Escolha uma cor para o fundo:  

Ativistas Entre os Colonos Judeus Advertem Que o Governo Israelense Planeja um Ataque Maciço Contra os Palestinos na Faixa de Gaza Após a Remoção dos Colonos

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

O propósito do Desengajamento Unilateral, que envolve a remoção dos colonos judeus assentados nas áreas predominantemente palestinas, é cumprir as profecias de Obadias 15-18 e Ezequiel 34. A advertência desses ativistas revela que muitos em Israel têm conhecimento dos planos genocidas de Sharon.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


Genocídio Planejado

Três ativistas da paz/direitos humanos em Israel conhecem o plano final do governo Sharon uma vez que os colonos forem removidos e o Muro de Segurança estiver concluído. Esses três ativistas acabam de enviar um apelo urgente ao mundo todo, dizendo que Sharon planeja um ataque militar maciço contra os centros populacionais palestinos assim que a retirada de Gaza estiver concluída. Quantos outros israelenses conhecem o objetivo final de Sharon?

Desde outubro de 2000, a Cutting Edge ensina que o objetivo real dos Acordos de Oslo eram armar uma cilada perfeita para os palestinos. Com a promessa de lhes dar "Terra em troca de paz", e um Estado Palestino, os planejadores israelenses de Oslo, em vez disso, planejaram a aniquilação deles todos, cumprindo assim Obadias 15-18 e Isaías 34.

Publicamos vários artigos sobre esse assunto, que incentivamos você a ler agora, se ainda não fez isso:

N1422 — "A Vindoura Aniquilação do Povo Palestino — A Casa de Esaú" — Obadias 15-18 prevê a aniquilação pelo fogo de toda uma nação, a Casa de Esaú, que são os palestinos atuais. Israel possui a "Arma do Fogo", que pode cumprir essa profecia precisamente! — publicado em outubro de 2000.

N1620 (não traduzido) — "Primeiro-Ministro Diz que Israel Criará Zonas-Tampão Para Separar Fisicamente os Palestinos" — Essa "separação física" entre Israel e os palestinos está ocorrendo desde 1 de novembro de 2000. O anúncio de Sharon pode sinalizar que o fim desse processo está se aproximando. Em breve, Obadias 15-18 poderá ser cumprido, chocando todo o mundo — publicado em março de 2002.

Apenas alguns dias após publicarmos N1620, publicamos N1625, que revelou que pelo menos alguns israelenses conheciam que o plano final era destruir os palestinos após as populações estarem separadas. Nesse último artigo, revelamos que um professor judeu liberal acusou o primeiro-ministro Sharon de planejar uma limpeza étnica contra os árabes (palestinos) em Israel!

Fiquei bastante chocado ao ler a carta aberta que o professor enviou para o primeiro-ministro Sharon, pois eu não compreendia que qualquer pessoa em Israel conhecia que a aniquilação completa do povo palestino era o objetivo final dos Acordos "de Paz" de Oslo. Eu imaginava que apenas os cristãos bíblicos compreendiam, uma conclusão que eles podiam chegar após combinar as profecias de Deus com pesquisas suficientes para perceber que a Casa de Esaú da terra chamada Edom era realmente os palestinos dos dias modernos.

Uma vez que percebi que alguns em Israel conheciam a verdade, então conclui que os principais líderes palestinos também devem conhecer. Uma vez que eu soube que israelenses com discernimento sabiam, e que os principais líderes palestinos sabiam, então pude compreender como os líderes palestinos têm continuamente rejeitado e desdenhado certas ofertas muito tentadoras vindas dos líderes americanos e israelenses. Os palestinos estavam tentando destruir Israel em uma maneira diferente do que o plano que emanava de Oslo — pois esse plano requer a separação das populações, o que é crucial para o plano israelense de perpetrar um genocídio contra os palestinos.

Agora, vamos voltar nossa atenção para esses três ativistas da paz/direitos humanos, pois eles revelam uma visão chocante — embora limitada — do que acontecerá uma vez que Sharon consiga que 100% dos judeus sejam removidos das áreas palestinas, como a Faixa de Gaza.

Removendo os Judeus da Zona do Perigo

Resumo da notícia: "O Que Poderá Acontecer Após a Evacuação dos Colonos Judeus da Faixa de Gaza: Uma Advertência Vinda de Israel", Uri Davies, Ilan Papper, e Tamar Yaroin, Counter Punch Magazine, 15 de julho de 2005.

"Achamos que é urgente e necessário ligar um alarme com relação ao que possa vir durante e após a evacuação dos colonos judeus da Faixa de Gaza ocupada por Israel em 1967, caso a evacuação seja implementada... Confirmando nossos piores temores, o general (da reserva) Eival Giladi disse na imprensa e na televisão que 'Israel atuará de uma maneira muito resoluta de modo a evitar ataques terroristas e fogo [militante] enquanto o desengajamento estiver sendo implementado' e que 'se resposta localizada provar ser insuficiente, poderemos ter de usar armamento que causa grande dano colateral, incluindo helicópteros e aviões, com perigo crescente para as pessoas que estiverem ao redor'."

"Acreditamos que um motivo principal e não declarado para a determinação do governo do Estado de Israel fazer os colonos judeus do assentamento de Qatif (Katif) abandonarem a Faixa de Gaza pode ser mantê-los fora da zona de perigo quando o governo e os militares de Israel lançarem um ataque maciço intensificado contra aproximadamente um milhão e meio de palestinos na Faixa de Gaza..." (ênfase adicionada).

Esses três ativistas então descrevem que esse cenário plausível foi mencionado por Ariel Sharon antes:

"O cenário poderia ser similar ao que já aconteceu no passado — uma tática que Ariel Sharon usou muitas vezes em sua carreira militar — isto é, utilizar a provocação de modo a lançar ataques maciços. Seguindo esse padrão, acreditamos que o primeiro-ministro Ariel Sharon e o ministro da Defesa Shaul Mofaz estão considerando utilizar provocação para realizarem um ataque feroz em um futuro próximo contra um milhão e meio de habitantes palestinos da Faixa de Gaza: uma possível combinação de estado de terror intensificado com assassinato em massa."

"O exército israelense provavelmente não arriscará expor seus soldados às baixas que estariam envolvidas se empregar tropas terrestres em larga escala na Faixa de Gaza. Com o brigadeiro Dan Halutz como Chefe do Estado-Maior, eles não precisam. Foi o brigadeiro Han Halutz, atuando como comandante da Força Aérea Israelense, quem autorizou o bombardeio de um quarteirão civil da cidade de Gaza com uma bomba que pesava uma tonelada, e depois apareceu diante das câmeras para dizer que dorme bem e que a única coisa que sente quando solta uma bomba é um leve solavanco na aeronave." (Ibidem).

Acreditamos que esses ativistas estão corretos, mas estão olhando ligeiramente mais para baixo do que deveriam. Os israelenses vão fazer exatamente o que a Bíblia diz que eles farão — aniquilar todos os palestinos, independente de onde eles estejam localizados. Vamos rever esta incrível passagem referente ao fim dos tempos em Obadias. (A abordagem completa dessa passagem profética pode ser encontrada nos artigos N1422 e N1620 (não traduzido).

"Mas no monte Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades. E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou." [Obadias 17-18].

Essa incrível passagem revela várias coisas que o governo israelense fará com os palestinos:

1) Vai destruí-los pelo fogo. No artigo N1422 discutimos o tipo de armamento que acreditamos Israel usará e por que a destruição pelo fogo é tão importante em termos práticos.

2) Toda a "Casa de Esaú" (os palestinos) será destruída — 100% da população civil, todas as forças militares e policiais, e todos os líderes. Como os palestinos também vivem na Margem Ocidental do Jordão, além de na Faixa de Gaza, essa área verá primeiro a Retirada Unilateral e depois a conclusão do Muro de Segurança. Quando Israel matar todos os palestinos que vivem na Faixa de Gaza, também lançará ataques contra os palestinos que vivem na Margem Ocidental.

O primeiro-ministro Sharon e seus ministros falam de forma evasiva se as colônias judaicas na Margem Ocidental também serão retiradas. Eles disseram algumas vezes que a Margem Ocidental seria evacuada à força e então, algumas vezes, voltaram atrás naquilo que disseram. Entretanto, com base na profecia bíblica, a Margem Ocidental passará pelo mesmo trauma do Desengajamento Unilateral que está prestes a ocorrer na Faixa de Gaza.

3) A maioria dos palestinos vive, não em Israel, mas em seu próprio país, Edom, agora controlado pela Jordânia. Portanto, essa destruição da "Casa de Esaú" precisa incluir os palestinos que vivem em Edom, na Jordânia. Muito provavelmente, essa aniquilação ocorrerá no contexto de uma guerra regional total, em que a Jordânia também estará envolvida.

Guerra Regional Total — Uma Provocação do Governo Israelense?

Neste ponto, você poderia logicamente perguntar como os líderes palestinos e jordanianos permitirão serem atraídos a um conflito com Israel. Eles não seriam muito cuidadosos para evitar até mesmo a aparência de guerra, para que não possam dar a Israel nem mesmo uma mínima desculpa para atacar e destruí-los? Este próximo segmento responde a essa pergunta muito bem.

Resumo da notícia: "Tropas dos EUA Imporiam a Paz, Diz Estudo do Exército", Rowan Scarboroug, The Washington Times, 10 de setembro de 2001.

"Do Mossad, o Serviço de Inteligência Israelense, os oficiais SAMS dizem: "Imprevisível, impiedoso e esperto. Tem a capacidade de atacar as forças dos EUA e fazer o ataque parecer um ato palestino/árabe."

Como qualquer boa organização "agente provocador do governo", o Mossad tem excelente capacidade de iniciar uma ação militar e fazer parecer que o outro lado é que começou! Considere algumas outras operações "de agentes provocadores dos governos" que convenceram as multidões de cidadãos sem discernimento:

Sim, o Mossad pode perpetrar um ataque contra as Forças Israelenses de Defesa e fazer parecer como se os palestinos iniciaram o conflito. Essa operação 'agente provocador do governo' poderia forçar os palestinos, sírios, jordanianos e os egípcios à guerra que estão tentando evitar há duas décadas. Nesse momento, a Terceira Guerra Mundial estaria a caminho, uma guerra planejada para se espalhar para a Península Coreana, para uma invasão chinesa à Taiwan, e numerosos ataques terroristas contras diversas cidades em todo o mundo ocidental.

Esse incrivelmente enganoso Acordo de Paz de Oslo foi planejado desde o início para separar as populações em Israel, para aniquilar os palestinos e devolver a Israel todo o território que Deus prometeu à Casa de Jacó — como definido na passagem em Obadias, citada anteriormente. Quando os Acordos de Paz de Oslo foram assinados entre Yitzhak Rabin e Yasser Arafat nos jardins da Casa Branca em 1993, com o presidente Clinton sorrindo grandemente, eu soube que os planos para esse Acordo tinham sido definidos vários anos antes, por causa de um editorial em The Jewish Press que li em junho de 1990 — quase por "acidente".

Nunca esquecerei meu choque em junho de 1990 quando comprei o jornal The Jewish Press em uma banca no centro da cidade de Boston, em Massachusetts, pois ele continha um editorial que chamou minha atenção como nenhum outro em muito tempo. Esse editorial dizia que a liderança de mais alto nível em Israel — tanto política quanto militar — tinha concluído que, na próxima guerra entre Israel e os árabes, eles iriam aniquilar populações inteiras das nações árabes. O editorial explicava que os líderes israelenses de alto nível estavam fartos de serem atacados constantemente pelos árabes, vencerem a guerra, e depois descobrirem que a vitória militar obtida não resultava em uma paz permanente, mas somente armava o cenário para a próxima guerra. Os países árabes certamente obteriam o controle de armas de destruição maciça mais cedo ou mais tarde, e as utilizariam para destruir Israel, mesmo se eles mesmos sofressem enormes perdas. (Como os árabes superam numericamente os judeus na região — são 270 milhões contra 6 milhões — podem se permitir ter a visão que perdas enormes são aceitáveis desde que Israel seja destruído.).

Estudamos essa questão cuidadosamente e concluímos que os Acordos de Paz de Oslo são provavelmente uma cilada muito sofisticada e bem elaborada para os árabes em geral, e para os palestinos, especificamente, para que ataquem Israel, dando-lhe então o "direito" de aniquilá-los. Se necessário, o Mossad e/ou as Forças Israelenses de Defesa são capazes de lançar um ataque contra as próprias unidades israelenses e mascará-lo como se fosse um ataque perpetrado pelos palestinos.

Conclusão

Esta notícia atual demonstra que o plano para aniquilar os palestinos uma vez que a evacuação forçada das colônias e a barreira de segurança estejam concluídas é conhecido por certas pessoas com discernimento em Israel. Eles ou têm documentos internos que provam que esse é o caso, ou podem ver as evidências disso tudo 'in loco'. No artigo N1625, citamos uma carta aberta ao primeiro-ministro Sharon, enviada por um professor judeu liberal, em que ele acusa Sharon de planejar uma "limpeza étnica" dos árabes em Israel.

Portanto, o plano de aniquilação é conhecido pelo menos por algumas pessoas em Israel. Sem dúvida, os judeus ortodoxos vêem esse plano como um meio pelo qual Israel reivindicará todas as terras que Deus prometeu a Israel — uma expansão territorial que incluirá a maior parte do Líbano, a Síria até o sul de Damasco, grande parte da Jordânia, parte do Iraque e o Sinai.

Embora nossos corações doam ao pensarmos na matança dos palestinos, ela está predita nas profecias do fim dos tempos como a punição de Deus por causa dos repetidos ataques deles contra Israel. Voltando para a passagem de Obadias e citando dois versos anteriores, lemos:

"Porque o dia do SENHOR está perto, sobre todos os gentios; como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça. Porque, como vós bebestes no meu santo monte, assim beberão também de contínuo todos os gentios; beberão, e sorverão, e serão como se nunca tivessem sido." [Obadias 15-16].

Você entendeu a seguinte afirmação:

"Como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça."

Deus diz a mesma coisa em Joel 3:

"Congregarei todas as nações, e as farei descer ao vale de Jeosafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo, e da minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a minha terra." [Joel 3:2].

Deus tem observado dos céus cada ato de terrorismo palestino contra cidadãos judeus inocentes — homens, mulheres e crianças — Ele está tomando nota. Deus está registrando o ódio nos corações de cada palestino que odeia Israel, e marcou o tempo específico em que fará as terríveis profecias de aniquilação de Obadias e de Isaías 34 acontecerem.

Vamos examinar rapidamente algumas passagens relevantes de Isaías 34, uma profecia paralela a Obadias 15-18:

"Porque a minha espada se embriagou nos céus; eis que sobre Edom descerá, e sobre o povo do meu anátema para exercer juízo. A espada do SENHOR está cheia de sangue, está engordurada da gordura do sangue de cordeiros e de bodes, da gordura dos rins de carneiros; porque o SENHOR tem sacrifício em Bozra, e grande matança na terra de Edom. E os bois selvagens cairão com eles, e os bezerros com os touros; e a sua terra embriagar-se-á de sangue até se fartar, e o seu pó se engrossará com a gordura. Porque será o dia da vingança do SENHOR, ano de retribuições pela contenda de Sião. E os seus ribeiros se tornarão em pez, e o seu pó em enxofre, e a sua terra em pez ardente. Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela." [Isaías 34:5-10].

Por causa das referências à capital, Bozra e a "terra de Edom", acredito que a terra original de Edom — atualmente em Edom, na Jordânia — também será destruída ao mesmo tempo em que a aniquilação estiver ocorrendo contra os centros populacionais palestinos em Israel. Por essa razão, qualquer operação de "agente provocador do governo" que Israel possa perpetrar para iniciar essa guerra tem de incluir a Jordânia.

Deus reitera a razão para Seu julgamento:

"Porque será o dia da vingança do SENHOR, ano de retribuições pela contenda de Sião."

Na próxima vez que você for tentado a falar contra os "sionistas", tome cuidado, pois Deus é o maior de todos os sionistas. Logicamente, Ele não apóia a realidade que judeus iluministas tomaram a causa de Sião, mas acertará as contas com eles e com seus seguidores durante o período de sete anos da Tribulação, de acordo com Zacarias 13:8-9, pois permitirá que o Anticristo mate dois terços dos judeus em Israel — pessoas que não fazem parte do remanescente eleito. Deus preservará as vidas do um terço do remanescente (Romanos 11:1), de modo que, quando Jesus Cristo retornar, no fim do período da Tribulação, voltará para um Israel que será formado unicamente de judeus crentes e redimidos.

Então a profecia do apóstolo Paulo se tornará verdadeira: "E assim todo o Israel será salvo." [Romanos 11:26] Naquele momento, Israel será formado somente por judeus crentes e redimidos.

Os eventos que levam ao cumprimento de Obadias 15-18 e Isaías 34 estão ocorrendo rapidamente, e pelo menos algumas pessoas em Israel compreendem o que está acontecendo. Verdadeiramente, o fim dos tempos está sobre nós e precisamos orar muito por todas as pessoas que vivem naquela região tão sangrenta e despedaçada por guerras que é o Oriente Médio.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 31/7/2005
Revisão: http://www.TextoExato.com
Patrocinado por: J. S. L. e M. R. D. S. L. — Sorocaba / SP
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2058.asp