A Lei do Discurso de Ódio: Censura de Forma Furtiva

Autor: Jeremy James, Irlanda, 10/11/2019.

Durante muitas décadas a Irlanda teve uma versão eficaz de censura por meio de suas leis opressivas contra injúria e difamação. Essas leis foram criadas para blindar a conduta dos ricos e poderosos dos comentários corretos e bem-fundamentados. Incontáveis políticos, cujo mau-caratismo era de conhecimento geral, rapidamente silenciavam seus críticos com a ameaça de um processo por injúria e difamanação. O grupo de elite com informações privilegiadas podia então dançar alegremente em volta do povo comum, sabendo que ninguém poderia se dar ao luxo de desafiá-los, ou expor seus esquemas feitos por baixo dos panos.

Uma Cultura de Silêncio

Censura deste tipo existe na Irlanda desde a fundação do Estado. Os jornalistas e escritores que pisavam fora da linha eram invariavelmente calados por seus pares. Todos recuavam o suficiente para garantir que, quando a machadada fosse dada, eles não fossem atingidos. Isto continuou até o início do século 21, até o ponto em que temos hoje uma cultura do silêncio. Quaisquer questionamentos remanescentes sobre os excessos da classe política desapareceram completamente.

A "elite governante", se podemos usar esse termo, tomou agora o controle total da mídia. Jornalistas escolhidos a dedo fazem qualquer coisa que seus empregadores decretarem, acrescentando a narrativa e o viés que sejam necessários para fazer sua mensagem soar relevante e palatável.

Em paralelo com a subversão do jornalismo, testemunhamos neste país, nos últimos 20-25 anos, a substituição em larga escada da classe política tradicional — venal, porém local — por um quadro de internacionalistas, escolhidos pela elite governante para impor sobre o povo da Irlanda a nova moralidade e a ideologia globalista promovida pela Organização das Nações Unidas.

Todos os Partidos Políticos Irlandeses São Marxistas/Socialistas

Vários dos principais partidos políticos são abertamente socialistas, com uma forte linhagem marxista: Sinn Féin, Trabalhista, Solidariedade, Independents4Change, Social Democratas – e, portanto, promotores ardorosos da agenda progressista. Juntos, eles detêm cerca de 37 assentos na Câmara Baixa (22%). Entretanto, sem que o público geral saiba, os dois outros principais partidos — Fine Gael e Fianna Fáil – são igualmente ardorosos apoiadores da mesma agenda progressista. Juntos, eles detêm 91 assentos (51%). Ironicamente, eles gostam de se descrever como "conservadores" e "centristas" em suas respectivas ideologias, mas, na prática, abandonaram totalmente os valores defendidos pela geração mais velha de eleitores irlandeses.

Os dois maiores partidos são, na realidade, cripomarxistas. Ao mesmo tempo que fingem manter uma conexão com os valores e tradições do passado, eles estão implementando uma nova moralidade radical, que rejeita completamente a moralidade que anteriormente estava sacramentada na lei irlandesa e incorporada na Constituição. Pouco do que eles estão fazendo está sendo discutido abertamente na mídia. Não tem havido discussão pública alguma das alterações que estão sendo impostas, ou das implicações delas para nossa sociedade. Nenhum consenso apareceu com relação a qualquer parte de sua agenda progressista. Quando o governo se envolve em algum processo consultivo formal, por exemplo, em relação ao aborto e à educação sexual, ele se estrutura cuidadosamente de modo a limitar a influência das vozes divergentes e amplificar o papel do interesse das minorias.

A Agenda Radical Antifamília e Anticristã do Governo

A tabela de transformações (veja na página seguinte) que está sendo implementada na Irlanda destaca o caráter antifamília e anticristão do governo. Para os leitores que não estiverem familiarizados com a ideologia marxista, incluimos na página seguinte uma lista de alguns dos objetivos do Comunismo, que foram lidos e inseridos nos registros do Congresso dos EUA, em 1963. O plano do governo de derrubar a ordem moral tradicional e substitui-la pela "moralidade" laica e humanista da ONU — a Nova Moralidade — é muito similar à agenda marxista. Considere o seguinte:

"Obter o controle das escolas. Colocar a linha do partido nos livros-textos. Destruir os padrões culturais de moralidade por meio da promoção da pornografia e da obscenidade nos livros, revistas, filmes, programas de rádio e de televisão. Apresentar a homossexualidade, a degeneração e a promiscuidade como 'normais, naturais e saudáveis'. Desacreditar a Bíblia. Dominar a profissão da Psiquiatria e usar as leis de saúde mental como um modo de conquistar o controle coercitivo sobre aqueles que se opõem aos objetivos comunistas. Desacreditar a família como uma instituição. Incentivar a promiscuidade e facilitar o divórcio. Enfatizar a necessidade de educar as crianças longe das influências negativas dos pais." — de Os Objetivos do Comunismo (veja nas páginas 5-6).

A Agenda Marxista do Governo Irlandês


Ano
Mudança ou Proposta
Alvo
Examinada Abertamente?
2012 Referendo para emendar a Constituição para permitir que o Estado tire as crianças de seus pais. A família.
Jovens vulneráveis.
Propaganda estatal fortemente enviesada.
2015 Referendo para emendar a Constituição para permitir que os homossexuais possam se "casar". A família.
O casamento natural.
Sexualidade normal.
Propaganda estatal fortemente enviesada.
2015 Lei aprovada para reconhecer a mudança de gênero no nascimento. A família.
Sexualidade normal.
Jovens vulneráveis.
Entrou em vigor sem ser detectada pelo radar. Uma lei aprovada virtualmente de forma secreta.
2017 Esquema geral de lei do Depto. de Saúde propõe a criação de uma nova forma de pai, o chamado "pai intencional". A família.
Os direitos das mães naturais.
Crianças nascidas dessas mães.
Não está sendo discutido ou revelado.
2018 Referendo para emendar a Constituição para permitir o aborto livre. A família.
Mães vulneráveis.
Crianças nascituras.
Propaganda estatal fortemente enviesada.
2018 Projeto de Lei levado na Câmara Baixa para introduzir a educação sexual "objetiva". A família.
Jovens vulneráveis.
Sexualidade normal.
Desenvolvimento normal da criança.
Comitê Conjunto envolve-se em processo "consultivo" fortemente enviesado.
2018 Projeto de Lei apresentado na Câmara Baixa para proibir a terapia de conversão de gênero. A família.
Jovens vulneráveis.
Patrocinado pelo Sinn Féin, porém endossado por todos os partidos.
2018 A Irlanda ratifica o Pacto de Migração da ONU, sob o qual todos os migrantes terão status de refugiados. Homogeneidade genética e cultura da sociedade irlandesa.
Estabilidade social.
Direitos à propriedade.
Não está sendo discutida. Aqueles que fazem perguntas estão sendo submetidos ao "discurso de ódio" pelo governo.
2019 O Ministro da Saúde declara sua intenção de tornar as vacinas compulsórias para todas as crianças. A família.
Todos os jovens.
Não está sendo discutida. Aqueles que fazem perguntas estão sendo submetidos ao "discurso de ódio" pelo governo.
2019 O Ministro da Saúde declara sua intenção de tornar a educação sexual "objetiva" obrigatória para todas as crianças. A família.
Todos os jovens.
Não está sendo discutida. Aqueles que fazem perguntas estão sendo submetidos ao "discurso de ódio" pelo governo.

Prova Que Aquilo Que o Governo Irlandês Está Fazendo com Nossas Crianças É Parte do Plano Marxista de Tomar o Controle da Sociedade

Registros do Congresso do EUA — Apêndice, págs. A34-A35, 10/1/1963.

O congressista A. A. Herlong leu os 45 objetivos do Comunismo para que ficassem registrados na Casa dos Representantes. Reproduzimos oito desses objetivos a seguir. Observe o quanto eles correspondem de perto aos objetivos que estão sendo buscados pelo atual governo irlandês! Os ataques contra a família, contra a autonomia dos pais, contra moralidade tradicional, contra a Bíblia e contra a religião estão todos bem claros para ver, como são a cooptação dos sindicatos de professores e da Psiquiatria:

17. Obter o controle das escolas. Usá-las como correias de transmissão para o Socialismo e a atual propaganda Comunista. Suavizar o currículo. Obter o controle das associações de professores. Colocar a linha do partido nos livros-texto.

24. Eliminar todas as leis que regulam a obscenidade, chamando-as de "censura" e violação da liberdade de expressão e da liberdade de imprensa.

25. Derrubar os padrões culturais de moralidade, promovendo a pornografia e a obscenidade nos livros, revistas, filmes, programas de rádio e de televisão.

26. Apresentar a homossexualidade, a degeneração e a promiscuidade como "normais, naturais e saudáveis".

27. Infiltrar as igrejas e substituir a religião revelada pela religião "social". Desacreditar a Bíblia e enfatizar a necessidade de maturidade intelectual, que não necessita da "muleta religiosa".

39. Dominar a profissão da Psiquiatria e usar as leis de saúde mental como um modo de obter o controle coercitivo sobre aqueles que se opõem aos objetivos comunistas.

40. Desacreditar a família como uma instituição. Incentivar a promiscuidade e facilitar o divórcio.

41. Enfatizar a necessidade de educar as crianças longe da influência negativa dos pais. Atribuir preconceitos, bloqueios mentais e o retardo das crianças à influência repressiva dos pais.

Nosso governo está fazendo exatamente aquilo que os Marxistas defendem! Eles estão apresentando a homossexualidade, a degeneração e a promiscuidade como normais, naturais e saudáveis, estão promovendo a pornografia entre as crianças em idade escolar, destruindo os "padrões culturais de moralidade" (isto é, os padrões cristãos), atacando a Bíblia e desacreditando a família como uma instituição.

Houve um tempo em que todos os marxistas usavam um distintivo "Marxista", mas não mais. Hoje, muito está sendo alcançado, tanto na Irlanda quanto em outros países, fingindo ser um conservador e então indo à frente e implementando a mesma agenda marxista. Esses criptomarxistas são muito mais perigosos do que aqueles que tinham a carteirinha do Partido Comunista.

O Programa do Governo de Subversão Moral

A implementação do programa do governo de subversão moral está em andamento. Um de seus principais objetivos neste tempo é a imposição da educação sexual "objetiva" nas escolas no nível primário e secundário. A Lei relevante foi patrocinada pelo partido marxista radical, o Solidariedade, no início de 2018. Em uma apresentação ao NCCA (em 22/10/2019) apresentamos em detalhes as razões por que aquela Lei fará um imenso mal às crianças, às suas famílias e ao bem-estar espiritual e emocional das futuras gerações.

Se os jornalistas estão trabalhando de mãos dadas com o regime marxista que controla atualmente este país — escondendo a natureza sinistra daquilo que o regime está fazendo e difamando qualquer um que tentar expô-lo — então não é difícil compreender como o público está sendo enganado, mau informado e iludido por seus líderes políticos. Como os esforços estão agora ocorrendo para expor o programa por outros meios — principalmente via Internet — o regime precisa de um modo de suprimir essa avenida emergente de debate.

O Propósito da Nova Lei Proposta é a CENSURA

A União Europeia está finalizando atualmente uma forma de censura chamada Diretiva Sobre a Internet, que permitirá aos países-membros fechar os sites de Internet que os governos individuais considerarem "ofensivos", ou "inapropriados". Isso ajudará grandemente o governo irlandês em sua planejada supressão da divergência on-line, mas ainda deixará outras avenidas de expressão abertas. Por exemplo, a distribuição de panfletos pode facilmente se tornar comum do lado de fora das estações de trem e dos centros comerciais e grupos de protestos poderão, no futuro, se reunir com maior frequência em locais de grande visibilidade. Candidatos que estão familiarizados com a agenda marxista e estão determinados a expô-la poderiam até disputar as eleições municipais e nacionais. Isto é algo que o regime governante não irá tolerar.

À luz disso, podemos ver por que a proposta revisão da Lei da Proibição da Incitação ao Ódio é tão importante para eles. O senso de urgência pode até ser visto no documento de consulta pública deles:

"Os aprimoramentos em nossa legislação de discurso do ódio são um elemento em um conjunto muito mais amplo de medidas em todas as áreas do governo e que têm o objetivo de tratar o ódio e a intolerância... em que expressões de ódio e de preconceito não são toleradas, e são tratadas rápida e eficazmente onde ocorrerem."

O alvo, é claro, é o "discurso do ódio" que, se o governo conseguir o que quer, envolverá qualquer opinião adversa, críticas ou expressões de preocupação a respeito da Nova Moralidade.

O regime está ansioso para garantir que todas essas expressões vocais "sejam tratadas rápida e eficazmente". A nova legislação proposta também aumentará grandemente o número de potenciais reclamantes que poderão invocar esse novo modo de censura. Embora a Lei 1989 esteja preocupada principalmente (e assim tem sido interpretada na prática) para se relacionar com material "de ódio" direcionado contra um grupo, em vez de um indivíduo, a nova Lei tem o objetivo de ser mais específica. Dadas as visões expressas por políticos e grupos de lóbi, é claro que o propósito da nova Lei proposta é permitir que a Polícia investigue uma queixa feita por qualquer indivíduo que sinta que a expressão pública de uma opinião adversa de uma natureza geral aplica-se e afeta-o pessoalmente.

Uma tentativa deliberada está sendo feita para conectar o "ódio" no "discurso de ódio" com o "ódio" no "crime de ódio". Lembre-se, a atividade que constitui um crime de ódio já é uma infração, mesmo se o componente "ódio" não puder ser confirmado em um tribunal de justiça. Isso difere do "discurso de ódio" em que o componente "ódio" precisa ser estabelecido antes de alguma infração ter sido cometida. O governo está seguindo uma estratégia que diluirá, se não removerá, essa importante distinção. Na verdade, o documento Consulta Pública admite que isso provavelmente acontecerá, quando diz: "Entretanto, o Departamento reconhece que, embora o discurso de ódio e o crime de ódio sejam legalmente distintos, as experiências do mundo real do crime de ódio e discurso de ódio estão frequentemente vinculadas muito de perto."

"Porventura o trono de iniquidade te acompanha, o qual forja o mal por uma lei? Eles se ajuntam contra a alma do justo, e condenam o sangue inocente." [Salmos 94:20-21].

Vitimização de Pessoas Inocentes Patrocinada pelo Estado

Por exemplo, a nova legislação permitirá que qualquer indivíduo homossexual faça uma queixa junto à Polícia a respeito de comentários públicos de uma natureza geral que critica o estilo de vida homossexual. A Polícia será obrigada a investigar a queixa e, se for determinado que esse tipo de comentário foi feito e que o reclamante foi ofendido, o acusado será levado ao tribunal.

Isto é bastante incrível. A Lei efetivamente imporá uma proibição geral sobre todos os comentários no domínio público que critiquem a política do governo em uma variedade de tópicos. Este não é apenas um flagrante ataque à liberdade de expressão, mas uma grosseira violação das liberdades civis que existem neste país há várias gerações.

Se a nova legislação traz as mesmas penalidades que a Lei 1989, ela está em pé de igualdade com as penalidades impostas pela Alemanha Oriental para "infrações" similares, durante o tempo da Guerra Fria.

A Lei atualmente prevê o seguinte:

(a) Na condenação sumária, uma multa de até 1.000 euros, ou prisão por um período de até 6 meses, ou ambos, ou

(b) Na condenação ou indiciamento, uma multa de até 10.000 euros, ou prisão, por um período de até 2 anos, ou ambos.

Assim, uma pessoa que for levada diante do tribunal por uma infração prevista na Lei, presumivelmente terá de pagar uma multa expressiva se for considerada culpada. Ela poderá até ser presa. Ela pode apenas ter dito, em um sítio na Internet, um blog, ou página do FaceBook, que "o estilo de vida homossexual está causando sérios danos aos nossos jovens", porém, por expressar essa opinião (bem-fundamentada ou não), será classificada como uma criminosa.

Isto é simplesmente inacreditável. O regime que está por trás desse abuso chocante de poder está revelando suas verdadeiras credenciais marxistas. A reportagem jornalística e o discurso público na Irlanda já estão atolados e chafurdando em um esgoto de propaganda comunista, mas agora o regime está dando um passo a mais e usando métodos comunistas de controle e opressão para impor sua ideologia. Eles estão até introduzindo nessa legislação proposta, um sistema no estilo da Stasi, a antiga agência de vigilância alemã-oriental, em que cidadãos antipáticos poderão espionar seus vizinhos e reportá-los para a Polícia.

"... o SENHOR pagará ao malfeitor, conforme a sua maldade." [2 Samuel 3:39].

Um Benefício para Radicais Esquerdistas e Humanistas Que Odeiam a Cristo

A lei proposta também fornecerá uma licença para radicais esquerdistas e grupos anticristãos atacarem e assediarem pessoas inocentes, trazendo acusações contra elas com o único propósito de arruinar suas vidas e atacar suas crenças religiosas. Não há dúvida que brutamontes pagos com dinheiro de George Soros, que são atualmente contratados para atrapalhar as manifestações pacíficas, também receberão o trabalho sujo de usar essa Lei para atacar o caráter e o bom nome de qualquer um que se atrever a criticar o regime.

"Porque o tirano é reduzido a nada, e se consome o escarnecedor, e todos os que se dão à iniquidade são desarraigados; os que fazem culpado ao homem por uma palavra, e armam laços ao que repreende na porta, e os que sem motivo põem de parte o justo." [Isaías 29:20-21].

É assim que um Estado totalitário opera. A legislação proposta não tem nada que ver com a proteção das minorias contra abusos. As leis existentes já fornecem ampla proteção. É duvidoso se a Lei 1989 era realmente necessária, pois a lei irlandesa já incorporava uma estrutura protetora robusta para as minorias e pessoas vulneráveis.

Exemplos de Comentários Corretos Que Poderiam Levar Alguém para a Cadeia

A nova legislação proposta é um ataque cínico contra a liberdade de expressão e as liberdades civis, uma arma poderosa para ser apontada contra qualquer um que se atreva a questionar a Nova Moralidade. Aqui está uma amostra de opiniões sadias e honestas que, se expressas repetidamente em um foro público, poderiam colocar uma pessoa na prisão:

  1. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Ela foi criada para solapar o tecido da sociedade e facilitar a introdução de uma 'Nova Ordem Mundial'. Ela é hostil ao Cristianismo e insolente contra a Bíblia e aos valores bíblicos tradicionais."

  2. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Existem somente dois gêneros: masculino e feminino. É impossível alterar o gênero, pois ele é fixado permanentemente no nascimento. Qualquer um que acredite que tenha mudado seu gênero está iludido. Essas pessoas foram enganadas pelo Estado e pelos psicólogos.

  3. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. A Lei de Reconhecimento de Gênero, de 2015, é uma bobagem total. Ela não é nada mais do que uma perversão marxista da ordem moral natural, planejada por seus patrocinadores para destruir o tecido da sociedade e causar danos às nossas crianças."

  4. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. A mutilação de um menino para transformá-lo em uma "menina", incluindo o uso de hormônios para retardar o aparecimento da puberdade, ou para efeminar sua aparência, é uma grosseira violação da integridade física dele. Aqueles que são responsáveis por isso deveriam enfrentar processo criminal."

  5. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. O casamento é uma união física e espiritual entre um homem e uma mulher. É impossível duas pessoas do mesmo sexo se casarem. A simples ideia é absurda.

  6. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Qualquer sociedade que reconheça o "casamento" homossexual destruiu o conceito de casamento e o substituiu por uma fabricação que não tem significado algum aos olhos de Deus.

  7. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. A homossexualidade, ou o assim chamado estilo de vida homossexual, é prejudicial àqueles que a praticam, causando um amplo conjunto de problemas para o indivíduo — físicos, emocionais, mentais e espirituais. Ela oferece somente uma existência triste e solitária, frequentemente resultando em infligir danos a si mesmo, abuso de drogas e morte prematura."

  8. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. A finalização da vida de uma criança nascitura por razões sociais ou econômicas é homicídio. Tanto a mãe quanto o médico que realiza o "procedimento" são culpados de cometer um crime sério.

  9. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Uma criança nascitura é uma pessoa, um ser humano com direito à vida absoluto e inviolável. As leis que diminuem ou removem esse direito não têm base moral e devem ser vigorosamente rejeitadas por todas as pessoas de mente sã.

  10. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Os pais são de dois tipos: naturais e adotivos. É impossível para um homem reivindicar direitos paternos de qualquer tipo sobre uma criança nascitura com a qual ele não tem conexão genética. A noção de "pai intencional" é uma total bobagem, uma grosseira violação da ordem natural e uma infração séria dos direitos da mãe natural (mesmo se a criança que ela está carregando no ventre não está geneticamente relacionada com ela), bem como os direitos do marido dela.

  11. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Nenhuma criança pode deixar de ser filho (ou filha) legal de seus pais de nascimento além da via da adoção, com o consentimento de ambos os pais. A noção que o Estado tem o direito de cortar esse vínculo, contra a vontade de um dos pais, é um abuso grotesco dos direitos civis e uma afronta à ordem natural estabelecida por Deus."

  12. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. A ficção conhecida como educação sexual "objetiva" é uma perigosa invenção marxista, planejada para causar danos emocionais e de desenvolvimento em crianças pequenas, expondo-as prematuramente à material sexualmente explícito ou carregado."

  13. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Não deveria ser ensinado às crianças que o desvio sexual é normal em algum aspecto, ou que os homossexuais podem se casar, ou que gênero é uma escolha. Nenhuma criança deveria ser levada a questionar se nasceu ou não no corpo "errado".

  14. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. Os marxistas querem legalizar o comportamento sexual anormal, ou contrário à natureza, de modo a solapar a sociedade. Por esta razão, eles querem tornar ilegal oferecer aconselhamento para uma pessoa abandonar a homossexualidade.

  15. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. A ficção conhecida como "educação sexual objetiva" tem o objetivo de sexualizar as crianças e torná-las mais vulneráveis à exploração sexual. Isso beneficiará grandemente a indústria da pornografia e as crescentes redes de pedófilos.

  16. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. As mulheres que adotam o lesbianismo como estilo de vida estão muito mais susceptíveis a distúrbios emocionais, incluindo depressão e alcoolismo, do que a mulheres medianas. Causar dano a si mesma e solidão aguda são comumente reportados entre lésbicas. Muitas terminam suas vidas tragicamente.

  17. A "Nova Moralidade" é contrária à natureza, é prejudicial e degenerada. A Hora de Ouvir Histórias com a Drag Queen é nada menos que a deliberada preparação de crianças pequenas para posterior exploração pelos pedófilos."

  18. "O povo irlandês somente — não políticos venais ou a ONU — devem decidir, por meio da discussão pública e consenso, o número de imigrantes que entram no país anualmente, tendo consideração pelo fatores considerados por eles como relevantes para a política de imigração e a proteção do tecido social nacional. Fundos públicos não devem ser disponibilizados para imigrantes para propósito algum. Deveríamos nos retirar do Pacto da Imigração da ONU. Idealmente, a população de origem estrangeira (nascida no exterior) neste país não deveria exceder 5%."

Nenhum dessas declarações tem o objetivo de promover ódio e não pode sensatamente ser interpretada como ameaçadora ou ofensiva. Entretanto, os proponentes radicais da Nova Moralidade quase certamente usarão a legislação proposta para afirmar que essas declarações são "discurso de ódio" dentro do significado da Lei. Um tribunal pode até decidir que, embora nenhuma declaração por si mesma seja ofensiva, coletivamente eles expressam uma animosidade que é o mesmo que "discurso de ódio", especialmente se elas forem repetidas. Por exemplo, quem distribuir panfletos contendo todas essas declarações provavelmente seria processado, dentro da legislação proposta.

Leis Decretadas Autoritariamente

O Chefe da Polícia Nacional publicou recentemente uma definição funcional de um "crime de ódio", que não deixa dúvidas que isso é precisamente o que está em vista:

"Qualquer infração criminal que é percebida pela vítima ou por qualquer outra pessoa, em todo ou em parte, seja motivada por hostilidade ou preconceito, com base em idade, deficiência, raça, cor, nacionalidade, etnia, religião, orientação ou gênero sexual real ou percebido." [Esta definição pode ser encontrada na página da Polícia Nacional Irlandesa, em www.garda.ie.]

Desde quando o Chefe da Polícia obteve o direito de definir o que é um crime de ódio? Afinal, a Irlanda ainda não é um Estado policial. Isto diz muito sobre a arrogância da elite governante neste país em que, mesmo antes de uma lei draconiana ser imposta, eles a implementam de forma provisória.

Esta definição funcional também foi promovida pela Comissão Europeia contra Racismo e Intolerância (ECRI) [ECRI é um órgão de monitoração "independente" dos direitos humanos, criado pelo Conselho da Europa, em 1993.] Dado que o regime na Irlanda está seguindo a estratégia definida por suas contrapartes na Europa, podemos ter certeza que essa "definição funcional" absurda será inserida na legislação proposta.

Fofoca, Rumor e Evidência Imaginária

Observe as palavras "percebidas pela vítima" na definição do Chefe da Polícia. Qualquer objetividade residual é simplesmente lançada para fora pela janela. Infrações percebidas são totalmente subjetivas e, em um mundo normal, não teriam mais validade em um tribunal de justiça do que uma "fofoca" ou um rumor.

A suposta vítima recebe o direito de decidir o quanto de ódio ela experimentou e, portanto, a magnitude da ofensa alegada. Isto seria cômico se não tivesse implicações tão grandes para uma pessoa inocente. Isto é uma perversão grosseira da justiça natural (1) para descrever um crime totalmente em termos subjetivos e (2) ir ainda mais longe e atribuir esse privilégio à suposta vítima. Além dos problemas que isso causará para um tribunal, ao analisar o fato do processo, isso virtualmente compelirá a Polícia a aceitar a versão dos eventos descrita pela suposta vítima e, como consequência, encaminhar a questão para um tribunal.

Para tornar as coisas piores, o acusado terá pouca ou nenhuma base para poder preparar uma defesa ou desafiar o relato feito pela suposta vítima. Queixas vexatórias, planejadas somente para prejudicar o bom nome do acusado, receberão legitimação do tribunal.

Observe também as palavras "ou qualquer outra pessoa". É claramente a intenção de permitir que um terceiro, possivelmente alguém que nem sequer conhece a "vítima", faça acusações a seu favor. Isso facilitará as falsas acusações por grupos radicais e virtualmente por qualquer um que tenha uma má-vontade em relação ao acusado ou às crenças religiosas dele.

É assim que um Estado totalitário moderno suprime a liberdade de expressão, vai para cima das vozes discordantes e vitimiza aqueles que se atrevem a expor sua agenda marxista. Isto permite que grupos radicais apresentem acusações vexatórias contra vítimas potenciais; isso virtualmente obriga a Polícia a deter uma pessoa inocente com bases espúrias; e reconhece para propósitos judiciais um padrão de evidência tão vago e com tão pouca objetividade que um julgamento justo se torna impossível.

Conclusão

O verdadeiro crime de ódio — sobre o qual ninguém quer falar — é o ataque feroz contra o povo irlandês por seu próprio governo. Deixem a Lei 1989 como está. A nova legislação proposta fará um grande mal à Irlanda e ao seu povo.

"Não multipliqueis palavras de altivez, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o SENHOR é o Deus de conhecimento, e por ele são as obras pesadas na balança." [1 Samuel 2:3].

Solicitação Especial

Incentivamos os leitores frequentes a baixarem os ensaios disponíveis neste website para cópia de segurança e consulta futura. Eles poderão não estar disponíveis para sempre. Estamos entrando rapidamente em um tempo em que materiais deste tipo somente poderão ser obtidos via correio eletrônico. Os leitores que desejarem ser incluídos em uma lista para correspondência futura são bem-vindos a me contactar em jeremypauljames@gmail.com. Não é necessário fornecer o nome, apenas um endereço eletrônico.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 8/12/2019
Transferido para a área pública em 8/1/2021
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/censurafurtiva.asp