Escolha uma cor para o fundo:  

Cresce a Pressão Para Impor o Confisco das Armas em Poder da População

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Independente de qual seja sua opinião a respeito do controle de armas, deve reconhecer que toda ditadura na história mundial tomou medidas para confiscar as armas em poder da população! Visto que a Nova Ordem Mundial será a mais repressiva ditadura de todos os tempos, não estamos surpresos em ver seus proponentes tão inflexíveis quanto ao confisco das armas dos cidadãos.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


Segunda Emenda à Constituição dos Estados Unidos da América, Aprovada em 1791:

"Pelo fato de uma milícia bem regulamentada ser necessária à segurança de um estado livre, não se infringirá o direito das pessoas de ter e de portar armas."

Nossos ancestrais passaram a vida inteira lutando contra a opressão da monarquia britânica. Além disto, estavam bem familiarizados com a história da repressão britânica nos duzentos anos anteriores. Ao considerarem uma forma de garantir aos futuros norte-americanos a manutenção de suas liberdades, perceberam que não havia melhor garantia constitucional que o Direito de Ter e de Portar Armas. Perceberam que, se a população pudesse possuir armas, e possuir o número de armas que desejasse, essa propriedade coletiva de armas seria um grande obstáculo a qualquer líder que quisesse impor uma ditadura.

Portanto, construíram cuidadosamente a declaração mais clara possível, sem ambigüidades. Na primeira frase, declararam a justificativa para a emenda: "Pelo fato de uma milícia bem regulamentada ser necessária à segurança de um estado livre". Essa milícia mencionada aqui não são as Forças Armadas do Governo Federal, mas um tipo de Guarda Nacional de milícia informal. Os pais fundadores dos EUA acreditavam firmemente que o cidadão comum precisava do direito de possuir e de portar armas para sua própria defesa. A segunda frase segue naturalmente a lógica da primeira: "não se infringirá o direito das pessoas de ter e de portar armas."

Nenhum argumento fantasioso, ou qualquer raciocínio jurídico, pode esconder o claro intento dos pais fundadores quanto à posse de armas. Observe que o verbo "infringir" foi usado aqui. É uma escolha interessante, pois é muito mais restritivo que o verbo "proibir". O Congresso Federal não apenas é proibido de tornar ilegal a propriedade de armas, como não pode nem mesmo aprovar leis que "infrinjam" esse direito! Nesse sentido, as leis que requeiram que os proprietários em potencial registrem suas armas e que se submetam a um exame antes de poderem adquirir uma arma, são provavelmente inconstitucionais. Na verdade, o que todas essas leis sobre o registro pretendem é manter o Governo Federal informado sobre os cidadãos cumpridores das leis que possuem armas, para que ele saiba quais casas investigar durante o planejado confisco de todas as armas.

Assim, já desde a Primeira Guerra Mundial, os juízes aprovados estão sendo bem treinados no movimento em direção à Nova Ordem Mundial, visto que desconsideram esses obstáculos constitucionais. Assim, o Poder Judiciário do governo é jogado para trás do governo global. Hoje o lobby antiarmas está mais entrincheirado e mais organizado que nunca. Eles têm também mais poder político e mais experiência em propaganda que qualquer movimento antiarmas anterior.

Ao começarmos este estudo, lembre-se que toda ditadura na história mundial desarmou o povo comum. Além disso, essas ditaduras proibiram a criação de uma milícia de cidadãos comuns, considerando a mesma uma força paramilitar que poderia ser um formidável obstáculo a uma repressão severa. Desde o advento do armamento moderno, os ditadores do século XX tomaram todas as armas e proibiram a compra de novas armas. Esteja você falando das ditaduras comunistas de esquerda ou da ditadura nazista de direita de Adolf Hitler, todos esses tiranos confiscaram as armas e proibiram a compra de novas.

Os ditadores sabem que não podem subsistir por muito tempo a um conjunto de cidadãos bem armados. A Nova Ordem Mundial será a mais repressiva ditadura de todos os tempos; eles sabem que não podem nem mesmo estabelecê-la se o povo possuir armas, e sabem que não podem levar a cabo seus planos mais severos de controle e eliminação da população se as pessoas possuírem armas. Por muito tempo, achei que as armas modernas tornaram a Segunda Emenda obsoleta. Não penso mais assim. Agora, compreendo que mesmo uma força militar moderna bem-armada se depara com a tarefa quase impossível de desarraigar várias dezenas de milhões de patriotas armados com mais de cem milhões de armas. Tal tarefa significaria lutar casa por casa, porta por porta, e poderia resultar em baixas de milhões de soldados das forças das Nações Unidas da Nova Ordem Mundial.

Portanto, o ataque à propriedade de armas precisa ocorrer em um nível mais indireto e sutil. As pessoas individualmente devem ser trazidas ao ponto em que queiram que as armas sejam tomadas de seus compatriotas. Se a maioria das pessoas puder ser trazida ao ponto em que exija que seus compatriotas entreguem suas armas às autoridades, poderia ser muito melhor. Hoje, vemos exatamente essa luta.

Primeiro, falaremos sobre o assalto direto à posse de armas e em segundo lugar, falaremos sobre a campanha de propaganda indireta que está sendo levada aos corações e às mentes da maioria das pessoas que não possuem quaisquer armas.

O Assalto Direto à Posse de Armas

Resumo da Notícia: "Problemas nos Tribunais? Processos Ameaçam a Indústria de Armas. Fabricantes Divididos Quanto às Discussões e Táticas", Paul M. Barrett, The Wall Street Journal, 9/12/98, pág. A1.

"Enquanto a indústria de armas enfrenta um ataque judicial extraordinário em várias cidades no país, a história recente sugere que pode ser tempo de colocar as barbas de molho. Ameaçados com um golpe similar de processos nos estados, a maioria das companhias de cigarro se uniu. Em vez disso, os fabricantes e os vendedores de armas de fogo estão em perigo de se dividir por uma série de questões — incluindo a estratégia jurídica básica."

"A direção que os fabricantes de armas escolherem para os próximos meses poderá afetar o resultado de uma nova onda de litígios, que começou no último mês de outubro, quando New Orleans se tornou a primeira cidade a processar a indústria em milhões de dólares, para ressarcir o gasto público na reação aos disparos. Se, como se espera, dezenas de prefeitos se juntarem à batalha, a pressão e o custo dos ações na Justiça poderão inviabilizar os pequenos fabricantes."

Desde o início da batalha contra o fumo, achei que as cidades e os estados que estavam processando toda a indústria do cigarro estavam realmente sobre areia movediça. Existem inúmeras estatísticas que demonstram conclusivamente que cerca de 80% do total de custos de cuidados médicos na vida de uma pessoa ocorrem nos últimos anos de vida. Portanto, o vício de fumar, que reduz em dez anos a expectativa de vida dos fumantes, está realmente economizando uma soma enorme de dinheiro dos governos! Portanto, utilizando esse argumento, os fabricantes de cigarro venceram caso após caso nos anos 80. Lembre-se também, que os cigarros são e sempre foram uma substância lícita! Não estamos falando sobre drogas ilícitas aqui; estamos falando sobre cigarros, cachimbos e charutos lícitos.

Entretanto, a partir de 1993, os juízes começaram a considerar que tal argumento não poderia mais ser apresentado a um júri, apesar de ser absolutamente legítimo. Amarrados dessa forma, os fabricantes de cigarro começaram a perder casos, e rapidamente vieram a fazer acordos com os queixosos, de modo a evitar dezenas de milhares de processos individuais que poderiam arruiná-los. Essa tática dos juízes veio em uma hora da história dos EUA em que se tornou moda evitar as conseqüências dos seus próprios atos. Portanto, os entes queridos dos fumantes que tiveram mortes horríveis poderiam achar justo virar-se e culpar os fabricantes de cigarro. Tais pessoas podiam facilmente ignorar a advertência clara impressa nos maços de cigarro já há várias décadas, e podiam desprezar o fato de que seu ente querido ignorara as muitas advertências do Ministério da Saúde dos EUA que o cigarro causa diversos tipos de cânceres e mata prematuramente.

Entretanto, agora que a indústria do fumo foi forçada a fazer acordos com seus acusadores injustos, não estou surpreso de ver que os proponentes do Controle de Armas já estão anunciando planos de atacar os fabricantes de armas com a mesma tática de processos. Visto que custa muito dinheiro defender-se em processos, mesmo quando você ganha a ação, a indústria de armas pode ser arruinada pela batalha.

Eu me pergunto agora se a batalha contra os fabricantes de cigarro usando-se as ações na Justiça como estratégia de ataque pode ter sido exatamente o primeiro estágio necessário no plano de tomar nossas armas. Primeiro, você pode achar muito estranho que a estrada para o Controle de Armas pode ter sido deliberadamente aberta pelas ações contra os fabricantes de cigarro; entretanto, quando realmente pensa sobre isso, vê que tal batalha contra a impopular indústria do cigarro configurou os precedentes necessários para a batalha contra a indústria de armas usando a mesma tática já aprovada. Certamente, a Indústria de Armas não é tão lucrativa quanto a Indústria do Cigarro. Ela não tem o mesmo faturamento ou lucratividade. Essa tática jurídica poderia funcionar para forçar o fechamento dos fabricantes de armas.

Agora, falemos sobre a Guerra de Propaganda que está sendo movida contra a Indústria de Armas. Como a maioria das propagandas, a propaganda Antiarmas está cheia de enganos, mentiras deslavadas e muitas distorções da verdade. Para esta parte do nosso artigo, recorreremos novamente ao The Wall Street Journal.

O Ataque Indireto à Propriedade de Armas — A Grande Mentira Descarada

Resumo da Notícia: "Os Defensores do Controle de Armas Apresentam Mitos Mortais", John R. Lott Jr., The Wall Street Journal, 11/11/1998, pág. A22, Editorial.

"O controle de armas tornou-se um assunto decisivo em várias eleições das últimas semanas. Os candidatos que se opuseram às novas regulamentações foram retratados como assassinos impiedosos, indiferentes às mortes das pessoas. Enquanto isso, o prefeito de New Orleans, Marc Morial iniciou no último mês processos contra quinze fabricantes de armas, exigindo que paguem à cidade indenizações referentes às despesas de saúde e com salários de policiais advindas da violência praticada com as armas. Outras cidades parecem querer seguir o exemplo, e essa é a única parte da ameaça de litígio a afundar os fabricantes de armas. Para esses queixosos, a solução para o crime é simples e óbvia: eliminar as armas."

"O povo norte-americano pode ter obsessão por armas, mas muito do que é dado como fato simplesmente não é verdade. A imprensa enfoca o desenrolar de tragédias, mas ao mesmo tempo ignora os eventos trágicos que são evitados. Raramente ouvimos sobre os mais de dois milhões de vezes cada ano em que pessoas usam armas para se defender — incluindo casos em que disparos contra o público foram evitados antes de acontecer. Histórias dramáticas de mães que usam armas para evitar o rapto de seus filhos por ladrões de carros raramente são noticiadas, nem mesmo nos jornais locais."

O lado oposto ao surgimento de casos trágicos também não é explorado seriamente pela mídia de massa liberal. Há vários anos um homem desequilibrado entrou em um vagão de trem em Long Island e começou a disparar, matando várias pessoas e ferindo outras, antes de se suicidar. Os defensores do controle de armas tiveram um dia promissor, gritando ao mundo que o controle de armas teria evitado que o maníaco matasse aquelas pessoas. Milhões de norte-americanos, especialmente mulheres, reagiram emocionalmente a essa acusação, e concordaram que o controle de armas precisava ser reforçado. Ninguém da mídia atentou seriamente para o fato de que talvez, a única coisa que poderia ter evitado que essa tragédia ocorresse, ou que morressem tantas pessoas, seria se algum passageiro daquele vagão estivesse armado com sua própria arma. Essa pessoa então poderia ter tomado cobertura, puxado sua arma, e revidado aos disparos do maníaco. Esse é o lado lógico do argumento em que esse autor do The Wall Street Journal escolheu se pautar. Somos devedores a ele, por ter seguido esse ângulo correto de argumentação! Ouça Lott continuar sua exposição. [Nesta seção, qualquer destaque do texto é da Cutting Edge].

"Mitos sobre armas podem ameaçar a segurança das pessoas, por atemorizá-las e evitar que usem os meios mais eficazes de protegerem a si mesmas. Eis aqui os cinco mitos mais comuns:

"1. Quando alguém é atacado, ausência de reação é a abordagem mais segura. A Pesquisa Nacional Com as Vítimas, da Secretaria da Justiça, registra que a probabilidade de ferimentos graves em um ataque é 2,5 vezes maior para mulheres que não oferecem qualquer resistência do que para as mulheres que resistem com uma arma. Os homens também se beneficiam por usar uma arma, mas os benefícios são menores: não oferecer nenhuma resistência é 1,4 vezes mais provável de resultar em ferimentos graves do que resistir com uma arma. A resistência com uma arma é a maneira mais segura para uma vítima."

"2. Amigos ou parentes são os mais prováveis matadores. Este mito normalmente baseia-se em duas afirmações: 53% das vítimas são mortas ou por parentes ou por conhecidos, e que qualquer um pode ser um assassino. Com a definição padrão de 'conhecido' no Registro Uniforme de Crimes do FBI, a maioria das vítimas é, portanto classificada como conhecendo seu matador. Mas o que não está claro é que 'assassino conhecido' primeiramente inclui usuários de drogas matando os atravessadores, taxistas mortos por clientes de primeira viagem, membros de gangues matando outros membros, prostitutas mortas por seus clientes, e assim por diante. Apenas uma cidade dos EUA, Chicago, registra uma definição clara da natureza de 'assassinato de conhecidos' e as estatísticas dão uma impressão muito diferente: entre 1990 e 1995, apenas 17% das vítimas de homicídio eram membros da família, amigos, vizinhos ou colegas de quarto de seus matadores."

Essa deliberada má apresentação [mentira deslavada] por parte do FBI realmente me impressiona! Esse tipo de mentira para enganar as pessoas faz parte da campanha para escravizar a todos nós no vindouro governo global. Além disso, podemos ver o tipo de organização em que o FBI se tornou; em vez de ser um braço independente do Poder Executivo, destemido, procurando a verdade e protegendo o povo norte-americano, tornou-se o escravo voluntário da Administração Clinton, mentindo e enganando junto com o presidente. De fato, o ex-agente do FBI Gary Aldrich, lamenta que durante a administração Clinton, o FBI tornou-se simplesmente um lacaio da Casa Branca! Uma vez que Clinton alcançou esse objetivo, pôde então ordenar a um diretor do FBI para trazer ilegalmente mais de 900 dossiês para ele, passando por cima da lei e os direitos dos cidadãos! Lembre-se, um ex-membro do gabinete da Casa Branca, Chuck Colson, foi para a cadeia por possuir apenas um único dossiê do FBI como esses. O FBI está cooperando com a Casa Branca e com os outros defensores do Controle de Armas, criando estatísticas mentirosas para o propósito de enganar as pessoas, para que apóiem o Controle de Armas.

Agora que tirei isso do meu peito, vamos chegar à parte final do comentário de John Lott sobre a questão:

"Os assassinos não são também cidadãos medianos. Cerca de 90% dos assassinos adultos já têm um registro criminal. Os assassinos são esmagadoramente homens jovens de QI baixo e que têm um longo histórico de dificuldades de conviver com as outras pessoas."

A Bíblia Prescreve a Pena de Morte

Neste ponto, gostaria de informar a todos, incluindo muitos cristãos imaturos que se opõem à pena de morte, que estão sem querer sendo manipulados nas mãos daqueles que gostariam de confiscar todas as nossas armas e tomar nossas liberdades. Veja, a Nova Ordem Mundial reconhece que o principal valor persuasivo da Pena de Morte é que ela remove permanentemente da sociedade aqueles criminosos que matariam de novo, repetidas vezes.

Se o povo norte-americano puder ser convencido a abolir a Pena de Morte, então criminosos contumazes poderão sair e matar de novo, a máquina de propaganda governamental pode nos convencer que o problema é a propriedade de armas; então o governo para a qual ela trabalha pode preparar o cenário para o confisco definitivo de todas as armas. A ditadura planejada poderá prosseguir!

Além disso, lembre-se de que Deus estipulou a Pena de Morte, para o propósito expresso de remover o mal da sociedade. Realmente, Deus é muito mais severo do que a maioria das pessoas reconhece, como demonstra o rápido estudo em seguida.

Crimes para os quais Deus Decretou a PENA DE MORTE:

Apresentamos essas Escrituras para que você possa compreender como Deus vê a pena de morte e como planeja punir esses pecados. É interessante que a maioria das pessoas hoje não vê esses pecados como sendo sérios o suficiente para merecerem a pena de morte. Todos os cristãos que se opõem à Pena de Morte com a suposta base de que ela não seja cristã precisam apenas se lembrar que Jesus Cristo não revogou o Código Moral do Antigo Testamento. De fato, ele o confirmou, dizendo, "Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim abrogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido."[Mateus 5.17-18]. Os cristãos que estão atualmente contra a Pena de Morte precisam compreender mais profundamente que estão sendo manipulados diretamente pelas mãos do Plano da Nova Ordem Mundial, além de estarem se opondo uma ordem expressa de Deus!

Agora, vamos retornar ao editorial "Cinco Mitos Mortais sobre Armas" do The Wall Street Journal:

"3. Os EUA têm uma taxa de homicídios alta porque a população possui muitas armas. Não há evidência internacional que corrobore isso. Os suíços, os neozelandeses e os finlandeses todos possuem tantas armas quanto os norte-americanos; no entanto, em 1995 a Suíça teve um índice de homicídios 40% menor que a Alemanha e a Nova Zelândia teve um índice menor que a Austrália. A Finlândia e a Suécia têm proporções de propriedades de armas muito diferentes, mas índices de homicídio muito similares. Israel, com uma proporção de propriedade de armas mais alta que a dos EUA, tem um índice de homicídios 40% menor que o do Canadá. Quando se estuda todos os países em lugar de apenas selecionar uns poucos, não há relação entre a propriedade de armas e o número de homicídios."

"Os dados dos EUA indicam que os estados que tiveram os maiores crescimentos na propriedade de armas tiveram as maiores quedas no índice de criminalidade."

Essa estatística é exatamente o contrário do que a máquina de propaganda do governo diz há anos! Eles estão mentindo, usando deliberadamente técnicas de números forjados para produzir registros que dizem o que eles querem dizer.

"4. Se os cidadãos cumpridores das leis tiverem permissão de portar armas autorizadas, as pessoas vão acabar disparando umas contra as outras após acidentes de trânsito assim como acidentalmente disparar contra a Polícia. Milhões de pessoas atualmente têm porte de armas, e alguns estados emitem esses portes há mais de sessenta anos. Todavia, somente UM portador de armas autorizado usou uma arma registrada após um acidente de trânsito, e esse caso ficou caracterizado como autodefesa. O tipo de pessoa desejosa de passar por um processo de autorização é extremamente cumpridora da lei. Na Flórida, quase 444.000 licenças foram emitidas de 1987 a 1997, mas apenas 84 pessoas perderam suas licenças por alguma infração envolvendo armas de fogo. A maioria das violações que levaram à revogação das licenças envolve porte de arma acidental em áreas restritas, como aeroportos e escolas. Na Virgínia, nem um único portador autorizado perpetrou um crime violento. Resultados similares encorajadores foram registrados no Kentucky, Nevada, Carolina do Norte, Carolina do Sul, Tennessee e Texas, os únicos outros estados que têm essas informações disponíveis."

O senso comum deve prevalecer aqui. Se um criminoso estiver escolhendo uma vítima em potencial, ele quererá alguém que esteja totalmente desarmado e que acredite que a resistência seja fútil e perigosa. Se o criminoso acredita que sua vítima em potencial tem uma arma autorizada, procurará outra pessoa. Nenhum criminoso começa seu ato covarde com a perspectiva de que vai ser morto! Portanto, os estados que permitem o porte de armas autorizadas experimentaram a maior queda nos índices de criminalidade. Os criminosos simplesmente mudam para outros estados, em que as leis contra a posse de armas tornam suas vítimas mais improváveis de estarem armadas.

"5. É mais provável que a arma da família mate você ou alguém que você conhece que mate em legítima defesa. O estudo de 1993 que produziu esses números, publicado no New England Journal of Medicine, nunca realmente pesquisou quais armas foram usadas nos homicídios. Em vez disso, se uma casa possuía uma arma e se uma pessoa naquela casa ou alguém que ela conhecia foi ferida de morte enquanto estava na casa, a arma na casa foi responsabilizada. De fato, virtualmente todos os homicídios do estudo foram cometidos por armas trazidas por um invasor. Não mais que 4% das mortes por armas do estudo podem ser atribuídas à arma do dono da casa."

"Também é ignorado que 98% das vezes em que pessoas usam uma arma defensivamente, o simples ato de apontar a arma é suficiente para dissuadir um ataque. Em menos de 1% dos casos a arma chegou a ser disparada diretamente contra o atacante. Quantos ataques foram dissuadidos pelo fato de as vítimas em potencial terem uma arma? Minha própria pesquisa aponta que mais armas autorizadas, e um aumento da propriedade de armas em geral, inequivocamente reprime o homicídio, o roubo e latrocínio. Isso também está de acordo com o fato bem conhecido que criminosos preferem atacar vítimas indefesas."

Mais uma vez vemos uma organização de prestígio, o New England Journal of Medicine, preparando estatísticas, fabricando um "estudo" forjado, que produza os resultados desejados! Os números mentem! Nunca antes em nossa história foi tão necessário ler os dados estatísticos com grande cepticismo, porque nunca antes tantas organizações e agências governamentais operaram com o mesmo programa em vista. Você simplesmente não pode olhar as estatísticas como são apresentadas. Verdadeiramente, estamos no fim dos tempos, quando nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo, advertiu sobre a enganação sem precedentes. Veja:

"E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane." [Mateus 24.4].

"E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos." [Mateus 24.11].

Lembre-se agora que as dez supernações profetizadas em livro de Daniel e no Apocalipse já existem; e, por meio dos esforços do presidente Clinton, estamos diante de um governo que está dedicado a preparar o aparecimento do maior falso profeta de todos.

"Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos." [Mateus 24.24].

Três vezes, Jesus advertiu sobre a enganação sem precedentes no fim dos tempos, simplesmente para enfatizar a gravidade da campanha mentirosa que as pessoas engolirão nesse período. Estamos nesse tempo agora, e estamos sendo bombardeados por muitas mentiras sobre muitos assuntos, pela maior máquina de propaganda na história — a Mídia de Massa. Muitas pessoas estão sendo grandemente enganadas. É claro, fomos enfraquecidos por um sistema educacional público "emburrecedor", que se recusa a ensinar os alunos a ler bem, a pensar bem e a ter discernimento. Não é de admirar que Karl Marx proclamasse, no Manifesto Comunista, que o sistema educacional público era um dos melhores instrumentos para converter uma nação ao Comunismo, sem a necessidade de revolução!

Esse editorial do The Wall Street Journal termina com um brilhante parágrafo. Permitamos, então, que ele encerre nossa discussão.

"Estes são apenas alguns dos mitos sobre armas e criminalidade que direcionam o debate de política pública. Não devemos perder de vista a questão fundamental: 'Permitir aos cidadãos a posse de armas, em seu conjunto, não salva vidas?' A evidência fortemente indica que sim." [John R. Lott Jr. leciona na Faculdade de Direito da Universidade de Chicago. É autor de 'More Guns, Less Crime: Understanding Crime and Gun Control Laws, University of Chicago Press, 1998].

Uma grande parcela de cidadãos cumpridores das leis faria bem em entender rápida e completamente que toda essa propaganda mentirosa sobre as armas serem responsáveis pelos crimes e pelas mortes vem de uma única fonte: a Nova Ordem Mundial. O objetivo final é eliminar nossas liberdades, nossa propriedade privada, e submeter a população à mais repressiva ditadura da história. Um dos grandes obstáculos em seu caminho é a propriedade de armas, ao nível de mais de 100.000.000 de armas. Se permitirmos que o governo tome nossas armas, estaremos assinando nossa própria sentença de morte.

O simples fato de vermos tal ênfase no confisco das armas, associado com vários outros sinais de cumprimento das profecias bíblicas deveria convencer até mesmo o mais céptico de que estamos no fim dos tempos. Os cidadãos norte-americanos estão sob maior ameaça de perder suas liberdades que em qualquer época da história da nação; tudo que falta é uma crise prolongada, ou o aparecimento de um líder carismático no cenário mundial! As pessoas estão com um discernimento tão fraco que aplaudirão quando esse líder suprimir suas liberdades! Esse é o Plano.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Tradução: Walter Nunes Braz Jr.
Data de publicação: 14/7/2001
Patrocinado por: C. e E. S. — Itá / SC
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n1242.asp