Escolha uma cor para o fundo:  

O Egito Caminha para o Abismo do seu Julgamento Profético no Fim dos Tempos

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Você ficará chocado com a precisão dos eventos atuais, ao compará-los com o julgamento devastador predito para o Egito em Isaías 19.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"

A atual guerra civil no Egito está cumprindo a profecia do fim dos tempos encontrada em Isaías 19:1-3?

Leia atentamente a proclamação profética de Deus contra o Egito:

"Porque farei com que os egípcios se levantem contra os egípcios e cada um pelejará contra o seu irmão, e cada um contra o seu próximo, cidade contra cidade, reino contra reino." [Isaías 19:3]

De acordo com esta profecia, o Egito parece caminhar inevitavelmente em direção à Guerra Civil. Um dos julgamentos de fim dos tempos contra o Egito retrata os egípcios lutando contra os egípcios, naquilo que certamente parece ser uma profecia de destruição nacional em uma guerra civil.

Resumo da Notícia: "Egito sob risco de uma guerra civil", The National Interest, 2 de agosto de 2013.

"A derrubada de Mohamed Morsi, em 3 de julho, gerou muita preocupação que o Egitou possa estar à beira de uma guerra civil. Entretanto, observando os eventos se desdobrarem a partir do Cairo nos últimos meses, está ficando claro para mim — e para muitos de meus amigos e colegas egípcios — que o país está deslizando lentamente em direção à guerra há vários meses. Os eventos desde a queda de Morsi sugerem que os estágios iniciais de uma guerra civil já apareceram aqui."

De fato, como criei a seção de Atualizações Diárias de Notícias no site Cutting Edge, tem chamado repetidamente minha atenção que o Exército Egípcio pode não ser capaz de sufocar firmemente a Irmandade Muçulmana, mas pode ser capaz de somente incitar uma guerra interna total contra ela, isto é, uma guerra civil. Jornalistas judeus acreditam que esse cenário já está acontecendo e um deles afirmou enfaticamente que um dos julgamentos finais de Deus contra o Egito é uma guerra civil tão destrutiva que a nação ficará arruinada. Esse jornalista judeu citou Isaías 19:1-3, de modo que vamos analisar essa profecia agora em detalhes:

"Peso do Egito. Eis que o SENHOR vem cavalgando numa nuvem ligeira e entrará no Egito; e os ídolos do Egito estremecerão diante dele, e o coração dos egípcios se derreterá no meio deles. Porque farei com que os egípcios se levantem contra os egípcios, e cada um pelejará contra o seu irmão, e cada um contra o seu próximo, cidade contra cidade, reino contra reino. E o espírito do Egito se esvaecerá no seu interior, e destruirei o seu conselho; e eles consultarão aos seus ídolos, e encantadores, e aqueles que têm espíritos familiares e feiticeiros."

1) Sempre que Deus inicia um capítulo na Bíblia com as palavras "Peso", você pode saber que os detalhes proféticos pronunciados em seguida são julgamentos do fim dos tempos. Por exemplo, em Isaías 17:1, lemos a profecia de julgamento do fim dos tempos contra Damasco, uma das cidades mais antigas do mundo e que nunca deixou de ser ocupada na história. Deus inicia este capítulo dizendo, "Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas.".

Portanto, sabemos que Deus está prestes a pronunciar um significativo julgamento de fim dos tempos contra o Egito.

2) O julgamento de Deus contra o Egito no fim dos tempos é que Ele acenderá as chamas de uma guerra civil. Os egípcios começarão a lutar uns contra os outros, irmãos contra irmãos, cidade contra cidade e reino contra reino. Como vimos na longa guerra civil na Síria, uma guerra interna pode produzir uma devastação tão completa que a capacidade da nação de contribuir e cooperar com outras nações no nível regional é quase totalmente destruída. As fotografias que chegam da Síria mostram um nível de devastação dos edifícios e da infra-estrutura que é difícil de acreditar; da mesma forma, o Egito já está sofrendo economicamente. O país não consegue produzir alimentos em quantidade suficiente para alimentar sua população e está sendo forçado a aceitar imensos empréstimos dos governos árabes na região, que não querem ver uma Irmandade Muçulmana radical tomar o controle do país.

O Egito hoje está caminhando para uma guerra civil em escala total. De um lado há o Exército Egípcio, que quer manter o país em um caminho "progressista" e mais ocidental, mas, do outro lado, há a radical e militante Irmandade Muçulmana. A visão da Irmandade para o Egito é submeter toda a população à Lei Sharia radical. Todos os árabes que se inclinam em direção aos valores ocidentais detestam e temem a Lei Sharia.

Observamos com fascinação a guerra civil que agora está se desdobrando no Egito. O que torna essa guerra civil tão interessante é que, a partir de uma perspectiva humana, poucos analistas viram que essa guerra iria acontecer. Após o mundo ocidental proclamar a necessidade de "eleições justas e honestas" em todo o Oriente Médio, um seguidor radical da Irmandade Muçulmana — Mohamed Morsi — emergiu de uma eleição "justa e honesta" como o vencedor da disputa presidencial.

Embora os generais egípcios reclamassem e comprimissem suas mãos, parecia que eles nada podiam fazer para derrubar um presidente eleito democraticamente. Mas, Morsi não demonstrou ser muito compente e essa falha abriu a porta para o Exército interferir. Quando os generais derrubaram o presidente eleito, eles imediatamente declararam que iriam realizar novas, livres e justas eleições depois de alguns meses.

Os partidários de Morsi ocuparam as ruas aos milhões. Forças anti-Morsi também ocuparam as ruas aos milhões.

Frustrado, o Exército Egípcio matou centenas de partidários de Morsi, lançando assim todo o país no caos, a partir do qual a guerra civl poderá irromper facilmente. As ruas das cidades egípcias estão pulsando com "egípcios se levantando contra egípcios".

O Egito pode, de fato, estar entrando em seu julgamento profetizado de guerra civil. Se estiver, então este acontecimento é um "sinal" que todo o mundo está deslizando para os julgamentos profetizados de "guerras, rumores de guerras, e reino contra reino... fomes e terremotos em vários lugares". [Mateus 24:6-7].

À medida que essa guerra civil avançar, veremos a Irmandade Muçulmana ganhar poder novamente? Neste momento, a guerra civil está ocorrendo entre o Exército Egípcio e a Irmandade Muçulmana mais radical. Por enquanto, o Exército parece ter a mão mais forte e está mantendo o presidente Morsi, o líder máximo da Irmandade Muçulmana, em uma detenção. Entretanto, na profecia contra o Egito, as palavras parecem indicar que é possível que a Irmandade militante ganhe a supremacia.

"E entregarei os egípcios nas mãos de um senhor cruel, e um rei rigoroso os dominará, diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos." [verso 4]

Posso ver a Irmandade Muçulmana cumprir as palavras desta profecia — "um senhor cruel, e um rei rigoroso os dominará".

Portanto, o súbito aparecimento de uma guerra civil dentro do Egito pode ser o cenário para o cumprimento de Isaísas 19:1-3. Entretanto, o cumprimento mais emocionante da profecia do fim dos tempos para o Egito é declarado enfaticamente nos versos 5-17. Vamos sistematicamente voltar nossa atenção para esses versos, pois os eventos atuais estão extraordinária e singularmente definindo o cenário para o cumprimento da profecia proferida mais de 2.500 anos atrás. Deus predisse:

"E secarão as águas do mar, e o rio se esgotará e ressequirá. Também os rios exalarão mau cheiro e se esgotarão e secarão os canais do Egito; as canas e os juncos murcharão. A relva junto ao rio, junto às ribanceiras dos rios, e tudo o que foi semeado junto ao rio, secará, será arrancado e não subsistirá. E os pescadores gemerão, e suspirarão todos os que lançam anzol ao rio, e os que estendem rede sobre as águas desfalecerão. E envergonhar-se-ão os que trabalham em linho fino, e os que tecem pano branco. E os seus fundamentos serão despedaçados, e todos os que trabalham por salário ficarão com tristeza de alma." [Isaías 19:5-10].

Observe que Deus menciona que os canais secarão. É possível que o grande rio Nilo seque devido às barragens? Com esta questão em mente, vamos analisar os eventos atuais que falam sobre a construção na Etiópia de pelo menos uma barragem, e talvez três, nos rios tributários do Nilo! Você descobrirá que a redução total das águas do rio Nilo não é tão absurda quanto você possa imaginar.

Veja o que essas barragens farão ao Egito depois que elas forem construídas:

Resumo da Notícia: "A Barragem Catastrófica da Etiópia", Nader Noureddin, professor de Recursos Agrícolas na Universidade do Cairo, Al-Ahram News, 31 de julho de 2013.

"O mapa mais recente — à direita — de 13 de julho de 2013, mostra as três represas etíopes que serão construídas a partir da Barragem Renascença e seu potencial hidreelétrico. O Egito não tem chuvas substanciais — somente 15 mm por ano — e, como resultado os 1,3 bilhões de metros cúbicos que usamos da água da chuva, junto com os 6 bilhões de metros cúbicos por ano de água de poços constituem somente uma fração das nossas necessidades. A maior parte das necessidades de água do Egito é suprida pelo rio Nilo, que fornece 55,5 bilhões de metros cúbicos de água por ano."

O Egito, e seu poderoso rio Nilo, aparecem de forma proeminente nas Escrituras do Velho Testamento. Os egípcios eram politeístas e adoravam muitos deuses, um dos quais era o rio Nilo. Os rios tributáriios do Nilo estão na Etiópia, o "rio tem uma extensão de 6.650 quilômetros e sua bacia hidrográfica abrange onze países: Tanzânia, Uganda, Ruanda, Burundi, República Democrática do Congo, Quênia, Etiópia, Eritreia, Sudão do Sul, Sudão e Egito. O Nilo termina em um grande delta que deságua no Mar Mediterrâneo." [Fonte: Wikipedia].

Poucos rios no mundo são tão importantes para a vida e prosperidade na região quanto o Nilo. Portanto, é uma notícia extremamente importante quando um país decide construir barragens e armazenar bilhões de metros cúbicos de água, especialmente por que esses onze países existem no meio de condições muito áridas, até desérticas.

Tenha em mente que a profecia de Isaías 19 diz claramente que as barragens exercerão um papel nesta destruição do Egito.

"... Esta situação poderá mudar radicalmente se a Etiópia levar adiante seu projeto de criar uma grande barragem, ou série de barragens, em uma região próxima à fronteira com o Sudão. A água do Nilo, da qual o Egito depende, vem de duas origens. A primeira e mais importante é o Planalto Etíope, que fornece ao país cerca de 85% de suas necessidades. Quase 65% disto vem do Nilo Azul, e os restantes 20% vem do rio Atbarah. A segunda fonte é a região dos Grandes Lagos da África, que fornece cerca de 15% das necessidades do Egito."

O Egito tem historicamente reivindicado o direito de usar o rio Nilo o tanto quanto quiser, sem qualquer interferência de outros países. Mas, em 2010, esta situação tornou-se complicada e, provavelmente, permanecerá assim, até que a profecia de Deus seja cumprida literalmente.

"Enquanto o Egito, que tem necessidades crescentes de água, contemplava suas opções, os países rio acima tomaram medidas adicionais. Em 14 de maio de 2010, seis dos países rio acima assinaram o Acordo de Entebbe, que cancelou os privilégios que o Egito teve no passado, incluindo o direito de examinar e aprovar os projetos hídricos ao sul de suas fronteiras... De agora em diante, os projetos hídricos serão aprovados pela maioria dos países envolvidos, não por votação unânime, como era o caso anteriormente."

Em outras palavras, o Egito agora não poderá mais exercer um poder de veto sobre os projetos hídricos. Ele será um voto vencido.

Quando a Etiópia viu sua oportunidade de tirar proveito do Egito, ela saltou como um leopardo.

"Alguns meses após o Acordo de Entebbe ter sido assinado, a Revolução de 25 de janeiro foi deflagrada no Egito, dando à Etiópia a oportunidade de lançar um grande projeto no Nilo Azul, sem temer a oposição egípcia."

Fatos Práticos Sobre Estas Barragens

"Quando a Barragem Hisase, também conhecida como Barragem Renascença, na Etiópia, foi planejada, ela deveria criar um lago que armazenaria 14 bilhões de metros cúbicos de água, mas depois a capacidade foi ampliada para 74 bilhões de metros cúbicos. Agindo sem aprovação do Egito, a Etiópia lançou a pedra fundamental para a construção da barragem em abril de 2012."

Esse aumento na capacidade de armazenamento do reservatório que está atrás da barragem é de 428%! Neste ponto, a capacidade de armazenamento até ameaça o Egito, como veremos adiante.

"... reportagens publicadas na imprensa britânica, americana, alemã, suíça e holandesa indicaram que a Represa Renascença seria nada menos que catastrófica para o Egito... Esse aumento no tamanho contrastava com o objetivo declarado da Etiópia de construir a represa para suprir o país com energia hidrelétrica. Nas represas hidrelétricas, os lagos formados geralmente têm uma capacidade menor do que 14 bilhões de metros cúbicos. A enorme capacidade do lago sugere que um jogo de poder está ocorrendo. Quem controlar a barragem também controlará o Nilo Azul. E, como diz o velho ditado, quem controla o Nilo Azul, também controla o Egito."

Há vários milhares de anos que o Egito domina os outros países na região. Agora, porém, seus líderes correm o risco de perder o controle da vida diária no Egito, especialmente se a água desaparecer.

"... o relatório não foi publicado em sua totalidade, mas as partes disponíveis indicam que a barragem não é uma única estrutura, mas uma série de barragens, algo que o governo etíope anterior deixou de divulgar. Há uma razão técnica para a proliferação das barragens. A primeira barragem, que será construída a uma distância de cinco quilômetros da fronteira com o Sudão, deverá receber todo o lodo que chega do planalto, de aproximadamente 240 milhões de metros cúbicos por ano. O lodo preencherá o lago proposto em 50-70 anos. Portanto, a companhia pretende construir três outras barragens no rio Nilo para reduzir o lodo do lago final. Atrás de cada barragem, um lago aparecerá, levando a quantidade total de água represada para aproximadamente 200 bilhões de metros cúbicos, uma quantidade que representará morte tanto para o Egito quanto para o Sudão.

A última sentença contém a essência da profecia de Deus sobre o fim dos tempos contra o Egito, em Isaías 19. O Egito será esmagado.

O Que Acontecerá se Essas Represas Ruírem?

Agora que sabemos que essas barragens criarão um desvio sem precedentes das águas do rio Nilo que chegam ao Egito e ao Sudão, que tipo de dano físico ocorreria se uma, ou todas as três dessas barragens ruírem — ou se forem destruídas por força militar?

"Outro ponto de interesse tem que ver com a geologia. A primeira represa será construída entre duas montanhas que deverão oferecer o suporte estrutural, atuando como "ombros" para ela. Entretanto, a pesquisa geológica mostra que as duas montanhas em questão contêm rochas frágeis que não poderão suportar a pressão estrutural. Portanto, em vez de a barragem se apoiar nas montanhas, as montanhas é que se apoiarão na barragem."

As montanhas vão se apoiar nas barragens? Isto parece incrivelmente perigoso, você não acha?

"E a barragem se inclina para a frente nas áreas das turbinas, o que aumenta o risco de um colapso estrutural. A possibilidade da represa etíope ruir como resultado desse projeto incomum foi estimado em 95% durante os vinte primeiros anos de existência. Especialistas norte-americanos deram à barragem um avaliação de segurança de 1,5, em comparação com a avaliação de segurança da Barragem de Assuã, no Egito, que é 8. Se a barragem ruir, um desastre ecológico indescritível atingirá o Sudão e o Egito.

Antes de continuarmos a ler sobre o desastre ecológico que o colapso estrutural de uma barragem pode causar, vamos examinar novamente a profecia bíblica para vermos o tipo de destruição que Deus fará vir sobre o Egito, lendo a profecia pertinente:

"E secarão as águas do mar, e o rio se esgotará e ressequirá. Também os rios exalarão mau cheiro e se esgotarão e secarão os canais do Egito; as canas e os juncos murcharão. A relva junto ao rio, junto às ribanceiras dos rios, e tudo o que foi semeado junto ao rio, secará, será arrancado e não subsistirá. E os pescadores gemerão, e suspirarão todos os que lançam anzol ao rio, e os que estendem rede sobre as águas desfalecerão. E envergonhar-se-ão os que trabalham em linho fino, e os que tecem pano branco. E os seus fundamentos serão despedaçados, e todos os que trabalham por salário ficarão com tristeza de alma." [Isaías 19:5-10].

Quando voltamos para ler a predição do professor da Universidade do Cairo, sobre o que acontecerá se essas barragens ruírem, ou se forem destruídas em um ataque militar, isto parece muito similiar com a profecia bíblica!

"Trabalhando com colegas no Departamento de Hidráulica na Universidade do Cairo, o autor elaborou um modelo de simulação para avaliar os danos que seriam provocados no caso de a barragem ruir. De acordo com a simulação, praticamente 74 bilhões de metros cúbicos de água avançariam rapidamente para o norte, aniquilando Cartum, com uma onda de 9-18 metros de altura. Todas as cidades ao norte de Cartum, até a fronteira com o Egito, também deixariam de existir."

"Quando a água chegar ao lago Nasser, na Barragem de Assuã, existem duas possibilides. Se o lago estiver em um nível baixo, talvez a barragem não venha a ruir. O lago encheria com a água recebida, o Reservatório Toshka encheria e a água restante transbordaria da barragem. O fluxo de água, estimado em quatro vezes a média, ou cerca de um bilhão de metros cúbicos por dia, faria ruir todas as outras barragens e pontes ao longo do rio, bem como a maioria das construções nas duas margens."

"Entretanto, se o lago Nasser já estiver cheio, as consequências serão mais severas. A Barragem de Assuã provavelmente ruirá, e todo o Egito, talvez até o Delta, será inundado."

"... depois que a barragem for construída, o lago etíope precisará primeiro encher, antes que alguma água escoe para o Egito e para o Sudão. Antes do lago encher, não há um modo de desviar a água rio abaixo. O que tudo isto significa é que o Egito poderá permanecer sem água por um período mínimo de dois anos, até que o lago se encha. Se adicionarmos a isto o fato que outras barragens serão construídas, para diminuir o lodo da represa mais ao norte, esse tempo é multiplicado."

Portanto, o Egito ficará sem as águas do Nilo por, no mínimo, dois anos, e provavelmente mais. Lembre-se que chove muito pouco no Egito e o país depende grandemente das águas do Nilo.

O que Deus predisse sobre o rio Nilo que passa pelo Egito?

"E secarão as águas do mar, e o rio se esgotará e ressequirá. Também os rios exalarão mau cheiro e se esgotarão e secarão os canais do Egito; as canas e os juncos murcharão. A relva junto ao rio, junto às ribanceiras dos rios, e tudo o que foi semeado junto ao rio, secará, será arrancado e não subsistirá. E os pescadores gemerão, e suspirarão todos os que lançam anzol ao rio, e os que estendem rede sobre as águas desfalecerão.E envergonhar-se-ão os que trabalham em linho fino, e os que tecem pano branco." [Isaías 19:5-9].

"Além de tudo isto, a represa está sendo construída na parte mais quente da África, onde a taxa de evaporação é fenomenal. A área da barragem é equivalente à área dos Estados do Golfo, e a evaporação será muitas vezes maior do que aquela que ocorre no lago Nasser, do Egito... Os etíopes afirmam que o índice de evaporação na Etiópia é somente 3%... atrás da barragem, o índice de evaporação será de 12-15%, em comparação com 10% na Barragem de Assuã. Isto significa que aproximadamente 10 bilhões de metros cúbicos de água evaporarão anualmente."

"As pressões geológicas causadas por essa mudança no peso poderão provocar tremores e terremotos, aumentando assim a possibilidade que a barragem venha a ruir e inundar o Sudão e o Egito. O vazamento da água também poderá enfraquecer o corpo da barragem, pois a grande quantidade de água que vazará do lago se moverá em direção ao Sudão, passando por baixo das formações rochosas que sustentam a barragem e potencialmente enfraquecendo-a até o ponto de ruptura... Com resultado, o nível de poluição no Nilo aumentará e a água do mar do Mediterrâneo fluirá para a terra seca, aumentando a salinidade das terras na região do Delta. Várias culturas agrícolas, como arroz e cana de açúcar, que requerem muita água, desaparecerão do Egito."

Vejamos novamente o que diz a profecia bíblica:

"Também os rios exalarão mau cheiro e se esgotarão e secarão os canais do Egito; as canas e os juncos murcharão. A relva junto ao rio, junto às ribanceiras dos rios, e tudo o que foi semeado junto ao rio, secará, será arrancado e não subsistirá." [Isaías 19:6-7]

Acreditamos que esse plano do governo etíope de construir as quatro barragens poderá criar o cenário para o cumprimento de Isaías 19. Entretanto, a destruição do Egito não é o fim desta história. Após Seu julgamento terminar, Deus curará o Egito e até lhe dá um papel a exercer no vindouro reinado de mil anos de Jesus Cristo.

"Naquele tempo o SENHOR terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao SENHOR, junto da sua fronteira. E servirá de sinal e de testemunho ao SENHOR dos Exércitos na terra do Egito, porque ao SENHOR clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará." [Isaías 19:19-20].

Após os julgamentos físicos de Deus terminarem, alguns egípcios "ao Senhor clamarão por causa dos opressores". A resposta de Deus será uma demonstração de misericórdia, pois Ele "lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará".

Será se o cumprimento completo desta profecia envolverá o período inteiro de sete anos da Tribulação, chegando até o tempo do glorioso retorno de Jesus Cristo? Penso que este cenário seja muito provável, pois Deus promete "enviar um salvador e um protetor". Jesus Cristo poderá ser esse "salvador", que livrará o Egito. Quando retornamos para a profecia, observamos que Deus promete que o Egito será uma das três nações que formarão uma "Liga Messiânica", solidificando ainda mais o conceito que este cenário, que está acontecendo agora, se prolongará durante os sete anos da Tribulação e até o retorno de Cristo.

"E o SENHOR se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao SENHOR naquele dia, e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao SENHOR, e os cumprirão. E ferirá o SENHOR ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao SENHOR, e mover-se-á às suas orações, e os curará. Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios servirão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra. Porque o SENHOR dos Exércitos os abençoará, dizendo: Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança." [Isaías 19:21-25]

A restauração final e cura do Egito é uma história muito inspiradora. Como Babilônia, o Egito esteve imerso em todas as formas de feitiçaria, às quais Deus faz alusão em sua profecia anterior em Isaías 19. Mas, após destruir a terra, Deus também purifica o povo de sua dependência dos médiums, adivinhos e feiticeiros. Deus dará ao Egito parceria igual com Israel e a Assíria em uma "Liga Messiânica"! Estas três nações se tornarão uma bênção no meio da Terra.

Na maioria das vezes, os julgamentos de Deus destinam-se a purificar a nação que passa pelo julgamento e fornecem um modo de restauração. Esta é a promessa de Deus ao Egito. Acho tremendamente emocionante ver os eventos atuais no Egito, no Sudão e na Etiópia subitamente criarem o cenário para o cumprimento de uma profecia proferida 2.500 anos atrás. Parece que os eventos estão sendo preparados por Deus para cumprir cada detalhe de Seus pronunciamentos proféticos.

Não desejo a morte de ninguém e lamento muito que tantos evidentemente morrerão quando o julgamento ocorrer. Mas, estou entusiasmado ao ver que o Deus a quem sirvo e adoro, trará glória para Si mesmo com o cumprimento desta profecia e de muitas outras nos próximos anos. Jesus Cristo disse aos Seus discípulos que viverem durante o período do fim dos tempos: "Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima." [Lucas 21:28].

Chegou o tempo de levantarmos nossas cabeças e de nos sentirmos encorajados, pois nosso Redentor está próximo!

Antes de terminarmos este estudo, vamos examinar mais um fato. Deus diz que, ao restaurar e curar o Egito, também restaurará a Assíria, dando-lhe um terço de participação na parceira com Israel e o Egito no Reinado Messiânico. Quem é a Assíria? Não é a atual Síria. Para Deus cumprir essa porção de Isaías 19, Ele terá de restaurar a Assíria como uma nação novamente.

Onde estão os assírios agora? Vejamos um mapa antigo para ver a extensão do Império Assírio original. Observe que a Assíria controlou Israel, Egito e Babilônia (Iraque).

Resumo da Notícia: "Holanda Solicita a Criação de um Estado Assírio Autônomo no Iraque", Assyria Times, 16/6/2008.

"De acordo com um dos principais jornais iraquianos, o Al-Iraq, o governo da Holanda solicitou que a União Europeia, bem como o governo iraquiano, ajude os cristãos assírios autóctones do Iraque a estabelecerem seu próprio Estado Autônomo da Assíria, no norte do Iraque... A solicitação também incluiu a sugestão de criar uma milícia assíria e cristã para proteger o Estado independente."

Os assírios são cristãos, não islâmicos! Talvez esta seja a razão por que Deus vai restaurá-los em seu próprio país e dar à nova nação uma parceria no Reinado Messiânico. Onde o povo assírio vive atualmente?

Resumo da Notícia: "Quem São os Assírios?", Assyrian Voice.

"Basicamente, os assírios dos dias atuais são um povo semita, descendentes diretos dos antigos assírios e babilônios, incluindo os predecessores destes, os acadianos e sumérios, e têm uma história que abrange 6.760 anos. Os assírios são considerados o povo nativo e autóctone do Iraque e não devem ser confundidos com outros grupos étnicos no Iraque e na região, como os árabes, persas e curdos. Ao contrário desses grupos, os assírios são cristãos e têm seu próprio idioma (o neo-aramaico assírio)."

Portanto, devemos esperar que Deus comece a preparar o restabelecimento da Assíria como uma nação. A nova Assíria não será tão extensa quando o antigo Império Assírio, pois a passagem profética de Isaías 19 declara que Israel e o Egito serão parceiros no novo Reino Messiânico.

Nestes últimos anos, Deus está muito atarefado, preparando o cenário para o cumprimento de suas muitas profecias relacionadas com o fim dos tempos.

Não somente esta profecia sobre o Egito está se desdobrando neste exato momento, mas a guerra do presidente Bush contra o Iraque cumpriu Isaías 13. Leia os detalhes completos no artigo N2171, intitulado "A Profecia de Isaías 13 Contra a Antiga Babilônia (o Iraque Atual) Já Está Praticamente Cumprida".

Além disso, a profecia que prediz a destruição de Damasco, a capital da Síria, no fim dos tempos, ainda precisa ser cumprida, o que devemos esperar com muito tremor: "Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas." [Isaías 17:1].

Mais do que nunca antes, vivemos em uma época em que as profecias estão sendo cumpridas. Você está prestando atenção? Está propagando as boas novas para os perdidos em sua "esfera de influência"?

O cumprimento da profecia significa que o retorno de Jesus Cristo está muito próximo, às portas.


Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 16/8/2013
Transferido para a área pública em 2/5/2015
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2512.asp