Com Vergonha de Pertencer ao Gênero Humano

"Miserável homem que eu sou…" [Romanos 7:24].


Recursos úteis para sua maior compreensão

As Igrejas Cristãs Estão Abrindo as Portas Para o Anticristo


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Nestes últimos dias, tenho me achado com freqüência a pensar melancolicamente sobre o céu e a morada celestial, por causa dos terríveis eventos que estão se desdobrando em todo o mundo e a desumanidade do homem para com o homem, que tendem a ampliar a maravilhosa perspectiva de estar com o meu Senhor e Salvador.

Os animais selvagens dilaceram e matam vítimas inocentes, mas, na maioria dos casos, fazem isso por uma questão de sobrevivência. Eles são levados pelo instinto, não pela emoção e geralmente se alimentam daquilo que caçam. Mas o Homo sapiens diverge tanto neste aspecto que podemos nos rebaixar a níveis de deslealdade e completa crueldade que não se encontram no reino animal. Às vezes os animais voltam-se contra os seus semelhantes, mas o homem faz isso rotineiramente! A presente onda de tiroteios em escolas, incluindo o estupro premeditado e o assassinato de meninas inocentes é um exemplo ilustrativo disso. O suicídio cometido pelos criminosos em dois dos incidentes acrescentou uma já familiar assinatura à carnificina e mais uma vez a sociedade coça sua cabeça coletiva em perplexidade, desejando entender por que as pessoas cometem essas atrocidades. Mas, o que a humanidade em geral não reconhecerá ou admitirá é que a raiz do problema é o pecado no coração humano.

A Palavra de Deus diz que todos nascemos com esse "vírus sobrenatural" e a tendência de fazer o mal é tão natural quanto respirar! Assim, para que os crentes em Jesus Cristo não adotem uma postura "sou mais santo que você" nestas coisas, precisamos entender que é unicamente pela graça de Deus que somos contidos de fazer algo igualmente terrível.

O apóstolo Paulo reconheceu essa terrível realidade quando escreveu as seguintes palavras:

"Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado." [Romanos 7:14-25].

É imperativo que percebamos que Paulo fez estes comentários como um homem salvo. Ele sabia que a sua velha natureza — sua natureza pecaminosa — não fora erradicada pela salvação em Cristo. Se ele fosse deixado á sua própria sorte e às suas próprias habilidades, ainda seria capaz de praticar terríveis pecados. E assim somos nós!

O coração humano não-regenerado é a principal esfera em que Satanás atua e ele reina sobre ela com impunidade temporária. Digo "impunidade temporária" porque chegará o dia em que Deus abolirá o pecado e lançará o diabo no lago de fogo por toda a eternidade [Apocalipse 20:10;14]. Mas até que esse abençoado dia chegue, todos os homens — sejam eles nascidos de novo ou perdidos — terão de lidar com a decaída e depravada natureza humana. O povo de Deus possui os recursos do céu à sua disposição para ajudar a minimizar o comportamento pecaminoso, mas os perdidos estão totalmente escravizados por Satanás e seguem os seus mandos:

"E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também." [Efésios 2:1-3].

O diabo e as suas hordas de anjos caídos (demônios) constantemente seduzem os cristãos nascidos de novo a se renderem à carne e pecar contra Deus. Eles não podem nos forçar à rendição, mas possuem um entendimento sobrenatural das nossas fraquezas e conhecem os "botões certos a pressionar". Assim, para mantermos alguma distinção discernível entre nós e o resto da humanidade caída, devemos manter nossos olhos no Senhor e caminhar pela fé — confiando nEle para fazermos a diferença em nossas vidas; Caso contrário, haverá pouca ou nenhuma diferença e o pecado caracterizará a nossa existência. Precisamos ter em mente que embora nunca venhamos a descer ao nível dos atiradores nas escolas, dos homens-bomba suicidas, ou daqueles que cometem atrocidades durante os períodos de guerra — o pecado continua sendo pecado na presença de um Deus Santo. Se não for coberto pelo sangue de Jesus Cristo, um "pecadinho" resultará na condenação que será dispensada ao pecado mais abominável entre nós — condenação eterna nos tormentos (plural) do inferno. E essa sentença é ratificada pelas próprias Palavras de Deus:

"E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama." [Lucas 16:22-24, ênfase minha].

Para rapidamente conter aqueles que pensam que alcançaram um grau de santidade que os tornam incapazes de praticar esses atos malignos, eu só tenho de exemplificar o pecado do rei Davi com Bate-Seba. Deus disse que Davi era "um homem segundo o seu coração" [1 Samuel 13:14; Atos 13:22) — mesmo assim Davi cometeu fornicação, adultério e, possivelmente, estupro, quando tomou a mulher de outro homem para satisfazer à sua própria luxúria. Então, para tornar uma situação ruim infinitamente pior, ele providenciou para que o marido da mulher morresse na guerra, para tentar encobrir o fato que Bate-Seba estava esperando um filho seu. Naqueles tempos, os reis gentílicos, algumas vezes, levavam mulheres casadas à força para seus próprios haréns, mas Deus tinha ordenado ao seu povo a se abster de tal comportamento. Então, se Davi pôde cometer múltiplas ofensas puníveis com a morte (das quais Deus o poupou graciosamente), não devemos ser tão tolos em pensar que somos incapazes de cometê-las.

"Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia." [1 Coríntios 10:12].

Só quando reconhecemos o nosso potencial para a maldade e dependemos do Senhor para nos manter longe dela, é que a verdadeira humildade se torna uma realidade em nosso caminhar diário com Ele.

"Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus? E, se o justo apenas se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?" [1 Pedro 4:17-18; ênfase minha].

Um sadio senso de vergonha acerca do fato de sermos depravados é a atitude que os crentes deveriam ter com respeito á nossa natureza humana caída. A ênfase do mundo sobre a "auto-estima" ser necessária para elevar-se sobre as dificuldades da vida está em total contraste com o ensino de Jesus Cristo.

"Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; e, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo; bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos." [Mateus 20:25-28].

"De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus." [Tiago 4:1-4].

O comportamento maligno é característico do gênero humano, mas o Senhor nos avisou que mais uma vez isso cresceria antes do Seu retorno:

"E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar." [Lucas 17:26:30, ênfase minha].

Tanto a civilização antediluviana dos dias de Noé como as cidades de Sodoma e Gomorra (muitos anos depois) foram destruídas por Deus por causa dos seus pecados. Como continuamos testemunhando os sempre crescentes atos de violência e o comportamento insano ocupando espaço ao redor de nós, podemos somente concluir que esses são sinais de quão próximo estamos da vinda do Senhor:

"Eia, pois, agora vós, ricos, chorai e pranteai, por vossas misérias, que sobre vós hão de vir. As vossas riquezas estão apodrecidas, e as vossas vestes estão comidas de traça. O vosso ouro e a vossa prata se enferrujaram; e a sua ferrugem dará testemunho contra vós, e comerá como fogo a vossa carne. Entesourastes para os últimos dias. Eis que o jornal dos trabalhadores que ceifaram as vossas terras, e que por vós foi diminuído, clama; e os clamores dos que ceifaram entraram nos ouvidos do Senhor dos exércitos. Deliciosamente vivestes sobre a terra, e vos deleitastes; cevastes os vossos corações, como num dia de matança. Condenastes e matastes o justo; ele não vos resistiu. Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima." [Tiago 5:1-8].

Você está preparado para encontrá-Lo?



Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", clique aqui http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Autor: Pr. Ron Riffe
Tradução: Victor H. Vieira
Data da publicação: 20/11/2006
Patrocinado por: A. J. R. C. — Fortaleza CE
Revisão: V. D. M. — Campo Grande / MS e http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/p265.asp