Escolha uma cor para o fundo:  

A Planejada Destruição da Civilização de Alta Entropia e da Economia Não-Sustentável

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Com um plano que cumprirá a profecia bíblica sobre a imposição da marca da Besta, os líderes políticos e espirituais da Nova Ordem Mundial visam a destruição da economia, da civilização industrial e do nosso estilo de vida atual.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


Como demonstramos em muitas ocasiões, o plano da Nova Ordem Mundial é tão similar à profecia bíblica que somente podemos concluir que essa nova ordem é o título mundano para o período descrito como "Tribulação" na Bíblia. Hoje, discutiremos uma área criticamente importante em que a profecia bíblica será cumprida: a reorganização econômica.

Primeiro, vamos examinar a profecia bíblica relevante:

"E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome." [Apocalipse 13:16-17].

Normalmente, quando lêem essa passagem, os cristãos enfocam a imposição da marca da Besta, mas hoje, queremos enfocar a organização econômica específica que ela nos permite inferir.

Primeiro, vemos a profecia que a economia no período da Tribulação não será a iniciativa privada; ao contrário, o governo controlará todos os cidadãos consumidores até ao ponto em que ninguém poderá comprar nem vender se não possuir a aprovação apropriada do governo, que nesse caso será a Marca da Besta.

Segundo, vemos que ninguém estará isento desse tipo de controle. Os ricos e os poderosos estarão sob o mesmo controle do governo que os pobres e destituídos.

Em terceiro lugar, vemos que o controle governamental provavelmente se estenderá ao ponto em que os funcionários do governo tomarão decisões sobre o que é produzido, quando é produzido, e em que quantidade é produzido.

Essa é a economia profetizada para o período da Tribulação. Ela requererá as medidas de controle mais draconianas que o mundo já viu. A maioria das pessoas que não viveu nos anos da Grande Depressão, na década de 30, achará esse conceito difícil de compreender, pois temos visto um nível crescente de prosperidade material em nossas vidas e, naturalmente, desejamos que nossos filhos vejam a mesma prosperidade em suas vidas. Entretanto, os planejadores da Nova Ordem Mundial têm um conceito diferente. E têm um título para esse novo plano econômico, chamado "Redistribuição da Riqueza". Quando estiver totalmente implementada, essa Redistribuição da Riqueza terá um impacto mais terrível do que qualquer outro evento na história mundial. Entretanto, também demonstraremos que essa redistribuição já começou, e estamos mais pobres por causa disso.

Vamos iniciar com aquela importante guru da Nova Era, Alice Bailey, que escreveu o livro The Externalization of the Hierarchy [A Exteriorização da Hierarquia]. Em novembro de 1939, o espírito-guia de Bailey começou a enfocar o "Problema Econômico":

"Existem recursos adequados para o sustento da vida humana, e essas ciências podem aumentar e se desenvolver... O homem é o controlador de tudo isso, e elas pertencem a todos e não são propriedade de um único grupo, nação ou raça. É somente por causa do egoísmo do homem que... milhares estão passando fome enquanto a comida está apodrecendo ou sendo destruída; é somente devido aos esquemas de apropriação e às injustiças financeiras que o homem está fazendo com que os recursos do planeta não estejam universalmente disponíveis em um sistema prudente de distribuição."

Até aqui, temos pouco a criticar na descrição de Bailey a respeito do problema da fome no mundo, mas ela não está discutindo apenas o problema da fome; ao contrário, está também falando sobre a distribuição de todos os recursos deste mundo, como os minerais, petróleo e depósitos naturais de todos os tipos. Além disso, o eufemismo usado, "esquemas de apropriação" refere-se ao nosso sistema capitalista e à sua pedra fundamental, a propriedade privada. A Nova Ordem Mundial abolirá ambos esses "males".

Bailey continua com sua solução para o problema. Ela diz que as nações precisam compreender a necessidade de "compartilhar, e de uma livre circulação de todos os produtos essenciais". Aqueles de vocês que estão familiarizados com os princípios do comunismo reconhecerão que essa afirmação de Bailey é um sinônimo da doutrina comunista "De cada um de acordo com suas capacidades, a cada um de acordo com suas necessidades". Não devemos nos surpreender, pois já demonstramos em outros artigos que o comunismo é simplesmente um sistema-primo do movimento de Nova Era.

Bailey continua e diz que a solução é a "correta distribuição" entre as nações do mundo. Entretanto, as nações individuais do mundo são individualmente soberanas e poderiam decidir não compartilhar com as nações vizinhas. Portanto, Bailey propõe uma Liga Econômica das Nações que possa forçar todas as nações a compartilhar. Ela reclama, "Algumas nações já tiveram demais, e exploraram seu excedente; outras nações tiveram muito pouco..." Essa afirmação é simplista, pois não considera a realidade que muitas das nações que possuem grandes riquezas obtiveram essas riquezas da forma fora de moda, adquirindo-as pelo trabalho e tratando seus recursos de forma prudente. Da mesma forma, ignora a realidade que muitas nações são pobres porque não têm a ética do trabalho das outras nações, e seus líderes não foram prudentes na forma como administraram os recursos nacionais. A afirmação simplista de Bailey varre todas essas realidades críticas para baixo do tapete e assume que a simples posse das riquezas e das coisas materiais prova a avareza das nações ricas e a exploração das nações mais pobres.

A solução é simples: Tomar à força as riquezas e entregá-las aos pobres. Isso é comunismo. No entanto, Bailey faz outra tirada sobre a suposta injustiça econômica do mundo. Advoga que toda nação mude para um novo e mais simples tipo de estilo de vida, um estilo que consuma menos recursos do que o atual. Propõe uma ditadura benevolente que distribua de forma humana e prudente as necessidades da vida. Ninguém ficará isento. "... Essa distribuição prudente dos recursos do mundo precisa incluir os grandes e os pequenos, os ricos e os pobres... servindo a todos os homens da mesma maneira." Isso não soa como a profecia bíblica de Apocalipse 13:16-17?

"E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome."

Jeremy Rifkin e outros autores de Nova Era dão um nome a esse novo estilo de vida: Entropia. Essa mudança para um novo estilo de vida é o principal fator de direção que está por trás da crise de Febre Aftosa na Grã-Bretanha.

Mestre Dwhal Khul, o espírito-guia de Alice Bailey, escreveu esse plano em novembro de 1939. Lembre-se, a ênfase desse plano é dupla, envolvendo os indivíduos e as nações. Literalmente, propõe a redistribuição forçada da riqueza das nações que a possuem para as nações que não a possuem. A aplicação prática desse princípio não teve de esperar muito para ser implementado.

De 1939-1945, as principais nações do mundo estiveram envolvidas na luta mortal da Segunda Guerra Mundial. Após a guerra, a Europa estava em ruínas e os povos europeus, outrora orgulhosos, viram-se destituídos. O general George C. Marshall guiou o plano de reconstrução que iria reconstruir totalmente a Europa, tanto os países aliados quanto os inimigos no conflito. O Plano Marshall foi bem sucedido em seu elevado objetivo de reconstruir a Europa. Entretanto, por mais louvável que tenha sido em sua concepção e em seus resultados, o fato é que os líderes da Nova Ordem Mundial viram esse plano como a primeira aplicação prática da Redistribuição da Riqueza, tirar a riqueza das nações que a possuíam e entregá-la às nações que não a possuíam. E, como sói acontecer, a primeira aplicação de um princípio da Nova Ordem Mundial foi em uma área sobre a qual todos iriam concordar, e obteve um sucesso praticamente inquestionável. No entanto, o cenário ficou armado para o próximo grande plano de Redistribuição da Riqueza, mas esse seria interno, dentro dos EUA, e não internacional, como foi o Plano Marshall.

O próximo esquema de redistribuição foi executado em meados dos anos 60 sob a liderança do presidente Lyndon Johnson e ficou conhecido como Grande Sociedade. Os objetivos eram grandiosos. O presidente propôs esse plano para erradicar a pobreza. Ninguém pode argumentar contra esse objetivo; entretanto, o projeto da Grande Sociedade não erradicou a pobreza porque não mudou os corações e as mentes das pessoas que não queriam saber de trabalhar. Desde a concepção desse programa, os EUA criaram várias gerações de famílias que dependem do programa de Bem Estar Social, famílias em que nenhum dos pais precisa trabalhar, famílias que só pensam em ter filhos, pois assim recebem mais dinheiro. O programa Grande Sociedade, do presidente Johnson não foi nada mais que uma gigantesca Redistribuição da Riqueza interna.

Além disso, como foi criado no mesmo período em que Johnson envolveu os EUA na custosa guerra do Vietnã, os gastos do programa Grande Sociedade ajudaram a provocar uma das maiores elevações na taxa de inflação na história do país. Essa inflação foi também uma imensa Redistribuição da Riqueza, e o presidente Johnson sabia que aconteceria na forma exata como aconteceu. Seus assessores o advertiram que precisava colocar controles rígidos na economia, ou então a combinação do programa Grande Sociedade com os gastos provocados pela Guerra do Vietnã acarretariam uma grande inflação. E, realmente disparou um período de dezoito anos de inflação que só voltou ao nível normal após a recessão de 1982. Entre os gastos reais de dólares no programa Grande Sociedade e os gastos na Guerra do Vietnã, o povo norte-americano viu sua riqueza pessoal declinar dramaticamente. A planejada Redistribuição da Riqueza funcionou bem demais.

A redistribuição da riqueza em escala mundial também foi planejada, e afetaria mais o bolso dos consumidores. Em 1973, os líderes árabes dos países produtores de petróleo decidiram punir os EUA por causa do apoio a Israel na guerra daquele ano, elevando dramaticamente o preço do barril. O impacto foi imediato e terrível. Bilhões de dólares adicionais fluíram dos bolsos dos consumidores nos EUA, na Europa Ocidental e no Japão. Todos os países do mundo enfrentaram uma recessão econômica.

A redistribuição da riqueza continuou na forma de centenas de leis sobre tributação e gastos aprovados pelo Congresso durante o governo de cada presidente, desde Johnson. Você já se perguntou por que o Congresso aprova o gasto de verbas com projetos frívolos, como o que estudou por que os macacos fazem sexo? Esse tipo de leis são aprovadas porque nosso Congresso e nossos presidentes estão absolutamente compromissados com a redistribuição da riqueza nacional. Estão nos preparando para entrar na Nova Ordem Mundial.

Agora chegou a hora para mudar a marcha, pois o mundo está prestes a realmente entrar na Nova Ordem Mundial. Em 1981, o líder de Nova Era Jeremy Rifkin propôs um novo nível de redistribuição de riqueza em um livro intitulado Entropy: A New World View [Entropia: Uma Nova Visão do Mundo]. Nesse livro, Rifkin argumenta que o mundo está usando recursos demais para criar bens materiais em excesso. Embora a Nova Era creia que nenhuma energia seja perdida, que é meramente convertida de uma forma para outra, Rifkin está propondo que quando a energia for usada pela primeira vez, seja enfraquecida para que seu uso subseqüente seja menos eficiente que o uso original. Rifkin explica sua visão:

"Um ser humano, um arranha-céu, um automóvel, uma folha de capim tudo representa energia... transformada de um estado para outro... a energia que incorporam não desaparece. É meramente transferida de volta a algum lugar no ambiente." Entretanto, essa energia transferida é enfraquecida, diz Rifkin, de modo que "não é mais capaz de conversão em trabalho... A energia somente pode ser transferida para um estado dissipado."

Portanto, Rifkin acredita que o mundo está atualmente produzindo muitas coisas materiais que originalmente usam recursos demais. Para que o mundo não entre logo em uma situação de ficar sem energia utilizável, Rifkin propõe que precisamos mudar nosso estilo de vida dramaticamente. Precisamos mudar para uma economia gerida pelo Estado, que regule a produção de todos os bens materiais para que o mundo não consuma toda a energia utilizável. Esse estilo de vida chama-se "Baixa Entropia".

Essa mudança, diz Rifkin, requererá uma "nova cosmovisão" radical e ele exorta a adoção de medidas draconianas para criar essa nova mentalidade:

"A mudança radical na cosmovisão requerida para fazer essa transição terá de ser realizada da noite para o dia. Não haverá tempo para debates cordiais, contemporização sutil, ou equívocos monetários. O sucesso requererá uma determinação zelosa, uma militância, por assim dizer, de proporções hercúleas." [Ibidem, pág. 186].

Você observou as palavras-chave aqui?

  1. Mudança da noite para o dia.

  2. Nada de debates cordiais, contemporizações sutis, ou equívocos monetários. Agora sabemos que Rifkin não planeja que o Congresso esteja envolvido nessa mudança. Realmente, muitos líderes de Nova Era escrevem repetidamente em seus livros que nosso Sistema Constitucional de Governo precisa ser abolido e substituído por uma ditadura "esclarecida" das Nações Unidas.

  3. Observe as outras palavras-chave: Os líderes que estarão supervisionando essa mudança dramática precisarão estar imbuídos de "uma determinação zelosa e uma militância de proporções hercúleas.".

Essas são palavras fortes que descrevem uma mudança política para a ditadura mundial. A profecia bíblica prevê essa planejada e súbita destruição? Sim, prevê. Veja:

"E, como foi nos dias de Noé, assim será também na vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem." [Mateus 24:38-39].

"Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão." [2 Tessalonicenses 5:2-3].

Apoio do Clube 700 e de Pat Robertson

Rifkin continua falando sobre essa planejada destruição:

"Sem uma redistribuição fundamental da riqueza, todas as tarefas de reduzir o fluxo de energia e de atentar para os limites biológicos do nosso planeta resultarão em nada a não ser em manter os pobres para sempre em um status de subserviência aos ricos... Se eles não começarem voluntariamente a fazer esse ajuste econômico, então outros farão por eles." [Ênfase acrescentada].

Isso é exatamente o que está acontecendo no setor de produção de carne na Grã-Bretanha; como os britânicos não fizeram voluntariamente esse "ajuste econômico", estão testemunhando outros fazerem por eles.

Antes que você erradamente acredite que Rifkin é o único que tem essa visão, sem receber um forte apoio, pense novamente. Ele é considerado um dos principais líderes da Nova Era. Além disso, muitos cristãos o consideram um deles. Pat Robertson entrevistou Rifkin em seu programa de televisão Clube 700 e, em 1980, elogiou o livro de Rifkin sobre a entropia. Finalmente, as propostas de Rifkin foram reescritas em linguagem popular por um homem popularíssimo, o senador pelo Tennessee e vice-presidente por oito anos durante o governo Clinton: Albert Gore, em seu livro Earth in the Balance [A Terra em Equilíbrio]. Gore simplesmente apresenta as idéias radicais de Rifkin em um formato plausível. Não se engane a respeito do seguinte: Os conceitos radicais de Rifkin são o coração e a alma do plano da Nova Ordem Mundial, e apoiados pelos líderes políticos de todo o mundo industrializado.

Finalmente, Rifkin revela a verdadeira natureza espiritual de seu plano de Baixa Entropia quando diz:

"A sabedoria tradicional, conforme incorporada em todas as grandes religiões do mundo, ensina há muito tempo que o propósito final da vida humana não é a satisfação de todos os desejos materiais, mas ao contrário, a experiência da liberação que vem de ser um com o universo... Todos os grandes mestres da sabedoria tradicional adotaram os valores inerentes de uma vida de baixa entropia. Buda, Jesus, Maomé... todos viveram vidas exemplares de simplicidade, de pobreza voluntária e de compartilhamento comunitário." [Ibidem, pág. 210].

Agora, Rifkin revelou a verdade sobre os planos finais da Nova Ordem Mundial. Você e sua família foram escolhidos como "voluntários" para mudar seu estilo de vida para a simplicidade, para a pobreza voluntária e o compartilhamento comunitário. De fato, a Nova Ordem Mundial prevê a volta da economia mundial para o ponto em que estava trezentos anos atrás.

Sempre que você vir um documento governamental usando as palavras "sustentabilidade", "não-sustentável", ou "sustentável", pode saber que esse governo está agindo em sincronia com a visão de Baixa Entropia de Jeremy Rifkin.

Atualmente, a região rural da Grã-Bretanha está presa em uma campanha deliberada para a destruição da indústria do processamento da carne por meio da Febre Aftosa, pois seus líderes políticos acreditam que essa indústria é de Alta Entropia e que precisa ser eliminada. Temos diversos artigos publicados sobre esse assunto, tanto na seção Restrita aos Assinantes quanto na seção Eventos Atuais; nós o encorajamos a ler esses artigos, pois somente então compreenderá realmente o que está acontecendo atualmente na Grã-Bretanha e que em breve poderá estar acontecendo neste país.

Esse é precisamente o plano para atingir essa "nova cosmovisão" de voluntária simplicidade, de pobreza e de compartilhamento comunitário. Essa visão é ecoada em toda a literatura de Nova Era. O poderoso Clube de Roma relaciona um de seus quatro planos para o mundo futuro nestas palavras:

"Uma nova ética no uso dos recursos materiais precisa ser desenvolvida, que resulte em um estilo de vida compatível com a vindoura era de escassez." [Manking at the Turning Point (A Humanidade no Ponto da Transformação), Mesarovic e Pestal, 1974, pág. 147].

Como o Plano propõe a mudança para esse novo sistema econômico? O demônio Mestre D. K., escrevendo por meio de Alice Bailey em The Externalization of the Hierarchy [A Exteriorização da Hierarquia], diz:

"Hoje estamos assistindo a morte da civilização... Em todos os campos da expressão humana... a deterioração está ocorrendo. Dogmas religiosos desgastados... o domínio da teologia... as antigas escolas políticas... os sistemas educacionais... em toda a parte há um clamor por mudança e por aquelas novas formas na vida religiosa, política, educacional e econômica... que permitam uma expressão espiritual maior e mais livre."

Agora então compreendemos que essa mudança planejada envolverá todas as áreas das nossas vidas e que resultará na morte da nossa civilização atual. Além disso, o demônio Mestre D. K. observa que essa mudança não será fácil, e nem será prontamente aceita:

"Tal mudança está vindo rapidamente e é considerada por alguns como morte — terrível e a ser evitada, se possível. É realmente morte, mas é benevolente e necessária... Para o progresso da alma dos indivíduos e da humanidade, a morte é inevitável, boa e necessária." [págs. 114-15; ênfase adicionada].

Agora nos sentimos melhor, não é mesmo? Afinal, se nossa civilização deve morrer, todos seremos voluntários para matá-la ou para sermos mortos, já que é para o bem geral e resultará no estabelecimento de valores "melhores e mais elevados". Certo?

O demônio Mestre D. K. revela ainda na página 482 que as "Forças da Reconstrução" reconstruirão o mundo tangível com base nas novas linhas planejadas, mas que, primeiro, essas forças precisam destruir totalmente o sistema anterior. Ele reitera esse tema na página 518, quando diz, "... na destruição da forma está oculto o segredo de todo o crescimento evolucionário.".

É muito claro que o Plano para a Nova Ordem Mundial prevê a destruição do nosso estilo de vida atual, economicamente, politicamente e espiritualmente. Assim, ouvimos repetidas advertências sobre as crises iminentes em todas as três áreas:

  1. Crises ecológicas estão sendo anunciadas desde meados dos anos 70, e todas são supostamente conseqüência do nosso estilo de vida tecnológico. Nossa tecnologia está supostamente provocando a poluição do ar, dos rios e das nascentes de água e de todo o planeta. Todos morreremos em breve se não mudarmos nosso estilo de vida.

  2. Considere o governo: Todos testemunhamos a autodestruição dos nossos líderes eleitos, com os sucessivos fracassos na execução de suas responsabilidades. Estamos agora no ponto em que as pessoas poderiam concebivelmente apoiar a destruição do sistema atual de governo constitucional sob a circunstância correta e se a mudança for apresentada da maneira certa e com motivos bem justificados.

  3. Considere a economia: Trememos diante do enorme déficit público que nossos governos acumularam ao longo de décadas. Esse déficit (nos EUA) está em US$4 trilhões e, embora nosso padrão de vida tenha aumentado excessivamente, nosso sucesso foi construído sobre a areia; quando a crise planejada começar a ocorrer, nossa imensa dívida pessoal e o déficit público provocarão o colapso da economia, como na parábola da casa construída sobre a areia.

Uma crise planejada está sendo preparada e será deflagrada no momento na história mundial em que esses ocultistas querem fazer o mundo entrar pelos portais finais da Nova Ordem Mundial. Logicamente, muitas das ações planejadas para a destruição do antigo sistema esperarão até o aparecimento de Maitréia, o Cristo da Nova Era, que convencerá o mundo que é o "Cristo" capacitado de uma forma sobrenatural.

A forma possível que essa crise planejada terá é descrita pelo autor Bill Cooper, em seu livro Behold a Pale Horse [leia a resenha]. Na página 177, ele diz:

"É verdade que sem a população ou o problema da bomba, o eleito usará alguma outra desculpa para trazer a Nova Ordem Mundial. Eles têm planos de provocar coisas como terremotos, guerras, o Messias, aterrissagem de extraterrestres e o colapso econômico. Podem provocar todas essas coisas apenas para ter certeza que o plano funcionará. Farão tudo o que for necessário para serem bem sucedidos. Os Illuminati têm todas as bases já cobertas... De acordo com os planos, muitas pessoas vão morrer... mas se esses planos não forem bem sucedidos, a raça humana poderá vir a ser extinta."

Esse é o plano para convencer o público apavorado em todo o mundo, mas especialmente nos EUA, para permitir que terríveis medidas destrutivas sejam adotadas. Eles dirão que, se não agirmos, a humanidade perecerá; se implementarmos essas medidas terríveis, a humanidade não somente sobreviverá, mas entrará em um novo milênio de paz e de segurança.

Lembre-se das advertências do apóstolo Paulo, falando sob a inspiração do Espírito Santo. Em 1 Tessalonicenses 4:13-18, ele prediz o arrebatamento da igreja e a vinda do julgamento no Dia do Senhor. E em 5:2-3, ele diz:

"Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão."

Paz e segurança são as repetidas promessas da Nova Ordem Mundial. Não se deixe enganar; prepare-se para a pior série de desastres e crises que a humanidade já viu. Aparentemente, essas crises serão deflagradas em breve.


Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 25/8/2001
Patrocinado por: C. e E. S. — Itá / SC
Revisão: V. D. M. — Campo Grande / MS e http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n1510.asp