Escolha uma cor para o fundo:  

O Paquistão Parece Disposto a Abandonar a Posição Pró-Ocidente e se Reaproximar da China

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 2


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Se o Paquistão restabelecer sua tradicional aliança geoestratégica com a China, então o cenário ficará preparado para o cumprimento da profecia sobre o imenso exército dos "reis do oriente", em Apocalipse 16:12, que matará um terço da população mundial no fim do período da Grande Tribulação. As implicações do controle da Caxemira pelo Paquistão e pela China são tremendas.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia a dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma

Agora você está com a
"THE CUTTING EDGE"

Há muitas décadas que o Paquistão é um país em conflito e que faz alianças contraditórias.

"O Paquistão obteve sua independência do Império Britânico em 1947, após uma luta por sua independência... Com a adoção de sua Constituição em 1956, o Paquistão se tornou uma República Islâmica... O Paquistão é uma República Federativa Parlamentar, constituído por quatro províncias e quatro territórios federais. Com mais de 170 milhões de habitantes, é o sexto país mais populoso do mundo e a segunda maior população muçulmana, depois da Indonésia." (Fonte: Wikipedia).

Entretanto, os líderes paquistaneses aparentemente não conseguiram determinar com quem devem se associar. O governo civil tende a se alinhar com o Ocidente, mas os militares e o Serviço de Inteligência são mais radicais e querem aliar o Paquistão com o Oriente, com os países islâmicos.

Dois fatos distinguem o Paquistão dos outros países islâmicos:

1) Ele possui armas nucleares, o único país islâmico que possui esse tipo de armamento.

2) Sua obsessão por um conflito com a Índia, principalmente pelo controle da Caxemira. A preocupação com esse conflito está por trás de praticamente tudo o que o Paquistão faz. Essa disputa com a Índia levou o Paquistão a desenvolver um relacionamento com a China, pois os líderes paquistaneses achavam que precisavam ter uma superpotência regional ao seu lado.

Entretanto, o que aconteceu após os ataques terroristas de 11/9/2011 mudou drasticamente a natureza política dos líderes paquistaneses. O presidente Bush queria o apoio do Paquistão em sua guerra contra o terror e, quando o presidente Musharraf criou obstáculos, Bush ameaçou atacar e possivelmente invadir o Paquistão de modo a controlar suas ogivas nucleares.

Musharraf concordou então em apoiar a "guerra contra o terror", mas combinou secretamente com seus generais que suas tropas atacariam o Talibã em seu território, mas sem infligir grandes danos. Este padrão foi mantido durante todos os dez anos de guerra contra o Talibã afegão, criando dissensão entre a Casa Branca e os líderes civis do Paquistão.

O presidente Bush ordenou os primeiros ataques por aviões americanos e por VANTs (veículos aéreos não tripulados) em um esforço de alcançar a vitória contra o Talibã, o que era impossível quando os militares paquistaneses estavam encarregados da missão. Após assumir a presidência, Obama manteve esses ataques aéreos e até os aumentou em número e intensidade.

Logicamente, esses ataques representam um verdadeiro problema para os líderes paquistaneses, para seus militares e para a população. Veja o seguinte: durante os anos do governo Bush, os líderes civis do Paquistão mantiveram a verdadeira profundidade de sua cooperação com o odiado "cristão" Bush escondida da população. Eles fizeram todo o esforço para fingir para a população que não estavam cooperando com a Casa Branca em uma guerra contra os insurgentes islâmicos, por quem o povo paquistanês sente uma forte afinidade.

Portanto, quando os EUA começaram a aumentar a intensidade e frequência dos ataques aéreos dentro do território paquistanês, a soberania nacional do país foi violada e seus líderes civis e militares protestaram veementemente. Mas, ainda mais horror estava por vir. Os ataques usando os VANTs começaram a matar números significativos de civis e enfureceram a população.

Os ataques aéreos aumentaram tanto em frequência e intensidade que alguns observadores estão começando a perguntar se os EUA estão agora em guerra contra o Paquistão!

Resumo da Notícia: "EUA Prontos Para Trocarem a Ocupação do Afeganistão Pela Guerra Contra o Paquistão?", Paul Joseph Watson, InfoWars.com, 17 de maio de 2011.

"Com o governo Obama se aproximando rapidamente do prazo em julho para a retirada das tropas do Afeganistão, o Paquistão está se movendo para a mira como o próximo alvo visado na 'guerra contra o terror', com helicópteros da OTAN lançando hoje um ataque contra postos militares paquistaneses avançados, provocando uma escaramuça que feriu dois soldados, agora que o Paquistão está se movendo mais para perto da China em um esforço de evitar o isolamento geopolítico."

Esta situação quase saiu do controle. O Paquistão está agora cortejando a Rússia e a China, que são dois inimigos dos EUA na região. Vamos examinar estes acontecimentos.

Resumo da Notícia: "Visita do Presidente Paquistanês a Moscou Anuncia Inversão das Alianças", Amiel Ungar, Israel National News, 16/5/2011.

"A visita oficial do presidente paquistanês Asif Ali Zardari a Moscou (de 11 a 13 de maio) foi a primeira de um presidente paquistanês à Rússia desde 1974... Ambos os lados têm um interesse em solidificar o relacionamento. Os paquistaneses, que receberam bilhões de dólares em assistência dos Estados Unidos, estão sentindo um esfriamento de Washington após o assassinato de Osama bin Laden... Os líderes paquistaneses ficaram totalmente embaraçados pelo ataque, porque o governo não foi informado com antecedência."

Tanto o Paquistão como a Rússia poderão se beneficiar grandemente com um relacionamento mais amigável:

"A Rússia pode ser uma 'ex-superpotência', mas continua sendo o país mais importante da Eurásia. Com sua vasta extensão territorial, seus imensos recursos energéticos e um nível de tecnologia que a capacitou a colocar o primeiro homem no espaço, a Rússia merece maior atenção do Paquistão em um tempo em que a necessidade de Islamabad alargar seus vínculos econômicos e políticos nunca foi maior, já que caminhamos rumo a um mundo multipolar, pós-Guerra Fria."

"A Rússia tem suas razões também para querer relações mais amigáveis com o Paquistão... A Rússia precisa fazer preparativos para o dia em que os americanos sairão do Afeganistão, deixando o Paquistão com uma grande influência sobre o que ocorre no Afeganistão."

Além disso, o Paquistão quer ser parte de uma nova aliança que a Rússia e a China estão construindo para se contrapor à OTAN:

"Moscou e Pequim compartilham uma oposição ao intervencionismo dos EUA e da OTAN. As duas potências estão construindo aquilo que elas esperam será uma alternativa à OTAN, chamada de Organização de Cooperação de Xangai, em que o Paquistão, apoiado pela China, está pedindo para se tornar um membro pleno, deixando o status atual de observador. A Índia também se candidatou como membro pleno da organização. Da mesma forma, o Irã."

Vamos agora voltar nossa atenção para as aberturas do Paquistão para a China.

Resumo da Notícia: "Paquistão e China se reúnem em sinal de fortes laços em meio às tensões de Islamabad com os EUA", Washington Post, 18 de maio 2011.

"Pequim — O primeiro-ministro do Paquistão selou uma série de acordos com a China na quarta-feira, destacando os calorosos vínculos de Islamabad com Pequim em meio à elevação das tensões com Washington devido ao assassinato de Osama bin Laden. Os analistas dizem que o Paquistão está enfatizando sua amizade com Pequim como um modo de desdenhar Washington e, ao mesmo tempo, revigorar os esforços para reagir à influência indiana na região."

"O Paquistão e a China rotineiramente se referem um ao outro como 'amigos em todas as situações' e Pequim ofereceu elogios e conforto a Islamabad após o ataque de 1 de maio por forças americanas que mataram bin Laden."

A China foi especialmente efusiva:

"'Desejo enfatizar aqui que, independente de quais mudanças venham a ocorrer no cenário internacional, a China e o Paquistão continuarão para sempre bons vizinhos, bons amigos, bons parceiros e bons irmãos', disse Wen em seus comentários diante da mídia após as conversações."

Embora alguns especialistas acreditem que a abertura do Paquistão para a China seja apenas simbólica e destinada a advertir os EUA a não pressionarem demais, essa análise poderá mudar virtualmente da noite para o dia se as forças militares americanas continuarem a atacar alvos dentro do território paquistanês. Unidades do Exército Paquistanês já dispararam contra um helicóptero da OTAN e, segundo relatos, estão atirando contra os VANTs. Se os EUA e o Paquistão vierem a romper, elementos radicais islâmicos no Exército e no Serviço de Inteligência provavelmente prevalecerão em forçar o Paquistão a se aproximar mais da China.

Aliança Sino-Paquistanesa no Passado

O controle sobre a Caxemira é tão importante que a China, Índia e Paquistão já ameaçaram guerrear nas últimas décadas por causa desse pequeno território. Pela Caxemira passa uma estrada construída pela China cerca de vinte anos atrás, que um dia permitirá que as tropas chinesas — comandadas pelos Reis do Oriente — marchem até Israel, conforme predito 2.000 anos atrás em Apocalipse 16:12.

Vamos analisar os fatos.

A luta pela Caxemira tem três possíveis combatentes: Índia, Paquistão e China. Considere a seguinte matéria de notícias sobre o papel da China nesse conflito pela Caxemira. Na verdade, a pobre Caxemira é controlada pelos três países!

Resumo da Notícia: "Caxemira Alimenta a Rivalidade Letal Entre a Índia e o Paquistão", Reuters, 5/1/2002, publicado em Rense.com.

"A Índia, que detém 45% do território disputado de montanhas cobertas de neve e lagos azuis congelados, considera aquela uma parte integrante do país. O Paquistão, que controla um terço da região, exige a implementação de uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, de 1948, para a realização de um plebiscito para determinar a vontade da população caxemir, após a primeira guerra com a Índia. A China detém o controle do restante da Caxemira, que tem uma população de cerca de 13 milhões de habitantes, aproximadamente 77% dos quais são muçulmanos."

Assim, todos os três países controlam uma parte diferente da Caxemira, e a Índia controla cerca de metade. Vamos agora olhar um mapa da região para ver onde a Caxemira está situada e como a Índia, Paquistão e China se encaixam dentro de todo este cenário que está se desenvolvendo atualmente.

Se a Caxemira fosse um país independente, você pode ver como a posição do Paquistão em um conflito com a Índia seria militarmente inviável. A principal ligação do Paquistão com a China é por meio da estreita área do Passo do Khunjerab, ao longo da Rodovia de Karakoran, que serpenteia o Passo de Karakoran. (Lembre-se desses passos nas montanhas, pois eles assumirão uma grande importância nos eventos do fim dos tempos.). Por outro lado, a Índia tem uma longa e contínua fronteira com a Caxemira ao leste, como também a China a oeste. Portanto, você pode ver a importância militar do Paquistão controlar a terça parte setentrional da Caxemira, com a China controlando o restante da região norte e a Índia controlando aproximadamente a metade da região meridional.

Assim, essa pequena região do mundo é o cenário para uma possível confrontação entre três potências — Índia, China e Paquistão — todas as quais possuem armamento nuclear. Acredite em mim, a China é a maior interessada na Caxemira, com seus Passos de Khunjerab e Karakoram. Considere a seguinte matéria de notícias:

Resumo da Notícia: "A China Envia Diversos Esquadrões de Jatos Recém-Fabricados Para o Paquistão", Kamran Khan, The International News — Paquistão, http://jang.com.pk/thenews/jan2002-daily/08-01-2002/main/main2.htm

"Karachi — Em um acontecimento histórico, porém não anunciado, a República Popular da China reduziu sensivelmente o desequilíbrio marcante entre as Forças Aéreas da Índia e do Paquistão ao enviar cinco navios — num intervalo de apenas dez dias no fim do mês passado — embarcados com caixas contendo as peças desmontadas de novíssimos caças de combate e diversos armamentos e equipamentos para a Força Aérea, para o porto de Karachi, confirmaram alguns oficiais veteranos do Paquistão. Separadamente, o governo chinês fez uma rápida entrega de peças sobressalentes e equipamentos relacionados em localidades paquistanesas estratégicas pela Rodovia de Karakoram, pouco antes de a neve criar grandes obstáculos nessa linha crucial de comunicação entre o Paquistão e a China antes do Natal."

Observe que a China enviou às pressas peças sobressalentes estratégicas ao Paquistão pela Rodovia de Karakoram antes que as nevascas do inverno fechassem a passagem até a primavera. Observe também que essa passagem é considerada uma "linha crucial de comunicação entre o Paquistão e a China". Você verá logo mais o quão "crucial" essa passagem é para a China. Na verdade, esse atual conflito potencial é inteiramente devido à Rodovia do Passo de Karakoram.

As Implicações Proféticas

A principal implicação profética de todo o episódio é que esse conflito pode estar permitindo à China cumprir algumas das principais profecias bíblicas referentes ao fim dos tempos!! Vamos examinar as profecias pertinentes para averiguar se isso está correto:

"E tocou o sexto anjo a sua trombeta, e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro, que estava diante de Deus, a qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos, que estão presos junto ao grande rio Eufrates. E foram soltos os quatro anjos, que estavam preparados para a hora, e dia, e mês, e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens. E o número dos exércitos dos cavaleiros era de duzentos milhões; e ouvi o número deles." [Apocalipse 9:13-16].

Essa incrível profecia nos diz que uma das punições de Deus será soltar quatro grandes "anjos" demoníacos que estão presos em algum lugar nas proximidades do rio Eufrates, provavelmente naquela outra dimensão em que os anjos e os demônios existem. Esses anjos comandarão um grande exército que totaliza 200 milhões de soldados.

Este não é o único momento em que vemos demônios liderando um grande exército na batalha durante o período da Grande Tribulação. Em Apocalipse 16:13-14 vemos que espíritos demoníacos, que possuem o Anticristo e o Falso Profeta, sairão para percorrer o globo a fim de persuadir os líderes mundiais a se reunirem no Vale do Megido para a batalha do Armagedom. Estamos nos precipitando um pouco aqui, mas queremos esclarecer o fato que seres demoníacos receberão permissão para realmente enganar as mentes dos líderes humanos durante a Grande Tribulação, e persuadi-los a levarem seus exércitos à batalha.

Agora, vamos retornar a Apocalipse 9:13-16. Vemos que o exército de 200 milhões de homens receberá permissão para matar um terço da população mundial!! Em outras palavras, esse exército estará bem equipado com armas de destruição maciça. Consideramos que as armas de destruição maciça são de três tipos: nucleares, químicas e biológicas. Esse inacreditável exército, composto por um número sem precedentes de soldados, possuirá um poder de fogo capaz de matar um terço da população mundial!

Finalmente, observe nessa passagem que Deus revela que prendeu quatro poderosos demônios e só vai libertá-los em um tempo específico: esse tempo específico é descrito como a "hora, e dia, e mês, e ano". Em outras palavras, Deus determinou, muito tempo atrás, o dia, o mês e o ano exatos em que essa invasão ocorrerá! Deus está no controle total. Tudo o que sabemos é que isso acontecerá no período de sete anos da Tribulação e, mais provavelmente, na parte final dos três anos e meio conhecidos como Grande Tribulação.

Agora, quando retornamos à passagem de Apocalipse 9, temos uma maior compreensão de qual poderá ser esse exército e de onde ele virá. Vejamos o verso seguinte, para obter mais informações sobre esse exército sem precedentes:

"E assim vi os cavalos nesta visão; e os que sobre eles cavalgavam tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre; e as cabeças dos cavalos eram como cabeças de leões; e de suas bocas saía fogo e fumaça e enxofre. Por estes três foi morta a terça parte dos homens, isto é pelo fogo, pela fumaça, e pelo enxofre, que saíam das suas bocas. Porque o poder dos cavalos está na sua boca e nas suas caudas. Porquanto as suas caudas são semelhantes a serpentes, e têm cabeças, e com elas danificam." [Apocalipse 9:17-19].

A maioria dos estudiosos da Bíblia encontra grande dificuldade para compreender essa passagem, pois o exército é descrito pelo apóstolo João de uma forma que não é absolutamente clara para nós. Antes de tentarmos decifrar o significado da descrição, permita-nos avançar no livro do Apocalipse até o ponto em que vemos esse exército vindo até o grande rio Eufrates:

"E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente." [Apocalipse 16:12].

Nesse julgamento, vemos que o rio Eufrates seca-se com o propósito específico de permitir que os "reis do oriente" atravessem com seu exército de 200 milhões de homens. Que país ao leste de Israel é capaz de mobilizar um exército de 200 milhões de soldados? Há apenas um país: a China.

Quando se soma sua milícia, em conjunto com seu Exército regular, a China pode dispor de um exército de 200 milhões de homens!! Nas últimas décadas, a China impôs um decreto draconiano que permite a cada família ter apenas um único filho. Uma vez que a cultura tradicional chinesa valoriza mais os meninos que as meninas, os pais chineses têm silenciosamente assassinado os bebês do sexo feminino para que possam conceber novamente e ter meninos. A China encontra-se agora na situação em que possui dezenas de milhões de meninos a mais do que meninas. "Esse desequilíbrio sexual resultará em um excesso de cerca de setenta milhões de rapazes na China no ano 2000, sem terem mulheres para se casarem... Essa situação pode cumprir a profecia de João sobre o exército do oriente de duzentos milhões de homens que lutará na batalha do Armagedom." [The Signature Of God: Astonishing Biblical Discoveries (A Assinatura de Deus: Descobertas Bíblicas Surpreendentes), de Grant Jeffrey, Frontier Research Publications, Toronto, Ontário, Canadá, 1996, ISBN 0-921714-28-9, pág. 198].

Se compreendermos que esse exército do oriente, formado por 200 milhões de homens, é chinês, então podemos olhar novamente para a difícil passagem em Apocalipse 9:17-19. Ficamos sabendo que os cavaleiros dos "cavalos" vestem "couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre", portanto temos que nos perguntar que tipos de cores são essas.

Se você já viu a arte chinesa, sabe que essas mesmas cores são usadas abundantemente! Essas são cores tradicionais chinesas.

Então, lemos que o poder para destruir um terço de toda a humanidade provém tanto da "boca" como da "cauda". Deixando de lado, por um momento, a dificuldade de descrever esses cavaleiros como montados em "cavalos", indico a você que os tanques modernos, os veículos blindados e os canhões de artilharia disparam seus projéteis, ou foguetes, principalmente pela "boca", porém outros armamentos disparam pela traseira, pela "cauda". Caso você já tenha visto alguma vez um helicóptero ou avião disparar mísseis, deve ter observado que a fumaça do rastro do míssil dá a impressão que ele foi disparado pela traseira.

Se esse Exército chinês, que marcha do oriente, estiver equipado com armas de destruição maciça, ou seja, nucleares, químicas e biológicas, poderá facilmente matar dezenas de milhões de pessoas em seu trajeto até Israel. Lembre-se, os armamentos modernos possuem bombas e mísseis com esses três tipos de armas de destruição maciça.

Vamos examinar o trajeto, a partir da China, que esse terrível exército deverá percorrer para chegar a Israel. Já sabemos que ele virá do oriente, mas depois, em Apocalipse 16:12, ficamos sabendo que ele atravessará o rio Eufrates, que secará. Olhe atentamente para o mapa mostrado anteriormente, ou dê um clique aqui para abri-lo em uma nova janela.

Que países esse Exército chinês terá de atravessar ou se aproximar, para ir da China até Israel, passando pelo rio Eufrates, no Oriente Médio? Ainda mais importante, quais são as populações desses países?

O Exército Chinês terá de atravessar os seguintes países, ou passar muito perto deles. O norte da China é onde esse enorme exército terá de se reunir para iniciar sua marcha, como você pode ver no mapa referido. A superestrada está mostrada em vermelho. Então, conforme a rodovia cruza a fronteira chinesa, ela passa pela área da Caxemira controlada pela China, pela área controlada pelo Paquistão e, depois, pela Rodovia de Karakoram! Em seguida, a estrada segue para o oeste, passando pelos seguintes países:

Tibete — Alguns mapas excluem o Tibete, mostrando apenas a China.

Paquistão — Observe no mapa que a China e a Índia têm uma "área em litígio" exatamente no lugar em que essa estrada logicamente entraria da China para o Paquistão. O mapa até mostra uma "linha de cessar fogo". Essa área disputada é a Caxemira! Além disso, a estrada chinesa atravessa precisamente o Passo de Karakoram!

Índia — A superestrada atravessaria imediatamente o norte da Índia, só que precisamente na área disputada da Caxemira. A única característica compartilhada pelos chineses e paquistaneses é seu ódio pelos indianos. Tanto a China quanto o Paquistão travaram guerras contra a Índia. A competição e o ódio históricos são ferozes. Quando a China deslocar seu Exército de 200 milhões de homens por essa estrada, pelo Passo de Karakoram, o exército mais incrivelmente poderoso que o mundo já viu estará saindo da China pela parte da Caxemira controlada pelos chineses, pela parte controlada pelo Paquistão, e pelo Passo de Karakoram! Quando a Índia vir um exército tão poderoso passando logo ao norte da sua fronteira, é provável que se sinta ameaçada o suficiente para tentar interditá-la. Quando isso acontecer, a China provavelmente deflagrará um contra-ataque devastador utilizando suas armas de destruição maciça. Toda a Índia poderá ser aniquilada, aproximadamente 25% da população mundial neste ponto da Grande Tribulação!

Afeganistão — Os EUA travaram uma guerra contra o governo Talibã no Afeganistão no fim de 2001, derrubando-o e estabelecendo um governo pró-Ocidente. Entretanto, após dez longos anos de guerra, o Ocidene está planejando sair do Afeganistão, deixando o governo pró-Ocidente para fend for itself## contra um Talibã muito enfurecido. Se o Talibã tomar o governo, com toda a certeza permitirá acesso livre a uma superestrada já construída em seu território, particularmente se ouviram a justificativa que essa estrada permitirá que os chineses "removam" os israelenses de uma vez por todas. Será que a guerra no Afeganistão foi travada somente para garantir acesso livre e irrestrito a essa estrada?

Da China até o Afeganistão, essa superestrada percorre algumas das mais altas montanhas do mundo. Você pode ver que, caso uma nação queira deslocar rapidamente 200 milhões de combatentes e material bélico por uma distância tão grande, precisará de uma superestrada moderna. De outra forma, as montanhas impediriam esse deslocamento.

O autor cristão Grant Jeffrey diz muito claramente: "O governo chinês gastou uma verba enorme e empregou centenas de milhares de operários para construir uma superestrada militar que atravessa a Ásia, indo diretamente até Israel. A estrada não tem propósitos econômicos e nenhum estrangeiro tem permissão de chegar perto dela. Ela foi completada atravessando o sul da China, o Tibete, o Paquistão e o Afeganistão." [Ibidem, pág. 199].

Por que essa estrada foi completada somente até o Afeganistão? Afinal de contas, o exército de 200 milhões de homens ainda terá de atravessar o Irã, o Iraque e a Jordânia para chegar a Israel. Por que a estrada seria construída somente até o Afeganistão? Uma resposta possível é que a China não recebeu permissão do Irã e do Iraque para construir uma superestrada como essa; entretanto, não acredito que seja o caso, devido ao ódio dos árabes por Israel. Eles fariam qualquer coisa para ver Israel derrotado e aniquilado, incluindo construir uma superestrada. A segunda resposta possível é que a geografia do Irã, do Iraque e da Jordânia é tão plana que os grandes tanques, caminhões, e dezenas de milhares de outros veículos podem facilmente trafegar por terra. Em termos militares, esse tipo de terreno é chamado de "campo de tanque", pois os tanques podem se movimentar rapidamente com facilidade.

Irã — Assim que a estrada termina no Afeganistão, o território do Irã poderá ser facilmente percorrido. O terreno é tão plano que é chamado de "campo de tanque". Um grande número de homens, material e equipamentos pesados pode facilmente viajar com rapidez!

Iraque — O mesmo que para o Irã. No entanto, assim que o Exército chegar a Bagdá, terá de atravessar os rios Tigre e Eufrates. Acho interessante que essas profecias não mencionem a travessia do rio Tigre, já que é óbvio que o exército deverá cruzá-lo para chegar ao Eufrates. Há apenas três razões para o rio Tigre não ser mencionado: 1) A Bíblia considera as bacias dos rios Tigre e Eufrates como um único sistema hidrográfico. 2) Para o exército atravessar o Eufrates pelo oriente, teria de atravessar o Tigre. 3) Foi junto ao rio Eufrates que Deus prendeu os quatro poderosos anjos malignos que estarão conduzindo esse tremendo exército rumo a Israel. Seja lá qual for a razão, sabemos que a Turquia construiu um sistema de diques que pode reter completamente a água do Tigre e do Eufrates. Ambos os rios estarão secos!! Esse sistema de diques foi construído recentemente e é mais uma indicação de que estamos vivendo no fim dos tempos! Vamos examinar a Escritura pertinente mais uma vez:

"E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente." [Apocalipse 16:12].

Jordânia — O território jordaniano é tão plano e favorável ao tráfego rápido de tanques e caminhões quanto o do Irã.

Lembra-se da profecia de que o exército de 200 milhões de homens matará um terço da população mundial? Se esse cálculo for feito com base na população atual de 6 bilhões, então a estimativa de mortes seria de 2 bilhões de pessoas. Entretanto, nesse tempo, pelo menos um quarto da população mundial já terá morrido nos julgamentos de Deus, o que significa que, antes desse exército marchar, aproximadamente 1 bilhão e 500 milhões de pessoas já terão morrido, deixando uma população mundial de não mais que 4,5 bilhões. Isso significa que 1,5 bilhão de pessoas serão mortas por esse exército do oriente.

Conforme olhamos para os países pelos quais, ou perto dos quais, esse exército passará, vemos duas situações bastante interessantes. Primeiro, vemos a Índia, com uma população de pouco mais de 1 bilhão. Se a Índia começar a deslocar suas forças armadas para enfrentar o Exército Chinês, então é bastante provável que a China retalie utilizando suas armas de destruição maciça. A Índia poderá ser aniquilada.

Segundo, os planos da Nova Ordem Mundial incluem a aniquilação completa da população de um bilhão de muçulmanos do planeta, pois a crença deles em um único Deus é forte demais para que aceitem as reivindicações do Cristo da Nova Era [o Anticristo]. É interessante observar que a maior parte da população do sul da Rússia é muçulmana, portanto ela também pode ser alvo da destruição desde o início.

Seja lá como for, a invasão do exército de 200 milhões de homens do "oriente", da China, resultará na morte de um terço de toda a população mundial. Portanto, no momento em que esse exército chegar a Jerusalém, terá muitas vitórias e muito sangue em suas mãos. Acreditamos que esse é o verdadeiro significado profético da atual disputa entre o Paquistão, a Índia e a China pela Caxemira. A China pode estar apenas agindo para garantir que seu acesso ao Passo de Karakoram permaneça firme em suas mãos, ou nas mãos do Paquistão. Se essa guerra realmente acontecer, e o Paquistão for dizimado e correr o risco de perder o controle da crítica passagem montanhosa, a China certamente entrará na guerra com todas as armas de que dispõe.

Lembre-se de uma última coisa: não é possível saber se esses eventos ocorrerão com base na lógica, nos precedentes históricos, ou naquilo que "faz sentido", pois esses eventos, como muitos outros do período da Tribulação, acontecerão ainda que não façam nenhum sentido. Esses eventos acontecerão porque Deus decretou que aconteçam; as hordas de demônios irão primeiro enganar, e depois reunir os líderes da Terra para a batalha do Deus Todo-Poderoso. A Tribulação é a época na história mundial em que Deus agirá para destruir os pecadores da Terra. Veja a seguinte profecia do fim dos tempos criticamente importante em Isaías 13:9:

"Eis que vem o dia do SENHOR, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação, e dela destruir os pecadores."

Deus destruirá os pecadores da Terra, preparando-a para o tempo do Reinado Milenar de Jesus Cristo. A Terra estará sendo purificada dos pecadores, assim como um cirurgião esteriliza a área ao redor de onde pretende operar. Deus usará a iniqüidade natural do homem para destruir outros homens. Deus não tem de destruir pessoalmente os pecadores por meio da guerra; tudo o que precisa fazer é deixar de restringir o mal, e os homens se matarão aos bilhões. Quando a matança começar, os homens que realizarem a matança estarão tomados pelo mesmo "furor assassino" que foi observado nos países comunistas ao longo dos anos. A China poderá bombardear a Índia com "armas não-convencionais de destruição maciça" até que não reste ninguém vivo. Este é o retrato da guerra que irromperá durante a Grande Tribulação.

Quando o Exército Chinês chegar à fronteira da Jordânia com Israel, a antiga capital Jerusalém estará ao seu alcance. Imediatamente, esse exército começará a cercar Jerusalém. A batalha do Armagedom estará pronta para começar. Vamos acompanhar o relato bíblico no próximo verso em Apocalipse 16:13-14:

"E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso."

No reino do ocultismo, uma possessão demoníaca comum tem a forma de uma esfera verde que flutua no ar e entra e sai da boca dos participantes. Quando a esfera verde entra na boca e desaparece, a pessoa imediatamente entra em convulsão e passa por uma experiência "fora do corpo". Aparentemente, temos aqui esse tipo de possessão demoníaca, já que sua manifestação visível tem a cor comumente associada com as rãs — verde.

Vemos que esses espíritos imundos possuem primeiro o Anticristo e o Falso Profeta, e depois vão ao mundo inteiro para convencer os líderes a fazerem guerra contra Deus, na verdade contra Jesus Cristo. Então, no verso 16, lemos: "E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom."

Esta é a batalha na planície de Megido, onde o Senhor Jesus Cristo livrará pessoalmente Jerusalém do maior exército já reunido no planeta Terra. Vemos Jesus Cristo aparecendo nos céus com Seus santos de todas as épocas. Ele simplesmente dirá a Palavra e todos os "poderosos" exércitos serão mortos instantaneamente. Vemos o massacre em Apocalipse 19:11-21.

No verso 15, vemos algo muito interessante. Vemos que a Bíblia prediz que Jesus Cristo agirá como alguém que está pisando o lagar de sua ira e indignação. As "uvas" sendo esmagadas por Seus pés, no entanto, são as pessoas que estão em rebelião contra Ele. Em Apocalipse 14:14-20, vemos essa imagem novamente, porém aqui vemos que, quando o anjo celestial lança sua foice em julgamento, o sangue desses 200 milhões de homens flui em um nível sem precedentes. Veja o verso 20: "E o lagar foi pisado fora da cidade, e saiu sangue do lagar até aos freios dos cavalos, pelo espaço de mil e seiscentos estádios." Essa distância é de aproximadamente 320 quilômetros. Em outras palavras, quando o sangue desses 200 milhões de homens for instantaneamente derramado pela palavra de Jesus Cristo, a quantidade alcançará a altura dos freios dos cavalos, por uma extensão de aproximadamente 320 km. Como o Vale de Megido tem cerca de 22x32 km, podemos ver que o fluxo de sangue será como um rio e correrá por uma distância considerável para fora do vale.

Jesus predisse que um dos sinais do fim dos tempos será o cerco de Jerusalém:

"Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação." [Lucas 21:20].

"Eis que eu farei de Jerusalém um copo de tremor para todos os povos em redor, e também para Judá, durante o cerco contra Jerusalém. E acontecerá naquele dia que farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que a carregarem certamente serão despedaçados; e ajuntar-se-ão contra ela todo o povo da terra." [Zacarias 12:2-3].

Observe atentamente a predição que "ajuntar-se-ão contra ela todo o povo da terra". Essa profecia que Jerusalém será cercada por inimigos, em uma situação tão séria que apenas o Messias poderá livrá-la, é bem conhecida dos estudiosos judeus, especialmente nos dias de hoje. Na verdade, eles quererão ver Jerusalém cercada por exércitos e sendo livrada da destruição pelo "Messias" antes de pronunciarem sua benção sobre esse "Messias". Acredito ser possível que a invasão russa a Jerusalém [Ezequiel 38-39] providencie esse "cerco a Jerusalém". Esse evento ocorrerá provavelmente antes do início dos sete anos da Tribulação. Os russos mobilizarão exércitos contra Jerusalém no norte e no sul, efetivamente cercando a cidade. O mundo assistirá com espanto, e considerará esse ataque russo como um ataque ao Anticristo, que fez de Jerusalém sua capital, ao tentar convencer os judeus de que é o Messias deles.

Quando Deus destruir pessoalmente esses exércitos, toda a comunidade judaica creditará ao Anticristo essa destruição, e o seguirá com assombro, medo e lealdade. É provável que nesse momento os rabinos judeus ortodoxos confiram o título de Messias ao Anticristo.

Tudo isso provavelmente ocorrerá antes de os chineses mobilizarem suas enormes forças pela superestrada até Jerusalém. Será que o presidente Obama e seus compatriotas no plano da Nova Ordem Mundial sabem que as ações que estão tomando resultarão no uso dessa superestrada para transportar um exército tão grande da China até Israel? Ou, estariam os líderes chineses simplesmente colocando algodão nos olhos dos nossos líderes? Acredito que a guerra no Afeganistão tenha sido travada para garantir que o restante da superestrada seja construída, no momento em que o Exército Chinês esteja pronto para marchar, o que ocorrerá perto do fim do período de sete anos da Tribulação. Além disso, acredito que a atual crise indo-paquistanesa esteja sendo encenada para garantir que o controle sino-paquistanês da Caxemira seja garantido, ou, se você olhar a situação do ponto de vista indiano, a Índia pode estar tentando tomar à força o controle da Caxemira dos paquistaneses, pois deseja estorvar o plano dos Illuminati de completar a construção dessa superestrada e, por fim, deslocar esse exército de 200 milhões de chineses por ela. A Índia é uma grande aliada de Israel, de modo que não cooperaria com um plano para destruí-lo; além disso, a Índia deve ver todo esse plano como extremamente ameaçador para sua sobrevivência nacional.

Vemos o plano equivalente a essa profecia, no plano da Nova Ordem Mundial. Peter Lemesurier, escrevendo em sua obra monumental The Armageddon Script, [leia a resenha] pág. 223, declara:

"Eventualmente a invasão chinesa, ao que parece, dividir-se-á em duas pontas... As forças chinesas eventualmente alcançarão o Oriente Médio... Acima de tudo, haverá a Grande Guerra Chinesa... os conflitos iniciais ocorrerão no Sudeste Asiático e na Índia..."

Este é apenas mais um exemplo em que os planos da Nova Ordem Mundial cumprem a profecia bíblica! Além disso, essa parte do plano aproxima-se muito do cenário proposto acima, que foi baseado apenas no senso comum, dada a geografia da estrada.

Assim, o plano da Nova Ordem Mundial prevê uma invasão chinesa ao Oriente Médio, e isso ocorrerá precisamente como a Bíblia prediz. Investimentos ocidentais em geral provavelmente foram feitos para a construção dessa rodovia. Antes de começarem a construção dessa monstruosa rodovia, os governantes chineses tiveram de buscar e obter a permissão de todos os países soberanos pelos quais ela passa.

De fato, os Illuminati provavelmente conceberam esse plano e recrutaram o apoio chinês a ele. Os eventos atuais no Afeganistão e na Índia/Paquistão simplesmente objetivam completar essa super-rodovia e assegurar o Passo de Karakoram! A profecia bíblica foi proferida quase 2.000 anos atrás e temos o privilégio de sermos a geração que provavelmente testemunhará o seu cumprimento.


Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data da publicação: 13/7/2011
Transferido para a área pública em 13/11/2012
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2446.asp