Experimentando a Alegria da Salvação no Meio de um Sistema Mundial Satânico

Autor: Jeremy James, Irlanda, 28/11/2018.

Apesar do que possamos pensar, temos uma escolha a fazer. Podemos nos sentir muito mal diante da incrível impiedade do mundo ao nosso redor, ou podemos viver na alegria da nossa salvação. Que escolha você faz?

Após seu pavoroso pecado na questão de Urias, Davi se arrependeu com um espírito contrito e clamou ao Senhor: "Torna a dar-me a alegria da tua salvação." [Salmos 51:12a].

Davi deve ter se sentido em uma situação até pior do que a de Jó. Ele sabia que merecia a morte e que sua horrível condição fora criada unicamente por ele mesmo. Jó, por outro lado, sofreu grandemente e de um modo que achamos difícil de compreender, mas sua difícil situação não foi criada por ele mesmo. Quando lemos o relato de sua condição e o que poderia ter causado aquilo, podemos detectar um pensamento que fundamenta suas palavras do início até o fim. Ele sabia que Deus lidaria com ele de forma justa, que quando tudo terminasse, ele não encontraria a mínima razão para acreditar que fora tratado injustamente. É claro que Jó não sabia como tudo iria terminar, mas ele nunca chegou perto de fazer o que sua mulher aborrecida o aconselhou a fazer desde o início: "... amaldiçoa a Deus, e morre." [Jó 2:9].

Davi somente conseguiu encontrar a alegria de sua salvação — a salvação do Senhor — por meio do arrependimento e coração contrito. Jó, por outro lado, encontrou-a por meio do exercício de admirável paciência. Cada um de seu próprio modo teve de se apresentar diante do Senhor e confiar em Sua infinita misericórdia.

Habacuque

Davi ficou grandemente abalado por aquilo que fez e Jó foi oprimido pelas terríveis calamidades que caíram sobre ele pessoalmente. Habacuque, porém, ficou profundamente perturbado por uma razão diferente — a horrível condição do mundo ao seu redor, que ele sabia que era devido totalmente à pecaminosidade do povo do reino de Judá: "Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas." [Habacuque 3:16].

Esta é a condição que desejamos tratar neste ensaio. Para muitas almas sinceras, a descoberta da Nova Ordem Mundial e da cabala ímpia que a controla é profundamente perturbadora. São tantas as questões nos cercam ao mesmo tempo, todas implorando por respostas imediatas, que dificilmente sabemos por onde iniciar. Como uma malignidade como esta pode existir? Como ela conseguiu se esconder por tanto tempo? Por que Deus permitiu que isto continuasse por tanto tempo? A última questão é especialmente perturbadora à luz da vitória que Cristo conquistou no Calvário. Certamente, Ele triunfou sobre as obras das trevas no Domingo da Ressurreição e neutralizou, se não destruiu, o poder que Satanás tinha sobre a humanidade.

Portanto, esta é uma questão desafiadora, tanto para aqueles que ainda não encontraram Cristo quanto para aqueles que já vieram à fé salvadora em Cristo. Para estes últimos, pode ser um grande choque perceber que o mal existe, que é uma real força sobrenatural e que uma pequena, porém altamente influente porcentagem de humanidade adora e serve aos poderes das trevas. Para os cristãos, é um choque descobrir que a doutrina do mal, ensinada na maioria das igrejas hoje, é pateticamente inadequada, que Satanás é muito mais perigoso e muito mais sagaz do que eles foram levados a acreditar.

Trataremos esta questão a partir de uma perspectiva bíblica somente. A não ser que a pessoa compreenda a magnitude daquilo que Cristo alcançou por nós no Calvário, simplesmente não terá ideia da profundidade e extensão do sistema mundial satânico.

O Calvário Terminou com o Domínio de Satanás?

Vamos iniciar com a pergunta realmente grande para a maioria dos cristãos: Por que o Calvário não deu fim a tudo isto? Se Satanás foi verdadeiramente derrotado, então por que ainda é o "deus deste século", como o apóstolo Paulo confirmou em 2 Coríntios 4:4? Certamente, o próprio Cristo, na noite anterior à crucificação, disse: "Agora é o juízo deste mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo." [João 12:31].

Precisamos ler a Palavra de Deus em sua totalidade e não confinar nossa compreensão à algumas partes e excluir outras. O livro do Apocalipse nos diz que Satanás somente será preso após a guerra no céu (Apocalipse 12:7), quando os anjos rebeldes serão lançados na Terra. Após o Anticristo e o Falso Profeta serem derrotados e lançados no Lago de Fogo, o Senhor enviará um anjo para acorrentar Satanás e lançá-lo no poço do abismo:

"E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo." [Apocalipse 20:1-3].

O Maligno continuará em sua grande guerra de enganação até aquele dia fatídico!

A vitória de Cristo no Calvário foi perfeita e completa, mas não marcou a fase final no plano redentor do Senhor para a humanidade. Ao revés, ela tornou possível a conclusão daquele plano. A igreja, a noiva de Cristo, ainda está sendo chamada e o povo escolhido ainda terá de passar pelo julgamento que levará à sua redenção. Ambas essas atividades épicas, que tiveram início quase dois mil anos atrás, ainda estão ocorrendo.

Satanás está tão ativo hoje quanto estava nos tempos apostólicos — isto é, após a Ressurreição de Cristo. Lembre-se como ele se opôs ao apóstolo Paulo:

"Por isso bem quisemos uma e outra vez ir ter convosco, pelo menos eu, Paulo, mas Satanás no-lo impediu." [1 Tessalonicenses 2:18].

Paulo foi, possivelmente, o maior de todos os missionários cristãos, um homem cheio do Espírito Santo, porém Satanás chegou a impedi-lo.

O apóstolo Pedro enfatizou a necessidade de sobriedade e vigilância, pois Satanás quer nos devorar espiritualmente, da mesma forma como um leão pode quer nos devorar fisicamente:

"Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar." [1 Pedro 5:8].

E para aqueles que se esquecem do quão perigoso o Maligno pode ser, considere como ele causou as mortes de dois cristãos professos, Ananias e Safira:

"Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade?" [Atos 5:3].

Os Cristãos Estão Protegidos

Os cristãos nascidos de novo são abençoados com a proteção do Espírito Santo, que habita neles, e não precisam temer Satanás. Podemos orar para que ele seja retirado de qualquer situação que nos afete. Também podemos orar ao Deus Todo-Poderoso para livrar as almas atribuladas do poder dos demônios malignos. Por meio de Sua obra no Calvário, Cristo obteve estas e muitas outras bênçãos maravilhosas para Sua noiva, a igreja.

Ao contrário do que muitos ensinam hoje, a humanidade não avançará espiritualmente à medida que o fim dos tempos se aproximar: "Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te." [2 Timóteo 3:2-5].

Cristo até perguntou se encontrará fé na Terra em Sua segunda vinda (veja Lucas 18:8).

O Maligno tem muitas mentiras que têm o objetivo de disfarçar a verdadeira condição espiritual do mundo. Essas mentiras são tão eficazes que um número muito grande de cristãos professos acredita no Dominionismo, o falso ensino que a igreja trará o Reino para Cristo e que nosso Salvador somente retornará quando isto estiver concretizado.

Há uma falha geral dentro da igreja professa de reconhecer a verdadeira condição espiritual do mundo e isto está mascarando a surpreendente profundidade da malignidade que alimenta o sistema mundial satânico.

Uma Conspiração Bem Documentada

Vamos considerar um exemplo simples do salto que a igreja professa ainda tem de fazer para chegar a uma clara compreensão da impiedadade que está por trás da Nova Ordem Mundial. Em 1980, quase ninguém reconhecia a extensão em que o abuso sexual de crianças era endêmico dentro da sociedade. Quando algumas pessoas com discernimento tentaram trazer o assunto para a discussão, foram reepreendidas por sua falta de provas concretas e por seu interesse obsessivo em tópicos desagradáveis. Mas, elas estavam certas.

Foi um grande choque para muitos constatar que os rumores eram verdadeiros e que, em muitos casos, o abuso era muito pior do que todos imaginavam. Para os católicos romanos, isto foi especialmente traumático, pois não somente membros do clero perpetraram esse abuso vil durante décadas, mas eles eram transferidos de uma paróquia para outra por seus superiores, de modo a ocultar aquilo que estava acontecendo. Sabemos agora, depois de diversas reportagens, como a que foi publicada em 2018 sobre o abuso sexual praticado por sacerdotes católicos na Arquidiocese de Philadelphia, que a hierarquia católica romana — o escalão de bispos e cardeais que controlam a igreja romana — estava seguindo uma política de negação, aprovada pelo Vaticano, de obstrução litigiosa, de supressão de evidências e de auxilar, por meio do silêncio e da cumplicidade, o estupro e abuso sexual de adolescentes e crianças que estavam acontecendo. É difícil acreditar, mas isto aconteceu e continua acontecendo. Existem três grandes lições aqui:

  1. É possível que a impiedade em ampla escala prospere à plena vista, envolvendo pessoas de alta posição social. Também é possível que essa impiedade continue por muitos anos sem ser detectada. Se um número pequeno de indivíduos tenta soar o alarme, suas preocupações bem-fundamentadas são rejeitadas como exageradas. O público não pode acreditar que isto esteja acontecendo. Na verdade, ele não pode acreditar que nada desse tipo possa alguma vez ter acontecido.

  2. Vemos também como as grandes organizações controlam e manipulam os governos. Por esta razão, processos criminais contra figuras de alto escalão são virtualmente impossíveis de conseguir. O Vaticano está no centro de uma rede mundial de pedofilia há décadas e as evidências que confirmam suas atividades grotescas são enormes, porém a alta liderança é intocável. É necessário uma atitude perversa, à luz dessas revelações que estão ocorrendo, para afirmar que não existe conspiração alguma.

  3. A verdadeira igreja cristã precisa dar um salto em conscientização, similar ao que foi forçada a fazer quando a pedofilia organizada foi exposta, para que consiga reconhecer o que a Nova Ordem Mundial realmente é. Esse salto em conscientização precisará vir dos fiéis comuns, não dos pastores. As fileiras desses últimos estão tão profundamente infiltradas pelo Maligno que, com poucas exceções, é pouco provável que qualquer um desses indivíduos reservados e complacentes fale alguma coisa em alta voz.

Como obervamos em um ensaio anterior, escrevemos para 124 pastores de igrejas bíblicas na Irlanda em 2017 e, novamente, em 2018, tentando formar um movimento organizado de igrejas para falar em alta voz e visivelmente em defesa dos bebês nascituros, antes do Referendo Sobre o Aborto. Recebemos somente 3 respostas em ambas as ocasiões. Esta é a igreja de Laodiceia em seu pleno vigor, sem fé, materialista e hipócrita. A maioria dos pastores é bem educada, com lábios mais macios do que manteiga, mas quando chega a hora de tomar uma posição a favor da verdade bíblica, eles têm centenas de desculpas a dar. Poucos estão remotamente preocupados com o fato de milhares de crianças nascituras serão mortas todos os anos na Irlanda, puramente por conveniência social. Eles ficaram silenciosos nos meses anteriores ao Referendo e não tiveram virtualmente nada a dizer após a aprovação do aborto por uma grande maioria. Será muito difícil igualar esse tipo de hipocrisia. A atitude deles em relação ao Referendo Sobre o Casamento Entre Pessoas do Mesmo Sexo, em 2015, foi igualmente sem vigor algum. Parece que a destruição iminente do casamento cristão não os deixou nem um pouco preocupados.

Desencorajamento

Isto nos traz de volta à questão do desencorajamento. Existem cristãos nascidos de novo sinceros que estão grandemente perturbados pela impiedade do mundo, conforme revelado pela agenda luciferiana da Nova Ordem Mundial. Existem também cristãos nascidos de novo sinceros que estão grandemente perturbados por sua incapacidade de fazer os outros cristãos reconhecerem a gravidade daquilo que está acontecendo. Sem dúvida, existem muitos deles em ambos os campos.

Somos exatamente como Habacuque, que olhou para o mundo ao seu redor e tremeu dentro de si mesmo. Estava Deus observando aquilo? ele perguntou. O profeta deprimido sentia somente a podridão em seus ossos. Os ímpios estavam aparentemente em controle total, derrubando tudo em um frenesi de apostasia e decididos a destruir qualquer vestígio restante de retidão.

Embora certamente estivesse familiarizado com o verso de Jó, que tinha a resposta a esta questão, o atribulado profeta necessitava de um conforto adicional:

"Porventura não sabes tu que desde a antiguidade, desde que o homem foi posto sobre a terra, o júbilo dos ímpios é breve, e a alegria dos hipócritas momentânea?" [Jó 20:4-5].

O problema para cada um de nós é que o "momento breve" parece excessivamente longo!

O Senhor refere-se explicitamente a isto em Isaías, quando descreve a passagem de tempo entre a queda e o exílio de Israel e sua eventual redenção, quando Cristo retornar e destruir seus inimigos no fim da Tribulação:

"Vai, pois, povo meu, entra nos teus quartos, e fecha as tuas portas sobre ti; esconde-te só por um momento, até que passe a ira. Porque eis que o SENHOR sairá do seu lugar, para castigar os moradores da terra, por causa da sua iniquidade, e a terra descobrirá o seu sangue, e não encobrirá mais os seu mortos." [Isaías 26:20-21].

O "momento" é um espaço de tempo pequeno em relação à vasta extensão da eternidade. Entretanto, a partir de um ponto de vista humano, ele ainda é uma prova de resistência e, assim, a Palavra de Deus o qualifica com a frase "só por um". A mesma ideia pode ser encontrada mais tarde em Isaías:

"Por um breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei; com um pouco de ira escondi a minha face de ti por um momento; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti, diz o SENHOR, o teu Redentor." [Isaías 54:7-8].

O Senhor Deus está confortando Seu povo, dizendo que está atento à situação, o julgamento que Seu povo está obrigado a suportar por causa de sua rebelião, mas com grande ternura Ele chama a atenção deles para a alegria sem limites que experimentarão quando tudo estiver acabado. Ele sabe que todo o período de perdas e intimidações parecerá para eles interminável, mas Ele quer que eles olhem além disto e saibam que, no vasto esquema das coisas, isto é apenas um "breve momento".

Nossa Lição Aprendida de Ló

Isto deve falar tão vívida e amorosamente para cada um de nós hoje! Embora o cristão não esteja mais sob condenação, ele precisa viver aqui neste mundo sob condições que podem ser uma imensa provação. À medida que o fim dos tempos se aproxima e a maré da perversidade sobe mais e mais, em que homens de reputação publicam livros que zombam e desafiam o Senhor Deus da Bíblia, em que toda forma obscena e indecorosa de comportamento é aceitável, e em que a arrogância, obstinação e orgulho da Elite auto-ungida são dolorosas de contemplar, o justo fica grandemente perturbado por aquilo que vê e por sua incapacidade de fazer alguma coisa a respeito.

Pode ser por isto que Pedro referiu-se a Ló em sua segunda epístola. Ló era um homem cujo histórico de vida deixa muito a desejar. Ele não deu evidência de caráter espiritual fora do comum. É difícil ler o relato em Gênesis e não perguntar por que Abraão ficou com Ló por tanto tempo. Deveria haver alguma coisa com esse indivíduo aparentemente carnal e que buscava sempre seus melhores interesses que lhe dava algum crédito. Mas, o que seria isto?

O apóstolo Pedro nos dá a resposta:

"E livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis (Porque este justo, habitando entre eles, afligia todos os dias a sua alma justa, por isso via e ouvia sobre as suas obras injustas)." [2 Pedro 2:7-8].

O Espírito Santo está nos dizendo aqui que Ló estava grandemente perturbado pela condição iníqua do mundo ao seu redor. Apesar de todas suas falhas, ele era um homem justo.

O Senhor sabe tudo sobre a Nova Ordem Mundial. Ele também sabe que todos que O amam estarão perturbados por ela. Podemos ver, a partir de Sua Palavra, que isto é importante aos Seus olhos. Aqueles que O amam detestarão o mal. Eles não escolham fazer isso; é nossa resposta espiritual inata às obras de todos que desafiam ou se opõem à justa vontade de Deus.

A Igreja de Laodiceia

Cristo condenou a igreja de Laodiceia por ser morna. Ela era morna por que não era quente nem fria. Ela não amava a verdade nem detestava o mal. Esta é a característica principal da igreja moderna, uma total ausência de qualquer capacidade de ser "afligida" ou entristecida pela condição imunda do mundo ao nosso redor.

Encontramos confirmação adicional disto em Ezequiel. O Senhor mostra ao profeta uma cena futura em que todos que se rebelaram contra Ele são destruídos. Ele designa certo número de anjos para executar essa tarefa. Entretanto, Ele envia outro anjo antes deles para marcar com tinta a fronte de todos os que se sentem afligidos ("que suspiram e que gemem") por causa das abominações que veem no meio de Jerusalém:

"E disse-lhe o SENHOR: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela. E aos outros disse ele, ouvindo eu: Passai pela cidade após ele, e feri; não poupe o vosso olho, nem vos compadeçais." [Ezequiel 9:4-5].

Com os vários ensaios neste website, tentamos expor aquilo que o Maligno está fazendo para solapar e destruir o Cristianismo bíblico e estabelecer a Nova Ordem Mundial. Se, coletivamente, eles parecem como uma melancólica crônica de coisas terríveis demais de contemplar, bem... isto é o que eles são. O Senhor Deus não quer que andemos cegamente por esse vale de lágrimas sem ver o que está acontecendo ao nosso redor. Ao revés, Ele quer que vejamos e estejamos afligidos por tudo isto. Mas — e isto é importante — quer que vivamos cada dia na alegria da vitória que Cristo alcançou para nós no Calvário!

Isto é uma contradição? Aflição e alegria?

O autor da Epístola aos Hebreus explica o que está acontecendo:

"Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos." [Hebreus 12:1-3].

O Espírito Santo pede expressamente que consideremos aquilo pelo que Cristo passou e "deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta". A não ser que façamos isto, o peso deste mundo nos deixará esgotados e nos fará desfalecer em nossos ânimos.

A vida de um cristão verdadeiro é uma mistura contraditória de dores e alegrias. A partir de uma perspectiva carnal, isto não faz sentido, porém o autor da epístola aos Hebreus soluciona essa aparente contradição mostrando-a a partir da perspectiva do Redentor. Se caminharmos com paciência na vitória que Cristo alcançou para nós no Calvário, as trevas deste mundo, embora possam nos causar grandes dores em alguma ocasiões, nunca enfraquecerão nosso espírito ou farão nosso ânimo desfalecer.

Solicitação Especial

Incentivamos os leitores frequentes a baixarem os ensaios disponíveis neste website para cópia de segurança e consulta futura. Eles poderão não estar disponíveis para sempre. Estamos entrando rapidamente em um tempo em que materiais deste tipo somente poderão ser obtidos via correio eletrônico. Os leitores que desejarem ser incluídos em uma lista para correspondência futura são bem-vindos a me contactar em jeremypauljames@gmail.com. Não é necessário fornecer o nome, apenas um endereço eletrônico.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 20/12/2018
Transferido para a área pública em 14/4/2020
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/alegria.asp