As Fotos Fraudulentas da NASA do "Nascer da Terra" Visto do Espaço

Autor: Jeremy James, 11/11/2017.

É um fato bem conhecido que as grandes organizações algumas vezes mentem. Algumas delas mentem para vender mais produtos e aumentar seus lucros, enquanto outras mentem para manipular a opinião pública. Existem algumas que têm como único propósito mentir e praticar uma enganação sistemática. A NASA é uma dessas organizações.

Em Sua Santa Palavra, Deus aponta para duas provas extraordinárias de Sua existência e Sua soberania. Uma é o número fabuloso de estrelas no firmamento e a outra é a imensa variedade de animais e outras formas de vida que existem na Terra. O Maligno tem atacado e solapado continuamente o poder de ambas como evidências. Ele criou a patética "ciência" da Evolução para convencer o público que a vida virtualmente surge a partir da matéria inerte. Se esse for o caso, então as criaturas maravilhosas que povoam a Terra simplesmente não podem ser tomadas como provas do nosso Criador. O Maligno também criou a NASA para promover um modelo das estrelas e do firmamento, incluindo a própria Terra, que não tem relação alguma com o mundo descrito na Bíblia.

Propaganda

A NASA está continuamente liberando material de propaganda para fixar o modelo cosmológico na mente do público. Em geral, ela tem sido muito bem sucedida nisso. A maioria das pessoas acredita que vivemos em um globo giratório que se move velozmente no espaço vazio, em volta de uma estrela maciça, que irradia calor e luz por meio da fusão nuclear. Neste modelo, a Terra é simplesmente um "planeta", um satélite do Sol, e sua massa inteira é simplesmente uma fração infinitesimal da massa do "universo" como um todo. A maior parte do "universo" é espaço vazio, com tão pouca matéria que, se esta fosse compactada em uma bola, quase não seria observada. Neste modelo, a Criação é profundamente insignificante, puramente acidental e vazia de qualquer significado e propósito.

Em resumo, esta é uma vil mentira luciferiana, uma zombaria blasfema da maravilhosa Criação de Deus.

Neste ensaio veremos algumas das fotografias fraudulentas que a NASA já liberou. Essas fotografias são uma parte extremamente importante da enganação, pois se propõem a retratar uma Terra esférica no espaço. Como tal, elas são consideradas provas vivas de que a Terra é um globo, um dos muitos minúsculos "planetas" que orbitam em volta do Sol.

Metodologia

Antes de examinarmos essas fotos falsificadas, precisamos primeiro explicar nossa metodologia. As fotos liberadas pela NASA estão na forma digital. Isto significa que elas são constituídas por milhões de pixels, ou pontos de luz, de várias tonalidades e intensidades. Para uma foto digital ser inteligível e produzir a imagem pretendida pelo seu autor, ela precisa se conformar com certos parâmetros padrões, caso contrário as mesmas informações dos pixels terão aspectos diferentes nas telas dos monitores de vídeo de computadores diferentes. Esses padrões são exposição, brilho, contraste, tonalidade e saturação.

Programas comerciais, como o PhotoShop, permitem que todos esses padrões sejam manipulados de acordo com o gosto do usuário. Eles também permitem que os elementos individuais sejam modificados de diversos modos e que porções de outros materiais fotográficos sejam importados e colados em posições selecionadas. As fotos das modelos e atrizes nas capas brilhantes das revistas são invariavelmente manipuladas deste modo para produzir uma imagem mais sensual e tentadora.

Se olharmos "por trás dos bastidores" em uma foto aleatória da NASA, não encontraremos nada de incomum. Aqui está um exemplo de uma foto em sua forma intencional ou publicada e, à direita, a mesma foto com brilho e saturação grandemente aumentados (usando um pacote de software chamado Photoscape):

Exemplo 1:

Esta é uma das famosas fotos do "nascer da Terra", que se propõem a mostrar a Terra nascendo no horizonte lunar. Essa foto foi alegadamente tirada durante a missão Apollo 11, em 1969. Aqui está o que diz a legenda descritiva na página oficial da NASA na Internet:

"Esta vista da Terra nascendo no horizonte lunar foi tirada a partir de dentro da nave Apollo. O terreno lunar mostrado está na área do Mar de Smyth, no lado direito da nave. As coordenadas do centro do terreno são 85 graus de longitude leste e 3 graus de latitude norte. Enquanto o astronauta Neil A. Armstrong, comandante, e Edwin E. Aldrin Jr., piloto do módulo lunar, desceram no Módulo Lunar 'Eagle' para explorar a região do Mar da Tranquilidade da Lua, o astronauta Michael Collins permaneceu no Módulo de Serviço e Comando 'Columbia', na órbita lunar."

Fonte: https://spaceflight.nasa.gov/gallery/images/apollo/apollo11/html/as11_44_6552.html.

Embora a foto seja uma falsificação, a versão à direita (acima), em que o brilho e a saturação foram grandemente aumentados, não mostra sinais de manipulação.

Exemplo 2:

Entretanto, nem todas as fotos liberadas pela NASA foram compiladas com o mesmo cuidado. Considere a seguinte:

Esta foto pode ser encontrada (em resolução total) no sítio da NASA na Internet. A legenda descritiva diz:

"Apollo 8, a primeira missão guiada à Lua, entrou na órbita lunar na Véspera do Natal, em 24 de dezembro de 1968. Naquela noite, os astronautas — o comandante Frank Bornan, o piloto do Módulo de Comando Jim Lovell e o piloto do Módulo Lunar William Anders realizaram uma transmissão ao vivo, a partir da órbita lunar, em que mostraram fotografias da Terra e da Lua, conforme vistas a partir da nave espacial. Lovell disse: 'A vasta solidão inspira temor e faz você entender exatamente o que há ali na Terra'. Eles terminaram a transmissão com a tripulação lendo, um de cada vez, porções do livro de Gênesis."

Fonte: https://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_1249.html].

Aqui, encontramos algo incomum na foto do lado direito (que teve seu brilho e saturação aumentados no mesmo grau que no exemplo anterior). Existe considerável atividade "verde" em torno da bordas da foto, ao longo do horizonte da Lua e em volta da imagem da Terra. Isto é uma indicação de que houve manipulação.

Exemplo 3:

Em nosso próximo exemplo, os sinais de manipulação são ainda mais pronunciados:

A legenda descritiva no sítio oficial da NASA na Internet diz:

"Tirada a bordo da Apollo 8 por Bill Anders, esta imagem icônica mostra a Terra vista além da superfície lunar, quando a primeira nave espacial tripulada circunavegou a Lua."

Fonte: https://www.nasa.gov/image-feature/apollo-8-earthrise.

A foto à direita, que mostra o detalhe da Terra, tem marcas indicadoras ao redor de toda a borda, mostrando que esta parte da foto foi copiada e colada de outra origem — um modelo artístico detalhado da Terra no formato de um globo.

Exemplo 4:

Nosso próximo exemplo é ainda mais revelador:

A foto acima e à direita, que teve seu brilho e saturação aumentados no mesmo grau que os exemplos anteriores, mostra sinais de grande manipulação. Partes substanciais do primeiro plano foram retrabalhadas, enquanto que uma Terra no formato de um globo foi mais uma vez colada na foto, como mostra a seguinte ampliação:

Aqui está o que a legenda diz:

"A tripulação da Apollo 16 capturou este nascer da Terra com uma câmera de mão Hasselblad, durante a segunda volta em torno da Lua. As crateras identificáveis vistas na Lua incluem Saha, Wyld e Saenger. Muito do terreno que aparece aqui nunca é visível a partir da Terra, pois o módulo de comando estava passando por aquilo que é conhecido como o 'lado escuro' da Lua."

"A Apollo 16 foi lançada em 16 de abril de 1972 e pousou na Lua em 20 de abril. A missão foi comandada por John Young, Thomas K. Mattinglay II foi o piloto do módulo de comando e Charles M. Duke Jr. serviu como piloto do módulo lunar."

Fonte: https://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_1335.html.

Exemplo 5:

A legenda descritiva que acompanha esta foto no sítio da NASA na Internet diz:

"O cientista-astronauta Harrison H. Schmitt ao lado da bandeira americana, em uma caminhada na Lua durante a missão Apollo 17. O lar terreal, aquele pequeno ponto na escuridão do espaço, acima da bandeira, está a quase 400.000 quilômetros de distância."

"Schmitt, Gene Cernan e Ron Evans fizeram a jornada final do programa Apollo à Lua em dezembro de 1972."

Fonte: https://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_1241.html.

Novamente a NASA trivializa a Terra, "aquele pequeno ponto na escuridão do espaço", em outro trabalho de copiar e colar. Esses maçons blasfemadores parecem obter grande satisfação em zombar da maravilhosa obra de Deus.

Exemplo 6:

Neste exemplo, vemos a máquina do sonho da NASA em sua maior audácia. Podemos nos perguntar como alguém pratica esse tipo de engodo e não se sente enojado. Parece que eles não compreendem que um dia terão de prestar contas e todos seus esquemas tenebrosos chegarão a lugar algum: "Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos ímpios, Porque o homem maligno não terá galardão, e a lâmpada dos ímpios se apagará." [Provérbios 24:19-20].

"Esta fotografia da Terra e a Lua no formato de crescentes — a primeira deste tipo que foi tirada por uma nave espacial — foi registrada em 18 de setembro de 1977, pela sonda Voyager 1, da NASA, quando estava a 11,66 milhões de quilômetros da Terra." [legenda descritiva da NASA].

Fonte: https://images.nasa.gov/details-PIA01967.html.

Esta foto foi publicada, aparentemente pela primeira vez, no sítio da NASA na Internet em 20 de abril de 2009, mais de trinta anos após o evento! Esta é mais uma evidência adicional que todas elas são de origem recente.

Abaixo, podemos ver como a foto foi feita usando um procedimento direto de recortar-e-colar para inserir. tanto a Terra e a Lua em um fundo preto:

"Não terão conhecimento os que praticam a iniquidade, os quais comem o meu povo, como se comessem pão, e não invocam ao SENHOR?" [Salmos 14:4].

Conclusão

Poderíamos apresentar muitos outros exemplos. Estas pessoas são sem-vergonha e perigosamente enganosas.

Os cristãos bíblicos precisam reexaminar seriamente sua compreensão da cosmologia bíblica e fazer isto com uma atitude verdadeiramente bereana. Uma imensa quantidade de informações tornou-se disponível na Internet nos últimos 3-4 anos, que mostram que a NASA mente. Os fiéis cristãos precisam examinar isto e refletir a respeito das evidências. Eles também precisam voltar para a Palavra de Deus e estudar, verso por verso, as passagens que, consideradas em conjunto, apresentam uma cosmologia que é muito diferente daquela que é ensinada pela NASA e pela ciência moderna.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 28/11/2017
Transferido para área pública em 8/4/2020
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/nasa.asp