A Técnica de Controle Mental Conhecida como Pensamento Mágico

Autor: Jeremy James, 30/11/2017.

A Elite estuda o controle mental há séculos. Naturalmente, eles não compartilham o que sabem, pois o controle mental exerce um papel fundamental no plano deles de escravizar a humanidade. A força física e o poder militar são usados para impor mudanças inesperadas ou descontínuas sobre a sociedade, porém o gerenciamento contínuo e previsível das massas requer um conjunto diferente de instrumentos. Entre eles estão o medo, a desinformação, a história falsificada, a ciência fraudulenta, promessas vazias, distrações infindáveis ("diversões" e "entretenimento"), excesso de trabalho, privação de sono, pornografia, nutrição inadequada, tributação pesada, taxas de juros elevadas, honrarias e títulos, sociedades secretas, narcóticos e uma máquina de propaganda abrangente para manter tudo isto ("o governo" e a "mídia").

Praticamente nem é necessário falar sobre qualquer um desses aspectos, pois eles já são bem compreendidos. Alguns envolvem controle mental de um tipo óbvio, enquanto outros simplesmente enfraquecem nossa capacidade de pensar clara e objetivamente.

A Explosão do Controle Mental

A indústria do cinema em Hollywood, a televisão e a música popular estendem vastamente a amplitude de oportunidades e as técnicas de controle mental que a Elite pode explorar. Estamos no meio de uma explosão do controle mental. A repetição infindável de mensagens selecionadas, sob uma variedade de disfarces, garante que elas sejam rapidamente absorvidas pela população, com pouca ou nenhuma resistência. O pensamento crítico, quando é exercido de verdade, está geralmente reservado para questões irrelevantes, como os méritos de uma determinada equipe de futebol ou um novo acessório da moda.

Temos a tendência de nos esquecer que, em cada geração, existe um pequeno número de indivíduos superinteligentes no mundo. A Elite econômica pode identificar rapidamente quem são esses indivíduos e recrutá-os para que sirvam aos seus propósitos. A Elite não precisa determinar ou definir todas as coisas, mas pode simplesmente pagar para que outros façam isso para ela.

Considere, por exemplo, o jogo de xadrez. Qualquer um que jogue xadrez sabe como é difícil às vezes compreender por que fomos derrotados em uma partida. Uma pessoa com diploma de doutorado em uma universidade pode ser derrotada diversas vezes em sequência por outra pessoa que tem um baixo nível de escolaridade. É difícil dizer o que o segundo "faz" que o primeiro não esteja fazendo, ou não faça de forma apropriada.

Sabemos que existem diferenças objetivas reais na força de cada enxadrista, pois o sistema de ratings Elo (a pontuação que classifica os jogadores) é admiravelmente exato. Um jogador principiante, com uma pontuação de 1400, perderá na maioria das vezes para um jogador aficionado, digamos de 1700, que, por sua vez, perderá na maioria das vezes que jogar contra um jogador de 2000. Esta pode parecer como uma amplitude ampla da força do jogador, porém a capacidade de um enxadrista pode ser medida em um grau muito alto de refinamento. Pouquíssimos jogadores atingem uma pontuação Elo de 2300 (o nível de um Mestre da FIDE, a Federação Internacional de Xadrez). Embora esses jogadores sejam incomumente fortes e possam derrotar praticamente qualquer um, existem Grandes Mestres Internacionais, com pontuação de 2.600, que vencerão a maioria das partidas que jogarem contra os Mestres da FIDE.

Nos últimos 30 anos, aproximadamente, somente alguns poucos jogadores atingiram uma pontuação próxima de 2800. Ninguém sabe o que esses indivíduos têm que os torna tão diferenciados dos demais, mas sem dúvida eles formam uma categoria própria. Jogadores como Anatoly Karpov, Gary Kasparov, Magnus Carlsen e Vishy Anand jogam nesse nível extremamente elevado e somente Grandes Mestres, de Elo 2600 ou superior, é que realmente podem compreender o que eles veem em uma posição no tabuleiro.

A Elite Recruta os Melhores dos Melhores

A Elite recruta homens e mulheres com aptidões intelectuais excepcionais em uma ampla variedade de campos do conhecimento para que formulem políticas e estratégias de longo prazo que sirvam aos seus propósitos. Os campos de atuação deles são diversos, podendo incluir economia, finanças, sistema bancário, política, computação, cinema, organização social, aeronáutica, telecomunicações, medicina, farmácia, publicidade, psicologia, engenharia, etc. A determinação deles é muito simples: Moldem o mundo do modo como queremos, porém façam isto de tal modo que ninguém observe que todas as mudanças importantes são planejadas com muita antecedência e que estão levando a um objetivo decisivo — um governo mundial totalitário.

Todos podemos apreciar as partidas de xadrez dos grandes mestres, independentemente do nosso nível de jogo. Para a maior parte da audiência que acompanha um torneio de xadrez, os lances fazem sentido, mas não da mesma forma que fazem sentido para os próprios jogadores. A Elite está usando a mesma técnica para remodelar o mundo. Cada um de seus lances faz sentido para a pessoa mediana, mas o plano mais profundo que está por trás deles passa em grande parte despercebido. É por esta razão que pessoas bem informadas e inteligentes podem seguir os eventos internacionais e nunca presumir a extensão em que os grandes eventos políticos e sociais estão sendo deliberadamente manipulados.

O Que Deus Pede a Cada um de Nós

Nosso maravilhoso Criador não requer que vejamos o que está acontecendo no meio de tudo isto. Entretanto, é nosso dever reconhecer o que está acontecendo, que Satanás é o príncipe deste mundo (por enquanto) e que o único modo de podermos navegar com segurança os mares tempestuosos do "presente século mau" (Gálatas 1:4) é estudando a Palavra de Deus com grande fé e paciência. Para fazermos isso adequadamente, precisamos ser sóbrios e vigilantes e usar nossa mente de um modo racional.

Problemas sérios aparecem quando os cristãos começam a acreditar em tudo o que ouvem, sem fazer esforço algum de conferir por si mesmos. A Bíblia coloca ênfase na necessidade de duas ou três testemunhas para estabelecer a verdade dos fatos em uma questão de importância.

Para fazermos isso apropriadamente precisamos ver a necessidade disto. Precisamos também ter tempo livre suficiente. O Maligno mantém as pessoas tão atarefadas, trabalhando em excesso ou entretidas — que elas não têm tempo para refletir a respeito de todas as coisas em que são solicitadas a acreditar. É por isto que a maioria está contente simplesmente em aceitar qualquer coisa que seja dita na mídia por pessoas em posição de autoridade.

Uma Poderosa Nova Técnica de Controle Mental

A Elite fez tanto progresso usando as técnicas de controle mental já mencionadas que dificilmente precisará de alguma mais. Apesar disto, os arquitetos que estão por trás da Nova Ordem Mundial estão continuamente elaborando novos modos de reforçar as ilusões que cegam a humanidade para os esquemas do Maligno.

Um desses é incrivelmente poderoso, porém tanto quanto sabemos, poucos comentaristas escreveram a respeito dele. Embora tenha sido usado em diversas ocasiões no passado — com grande sucesso — somente parece ter se tornado uma técnica padrão de controle mental dos Illuminati nos últimos 80 anos, aproximadamente. Se for possível dizer que tenha uma "data de nascimento", essa data foi 21 de dezembro de 1937, quando estreou Branca de Neve e os Sete Anões, dos Estúdios Disney.

Esta técnica é algumas vezes conhecida como pensamento mágico. Os antropólogos usam o termo para se referir à propensão nas sociedades primitivas de ver conexões causais entre eventos que não estão relacionados. Para os membros de uma tribo, guiados e instruídos por xamãs, esse tipo de pensamento é normal. Entretanto, problemas aparecem quando pessoas, que de outras formas são racionais, começam a pensar do mesmo modo.

Vejamos um exemplo simples. Quando uma criança muito pequena vê uma bolinha rolar para baixo do sofá, ela pensa que a bolinha desapareceu e não tenta recuperá-la. Este é um comportamento normal para uma criança em determinado estágio do seu desenvolvimento. Depois de alguns meses, ela aprende que os objetos continuam a existir, mesmo quando não conseguimos vê-los. A criança aprende que o sofá não faz a bola desaparecer.

O Homem Caído É Susceptível ao Pensamento Mágico

Devido à nossa condição danificada pelo pecado, mesmo como pessoas adultas e maduras não estamos completamente livres do pensamento mágico. Os esportistas são notoriamente supersticiosos e veem uma conexão causal entre, digamos, a cor das meias que usam e o resultado do jogo. Mesmo quando sabem que não existe uma conexão real, eles ainda assim se preocupam com a possibilidade e vestem as meias "corretas".

O tipo de educação que a maioria das pessoas recebeu no século 19 foi planejado para lhes dar uma boa compreensão da causalidade. A conclusão era simples — não aceite algo como verdadeiro, a não ser que possa ver como e por que aquilo é verdadeiro. Se ainda estiver incerto, faça perguntas.

Ao longo dos últimos cem anos o currículo escolar para as crianças e adolescentes mudou de forma muito gradual, desde um estudo da causa e efeito para um estudo dos fenômenos. O raciocínio lógico lentamente abriu caminho para o raciocínio analógico, em que a verdade de uma proposição depende, em certa medida, do contexto em que ela se aplica. Cem anos atrás, a maioria das crianças sentia-se perfeitamente à vontade em declarar que uma determinada afirmação era totalmente errada. Hoje não é mais assim. As crianças modernas estão relutantes em condenar qualquer coisa desta forma. Elas foram ensinadas a achar que esse tipo de atitude é intolerância e que, embora uma afirmação possa ser errada em determinado contexto, pode não ser necessariamente errada em todos os contextos. Quem somos nós para julgar?

Este relativismo que não julga nada e ninguém ainda não é o pensamento mágico total, mas é uma pré-condição necessária e a Elite sabe disto. A educação das nossas crianças está sendo deliberadamente distorcida para que um número alto e perturbador de adultos não tenha os instrumentos cognitivos e nem a aptidão mental para seguir um fluxo lógico de raciocínio. Muitos acham cansativo ter de pensar. A partir do instante em que este estágio é alcançado, o pensamento mágico começa a se infiltrar sorrateiramente.

Uma Definição do Pensamento Mágico

Como uma técnica de controle mental, o pensamento mágico vai além da definição usada pelos antropólogos. Ele não é meramente um poder de compreensão inapropriado da causalidade, ou um produto da programação social, de doutrinação ou de uma sutil coerção mental, embora isto tudo exerça um papel. Ao contrário, na análise final, ele é uma atitude que o indivíduo adota voluntariamente. Dali para frente, o indivíduo fica disposto a acreditar que o mundo é controlado, não por um Deus soberano e onisciente, mas por leis transcendentais que ele pode aprender gradualmente a dominar por meio do uso correto de sua mente, de sua vontade e de sua imaginação.

Isto tem uma crença básica. Uma expressão comum resume tudo: "Os pensamentos são coisas."

Cem anos atrás teria sido muito difícil encontrar alguém que acreditasse que os pensamentos são coisas, mas a invasão ocultista moderna e a filosofia da Nova Era mudaram tudo isto. Hoje, uma proporção surpreendentemente alta da população acredita que "os pensamentos são coisas", ou acredita em alguma outra proposição equivalente. Alguns avançaram tanto no caminho do pensamento mágico que agora acreditam que "Tudo É Um".

A "Sintonia Oriental com o Universo"

A popularidade do Yôga, da meditação e da Atenção Plena (conhecida também como Mindfulness) são provas disto. Todas estão baseadas na premissa que a mente e a matéria estão interconectadas. Os praticantes acreditam que uma mente calma é uma mente que opera em sintonia com o universo.

Poucos param e perguntam a si mesmos se isto é uma forma de magia. Uma mente calma é supostamente promovida pela prática regular do Yôga, ou alguma outra técnica de meditação. Isto, por sua vez, promove vibrações mentais harmoniosas que emanam para fora e ressoam com as vibrações correspondentes no universo. O praticante acredita que isto atrai energias cósmicas que se harmonizam com seu desenvolvimento espiritual e o levam a um estado mais elevado de consciência.

Isto é uma forma de magia? É claro que sim, mas quando é expresso em termos poéticos sutis e explicado com metáforas que não temos condições de testar, poucos verão o que isto realmente é. Um mantra é como um encantamento mágico; as vibrações cósmicas não são diferentes das afinidades astrais encontradas na magia e na astrologia; e a centralização mental usada no Yôga e na meditação é muito similar com um círculo de poder concentrado criado pelos magos. Tanto o praticante do Yôga quanto o mago estão tentando influenciar o universo por meio do uso de sua mente. E isto é pensamento mágico.

O pensamento mágico que afeta tantos no mundo ocidental não está totalmente desenvolvido quanto o de um praticante de Yôga, mas está se aproximando a cada dia. Muitas pessoas, especialmente as mulheres, praticam Yôga e têm uma mentalidade mágica. Elas acreditam em harmonias, vibrações, energias cósmicas, técnicas para fazer a mente dominar a matéria, no conceito de Yin/Yang, no equilíbrio dos chakras e em diversas outras ideias, todas as quais são de origem oriental.

Se os pensamentos são coisas, então as coisas são pensamentos e nada é real de verdade. Tudo está em um estado de contínua mudança, uma mudança contagiante e até a morte é irreal. Tudo é apenas uma dança cósmica.

Quando as pessoas começam a ver a vida deste modo, elas se renderam àquela que é, provavelmente, a forma final e máxima de controle mental.

O Gato Paradoxal

Quando um adulto decide praticar Yôga ou meditação, ele escolheu adotar uma mentalidade mágica. Entretanto, quando as crianças e adolescentes em envolvem com o pensamento mágico, geralmente fazem isso de forma não intencional. Como a mídia e a indústria do entretenimento estão repletas de imagens e temas mágicos, a imaginação da criança recebe diariamente uma vasta quantidade de estímulos astrais e esotéricos. Embora ela saiba que a magia seja encontrada somente na ficção e nos contos de fadas, sem aplicação prática na vida diária, ela está sendo continuamente convidada a pensar o contrário.

Cada vez mais nossas crianças estão vendo o mundo, não como algo divinamente ordenado, que opera segundo as leis estabelecidas por Deus, mas como uma projeção quântica moldada, em parte, por nossa imaginação.

Quando são vistas deste modo, as leis de causa e efeito — as leis da Física — não são mais realidades objetivas, que operam independentemente da nossa vontade, mas fenômenos controláveis em um gigantesco contínuo de espaço-tempo e mente-matéria chamado de "Cosmos".

Esta estranha subjetividade é frequentemente explicada na Física por uma ilustração conhecida como o Gato de Schrödinger. Erwin Schrödinger, que criou esta ilustração, somente queria mostrar o quão idiota a ciência da Física teórica tinha se tornado, mas sua ilustração é agora considerada — pelo menos por alguns físicos — como uma expressão válida de um paradoxo físico real.

Schrödinger descreveu uma situação em que um gato é preso em uma caixa e somente sairá vivo se um vidro de veneno não for derrubado dentro da caixa. O vidro é derrubado por ação de uma partícula subatômica. O evento subatômico é totalmente aleatório; ele pode ou não acontecer. De acordo com a mecânica quântica, o gato não está vivo nem morto até que abramos a caixa. Os cientistas argumentam que os dois estados igualmente reais de ser existem em paralelo até que o evento subatômico aleatório ocorra, ou deixe de ocorrer. O gato está tanto vivo quanto morto (ou nem vivo nem morto) até que abramos a caixa e observemos qual desses dois possíveis resultados foi "selecionado" pelo evento aleatório.

O Maligno quer que solapemos nossa compreensão de causa e efeito. As leis que são universais, imutáveis e consistentes são expressões da soberania e vontade de Deus. Vemos as maravilhas da Criação — o "efeito" — e reconhecemos que elas precisam ter tido uma Causa. Por meio de Sua Criação chegamos a ver, não somente que Deus existe, mas que nosso destino está intimamente entrelaçado em um plano divino e que é nosso dever descobrir qual é esse plano, por meio do estudo da Santa Palavra de Deus, feito com muita oração.

Se causa e efeito são relativos, então o universo é, em algum sentido, aleatório. Mesmo se ele foi criado, houve algo de aleatório no modo como foi criado. A Física moderna foi planejada para fazer o universo parecer dependente de algo diferente do que a vontade de Deus. Não importa o que seja esse "algo"; tudo que importa é que a soberania de Deus e a perfeição de Sua obra sejam solapadas de algum modo.

Iniciando as Crianças no Pensamento Mágico

Exatamente como o Maligno queria, à medida que nosso poder de compreensão de causa e efeito se torna mais fraco, começamos a nos mover cada vez mais para perto do pensamento mágico. Um dos modos mais eficazes como isto é patrocinado é por meio da exposição precoce aos desenhos animados e às imagens produzidas por computação gráfica (também conhecidas como CGI — imagens geradas por computador).

Um desenho animado é pura fantasia. Ele não diz nada sobre a realidade e não tem contato ou conexão com a realidade. As "leis" do universo do desenho animado são tão volúveis e mutáveis quanto os artistas gráficos quiserem. Eles têm poder e autoridade absolutos.

O universo do desenho animado é governado inteiramente pela vontade e imaginação humanas. Coincidentemente, ambas são também princípios abrangentes que governam o universo holográfico da cosmologia da Nova Era.

Quando os cientistas pedem que o público considere a possibilidade que o universo seja uma projeção quântica ou um holograma cósmico, estão essencialmente descrevendo um desenho animado. Se não virmos a mão do Grande Enganador em tudo isto, estamos subestimando seriamente sua engenhosidade e sagacidade. Ele odeia aquilo que Deus criou e quer de todos os modo perverter e distorcer tanto a realidade quanto a mensagem fundamental da Criação, isto é que, o Senhor Deus da Bíblia é o único Deus verdadeiro.

Sentada diante do aparelho de televisão de sua casa, a criança mediana assiste a dez horas, ou mais, de desenhos animados toda semana. O próprio enredo das histórias gira, frequentemente, em torno de cenários e planos de ação que não têm conexão alguma com a realidade. O universo do desenho animado é um mundo da fantasia, ficção científica, magia, super-heróis, fadas, bruxas, duendes, elfos, extraterrestres, dimensões mais elevadas, galáxias distantes e sonhos que cumprem todos os desejos. Ninguém nunca morre nesse universo; ninguém sequer fica ferido. Tudo é relativo. Todos os personagens dos desenhos animados são imortais e têm a capacidade de se transformar em qualquer outra forma que desejarem. Em um mundo sem consequências, sem leis, sem causa e efeito, o único fator limitador é a imaginação humana.

Camadas de Irrealidade

Além da irrealidade projetada pela própria mídia, do irrealismo do enredo e de todo o plano de ação da historieta, os espectadores impressionáveis estão absorvendo histórias, valores sociais e emocionais que manipulam o modo como eles interpretam os eventos no mundo real. Um longo caminho já foi percorrido desde o Zé Colméia e Os Flintstones, em que o enredo dos episórios era modelado de acordo com o comportamento humano normal. Os desenhos animados de hoje são incrivelmente subversivos, expondo as crianças às cenas e situações que diferem de formas loucas e extravagantes da experiência diária.

A Elite está usando este instrumento poderoso para ter acesso à mente dos seus filhos durante várias horas por semana e deixá-los expostos a um amplo conjunto de ideias que se harmonizam com a visão deles de uma Nova Ordem Mundial. As crianças também estão sendo expostas a enredos e ideias que zombam do Cristianismo e dos valores bíblicos. Poucos pais se preocupam em se sentar com seus filhos na manhã de um sábado e ver exatamente que tipo de mensagens que seus filhos absorvem quando assistem aos desenhos animados.

Muitos filmes voltados para o público adolescente estão repletos de imagens altamente sofisticadas e efeitos visuais que fazem outros mundos e outras dimensões parecerem reais ou, se ainda não reais, então certamente possíveis. As mesmas técnicas estão também sendo usadas para adicionar pseudo-realismo aos elementos imaginários nos filmes voltados para o público mais velho. Pouco a pouco, a linha entre fantasia e realidade está sendo apagada. O irreal é feito de modo a parecer real e o impossível é feito de modo a parecer possível, tudo com uma frequência e falta de preocupação que desarme o espectador e neutralize qualquer pensamento crítico que ele ainda possua.

Até Mesmo os Cristãos Bíblicos Estão Caindo Nesta Armadilha

Se um cristão estiver assistindo aos programas de ficção científica na televisão ou no cinema, seja por diversão ou distração, ele já está sob controle externo em alguma medida. Ninguém gosta de ouvir isto! Todavia, esta é a verdade. A passividade treinada que isto envolve permite que imagens de qualquer tipo sejam implantadas bem no fundo da mente, sem qualquer resistência ou controle editorial de nossa parte. Exatamente como na propaganda, eles influenciam nosso comportamento — e nossa compreensão — de modos que não podemos reconhecer. E isto é exatamente o que a Elite deseja.

Se a propaganda funciona — e realmente funciona — então este tipo de programação também funciona. Com os anúncios, pelo menos você sabe que está sendo influenciado de algum modo, mas com a televisão e a ficção do cinema, você dificilmente suspeita de alguma coisa. Nunca passa pela cabeça da maioria das pessoas que uma sofisticada estratégia de controle mental está sendo implementada.

Veja os "inocentes", porém muito famosos programas da televisão durante os anos 1960s, todos os quais foram cuidadosamente elaborados para reprogramar a mente das pessoas no mundo ocidental: Jeannie é um Gênio (magia branca), A Feiticeira (magia branca), Perdidos no Espaço (a fantasia cósmica é real); A Família Buscapé (é bom ser um boçal); O Fazendeiro do Asfalto (é bom ser um boçal); Gilligan's Island (é bom ser um boçal); Agente 86 (é bom ser um boçal); The Munsters (o ocultismo é divertido); A Família Addams (o ocultismo é divertido); Petticoat Junction (é bom ser um boçal); Jornada nas Estrelas (a fantasia cósmica é real); Mister Ed (é bom ser um boçal); Leave It to Beaver (é bom ser um boçal); Além da Imaginação (a fantasia cósmica é real); Rowan and Martin's Laugh-in (é normal ser um boçal); The Lucy Show (é normal ser um boçal); F Troop (é bom ser um boçal); The Monkees (é bom ser um boçal); Alfred Hitchcock Presents (a fantasia cósmica é real); Batman (é bom ser um boçal); Os Jetsons (desenho com fantasia cósmica); Hogan's Heroes (é bom ser um boçal); Dark Shadows (o ocultismo é normal); Car 54, Where Are You? (é bom ser um boçal); Os Invasores (a fantasia cósmica é real); O Túnel do Tempo (a fantasia cósmica é real); The Red Skelton Show (é bom ser um boçal); e Gomer Pyle (é bom ser um boçal).

O padrão é óbvio, não é? Coletivamente, eles estão dizendo: Não pense, a magia é real e o espaço interestelar é a nova fronteira.

Mitos Modernos

As sociedades pagãs sempre estiveram infectadas pelo pensamento mágico, mas a extensão estava geralmente fixada pelos mitos e lendas passados de uma geração para a outra. O cinema e a televisão estenderam grandemente a amplitude e diversidade dos "mitos" e "lendas", que podem agora ser disseminados e a quantidade de tempo que pode ser dedicada para absorvê-los O resultado hoje é uma geração que tem grande dificuldade em pensar objetivamente, de examinar um conjunto de fatos e asserções duvidosos de uma forma racional. Em algum ponto o pensamento mágico assume o controle e o indivíduo passa a fazer conexões que não têm relação alguma com a realidade.

É por isto que a Elite ainda pode apresentar o mito da Teoria da Evolução. Esta noção idiota pode ser promovida como "ciência", porque a maioria das pessoas não possui a capacidade de ver quando e onde o "pensamento mágico" está sendo explorado. Os especialistas nos dizem que mudanças minúsculas se acumulam em uma espécie ao longo do tempo até que um dia, elas se unem para conferir uma vantagem ambiental a apenas um indivíduo, que transmite então essas mudanças para seus filhos. Se mudanças suficientes desse tipo ocorrerem, uma nova espécie aparecerá. Como mudanças transformacionais similares ocorrem o tempo todo nos desenhos animados, as crianças já estão condicionadas a acreditar na mudança positiva progressiva, ou "evolução".

A Teoria da Evolução é pensamento mágico em sua forma mais descarada. Ela ignora o fato que, exatamente como minúsculas mudanças "benéficas" podem supostamente se acumular, assim também podem as mudanças prejudiciais, porém a uma velocidade muito maior — por um fator de milhões. Portanto, se o processo da Evolução esteve realmente em operação na natureza, como os cientistas afirmam, então todas as formas de vida já teriam morrido e desaparecido há muito tempo!

Embora já tenha sido mostrado que a Evolução é uma farsa, as universidades ainda a ensinam e chamam de "ciência", pois uma grande proporção da nossa população está infectada pelo pensamento mágico. De tempos em tempos alguma coisa verdadeiramente "mágica" aconteceu, eles acreditam, algo que deveria ser impossível, e a partir desses eventos inexplicáveis — dispersos ao longo de milhões de anos — toda a vida na Terra evoluiu. Piadistas como Richard Dawkings e David Attenborough continuam a promover esta bobagem por que a maior parte de seu público já perdeu — ou abriu mão — de sua capacidade dada por Deus de pensar racionalmente.

Mas, Isto Realmente Funciona?

Algumas vezes se diz que uma pessoa que não crê em nada acreditará em qualquer coisa. Exatamente da mesma forma, uma pessoa que crê que os pensamentos são coisas pode ser levada a acreditar em qualquer coisa. Ela vive, não no mundo do bom senso que Deus criou, mas no "Cosmos" volúvel e imprevisível que Satanás construiu nas mentes dos homens caídos.

A grande enganação do fim dos tempos dependerá fortemente do estado irracional da mente conhecido como pensamento mágico.

Considere, por exemplo, apenas algumas das coisas sem sentido que a maioria das pessoas acredita que sejam fatos históricos:

Conclusão

Nem uma dessas três histórias acima faz sentido. Mas, em um mundo de pensamento mágico, todas as coisas são possíveis. Observe também que todas as três histórias envolvem a ameaça nuclear — o grande gerador de medo que a Elite está usando para controlar as massas. Precisamos citar as Torres Gêmeas que desabaram em 11/9/2001? Dois aviões demoliram TRÊS arranha-céus reforçados por aço — dois aviões e três edifícios (faça as contas). Nunca na história um edifício reforçado por aço (o WTC7) foi vaporizado por um incêndio. Mas, no mundo do pensamento mágico todas as coisas são possíveis.

Os cristãos bíblicos não estão imunes a esta enganação. Eles também permitem a si mesmos acreditar em qualquer coisa que ouvem das pessoas em posições de autoridade. Eles alegremente ignoram as muitas injunções no Novo Testamento para que os cristãos sejam sóbrios, vigilantes, atentos e racionais. Eles deveriam testar todas as coisas e reter somente o que for bom. Eles deveriam estar acautelados que o Maligno anda ao derredor, procurando a quem possa tragar. Eles precisam ser astutos como as serpentes e bem fundamentados na Santa Palavra de Deus. Eles até mesmo já foram avisados que o Maligno preparará um engodo ou ilusão que será tão tortuoso e sagaz que engolfará todos os que "não receberam o amor da verdade para se salvarem" (2 Tessalonicenses 2:10). A Palavra de Deus também nos adverte que o Maligno tentará produzir um governo mundial unificado e impor um sistema religioso e financeiro em escala global.

Se os cristãos sabem disto tudo — e têm a autoridade da Palavra de Deus para fortalecê-los — então por que ignoram os incontáveis sinais de que o Maligo está tão atarefado no mundo hoje quanto estava 2.000 anos atrás?

A resposta, pelo menos em parte, é o pensamento mágico.

Mesmo quando a Palavra de Deus descreve um mundo que é plano e estacionário, eles se recusam a examinar os fatos por si mesmos. Por quê? Pensamento mágico. De acordo com a "ciência", estamos todos viajando pelo espaço a uma velocidade supersônica. Bem, se a ciência diz que é assim, então "deve ser assim". Afinal, em um mundo de pensamento mágico, todas as coisas são possíveis.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 1/12/2017
Transferido para a área pública em 11/4/2020
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/pensamento.asp