Escolha uma cor para o fundo:  

A China Já Está Decidida e Preparada Para Invadir e Anexar Taiwan

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Em 1952, a China recebeu a promessa que obteria de volta o controle sobre Taiwan. Os preparativos militares chineses para a invasão estão agora quase prontos e só aguardando o agravamento de conflitos simultâneos no Oriente Médio e na Península coreana, para que Taiwan não possa ser socorrida tempestivamente por uma força-tarefa norte-americana.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


A Entrega de Taiwan Começou Duzentos Anos Atrás

Uma vez mais, somos confrontados com a terrível verdade que tanto republicanos quanto democratas estão comprometidos igualmente com a vindoura Nova Ordem Mundial. Um plano ocultista, criado originalmente no início dos anos 1800 e atualizado continuamente desde então, reserva um papel muito poderoso para a China, uma vez que a Nova Ordem Mundial for finalmente estabelecida. Quando falarmos sobre essa parte do Plano, você compreenderá finalmente o drama que está ocorrendo ao redor de todo o mundo hoje, à medida que a China realiza uma séria acumulação de recursos bélicos apontados diretamente contra Taiwan.

Você compreenderá também por que o presidente Clinton esteve tão determinado a permitir que a China construísse uma força nuclear moderna e uma máquina militar avançada. Lembra-se de como ele usou as prerrogativas do cargo para permitir que a China recebesse a avançada capacidade americana de rastreamento por satélite, o que deu aos chineses condições de desenvolver mísseis mais precisos? Clinton também agiu para que a China pudesse receber tecnologia avançada das ogivas nucleares americanas (leia o artigo NEWS1266, disponível no site da Cutting Edge para ver uma lista das tecnologias que Clinton permitiu que a China recebesse).

Toda essa capacidade foi planejada de forma ampla nos satânicos Protocolos dos Sábios de Sião, um dos mais importantes documentos já escritos, que detalha especificamente como o mundo deveria ser movido para dentro da Nova Ordem Mundial. Embora a origem dos Protocolos continue envolta por uma nuvem de mistério, alguns ocultistas acreditam que eles foram escritos bem no início dos anos 1800. Os Protocolos são brilhantes demais nas análises das muitas mudanças que precisariam ocorrer para que tenham vindo unicamente de mentes humanas. Esses Protocolos foram escritos por espíritos-guia, exatamente como os escritos ocultistas do século XX foram — tais como os livros de Alice Bailey, que Bailey admite claramente que foram canalizados por meio dela pelo demônio Mestre D. K.

(NOTA: Muitas pessoas ouviram dizer que os Protocolos são forjados e uma falsificação e, conseqüentemente, não têm valor algum. Essa idéia simplesmente não é verdadeira. Qualquer que seja o iluminista que canalizou esses Protocolos, os escreveu superficialmente como se fossem um documento de planejamento judaico visando subjugar os gentios em uma ditadura global. Esse projeto dos Protocolos como um documento judaico foi deliberadamente superficial porque o autor queria que pessoas descobrissem que os judeus não escreveram os Protocolos. Por que os autores queriam que essa descoberta fosse feita? Eles perceberam que, uma vez que as pessoas percebessem que o formato dos Protocolos era uma falsificação, do mesmo modo desprezariam todos os detalhes contidos dentro deles. Esses detalhes são muito reais, e estão sendo seguidos muito de perto. Uma vez que o conhecimento se tornou difundido que os Protocolos não eram judaicos, o documento inteiro foi tão completamente desacreditado que os Illuminati puderam usar o conteúdo livremente.)

Agora, veja o papel que os Protocolos atribuem aos Estados Unidos e à China após a Nova Ordem Mundial e seu super-homem, o Anticristo, terem sido estabelecidos. Os Protocolos prevêem que, talvez, algumas nações possam querer resistir ao Cristo e seu novo governo global:

"Em uma palavra, para resumir nosso sistema de coação dos governos gentílicos da Europa, faremos ver nossa força por meio de atentados, isto é, pelo terror; a todos, se todos se revoltarem contra nós, responderemos com os canhões americanos, chineses e japoneses." (Protocolo 7, último parágrafo).

Leia essa parte do plano repetidas vezes até compreendê-la completamente. Os Protocolos prevêem o fortalecimento dos Exércitos dos EUA e da China até ao ponto em que eles serão usados para responder a toda e qualquer tentativa de levante contra o governo global do Anticristo! Os Estados Unidos sempre conduziram o mundo neste século em avanços tecnológicos, enquanto a China sempre permaneceu um país muito atrasado. Conseqüentemente, de modo a cumprir o plano dos Illuminati chamado Protocolos dos Sábios de Sião, os Estados Unidos tiveram de erguer a China tecnologicamente! Os EUA tiveram que deliberadamente dar, vender, ou permitir que os espiões chineses roubassem as informações que quisessem, até que a China possuísse uma força nuclear avançada imbatível e um Exército, uma Marinha e uma Força Aérea convencionais modernos.

Além do mais, para a China ser capaz de construir armas avançadas, do estado da arte, teve de ser ajudada economicamente. Destarte, o presidente Nixon "abriu" a China em 1972, com sua visita que foi tão alardeada naquele tempo. Os acordos assinados durante aquela visita começaram o processo de trocas comerciais com a China. Então, em meados dos anos 80, Deng Xiaoping, sucessor de Mao, abriu amplamente a economia chinesa para as empresas ocidentais, permitindo que os homens de negócios chineses desenvolvessem seus negócios da forma capitalista. Em conseqüência desse relacionamento comercial durante os últimos 25 anos, a China tem agora um superávit de US$ 60 bilhões por ano, dinheiro que está usando para construir o tipo das forças armadas avançadas que poderão aniquilar os EUA ou a qualquer outro país no mundo.

Tropas dos Estados Unidos a serem alocadas:

Região 12: Austrália

Região 32: Uruguai, Argentina

Região 55: Iugoslávia, Grécia, Albânia, Romênia, Bulgária

Região 58: Áustria, Hungria, Tchecoslováquia

Região 75: Índia, Nepal, Butão, Tibete, leste do Paquistão

Região 85: Casaquistão, Turcomenistão, Usbequistão, Tajiquistão, Quirguistão.

Este mapa, adotado em 1952, em Londres, pela Associação Mundial de Parlamentares para o Governo Mundial, mostra que tropas estrangeiras ocuparão e policiarão as seis regiões em que os Estados Unidos e o Canadá serão divididos.

O corpo regulador do Parlamento Mundial consistirá apenas de membros selecionados. Ele refletirá as forças da população, de modo que a Ásia o dominará.

Haverá um Diretor Mundial, 8 diretores zonais e 51 diretores regionais. Nem um dos diretores de zona ou regionais servirá de forma alguma em seus próprios países. Assim, um estrangeiro comandará as tropas alocadas nos EUA e por meio delas imporá a lei do Governo Mundial, e evitará que os americanos venham a "se apoiar na fidelidade nacional"

Agora, voltemos ao assunto do plano dos Illuminati de 1952 de devolver Taiwan para a China. Como você pode ver nesse mapa do mundo, Taiwan é mostrada como uma parte da China quando o mundo for redesenhado em zonas de patrulha militares, um plano que ocorrerá bem depois do aparecimento do Anticristo. Os Illuminati planejam que, após os primeiros sete anos de governo do Anticristo a partir de Jerusalém, a sede do governo será movida para a Europa, de onde ele começará a implementar o plano para redesenhar todas as nações do mundo em zonas de patrulha militares, terminando assim efetivamente com a soberania de todas as nações.

Os EUA e o México, como você pode ver neste mapa, cessarão de existir como nações soberanas e serão separados em seis zonas de patrulha militares, como segue:

1. Nordeste — Tropas colombianas e venezuelanas.

2. América do Sul até a Califórnia — Tropas russas. A linha começa na Virgínia e vai direto para o oeste até a divisa da Califórnia.

3. Meio oeste — Tropas belgas.

4. Noroeste, incluindo a Califórnia — Tropas irlandesas.

5. Canadá — Tropas mongóis (chinesas) e russas.

6. México — Tropas mongóis (chinesas).

Tropas estrangeiras estarão no controle total de todo o continente norte-americano. Nenhuma tropa americana apreciável será permitida neste país. Então, o que precisará acontecer aos 1.146.959 soldados americanos agora estacionados no país? Essas tropas terão de ser desmanteladas ou enviadas para além-mar.

No entanto, o assunto-chave aqui é compreender que esse mapa do mundo de 1952 mostra Taiwan como parte da China. Os chineses deverão obter Taiwan de volta algum tempo antes que o mundo seja redesenhado em zonas de patrulha militares. A China recebeu a garantia que obterá o controle de Taiwan antes que o Cristo maçônico da Nova Era apareça; mas os Illuminati evidentemente também decidiram fazer da anexação de Taiwan pela China uma questão de guerra, de modo que essa conflagração possa ser o terceiro conflito na guerra final global das dores de parto que produzirão o Anticristo. (Leia os artigos N1056 e N1015.)

Os Preparativos Chineses Estão Agora Quase Prontos Para a Invasão de Taiwan

Com essas informações como pano de fundo, vamos agora rever alguns artigos recentes de forma que você possa ver quão avançados estão os preparativos chineses para atacar Taiwan.

Resumo da Notícia: "Ministro da Defesa chinês diz que o continente tem a capacidade de 'esmagar' a pressão de Taiwan pela independência", Audra Ang, autor da Associated Press, reimpresso por S. F. Gate, 1 de agosto de 2004.

"O Ministro da Defesa da China fez uma severa advertência a Taiwan, dizendo que as forças armadas do continente têm a força e a determinação para ‘esmagar’ qualquer movimento pela independência pela ilha autogovernada, relatou domingo a imprensa estatal... ' O Exército de Libertação Popular tem a determinação e a capacidade para esmagar qualquer tentativa de independência de Taiwan', (o Ministro da Defesa) Cao disse no sábado no Grande Salão do Povo, o assento da legislatura do país... As observações de Cao foram publicadas nas primeiras páginas de muitos jornais no domingo e seguiram dias de crescente retórica e tensão, agravadas por jogos anuais de guerra realizados no último mês por ambos os lados para exibir suas capacidades militares. Na sexta-feira, Wang Zaixi, vice-ministro do Escritório de Relações com Taiwan, do Conselho de Estado, advertiu que Pequim não descartará a guerra se o presidente taiwanês, Chen Shui-bian, perseguir seu plano de adotar uma nova constituição até 2008."

"O Exército de Libertação Popular, com 2,5 milhões de integrantes, o maior do mundo, realiza exercícios em diferentes pontos ao longo da costa diante de Taiwan a cada verão, praticando desembarque na praia e ataques em alvos da costa por navios e por aviões. Dezenas de milhares de soldados participam desses exercícios. Em Taiwan no último mês, jatos de caça praticaram aterrissagens e decolagens em uma rodovia, em jogos de guerra que simulavam um ataque chinês."

Resumo da Notícia: "O líder da China adverte Bush com relação a Taiwan", BBC News, 31 de julho de 2004.

"O presidente chinês Hu Jintao telefonou para o presidente George W. Bush para advertir os EUA contra a venda de mais tecnologia militar à Taiwan. Washington está negociando a venda de mísseis e outros sistemas bélicos avaliados em US$18 bilhões para a ilha — que a China considera uma província rebelde... As tensões entre Taiwan e a China aumentaram desde que o Chen foi reeleito em março. Agora, ele quer gastar US$18 bilhões para comprar mísseis, aviões e submarinos avançados dos EUA. O presidente Bush diz que se opõe à independência de Taiwan."

Resumo da Notícia: "O equilíbrio militar é desfavorável a Taiwan", BBC News, 9 de março de 2004.

"... há pouca dúvida, dizem os analistas, que a China está ganhando sua batalha de longo prazo para ganhar a superioridade militar... Embora a China possa ser vista por muitos como a próxima superpotência global, o foco imediato do rápido desenvolvimento de seu poder militar continua a ser a pequena ilha que é considerada uma província rebelde... O Exército de Libertação Popular (mesmo em sua posição reduzida de 2,5 milhões de soldados, ainda é a maior força de combate no mundo) sempre foi muito maior que as forças armadas de Taiwan (atualmente com 385.000 soldados), mas esteve atrasado em termos de armamentos sofisticados. Entretanto, as coisas estão mudando rapidamente."

"Em seu relatório anual ao Congresso dos EUA em julho do ano passado, o Pentágono disse que a China tinha 450 mísseis balísticos de curto alcance — consideravelmente mais do que se pensava previamente — e esperava acrescentar 75 mísseis por ano em mais alguns anos futuros. Todos eles estão baseados na região militar de Nanjing do lado oposto a Taiwan. A China continua a se recusar a renunciar ao uso da força e suas ameaças beligerantes sobre o que vê como os movimentos do presidente Chen para a independência são mais do que apenas conversa vazia... ataques aéreos são também uma opção realista e ele (o analista militar) não descarta uma invasão em escala total... Pequim gastou bilhões de dólares em anos recentes para aumentar sua força de ataque com aviões caças russos SU-27 e SU-30, quatro submarinos da classe Kilo e destróieres da classe Sovremenny... "Os submarinos de Taiwan estão ultrapassados, enquanto que os da China são agora de último tipo", de acordo com Lee Ngoc, um especialista em assuntos de defesa chinesas na Universidade Politécnica de Hong Kong."

"A vantagem militar está agora firmemente a favor de Pequim. Embora Taiwan tenha os modernos Mirage e os caças F-16, sua força de interceptores PAC-2, de fabricação americana, pode não ser suficiente para proteger o país da grande força de mísseis da China. A estratégia atual de defesa de mísseis de Taiwan está agora obsoleta, de acordo com o Richard Fisher, do Centro para Política de Segurança, um centro de debates dos EUA... Além de seus quase 500 mísseis, seus aviões caças e seus submarinos, a China fez avanços fundamentais em outras áreas, como guerra de informação e eletrônica, e operações especiais, de acordo com o professor David Shambaugh, especialista da China na Universidade de George Washington e autor de Modernizing China's Military [A Modernização das Forças Armadas da China]."

Resumo da Notícia: "O ano a temer para Taiwan: 2006", Wendell Minnick, Asia Times, 10 de abril de 2004.

"Taipei — Se a China tomar algum dia a decisão de invadir Taiwan, é improvável que será um assalto anfíbio em larga escala, no estilo do Desembarque na Normandia. A realidade é que a China provavelmente usará uma estratégia de decapitação. As estratégias de decapitação fazem um curto-circuito nos sistemas de comando e de controle, destroem os centros nervosos nacionais, e deixam o oponente totalmente perdido e sem esperanças. Como o diz o velho ditado: 'Mate a cabeça e o corpo morrerá’. Tudo que a China precisa fazer é tomar o centro de poder, da capital e de seus líderes. Se a China decidir usar a força para reunificar a porção continental com o que denomina uma província rebelde, a janela da oportunidade será o ano de 2006. Isso daria à China um par de anos para limpar a bagunça antes das Olimpíadas de 2008. A maioria dos analistas estima que a força militar da China suplantará as capacidades de defesa de Taiwan por volta de 2005. Assim, 2006 — o ano do Cão no horóscopo chinês — é claramente o ano a temer."

"... acreditando que uma estratégia de decapitação potencial esteja sendo planejada, os oficiais da defesa dos EUA estão começando a pensar naquilo que uma vez seria impensável: perder Taiwan em apenas sete dias." (ênfase adicionada).

Seria isso realmente possível? Poderia a China tomar Taiwan em somente sete dias? Se isso for verdadeiro, os Estados Unidos terão pouco tempo para enviar forças para ajudar Taiwan. Assim sendo, seria aconselhável para a China esperar que as forças norte-americanas estejam seriamente comprometidas antes de lançar seu ataque contra a nação-ilha.

Os Estados Unidos Intervirão?

Visto que Estados Unidos sempre estiveram do lado de Taiwan em cada confronto com a China, a pergunta natural é: Os Estados Unidos irão automaticamente em ajuda a Taiwan se a China atacar? Muitas pessoas assumiram instintivamente que esse seria o caso, tanto em Taiwan quanto nos Estados Unidos. Se o povo taiwanês contemplasse mais seriamente que os Estados Unidos não poderão vir automaticamente em seu socorro, muitos começariam a sofrer de falta de sono à noite e muitos outros começariam a fazer planos para uma partida rápida da nação-ilha.

Entretanto, talvez essa não seja exatamente a pergunta certa a fazer. A pergunta certa seria: Há algum cenário por meio do qual os Estados Unidos não poderão responder militarmente a um ataque chinês contra Taiwan? Visto que a Marinha dos EUA foi drasticamente reduzida desde 1992, e visto que as forças norte-americanas estão atualmente envolvidas na Ásia, no Oriente Médio e até mesmo na África, essa pergunta é muito relevante.

Além disso, como sabemos que uma invasão chinesa a Taiwan está planejada para ser o terceiro conflito na vindoura Terceira Guerra Mundial, devemos perceber que dois grandes conflitos ocorrerão antes que a China inicie realmente seu ataque contra Taiwan. Primeiro, os Estados Unidos serão subitamente engolfados em uma conflagração realmente grande no Iraque, que concebivelmente poderá forçar o emprego de mais recursos do Exército, da Marinha e da Força Aérea na região. Esse crescimento repentino na luta coincidirá com um estouro da guerra com força total entre Israel e seus vizinhos árabes, exatamente como a visão demoníaca do líder maçom Albert Pike previu em 1870 (leia os artigos N1056 e N1015).

Em segundo lugar, o plano exige que uma grande confrontação nuclear ocorra na Península Coreana que "ameaçará a existência da humanidade" (The Armageddon Script, Peter Lemesurier, leia a resenha) Lemesurier especifica a estrutura de tempo geral dessa confrontação nuclear; ele diz que ocorrerá "perto do fim do período". A que "período" ele se refere? O livro inteiro dele enfoca as partes específicas do plano para produzir o Anticristo. Conseqüentemente, essa confrontação nuclear planejada ocorrerá "perto do fim do período" planejada para trazer o Anticristo à cena mundial.

Sempre que você ouvir notícias a respeito da ameaça nuclear que a Coréia do Norte representa para o mundo, deve se lembrar que esse tipo de notícia significa que estamos nos aproximando do "fim do período"!

Uma vez que a confrontação nuclear na Península Coreana começar, o Exército, a Força Aérea e a Marinha dos EUA responderão rapidamente.

Assim, visto que as forças norte-americanas já estão empregadas em vários locais neste momento, serão exigidas até o ponto de ruptura, uma vez que as crises no Oriente Médio e na Península Coreana explodirem realmente. Tomei conhecimento desse Plano de Guerra Mundial formado por três conflitos simultâneos em junho de 1999, quando participei de uma sessão anual de estratégia no Colégio de Guerra Naval, em Newport, Rhode Island. Publicamos um relato detalhado dos eventos durante essa conferência nos artigos News1292 até News1304. A melhor maneira de ler esses textos é ir até a relação de todos os artigos em http://www.cuttingedge.org/news/directory.html e então rolar até esses números de artigos.

No último dia da conferência, pude fazer esta pergunta a um oficial iluminista de posto muito elevado: Existe algum cenário por meio do qual os Estados Unidos não poderiam responder militarmente a um ataque chinês contra Taiwan?

Publicamos a transcrição desse diálogo no artigo NEWS1299. O Dr. James Kurth abriu uma sessão de Perguntas e Respostas após sua apresentação. Como ele tinha sido apresentado como "o homem mais inteligente no mundo" pelo Dr. Wood, o deão do Centro de Estudos de Guerra Naval, eu estava muitíssimo interessado em fazer-lhe minha pergunta selecionada. Entretanto, antes de entrarmos no registro de meu diálogo com o Dr. James Kurth, vamos ver quem ele é e por que era um dos palestrantes dessa sessão de estratégia do Colégio de Guerra Naval dos EUA, em junho de 1999, quando Clinton ainda estava na presidência.

O Dr. James Kurth é professor de Ciência Política na Faculdade Swarthmore e acadêmico sênior no Instituto de Pesquisa de Política Externa (FPRI). Ele já escreveu para fontes do sistema, como Foreign Affairs e o Natural Interest, duas organizações iluministas de política externa — conhecidas às vezes como "centros de estudos e debates".

Ele foi assessor de presidentes, incluindo o presidente Clinton — e por isso era um dos palestrantes convidados naquela sessão de estratégia do Colégio de Guerra Naval.

Em sua palestra, antes de eu fazer minha pergunta, o Dr. Kurth falou da "esfera de influência" chinesa de forma muito respeitosa, chegando a concluir que o mundo precisava "guiar" o poder da China enquanto ela prosseguia para dentro da Nova Ordem Mundial! O Dr. Kurth falou também criticamente do Oriente Médio, dizendo que "não estava se integrando na economia global, e certamente não estava se democratizando." Considerando-se que essas palavras foram proferidas em junho de 1999, quase quatro anos completos antes da invasão ao Iraque, você pode ver que os Illuminati tinham concluído que o Oriente Médio necessitava do tipo de sacudida de um superpoder "mantenedor da paz" que é o elemento-chave do conceito do Pentágono de "Estados do Núcleo Funcional" versus "Estados Não-Integrados", um conceito que explicamos no artigo N1833. Em outras palavras, parece que os preparativos para a invasão do Iraque estavam começando a serem feitos ao tempo em que o Dr. Kurth proferiu sua palestra no encontro do Colégio de Guerra Naval em 1999!

Agora, vamo rever minhas perguntas ao Dr. Kurth e sua resposta angustiante durante a sessão de perguntas e respostas no fim de sua palestra. O Dr. Kurth tinha acabado de enfocar o ponto durante a última parte de sua palestra de que os Estados Unidos precisavam realmente de quinze Grupos de Batalha de Porta-Aviões, não os doze a que Clinton tinha reduzido a Marinha. Lembre-se desse fato porque ele é muito importante na resposta que o Dr. Kurth me deu.

Citação do artigo News1299:

"Neste ponto, o Dr. Kurth começou a parte de perguntas e respostas. Eu fiz a seguinte pergunta: Dr. Kurth, deixe-me propor um cenário. Suponha que, daqui a duas semanas, o Oriente Médio exploda em uma grande guerra entre Israel e seus vizinhos árabes, atraindo a Marinha dos EUA para lá, a fim de manter o embarque e o escoamento do petróleo. Suponha que, duas semanas depois disso, a Coréia do Norte invada a Coréia do Sul usando armas nucleares. A Marinha dos EUA seria levada para essa região. Então, suponha que, duas semanas mais tarde, a China ataque Taiwan. Poderíamos impedir a China de atacar e conquistar Taiwan?"

"O Dr. Kurth olhou para o pódio por alguns breves segundos, depois levantou sua cabeça para dizer: 'Ontem, o almirante Johnson afirmou que a Marinha dos EUA precisaria de quinze Grupos de Batalha de Porta-Aviões para cumprir sua missão global. Se tivéssemos esses quinze Grupos de Batalha, poderíamos defender Taiwan nesse cenário que você acaba de delinear."

"Escrevi em minhas anotações que, com apenas doze Grupos de Batalha de Porta-Aviões, os EUA não poderiam defender Taiwan se a Marinha dos EUA estivesse envolvida em outros conflitos simultâneos antes e paralelos ao ataque da China a Taiwan."

Portanto, possuindo doze Grupos de Batalha e com a maioria deles envolvidos no Oriente Médio ou na Península Coreana, o Dr. Kurth nos disse que não poderíamos defender Taiwan adequadamente. Essa triste realidade torna-se ainda mais pertinente quando você leva em conta a estratégia de "decapitação" delineada no artigo do Asia Times, citado anteriormente; essa estratégia prevê a derrota de Taiwan em somente sete dias. Os EUA seriam duramente pressionados a deslocar grupos significativos de porta-aviões para a região nesse curto espaço de tempo, mesmo aqueles em águas próximas da Coréia, se estiverem envolvidos em uma crise nuclear ou convencional com a Coréia do Norte.

Além do mais, apenas um Grupo de Batalha provavelmente não bastaria para virar a maré da batalha a favor de Taiwan, dado que os chineses possuem os mísseis antinavio Sunburn, de fabricação russa (disparados a partir dos destróieres da classe Sovremenny, também de fabricação russa), contra os quais não temos defesa, particularmente se os chineses explodirem um desses mísseis armado com uma ogiva nuclear contra nossa frota quando ela se aproximar. (Leia o artigo N1449,"Teria a Nova Tecnologia dos Mísseis Russos Tornado Obsoleta a Marinha Norte-Americana?").

Conclusão

Os eventos mundiais estão ocorrendo lenta e exatamente da maneira como os Illuminati planejaram originalmente, e esses eventos planejados cumprirão a profecia bíblica com exatidão! Com relação à tomada forçada de Taiwan pela China, o presidente Clinton colocou a bola para rolar quando começou a reduzir a Marinha no geral e, especificamente, o número de porta-aviões.

O presidente Bush não agiu para reativar significativamente as unidades navais que Clinton desativou. Portanto, enquanto esse cenário da Terceira Guerra Mundial começar a se desdobrar, não teremos elementos humanos, o poder aéreo, ou o poder marítimo para intervir e socorrer Taiwan. O próprio fato de que a China está tão preparada para atacar Taiwan, deve nos dizer que o início da Terceira Guerra Mundial planejada está mais próximo do que muitos imaginam.

Observe Israel, por que é a chave para essa guerra final das dores de parto, exatamente como a Bíblia prediz. Uma vez que Israel separar adequadamente sua população dos palestinos, estará pronto para a guerra. Nesse tempo, a Terceira Guerra Mundial poderá começar.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Tradução: Walter Nunes Braz Jr.
Data de publicação: 13/10/2004
Patrocinado por: S. F. F. C. — Vargem Grande Paulista / SP
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n1944.asp