A Guerra Contra o Consumo de Carne: Um Sinal do Fim dos Tempos

Autor: Jeremy James, Irlanda, 24/8/2019.

Muitos cristãos estão deixando de fazer aquilo que o Senhor pediu e de estudar os sinais do fim dos tempos: "Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima." [Lucas 21:28].

O apóstolo Paulo acrescentou muitos detalhes às profecias do fim dos tempos dadas por Jesus. Uma dessas está relacionada com as leis a respeito da dieta alimentar:

"Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças." [1 Timóteo 4:1-3].

A palavra grega para "alimentos" na passagem acima é broma (Concordância de Strong, G1033), com o significado de alimento, em particular alimento como ele se relaciona com as leis cerimoniais judaicas. A Concordância de Strong define isto como "alimento" (literal ou figurativamente), especialmente (cerimonialmente) artigos permitidos ou proibidos pela lei judaica: carne, mantimentos." Como a vasta maioria das leis alimentares judaicas referiam-se à carne, ou carne de animais, podemos inferir que Paulo estava falando sobre as leis do fim dos tempos que imporão uma proibição sobre o consumo da carne.

A Proibição ao Casamento

Antes de discutirmos o cumprimento emergente da profecia sobre a proibição do consumo da carne, devemos observar que a profecia relacionada com o casamento já foi cumprida ("Proibindo o casamento..." — 1 Timóteo 4:3). Em qualquer país em que o "casamento homossexual" foi legalizado, o casamento no sentido bíblico foi abolido. Se um casamento entre um homem e uma mulher é agora legalmente equivalente a um "casamento" entre dois homens, então aos primeiros foi negado o direito de se casarem como Deus planejou. As leis do país efetivamente proíbem o casamento bíblico, tornando o próprio casamento um relacionamento perverso.

Se estamos agora no ponto na história em que o casamento está proibido nas sociedades ocidentais — antigamente conhecidas como Cristandade — então estamos entrando na era de decadência moral avançada que Paulo predisse.

Antes do Dilúvio

No período de tempo antes do Dilúvio, o homem não comia a carne de animais. Os animais eram criados principalmente para a obtenção de leite, couro, tendões e chifres, para arar a terra, operar moinhos e realizar trabalho de carga, mas não para consumo humano. Eles teriam sido criados por Abel, Sete e seus sucessores para sacrifícios de animais.

Este período, desde Adão até Noé, durou cerca de 1.650 anos (Matusalém, entre outros, teria conhecido tanto Adão quanto Noé). Imediatamente após o Dilúvio, quando a comunidade humana estava iniciando tudo novamente com somente oito indivíduos, o Senhor Deus deu a Noé várias mensagens com informações voltadas para as gerações posteriores. Dada a ocasião quando essas mensagens foram entregues — imediatamente após o evento mais calamitoso na história — elas precisam estar relacionadas com questões de particular importância para o futuro bem-estar da humanidade.

Os Capítulos 8 e 9 de Gênesis

Nos capítulos 8 e 9 de Gênesis, aprendemos que: (a) o homem e a mulher deveriam procriar e encher a Terra; (b) enquanto a Terra existir, ela sempre terá os ciclos naturais que conhecemos como tempo de sementeira e colheita, calor e frio, verão e inverno, dia e noite; (c) a Terra (o solo) nunca será amaldiçoada novamente como foi no Dilúvio; (d) Deus nunca mais ferirá todos os seres viventes; (e) o homem pode agora comer carne, ou carne de animais, exatamente como tinha até então comido grãos, frutas, sementes, tubérculos e vegetais; (f) o homem não poderia comer o sangue de vida de um animal (isto é, o sangue que flui livremente quando o animal é morto); e (g) aquele que matar ilicitamente outro homem precisará pagar com sua própria vida.

O Arco-Íris

Além disso, o Senhor Deus fez algo de grande significado. Ele deu um sinal perpétuo de seu compromisso incondicional com as promessas em (c) e (d) acima. Admiravelmente, Ela até mesmo estendeu Sua aliança com o reino animal:

"E disse Deus: Este é o sinal da aliança que ponho entre mim e vós, e entre toda a alma vivente, que está convosco, por gerações eternas. O meu arco tenho posto nas nuvens; este será por sinal da aliança entre mim e a terra." [Gênesis 9:12-13].

O aparecimento do arco-íris não é apenas um símbolo gracioso da misericórdia de Deus em relação à toda Sua criação, mas um momento compartilhado, em certo sentido, entre Deus e o homem. O Gênesis nos diz que, toda vez que vemos um arco-íris e refletimos sobre seu significado, o próprio Senhor Deus está olhando para baixo e "lembrando-se" de Sua promessa:

"E estará o arco nas nuvens, e eu o verei, para me lembrar da aliança eterna entre Deus e toda a alma vivente de toda a carne, que está sobre a terra." [Gênesis 9:16].

Para que o homem não se esqueça da mensagem bendita do arco-íris e a promessa que Deus fez de continuamente "se lembrar" do arco-íris, a Palavra de Deus refere-se a isso duas vezes no livro do Apocalipse e uma vez em Ezequiel. Em todas as ocasiões, ela aponta diretamente para o poder e soberania de Deus. No livro do Apocalipse, somos informados que há um arco-íris ao redor do trono de Deus:

"E o que estava assentado era, na aparência, semelhante à pedra jaspe e sardônica; e o arco celeste estava ao redor do trono, e parecia semelhante à esmeralda." [Apocalipse 4:3].

A palavra grega para "arco celeste" no Apocalipse é iris (Strong, G6243). A referência a uma "esmeralda" neste verso sugere que, neste caso, o componente verde do arco-íris tem um significado especial.

O profeta Ezequiel também comparou "a glória do Senhor" ao arco-íris:

"Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória do SENHOR; e, vendo isto, caí sobre o meu rosto, e ouvi a voz de quem falava." [Ezequiel 1:28].

A outra referência no Apocalipse relaciona-se diretamente com o próprio Cristo:

"E vi outro anjo forte, que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o seu rosto era como o sol, e os seus pés como colunas de fogo." [Apocalipse 10:1].

Como o comentarista Matthews Poole (nascido em 1624) disse: "A maioria e os melhores intérpretes compreendem que este anjo é Cristo". Existem várias razões por que o anjo nesta ocorrência é o próprio Cristo, a Segunda Pessoa da Santa Triunidade:

  1. Ele desceu do céu, "vestido de uma nuvem" (10:1). A palavra "nuvem" neste contexto retrata a glória de Deus (veja Números 11:25 e Lucas 21:27).
  2. O rosto dele era "como o sol" (v. 10:1). Compare com Mateus 17:2: "E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz."
  3. Os pés dele eram "como colunas de fogo" (v. 10:1). Isto também é dito de Cristo em Apocalipse 1:15: "E os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas."
  4. Ele reinvindicou o domínio sobre a Terra (10:2).
  5. A voz Dele era como o rugido de um leão (v. 10:3), conforme é apropriado para o Leão de Judá.
  6. Ele clamou com grande voz e, em seguida, sete trovões emitaram suas vozes (v. 10:3-4).
  7. João não recebeu a permissão de registrar aquilo que os sete trovões proferiram (v. 10:4).

Assim, um arco-íris estava ao redor do trono de Deus, em Apocalipse 4:3, e repousava como uma coroa sobre a cabeça de Cristo, em Apocalipse 10:1. Ele também foi comparado em aparência com a glória do Senhor por Ezequiel. Embora seja um fenômeno terreal, o arco-íris claramente recebeu um lugar de grande honra na Palavra de Deus.

Após o Dilúvio

As sete proposições, ou promessas, nos capítulos 8 e 9 de Gênesis, citadas acima, devem ser vistas como um plano. Elas estão interrelacionadas. Mais importante ainda, elas foram dadas por Deus, em Sua misericórdia. Não havia razão por que qualquer vida deveria ter sobrevivido ao Dilúvio. Aquele foi um julgamento justo e correto sobre um mundo profundamente corrompido pelo pecado, orgulho, violência e rebelião.

O repovoamento da Terra após o Dilúvio é um milagre de proporção assombrosa. O Deus de toda a criação preservou o homem das justas consequências da impiedade humana. Aquilo foi uma obra de graça e misericórdia, uma obra que se tornou possível por meio de um evento histórico que ainda teria de ocorrer.

O arco-íris fala do Calvário — de Cristo e de Sua misericórdia — e é por isto que Satanás o odeia tanto. O que poderia ser mais agradável a ele do que associar esse símbolo maravilhoso da misericórdia perpétua de Deus com a lascíva e orgulho dos atos homossexuais? O fato de o arco-íris ter sido adotado como símbolo do Movimento LGBT é uma zombaria direcionada não apenas contra os cristãos bíblicos, mas contra o próprio Deus. Os filhos de Ninrode continuam a levantar seus punhos cerrados em desafio à autoridade de Deus.

Quando Ninrode construiu sua torre, ele quis estabelecer um gigantesco contra-sinal de sua própria criação. Aparentemente, aquilo tinha o objetivo de sobreviver a outro Dilúvio. Por meio desse ato de rebelião, ele estava rejeitando, se não zombando, da aliança de misericórdia de Deus e de Sua promessa de não inundar a Terra inteira mais uma vez. Em certo sentido, a torre subiria acima do arco-íris e serviria como um sinal alternativo para a humanidade, uma orgulhosa declaração da independência do homem de Deus.

O programa dos Illuminati para impor uma Nova Ordem Mundial sobre a humanidade tem, em grande parte, o objetivo de repudiar as mensagens comunicadas por Deus após o Dilúvio. Isto é uma rejeição do plano de Deus para a redenção, na extensão em que Seu plano foi prefigurado na misericórdia da Aliança do Arco-Íris.

A Rebelião do Fim dos Tempos

Dado o modo como o programa deles está se desdobrando, podemos detectar um desejo ardente em tudo o que eles estão fazendo para derrubar, ou rejeitar, todas as sete proposições e promessas de Deus:

(a) O homem e a mulher devem se multiplar e encher a Terra

Os Illuminati estão separando a atividade sexual da procriação. Os homens e mulheres serão esterilizados por vários meios químicos ("pharmakeia") e os filhos serão produzidos pela implantação de barrigas de aluguel, em condições controladas. A distinção entre homens e mulheres está sendo eliminada por meio da filosofia perversa conhecida como fluidez de gênero. O transgenerismo e a homossexualidade estão sendo normalizados. A população subjugada será confinada em cidades e zonas de habitação altamente controladas. A maior parte da Terra será retida para uso exclusivo da elite governante.

(b) Enquanto a Terra subsistir, ela sempre terá ciclos naturais que conhecemos como tempo de sementeira e colheita, calor e frio, verão e inverno, dia e noite.

Por meio de poderosas tecnologias de controle do clima, os ciclos das estações como as conhecemos estão sendo modificados. A ordem natural que existe desde que a Arca repousou sobre o Monte Ararate está sendo virada de cabeça para baixo. A tecnologia dos organismos geneticamente modificados está tomando o controle do ciclo agrícola tradicional de semeadura e colheira, enquanto que períodos artificialmente criados de seca e de chuva torrencial prolongada, junto com extremos de temperatura, estão interferindo com os ciclos naturais de calor e frio, verão e inverno, sementeira e colheira.

Até aqui, dia e noite como os conhecemos permanecem inalterados, mas esse padrão natural provavelmente será testado no curso devido, possivelmente instalando gigantescos refletores solares no céu.

(c) O solo nunca será amaldiçoado novamente, como foi no Dilúvio

As grandes empresas estão produzindo tantos produtos químicos potentes e poluentes, que partes selecionadas da Terra podem ser facilmente amaldiçoadas por meios clandestinos. Armas químicas e biológicas estão sendo acumuladas pelas forças armadas para uso futuro. Os Illuminati estão preparados para infligir tanta destruição na Terra quanto eles considerarem necessárias para triunfar sobre as massas e escravizar aqueles que restarem.

(d) Deus nunca ferirá novamente todos os seres vivos

Os Filhos da Perversidade há muito tempo usam guerras perpétuas para devastar as nações. A fome, a desnutrição e o aborto ("um direito humano") continuam a causar a perda de muitas vidas. Eles ainda não mataram todos os seres vivos, mas por meio da tecnologia avançada e armamentos modernos, agora têm os meios de fazer isso.

(e) O homem agora pode comer carne de animais, exatamente como tinha até então comido grãos, frutos, sementes, tubérculos e vegetação.

A Nova Ordem Mundial está usando a fraude conhecida como aquecimento global para impor uma proibição sobre o consumo da carne. Já estamos vendo evidências das intenções deles nesta área. (Retornaremos a este tópico em instantes.)

Por que Deus incluiria em Sua preciosa lista de sete itens o direito de comer carne?

Como a duração média da vida do homem foi significantemente menor após o Dilúvio, podemos inferir que as condições de vida na Terra logo após aquela grande catástrofe devem ter piorado em certo grau. Talvez o valor nutricional de uma dieta vegetariana não seria mais sido suficiente para manter uma saúde ótima entre a população em geral. Como a carne contém uma alta concentração de nutrientes valiosos, incluindo proteínas e enzimas que sustentam a vida e que não são encontradas em outro lugar na natureza, a adição da carne em nossa dieta precisa ter sido essencial para nosso bem-estar.

É notável também, que quando os gentios estavam prestes a serem admitidos na igreja, o apóstolo Pedro teve um sonho em que todos os tipos de animais foram colocados diante dele e ele foi instruído por Deus a matar e comer: "E foi-lhe dirigida uma voz: Levanta-te, Pedro, mata e come." [Atos 10:13]. A visão teve o objetivo de mostrar a Pedro que aquilo que Deus tinha purificado por meio da cruz não estava mais sob condenação. Havia muitos meios possíveis de transmitir essa mensagem em uma visão, mas Deus preferiu um meio baseado no consumo de carne. No mínimo, aquilo disse ao mundo que comer carne era perfeitamente aceitável à Sua vista e espiritualmente benéfico.

Sabemos também com certeza que Cristo comia carne enquanto esteve na Terra. De que outra forma Ele poderia ter observado a Páscoa durante seus anos de infância e vida adulta? Além disso, o Cristo pré-encarnado aceitou uma refeição à base de carne, preparada por Abraão na planície de Manre (Gênesis 18).

Os sacrifícios no Templo envolviam a morte de um animal e o consumo de porções da carne dele, tanto pelos sacerdotes, quanto pelos celebrantes.

À luz desses fortes endossos da Escritura, podemos ver por que Satanás gosta de restringir, se não eliminar, o consumo de carne. Ele sabe que isso nos enfraquecerá, tanto física quanto mentalmente e tornará os homens caídos ainda mais fáceis de controlar.

(f) O homem não deveria comer o sangue de vida de um animal (isto é, o sangue que sai livremente do animal que é morto)

O consumo de sangue de animais e sangue humano é comum entre grupos ocultistas e sociedades pagãs. Eles se envolvem nessa prática para blasfemar de Deus e obter o favor de Baal. A indústria farmacêutica está usando a carne de crianças abortadas para fabricar certas vacinas e injetá-las nas pessoas. Isto é feito em grosseira violação à proibição estabelecida por Deus. Entretanto, ainda não vimos alguma tentativa por parte da N. O. M. de afirmar que certos benefícios podem ser obtidos adicionando-se o sangue de animais, ou produtos derivados do sangue na dieta humana. Provavelmente, isso está programado para um estágio posterior na agenda deles.

(g) Aquele que matar ilicitamente outro homem precisará pagar com sua vida.

Como mostramos em ensaios anteriores, esta lei está sendo violada nas sociedades ocidentais que aboliram a pena de morte. É agora prática comum fornecer uma longa e dignificada existência para alguém que tenha sadisticamente finalizado a vida de outra pessoa. Além disso, o custo substancial envolvido é lançado sobre as costas do contribuinte (o que inclui a família da vítima). Isto tudo tem o objetivo de ser imensamente ofensivo ao nosso Criador.

A Organização Mundial de Saúde (OMS)

A guerra contra a carne está sendo liderada pela Organização Mundial de Saúde, uma subsidiária da ONU. Em 2015, a OMS publicou um importante relatório em que afirmou que o consumo da carne vermelha era uma "provável" causa de câncer, enquanto que o consumo de carne industrializada foi considerado uma causa definitiva. A monografia de 516 páginas, intitulada Red Meat ans Processed Meat (Carne Vermelha e Carne Industrializada) foi preparada pelo Grupo de Trabalho Sobre a Avaliação dos Riscos Carcinogênicos para os Humanos, com co-financiamento da União Europeia.

O Logotipo Ocultista da Organização Mundial de Saúde

Observe a serpente enrolada em volta da árvore. Ela ainda está fazendo sua obra mortal hoje. Observe também o mapa da Terra plana e estacionária.

O significado dos ramos em cada lado é revelado no seguinte verso de Ezequiel:

"Então me disse: Vês isto, filho do homem? Há porventura coisa mais leviana para a casa de Judá, do que tais abominações, que fazem aqui? Havendo enchido a terra de violência, tornam a irritar-me; e ei-los a chegar o ramo ao seu nariz." [Ezequiel 8:17].

Em seu relatório, o termo "carne vermelha" referia-se à carne não-industrializada de músculos de mamíferos, como carne de boi, porco e carneiro, enquanto que "carne industrializada" era qualquer carne que tinha sido salgada, curada, fermentada, defumada, ou modificada de alguma forma para aumentar o sabor, ou prolongar a durabilidade e conservação. As carnes industrializadas incluem produtos como salame, salsicha, linguiça, carne enlatada e patê de fígado. O grupo de trabalho era formado por 22 cientistas de dez países, que avaliaram mais de 800 estudos. Os tipos de câncer alegadamente identificados foram principamente colorretal, estomacal, prostático e pancreático, enquanto o consumo regular de produtos derivados da carne também foi descrito como um fator de risco para diabetes e doença cardiovascular.

De acordo com o relatório, basta consumir 50 gramas de carne por dia para correr um risco elevado de desenvolver câncer. Isso seria menos do que a metade do necessário para preparar um sanduíche de carne.

As pessoas consomem seguramente carne vermelha há séculos, bem como carne seca salgada e fermentada, sem qualquer risco comprovado para a saúde. Assim, qual o nível de "risco" (ou risco adicional) sobre o qual a Organização Mundial de Saúde está falando? Inacreditavelmente, o relatório não nos diz! Ele diz apenas que "provavelmente" temos um risco mais elevado de contrair câncer se consumirmos a carne vermelha. Como os autores dizem em suas conclusões: "Há evidência limitada nos humanos para a carcinogenicidade do consumo da carne vermelha" (6.1) [ênfase no original].

Dificilmente a serpente poderia ter dito melhor.

Nenhuma Correlação Comprovada

Em estudos da saúde humana, os cientistas normalmente procuram estabelecer uma forte correlação positiva, se não uma conexão causal, entre uma substância e uma condição de saúde verificável, testando animais em laboratório. Se houver ALGUMA correlação entre o consumo de carne e um resultado adverso na saúde, então deveria ser uma tarefa bastante simples demonstrar o fato sob condições de laboratório controladas. O que o relatório encontrou? Tendo examinado os estudos relevantes, ele declarou: "Há evidência inadequada em animais experimentais para a carcinogenicidade do consumo da carne vermelha [e da carne industrializada]" (6.2).

No mundo da ciência, o termo "evidência inadequada" é um eufemismo para "não conseguimos comprovar nossa hipótese". E isso significa que eles não encontraram nada de valor. Entretanto, neste caso, o Grupo de Trabalho achou apropriado exagerar as descobertas de alguns poucos estudos (entre os cerca de 800 que eles examinaram), para ignorar toda a evidência que mostra que não havia conexão causal e conclui que a carne vermelha é "provavelmente carcinogênica para o ser humano" (6.4).

As Grande Empresas Conseguem os Resultados "Científicos" Que Quiserem

Este foi um resultado puramente político. Ele não tinha nada que ver com a ciência genuína e não tinha base racional. Qualquer leitura honesta da evidência no relatório teria de concluir que o consumo de carne não representa risco algum para a saúde humana.

O ramo da Organização Mundial de Saúde que examina substâncias e processos que podem ser carcinogênicos para o ser humano, conhecido como IARC (International Agency for Research on Cancer, ou Agência Internacional para a Pesquisa Sobre o Câncer), é a mesma agência que em 2014 publicou um relatório positivo sobre o uso das vacinas contra o HPV, que não levou em conta as preocupações com a segurança. Em outro relatório (de 2013), a respeito da radiação não-ionizante, a agência concluiu que "há evidência limitada em humanos para a carcinogenicidade da radiação de radiofrequência" [ênfase no original], desse modo limpando o caminho para a implementação da tecnologia 5G em escala mundial.

Em ambos os casos, companhias gigantescas e famintas por dinheiro conseguiram os resultados que estavam desejando. Elas já mostraram no passado que se envolvem em todos os tipos de sofismas científicos para obter a aprovação para seus produtos, e tripudiarão sobre os princípios mais básicos da integridade científica para fazer isso. Entretanto, muitos cientistas altamente qualificados, sem vínculos com as indústrias interessadas, declararam, com base em estudos científicos bem fundamentados, que tanto a vacina contra o HPV e o uso da tecnologia 5G nos telefones celulares são comprovadamente prejudiciais à saúde humana.

Substitutos Sintéticos

O ataque contra a carne vermelha deve ser visto sob esta luz, em que considerações políticas e comerciais superam em muito a objetividade científica. As alternativas à carne vermelha ou "proteína animal" estão continuamente sendo desenvolvidas com vistas a colocar no mercado variedades sintéticas. Isto será imensamente lucrativo para as grandes empresas, que terminarão produzido esses subsititutos artificiais. Isto também passará o controle de um componente vital da nutrição humana para as mãos de um grupo pequeno de grandes empresários industriais. Esse grupo de elite conseguirá decidir a composição desses nossos substitutos alimentares, bem como a disponibilidade, preço e distribuição. Se eles decidirem, em algum ponto no futuro, reduzir ou modificar o conteúdo nutricional, poderão fazer isso impunemente.

Se as grandes empresas conseguirem entrar nesta questão e banir a carne vermelha, elas terão adquirido mais um instrumento poderoso de controle social, um instrumento que poderá depois ser usado como uma arma para subjugar as massas humanas.

Encontramos aqui as três marcas características dos programas de larga escala dos Illuminati — lucros grandemente aumentados, controles grandemente aumentados e um desprezo blasfemo pela ordem estabelecida por Deus. Tenha em mente que isto também destruirá a indústria dos produtos derivados do leite, pois a produção de carne e a produção de leite andam de mãos dadas. Uma estrutura agrícola básica da civilização será despedaçada por essa iniciativa sinistra, milhões de trabalhadores perderão seus empregos e vastas áreas de terra de alta qualidade passarão de mãos privadas para as mãos de grandes empresas multinacionais.

Quando esquemas similares foram testados na China Marxista e na União Soviética, milhões morreram de fome. Como o mesmo espírito infernal está agora desenfreado na sociedade ocidental, podemos ter certeza que uma proibição internacional sobre o consumo de carne terá consequências desastrosas para a humanidade.

Excerto de uma reportagem publicada em Focus on Science, da BBC, 23 de maio de 2019.

"Já em 2013, o mundo assistiu quando críticos de comida puderam experimentar o primeiro hambúrguer criado em laboratório. O pequeno pedaço rosado de carne, tirado cuidadosamente de uma placa de Petri e frito diante da mídia, provou que era possível criar carne comestível segura sem matar um único animal. Havia um único problema: o pedaço de carne tinha demorado dois anos para ficar pronto e custado mais de 300.000 dólares para ser produzido. Mas, desde então, o custo de produção dessa carne de alta tecnologia caiu muito. Em janeiro de 2016, uma companhia chamada Memphis Meats produziu uma 'almôndega artificial' por cerca de 1.000 dólares e hoje, empresas iniciantes e inovadoras e organizações não-lucrativas estão trabalhando em outros produtos animais produzidos em laboratório, incluindo porco, frango, peru, peixes, leite, gelatina e até couro."

Um Tributo Sobre a Carne

O relatório da OMS preparou o caminho para uma série de outros relatórios que não eram menos falsos, enviesados e enganosos. Mentiras construídas com base em mentiras. Passo a passo, a Elite está reforçando a percepção popular que o consumo de carne pode ser prejudicial à saúde humana.

Um modo de desviar a crítica potencial é dar a impressão que a intervenção do governo é necessária para "proteger" o público. Uma intervenção favorita é a medida do aumento da tributação, que tem o objetivo de modificar os padrões de gastos públicos e restringir os "hábitos ruins". Essas medidas também têm o mérito adicional de aumentar as receitas do governo.

Um tributo sobre a carne vermelha foi, na verdade, proposto em um estudo de alto nível patrocinado pela Universidade de Oxford, publicado em 2018. Os "especialistas" explicaram sua metodologia do seguinte modo:

"Calculamos economicamente os níveis ótimos de tributação para 149 regiões do mundo, que são determinantes para os custos associados com problemas de saúde devido ao consumo de carne vermelha e industrializada, e usamos uma estrutura de modelos acoplados para estimar os impactos dos níveis ótimos de tributação sobre o consumo, os custos para a saúde, e mortalidade de doença não-comunicável. Os impactos sobre a saúde foram estimados usando dados internacionais sobre os custos para a saúde, preços e elasticidade dos preços." — [Health-motivated taxes on red and processed meat: A modelling study on optimal tax levels and associated health impacts, Oxford, 2018] (Tributação motivada por razões de saúde sobre a carne vermelha e a carne industrializada: Um estudo de modelagem sobre os níveis ótimos de tributação e impactos associados sobre a saúde).

As implicações morais daquilo que eles estavam fazendo foram totalmente desconsideradas pelos autores. Eles simplesmente assumiram que era uma coisa boa tributar a carne vermelha. Na visão deles, o relatório da OMS já tinha decidido a questão moral, desse modo permitido que outros cientistas, especialistas da área médica e economistas a seguirem para o próximo nível sem quaisquer dúvidas ou receios.

A arrogância que está por trás de tudo isto é profundamente perturbadora.

A Fraude do Aquecimento Global

Todavia, uma mudança desta magnitude leva tempo para ser implementada. Os cérebros planejadores que estão por trás da Nova Ordem Mundial sabem que o ângulo médico pode não ser o suficiente para persuadir o público a abrir mão do consumo da carne vermelha. Portanto, eles adicionaram a produção de carne à longa lista de atividades humanas que supostamente causam o "aquecimento global".

Aparentemente, de acordo com os "especialistas", uma porção grande demais dos recursos da Terra está sendo utilizada pela indústria da carne, milhões de cabeças de gado estão produzindo quantidade excessiva do assim chamado gás do efeito estufa e os grãos e outros alimentos que são dados para o gado poderiam ser utilizados de um modo mais ecologicamente favorável no consumo humano.

As mentes que criaram esse cenário bizarro cerca de 50 anos atrás eram de fato geniais. A Nova Ordem Mundial contrata os estudantes recém-formados mais brilhantes para desenvolver esses planos interconectados. Os vários centros de estudos e debates nos EUA, Grã-Bretanha e em outros países, são parte desse aparato intelectual. Bolsistas da Fundação Fulbright, bolsistas e acadêmicos Rhodes e outros indivíduos talentosos são patrocinados para esse propósito, criando uma máquina de propaganda bem lubrificada para continuamente enganar as massas, projetar uma falsa realidade e manipular a opinião pública.

O aquecimento global é uma fraude, uma grande enganação destinada a impor regras legalmente vinculantes sobre os Estados soberanos, ditar a política industrial, restringir a produção, transferir influência política e a tomada de decisão para as nações mais pobres (que, por sua vez, estão estão sujeitas ao controle absoluto da Elite), transferir propriedade e direitos à propriedade para as mãos do governo, e gerenciar a movimentação das populações. Palavras ardilosas, como "sustentabilidade" e "renovável", podem ser usadas para legitimizar qualquer esquema ou política que o senso comum de outro modo rejeitaria. Elas podem até ser usadas para criminalizar as atividades tradicionais e abolir um modo de vida já bem estabelecido há muitos anos.

Por Que o "Aquecimento Global" Provocado pelo Homem É uma Mentira?

Existem muitas razões por que o aquecimento global é uma fraude absurda. Aqui estão apenas algumas:

  1. A Bíblia nos diz que isso não acontecerá (veja abaixo).

  2. O gás mais potente de todos do "efeito estufa" é o vapor d'água atmosférico, sobre o qual a humanidade não tem controle algum. O impacto teórico dos outros gases, como dióxido de carbono e metano, é trivial em comparação.

  3. Grandes variações nas condições climáticas de longo prazo ocorreram ao longo dos séculos, em um tempo em que as atividades e produções humanas não poderiam estar implicadas.

  4. Os vulcões ativos emitem continuamente enormes quantidades de gases do "efeito estufa", muito mais do que aquelas que são produzidas pelo homem. O "Anel de Fogo" em torno do Oceano Pacífico, sobre o qual não temos controle algum, sempre influenciará a composição da atmosfera em uma extensão muito maior do que qualquer atividade industrial.

  5. A capacidade de absorção do calor dos oceanos devido à cor de sua superfície tem uma influência significativa sobre o modo como eles funcionam como uma pia térmica. Assim também tem o comportamento das correntes profundas no oceano, que transferem o calor da/para a superfície. Nem um desses fatores aparece em qualquer modelo de mudança climática, pois eles são complicados demais para medir e calcular.

  6. O "vilão" da fraude do aquecimento global é o dióxido de carbono, um gás que é vital para a vida dos animais e das plantas. A noção que um componente transportado pelo ar, que participa intimamente no ciclo da vida, que tanto pode ser absorvido quanto produzido, deva ao mesmo tempo ser tratado como uma ameaça à vida, não é nada mais que propaganda marxista em sua forma mais cínica.

  7. Um modelo preditivo que incorporasse todas as variáveis e elementos dinâmicos que influenciam os padrões climáticos mundiais no longo prazo deveria também ser capaz de predizê-los no longo prazo. Entretanto, o poder preditivo dos modelos metereológicos atuais capacita-os a "prever" no máximo dez dias no futuro.

Os padrões extremos do clima que vimos nos anos recentes podem ser produzidos, pelo menos em parte, pelas armas de controle do clima desenvolvidas pelas forças armadas e pela contaminação que está acontecendo na atmosfera pelos aerossóis utilizados na geo-engenharia (conhecidos como rastros químicos). Toda essa atividade é secreta e ilegal. Os grandes incêndios nas florestas também afetam os padrões do clima. A cabala que supervisiona essa atividade perigosa está tentando convencer o público que o aquecimento global criado pelo homem é um fato científico comprovado. A partir de informações vazadas para a mídia em anos recentes, sabemos que cientistas amorais e inescrupulosos estão sendo cooptados, possivelmente em grandes números, para produzir dados que apoeim essa hipótese falsa.

A Admissão Saudita

Recentemente, os sauditas anunciaram que planejam construir uma grande cidade futurista, conhecida como Neom, no noroeste da Arábia, que é uma região extremamente árida. O príncipe coroado Mohammed bin Salman revelou que eles pretendem produzir chuva sobre a cidade com uma tecnologia conhecida como "semear nas nuvens". Esta foi uma rara ocasião em que um líder mundial admitiu a existência de tecnologia de controle do clima. Mesmo que esses dispositivos estejam sendo utilizados há várias décadas, nenhum governo oficialmente confirma que eles existem.

A Palavra de Deus

A Palavra de Deus nos diz que o aquecimento global, do tipo sobre o qual os cientistas estão advertido, nunca acontecerá.

De acordo com uma análise abrangente da revista Science, em 10 de julho de 2015, se a temperatura média da atmosfera no nível do solo aumentasse em 2 graus centígrados — um valor citado comumente por aqueles que querem disseminar o medo — a elevação no nível dos oceanos inundaria as regiões mais baixas, onde vivem atualmente 375 milhões de pessoas. Muitos mapas já foram publicados que mostram a devastação que o aquecimento global deverá causar por volta de 2050, devastando as cidades litorâneas e inundando grandes extensões de terra habitável. Sem dúvidas, esses mapas com cenários catastróficos têm o objetivo de exibir de forma gráfica a possibilidade pavorosa que aguarda a humanidade se ignorarmos as predições oficiais. Aparentemente, precisamos tomar medidas drásticas agora, pois corremos o risco de acordar um dia com a água inundando nossas casas e levando nossas camas para o mar.

O que a Bíblia diz? Considere as seguintes palavras do livro do profeta Jeremias:

"Porventura não me temereis a mim? diz o SENHOR; não temereis diante de mim, que pus a areia por limite ao mar, por ordenança eterna, que ele não traspassará? Ainda que se levantem as suas ondas, não prevalecerão; ainda que bramem, não a traspassarão." [Jeremias 5:22].

O Senhor não fala aqui de uma "ordenança eterna"? O mar não pode ultrapassar os limites estabelecidos por Deus. Ele também diz que colocou a areia na praia como um limite para todos verem, uma linha sobre a qual, por Seu decreto, o mar nunca ultrapassará.

Portanto, quem está certo? O ser maravilhoso que criou o mundo, ou a cabala perversa que quer tomar posse dele?

Conclusão

Aqueles que escolhem acreditar que os ultra-ricos estão contentes em deixar o mundo como eles o encontraram estão sendo muito ingênuos. Os oligarcas governantes têm um plano e esse plano encaixa-se perfeitamente com aquilo que Satanás planejou muito tempo atrás. Eles contarão qualquer mentira que acharem necessário para enganar as nações, iludir os incautos, provocar temores irracionais e produzir um estouro da boiada, fazendo as massas saltarem do alto da falésia.

No "Velho Oeste", bastava alguns homens a cavalo para assustar um grande rebanho de bisões e levá-los cegamente em direção a um precipício. Tomados pelo medo e empurrados pela agitação por todos os lados, os infelizes animais corriam previsivelmente em direção à borda do precipício. Milhares podiam ser mortos assim, em menos de uma hora.

Os cérebros planejadores que estão por trás da Nova Ordem Mundial fazem uso extensivo do medo para controlar a humanidade. O medo atua como um veneno em nossas almas, cegando-nos para a verdade de uma situação, ou tornando impossível para nós pensarmos claramente.

À medida que esquemas engenhosamente disfarçados da Nova Ordem Mundial continuam a se desdobrar, precisamos permanecer firme nas promessas inabaláveis de Deus. Isto afastará o medo: "Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação." [2 Timóteo 1:7].

É bom lembrar das palavras de Isaías: "Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti." [Isaías 26:3].

A batalha espiritual ficará feroz, como é previsível, até Cristo retornar. Enquanto isso, precisamos ter em mente que o Maligno é implacável e incansável. Ele lutará com grande fúria, porque seu tempo está se esgotando — e ele tem tudo a perder! Nesta guerra sobrenatural cabe a nós utilizar todo recurso e toda vantagem que estiverem à nossa disposição. O Senhor nos deu a carne dos animais, para nos ajudar nessa luta. Ela nos fortalecerá física e mentalmente:

"Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças." [1 Timóteo 4:3].

As nações que consomem pouca ou nenhuma carne são espiritualmente passivas e socialmente dóceis. Isto é exatamente o que o Maligno deseja, uma população sem ânimo, complacente, que se submete humildemente aos poderes existentes, que deixam de questionar alguma coisa com verdadeira paixão e que oferece pouca resistência ao canto de sereia dos anjos caídos.

A dieta monástica tem pouca ou nenhuma carne por uma razão, produzindo a passividade emocional e o estado mental letárgico que são propícios à meditação prolongada e aquietação física. Muitos dos assim chamados místicos — sejam católicos, hindus, budistas, ou sufistas islâmicos — sobreviviam com base em uma dieta de baixa caloria, sem carne, de modo a se tornarem mais receptivos às influências sobrenaturais. Eles também usavam as práticas ascéticas para se enfraquecerem ainda mais. Isso permitiu a Satanás e seus agentes a entrarem de forma mais efetiva nas mentes deles, geralmente sob o disfarce de um "anjo de luz" benigno (veja 2 Coríntios 11:14).

Neste tempo de trevas e aflição, em que um conflito espiritual intenso está ocorrendo em todo este mundo danificado pelo pecado, precisamos considerar mais atentamente a permissão que Deus nos deu para comermos carne vermelha.

Solicitação Especial

Incentivamos os leitores frequentes a baixarem os ensaios disponíveis neste website para cópia de segurança e consulta futura. Eles poderão não estar disponíveis para sempre. Estamos entrando rapidamente em um tempo em que materiais deste tipo somente poderão ser obtidos via correio eletrônico. Os leitores que desejarem ser incluídos em uma lista para correspondência futura são bem-vindos a me contactar em jeremypauljames@gmail.com. Não é necessário fornecer o nome, apenas um endereço eletrônico.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 30/8/2019
Transferido para a área pública em 5/11/2020
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/carne.asp