviana e frívola? A maioria dos cristãos de hoje são culpados de usar o nome de Jesus de uma forma desrespeitosa — como chamar o pai e a mãe pelo primeiro nome. É por esta razão que ensino as pessoas a acrescentarem ao nome Jesus o título "Cristo" ou precedê-lo com "O Senhor" (o Senhor Jesus). A maioria das pessoas imediatamente pensa em irreverência quando esse mandamento é mencionado, mas isso é apenas uma parte do significado. Usar Seu Santo nome de forma leviana é quebrar Seu mandamento!

Agora chegamos ao quarto mandamento, que é:

"Lembra-te do dia do sábado, para o santificar." [Êxodo 20:8].

Alguns comentaristas observam que admoestação para "se lembrar" do sábado foi dada a Israel no Monte Sinai por que o princípio do sétimo dia de descanso era anteriormente conhecido pelo povo, tendo sido instituído por Deus no fim da semana da Criação. Mas o que significa "para o santificar"? Como fora originalmente imposto, esse era um dia no qual o descanso completo era exigido, sob pena de morte! A observação do dia de sábado devia ser tão solene que eles eram admoestados a nem mesmo acender fogo. [Êxodo 35:5] Portanto, devemos entender que já que santidade é basicamente ser separado para o serviço de Deus, observar esse descanso sabático era um sinal entre eles (o povo) e Deus, da posição deles diante de Deus. Encontramos isso nos seguintes versos:

"Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o SENHOR, que vos santifica." [Êxodo 31:13, ênfase do autor]. Santificação é o processo pelo qual o povo de Deus é tornado santo.

"Entre mim e os filhos de Israel será um sinal para sempre; porque em seis dias fez o SENHOR os céus e a terra, e ao sétimo dia descansou, e restaurou-se." [Êxodo 31:17].

O dia de descanso do sábado é então, claramente, algo entre Deus e a nação de Israel — e não entre Deus e a igreja! Isso retrata o descanso que todos os genuínos cristãos agora têm em Cristo (veja Hebreus 1). A obra de Cristo na cruz está terminada e entramos em Seu descanso com Ele e não estamos presos à observância de qualquer dia em particular. Em Colossenses 2:17-18, Paulo fala sobre isso quando diz:

"Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. Ninguém vos domine a seu bel-prazer com pretexto de humildade e culto dos anjos, envolvendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão."

Em nenhum lugar do Novo Testamento esse mandamento a Israel é reiterado à igreja e, na verdade, é o único dos Dez Mandamentos que não é reafirmado de uma forma ou de outra. Mas antes que deixemos esse mandamento em particular, devemos salientar que — como todo o resto — era e ainda é impossível para Israel ou qualquer outro guardá-lo perfeitamente. Em pensamento, palavra ou ação, todos violam a santidade associada ao mandamento, porque somos criaturas pecadoras. Continuaremos a ampliar esse fato ao discutirmos os próximos seis mandamentos.

QUINTA PERGUNTA: como aqueles que insistem que o sábado — guardar um dia em particular — está ligado à igreja quando convenientemente fazem vista grossa à penalidade de morte associada com a violação do mandamento — uma morte por apedrejamento que viria das mãos dos irmãos?

Chegamos então ao quinto mandamento, que é:

"Honra teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá." [Êxodo 20:12].

SEXTA PERGUNTA: já houve alguma vez um filho, além de Jesus Cristo, que em um determinado ponto e com alguma freqüência, não desonrou, desobedeceu ou agiu sem cortesia para com seus pais, em seu coração ou abertamente?

O sexto mandamento é:

"Não matarás." [Êxodo 20:13].

A palavra hebraica traduzida "matar" é ratsach e contém a conotação de assassinato. Em várias ocasiões, Deus ordenou que o exército de Israel matasse seus inimigos e, Deus não ordenaria que eles fizessem algo que havia sido proibido expressamente. Mas, para nosso propósito aqui, as palavras do próprio Senhor mostram claramente a facilidade como quebramos esse mandamento em nossos corações:

"Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não matarás; mas, qualquer que matar será réu de juízo. Eu, porém, vos digo que qualquer que, sem motivo, se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e qualquer que disser ao seu irmão: Raca, será réu do sinédrio; e qualquer que lhe disser: Louco. Será réu do fogo do inferno." [Mateus 5:21-22].

Aos olhos de Deus, estar nervoso, sem motivo, com um irmão é tão sério quanto um assassinato!

SÉTIMA PERGUNTA: recentemente você sentiu raiva de alguém?

O sétimo mandamento é:

"Não adulterarás." [Êxodo 20:14].

Mais uma vez o Senhor nos dá Sua visão sobre esse pecado:

"Ouvistes o que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela." [Mateus 5:27-28].

OITAVA PERGUNTA: você já sentiu desejo de lascívia por alguém em seu coração? Vamos lá, você também pode admitir isso porque sabemos que é tão culpado como o resto de nós! Não precisa durar muito tempo, apenas um fugaz pensamento que passa pela sua mente — mas que quebra o mandamento.

"Não furtarás." [Êxodo 20:15].

NONA PERGUNTA: você alguma vez relaxou no trabalho e já matou tempo enquanto deveria estar trabalhando? Tempo roubado. Você já se distraiu e pegou uma caneta ou levou um clipe de papel do serviço para casa? Mercadoria roubada. Você já fez fofoca sobre alguém? Reputação roubada. Consegue ter idéia da situação?

O nono mandamento é:

"Não dirás falso testemunho contra o teu próximo." [Êxodo 20:16].

Em outras palavras, não minta.

DÉCIMA PERGUNTA: você tem contado "mentirinhas" ultimamente, poupando o sentimento de alguém por não dizer toda a verdade? Uma meia-verdade é uma mentira inteira!

O décimo mandamento é:

"Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo." [Êxodo 20:17].

Cobiça não é meramente querer o mesmo tipo de coisas que as outras pessoas têm, mas é querer exatamente as coisas que elas possuem — privando, portanto, seu próximo de tê-las. Existe o elemento de ciúmes envolvido no pecado da cobiça.

DÉCIMA PRIMEIRA PERGUNTA: quem já não sentiu uma pontada de ciúmes quando os rivais recebem honras e nós somos excluídos? Lembre-se que as "coisas" cobiçadas não precisam ser materiais.

Assim, sem chegar a extremos em tentar expor todos os pontos de cada um, deve ser óbvio que os Dez Mandamentos e, por extensão, toda a Lei de Moisés — foi dada para condenar a humanidade, porque todos nascemos pecadores e pela nossa prática do pecado. O sistema de leis e sacrifícios do Antigo Testamento serviu para enfatizar o fato de que precisamos de um Salvador. Um judeu piedoso rapidamente compreendia que não poderia acompanhar o ritmo do pecado que era óbvio em sua vida, fazendo todos os sacrifícios necessários! Ele não teria tempo nem dinheiro para ir a Jerusalém todas as vezes que era convencido em seu coração a respeito de um pecado em particular. Cedo ou tarde, ele faria apenas um grande "bolo" de todos os outros e confiava que Deus iria perdoá-lo quando ele oferecesse um animal inocente em seu lugar. O perdão de Deus sempre foi pela graça e nunca foi verdadeiramente assegurado pelo sacrifício de "touros e bodes." [Hebreus 10:4].

"Legalismo" tem sido definido como o desejo de cristãos professos de estarem de volta à observância da Lei Mosaica — como expresso por aqueles que insistem em manter várias ordenanças que estão inclusas na lei, como o sábado. Amado, temos a perfeita liberdade em Cristo e é tolice que alguém queira usar os "grilhões" que foram dados a Israel no Velho Testamento. Quando separamos um dia entre sete para adorar ao Senhor, estamos cumprindo o intento do mandamento — senão a própria letra. O dia específico da semana em que isso é feito na verdade tem pouca importância, e isso por causa da liberdade que temos em Cristo.

"Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz." [Colossenses 2:14].



Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", clique aqui http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Autor: Pr. Ron Riffe
Tradução: Ruth Marc
Data da publicação: 29/11/2004
Patrocinado por: Antônio Pantaglione — Catanduva / SP
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/p176.asp