A Natureza Humana Pecaminosa

O calcanhar de Aquiles da humanidade


Recursos úteis para sua maior compreensão

As Igrejas Cristãs Estão Abrindo as Portas Para o Anticristo


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Uma das histórias mais interessantes referentes aos deuses e deusas da antiga Grécia e Roma era a de Aquiles. Dizia-se que quando ele nasceu, sua mãe, Tétis, tentou torná-lo imortal mergulhando-o no rio Estinge. Mas quando ela o colocou na água, segurou-o pelos calcanhares e se esqueceu de mergulhá-lo uma segunda vez, desse modo deixando aquele calcanhar mortal e vulnerável — sem ser tocado pelas águas mágicas do Estinge. Essa negligência no fim levou à morte de Aquiles, porque o calcanhar não protegido foi ferido por uma seta disparada pelo arco de Páris e guiada até o alvo por Apolo, o deus-sol.

Parece que esse mito foi uma tentativa antiga de explicar a óbvia vulnerabilidade dos meros mortais. Essa fragilidade da carne foi enfocada pelo Senhor quando disse:

"Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca." [Mateus 26:41; ênfase adicionada].

Por causa da depravação humana — nossa natureza pecaminosa — nosso comportamento é bem previsível e aqueles que estudam essas coisas aprenderam que, sob certas circunstâncias, as probabilidades são muito altas que a maioria reagirá de um mesmo modo. Essa vulnerabilidade inata continua a ser explorada pelas técnicas modernas do marketing, que tentam fazer um público incauto comprar de tudo, de pasta de dente a novos apartamentos.

Um ex-colega de trabalho meu que também era sócio de uma mercearia naquele tempo, me contou um incidente que ilustra esse ponto perfeitamente. Ele me disse que um funcionário que estava organizando o estoque lhe perguntou o que deveria fazer com uma pilha de sacos de 20 kg de ração para cachorro seca. Era uma marca pouco conhecida e estava exposta no fundo da loja e somente algumas poucas unidades tinham sido vendidas. Mas em uma resposta que surpreendeu o rapaz da reposição, ele foi instruído a remover a poeira dos sacos e empilhá-los perto da porta de entrada. Além disso, deveria elevar o preço em 10% e colocar um cartaz dizendo: "Em liquidação!". Não é preciso dizer que os consumidores em busca de pechinchas engoliram a isca e a pilha de sacos desapareceu rapidamente nos carrinhos de compras no dia seguinte! A qualidade da ração para cachorro não tinha mudado em nada, mas a percepção do público quanto à qualidade e a desejabilidade tinham sido espertamente manipuladas. Como o empresário circense P. T. Barnum gostava de dizer, "Nasce um otário a cada minuto."

Você já observou o crescente número de anúncios que contêm a frase, "Você merece"? A primeira vez que isso chamou minha atenção foi vários anos atrás quando a rede MacDonald's levou ao ar um comercial de televisão que dizia em parte: "Você merece fazer uma pausa hoje..." Não há dúvida que provavelmente houve outras expressões similares antes desse comercial, mas o sentimento continua a ser usado com um plano psicológico destinado a jogar com as emoções humanas. Precisamos compreender que os especialistas em marketing fazem todos os esforços para apelarem aos nossos instintos mais básicos. Assim sendo, que melhor tentação poderia ser imaginada do que aquela que satisfaz e gratifica o ego? Eles quase sussurram em nossos ouvidos: "Vá em frente e compre aquele item caro, mesmo sem poder — porque você o merece!" Meus amigos, esse apelo em particular ao nosso ego pecaminoso geralmente será muito eficiente porque cada um de nós nasceu amando a si mesmo! Como as circunstâncias da vida se atrevem a nos privar de alguma coisa? Somos as criaturas mais maravilhosas e merecedoras em que Deus já pôs o fôlego da vida, de modo que temos direito a todas as coisas boas da vida. Sim, certo! (com um grande giro dos olhos).

A verdade da questão é que a única coisa que merecemos é a punição eterna nas chamas do inferno.

Somos pecadores — fazemos o que é errado constantemente e violamos o padrão de comportamento de Deus. Esses padrões são refletidos em algum grau em toda cultura na Terra, independente de quão primitiva ou refinada ela possa ser. O homem inatamente sabe distinguir o certo do errado, os sistemas jurídicos humanos refletem esse conhecimento — e apenas os mais obstinados e cabeças-duras entre nós negam que agir errado é o mal mais comum de todos. O princípio da punição para aqueles que violam a lei do homem é aceito universalmente; por que, então, deveríamos achar que Deus não puniria? A Bíblia diz claramente que a santidade e a justiça de Deus são os padrões pelos quais seremos julgados e tudo o que for menor que a absoluta perfeição é inaceitável! Assim, se você alguma vez já fez alguma coisa errada (e todos nós já fizemos), então é culpado de infringir o padrão de perfeição de Deus e é um criminoso condenado. A sentença é a morte espiritual eterna em um lugar de tormentos originalmente preparado para o Diabo e seus anjos.

Qual é o significado exato da morte espiritual? As seguintes Escrituras a definem:

A quem ela se aplica?

"Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus." [Romanos 3:23].

"Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram." [Romanos 5:12].

Todo ser humano, sem exceção, nasce neste mundo espiritualmente morto e afastado de Deus.

Qual será a punição final para todos os que morrem nesse estado? A resposta é uma existência eterna em um lugar que a Bíblia chama de "inferno". (Traduzido de sheol, do hebraico, e hades, do grego). A palavra inglesa "hell" é derivada de uma antiga palavra nórdica hel, que era usada para descrever a habitação dos mortos e a deusa que a governava. Além disso, como dito anteriormente, o inferno foi aparentemente criado por Deus para servir como uma prisão para Satanás e os anjos que caíram da graça quando o seguiram na sua rebelião. Então, em algum ponto após isso — como resultado direto da tentação do Maligno — toda a humanidade morreu espiritualmente e tornou-se violadora do padrão de Deus (tornou-se pecadora) quando Adão e Eva desobedeceram à proibição que foi apresentada a eles. Neste ponto, a condenação e o destino deles tornaram-se o mesmo que o de Satanás e de seus anjos caídos.

Assim, precisamos compreender que do ponto de vista de Deus, existem somente dois tipos de pessoas: (1) os pecadores nascidos de novo salvos por Sua misericórdia e graça e (2) os pecadores perdidos que ainda estão tateando nas trevas espirituais — sendo a única diferença entre as duas categorias o relacionamento delas com Jesus Cristo.

"Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam." [Isaías 64:6].

Assim, os cristãos que pensam que são de qualquer modo superiores àqueles que estão "perdidos" — aqueles que estão espiritualmente mortos e afastados de Deus — estão cometendo um grave erro. O fato triste da matéria é que em alguns casos os incrédulos vivem em um plano moral mais elevado que seus vizinhos cristãos! Logicamente, isso nunca deveria acontecer, mas pecadores salvos ainda pecam e, se essas transgressões não forem regularmente confessadas e purificadas reivindicando-se 1 João 1:9 — a comunhão com o Senhor Jesus Cristo é interrompida e, ao longo do tempo, isso pode levar a uma existência espiritual derrotada.

"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça." [1 João 1:9].

Ovelhas obstinadas e rebeldes ainda pertencem ao Grande Pastor, mas Ele terá de passá-las pela vara da correção [Hebreus 12:6] até que retornem para Ele ou sejam removidas desta existência terreal pela morte [1 João 5:16]. A salvação de um filho de Deus é de uma vez e para sempre conferida a eles, mas os galardões celestiais são muito dependentes da obediência.

Merecer salvação? Esqueça! Nos nossos melhores dias, violamos pelo menos um dos mandamentos de Deus e, portanto, somos dignos de Sua condenação. "Qual poderia ser esse mandamento em particular", você pergunta? Confira:

"E os fariseus, ouvindo que ele fizera emudecer os saduceus, reuniram-se no mesmo lugar. E um deles, doutor da lei, interrogou-o para o experimentar, dizendo: Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento." [Mateus 22:34-38].

Nenhum homem mortal caído e depravado pode amar a Deus de todo seu coração, alma e pensamento — por causa do fato fundamental e irrefutável que amamos a nós mesmos! Esse amor próprio inato é tanto uma parte de ser um humano pecaminoso quanto é o ato de respirar e nem mesmo um cristão pode superar isso. Amamos a Deus mais e mais à medida que amadurecemos na fé, mas esse amor é pálido em comparação ao perfeito amor que o primeiro e maior mandamento requer. E amá-Lo menos do que 100% é pecado! Merecer salvação?

Já indiquei muitas vezes que para entrar no céu e permanecer na presença de um Deus santo e justo requer que a pessoa seja perfeita. Qualquer coisa inferior à perfeição não pode e não será tolerada. Assim, você está perfeito espiritualmente em todos os aspectos? Se não, realmente pensa que isso é alcançável por meio do esforço próprio? Tenha em mente que se você alguma vez já infringiu um único mandamento de Deus (e faz isso diariamente) — isso elimina definitivamente a possibilidade de alcançar a perfeição.

Nossa humanidade — nosso "calcanhar de Aquiles" — torna um Salvador absolutamente necessário. A perfeição espiritual precisa ser concedida porque não pode ser conquistada. Jesus Cristo, o Filho de Deus, tornou isso possível oferecendo-Se como o sacrifício perfeito para a expiação pelo pecado. Todos que O recebem como Senhor e Salvador pessoal tornam-se perfeitos diante de Deus.

"Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." [Romanos 6:23].

Você quer ir para o céu quando morrer? Em caso afirmativo, precisa buscar a perfeição espiritual que somente pode ser encontrada no Senhor Jesus Cristo. Encurve sua indigna cabeça em oração e peça isto — sabendo que Ele não tem obrigação alguma de atender a essa petição — então continue pedindo. Confesse o fato que você é um pecador e necessita desesperadamente ser salvo. Humilhe-se diante Dele e implore por Sua misericórdia e graça. Acima de tudo, creia de todo seu coração, confiando sua alma eterna a Ele. A crença genuína é o que separa o que simplesmente professa daquele que possui! Afirmar crer é muito fácil, mas a crença real sentida no coração resultará no recebimento do Espírito Santo e uma vida modificada. Os outros verão uma diferença em você porque sua caminhada e sua conversação tomarão uma direção diferente na vida do dia a dia. Por que isso acontece? Simplesmente porque o Espírito Santo de Deus reside dentro de Seus filhos genuínos e suas vidas refletem esse fato abençoado.

Isso não quer dizer que os cristãos nascidos de novo nunca pecam novamente, por que o fato triste é que eles pecam. Mas com a salvação, suas transgressões tornam-se como as de uma criança contra seu Pai Celestial e não contra um juiz. Eles recebem "espancamentos" espirituais pelos pecados cometidos [Hebreus 12:6] em vez de a pena de morte — uma sentença que está cancelada para sempre para os redimidos. Além disso, quando eles finalmente comparecerem diante do trono de Deus, a própria perfeição de Jesus Cristo será deles.

Merecer salvação?



Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", clique aqui http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Autor: Pr. Ron Riffe
Data da publicação: 22/3/2005
Patrocinado por: A. S. A. — Rio de Janeiro / RJ
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/p239.asp