Reiki, Ocultismo e os Ataques Psíquicos

Autor: Jeremy James, 10/4/2016.



Superficialmente, Reiki parece inofensivo e muitos ficarão ofendidos pela sugestão que ele pode expor os participantes a ataques psíquicos e à opressão ocultista. Mas, em muitos casos, isto é exatamente o que faz e qualquer um que esteja envolvido com Reiki precisa compreender o porquê.

Reiki está crescendo em popularidade por causa da inocência e ignorância de seus clientes (ou pacientes). Muitos deles sabem quase nada sobre o histórico ou a dinâmica espiritual com base em que ele opera. Tudo o que eles querem é uma cura e uma sensação de bem-estar. No que lhes interessa, Reiki funciona ou não funciona e, se funciona, então qual é o problema?

A resposta curta é que, quer Reiki "funcione" ou não, ele é perigoso. Ele está baseado em antigos princípios ocultistas que têm o objetivo de enfraquecer a barreira protetora que o Senhor, em Sua misericórdia, colocou entre os homens e os anjos caídos.

O Que É Reiki?

Reiki é um sistema de cura espiritual que foi desenvolvido por Mikao Usui, um budista japonês, em 1922. Mais tarde, Reiki se propagou para o Ocidente e agora é parte daquilo que os seguidores da Nova Era chamam de "cura pela energia", ou "medicina pela energia". Muitos que vêm ao Reiki por razões terapêuticas já foram doutrinados na crença que o universo está preenchido por uma energia espiritual que, se usada corretamente, pode curar o indivíduo. Reiki afirma ser capaz de direcionar essa energia, por meio das mãos do praticante, para o paciente.

Apesar de sua afirmação de originalidade, é difícil encontrar um único elemento em Reiki que ainda não fosse conhecido no Taoísmo e no Budismo. Usui não descobriu algo novo, mas simplesmente reempacotou algumas ideias ocultistas tradicionais e lhes deu novos nomes. Isto acontece o tempo todo nos círculos ocultistas e de Nova Era.

A própria palavra Reiki é uma combinação de duas palavras japonesas, rei, significando "universal e espiritual" e ki significando "energia'. Assim, os assim chamados Mestres do Reiki afirmam ser capazes de se conectar diretamente à suposta energia divina do universo e direcioná-la para os órgãos afetados de uma pessoa enferma, podendo fazer isso até mesmo à distância. O objetivo é restaurar o "equilíbrio natural" dos órgãos e trazer a cura. Várias sessões de Reiki podem ser necessárias para alcançar esse objetivo.

A Hipótese da Energia Cósmica

Todo o Movimento de Nova Era está baseado em um princípio equivalente do "ki", isto é, que o universo, incluindo os componentes fundamentais da matéria, consiste de uma energia ou inteligência viva e vibracional. Somente aqueles que forem "iluminados" realmente compreendem o "ki" — que também é conhecido como prana, ou shakti, na Índia, e chi, na China — e conseguem direcioná-lo corretamente. O propósito das várias "iniciações" ou "sintonizações" dadas pelos vários grupos ocultistas e esotéricos, junto com seus símbolos secretos e palavras ou mantras carregados, é abrir o indivíduo para essa sutil força cósmica.

Significativamente, sem que o público geral tenha conhecimento, os adeptos, gurus e mestres desses grupos esotéricos quase que invariavelmente advertem a respeito do perigo de "abrir" o indivíduo rápido demais, ou sem cuidados suficientes, pois, de outra forma, problemas sérios podem aparecer.

Reiki também tem suas inicações ou "sintonizações", bem como símbolos e palavras carregadas para controlar o "ki". Portanto, quando um praticante afirma que o Reiki não é uma religião, ele está enganando seu público.

Antes de discutirmos as iniciações de Reiki, gostaríamos de enfatizar que o "ki", ou a energia divina do universo, é algo que não existe. Este é um ensino falso que está baseado no panteísmo (a doutrina que Deus é o universo) ou no panenteísmo (a doutrina que Deus, de algum modo, interpenetra o universo). A Bíblia ensina claramente que Deus criou o universo, mas que Ele próprio não é parte de Sua criação. Portanto, não existe nada de "divino" no universo e também não existe uma energia divina universal.

A maioria das religiões pagãs e dos ensinos ocultistas entraria em colapso se a doutrina do "ki" fosse comprovada como falsa. Essa "força", literalmente "A Força" dos filmes da série Guerra nas Estrelas, é a alternativa pagã para Deus, o tipo de "deus" que o homem caído deseja: uma energia benevolente, universal e impessoal que responderá à "imaginação criativa" do homem, um deus que não julga o homem, mas que simplesmente lhe permite "evoluir" para estados mais elevados de consciência ao longo de muitas vidas e, eventualmente, se tornar ele próprio um "deus".

As Iniciações no Reiki

Existem três iniciações no Reiki. Todas elas requerem que o indivíduo se conecte com uma entidade sobrenatural, um espírito-guia.

O Mestre de Reiki tem um espíritio-guia principal conhecido como seu Dai-Ko-Myo, o que significa "Grande Luz Brilhante" ou, em um sentido esotérico, "A Fênix que se levanta das cinzas." Ele conjura esse espírito por meio de um símbolo secreto, o Símbolo do Mestre, que recebeu em sua própria iniciação. Normalmente, uma pessoa se torna Mestre de Reiki somente após vários anos de estudo, depois de gastar uma quantia considerável de dinheiro para receber o privilégio. A concepção do Mestre a respeito desse espírito é a de um agente do próprio ki.

O Mestre de Reiki também trabalha com o espírito de Hon-Sha-Ze-Sho-Nen, o que significa "Do Buda em mim para o Buda em você". Os praticantes de Yôga reconhecerão a similaridade entre isto e "bênção" iogue Namaste, que significa "A divindade em mim saúda a divindade em você".

O espírito, que é conjurado por um símbolo separado, supostamente capacita o praticante a direcionar o ki por longas distâncias e curar pacientes em lugares remotos. O procedimento envolve escrever o símbolo e chamar o nome do espírito três vezes, junto com o nome da pessoa que está sendo "curada" e depois concentrar-se no fluxo do ki por meio do ser interior da pessoa.

O Mestre de Reiki trabalha com dois outros espíritos, um espírito-guia conhecido como Sei-He-Ki, o que significa "Deus e o homem se tornam um" e Tjoko-Rei, o que significa "Deus venha aqui". Aparentemente, todos os quatro são invocados da mesma maneira pelo Mestre de Reiki durante as várias cerimônias de iniciação e sessões de cura.

Erros Espirituais Grotescos

Existem vários erros espirituais grotescos em tudo isto. Já observamos que um desses — o ki — a base do panteísmo, é uma enganação pagã.

O segundo é que o homem nunca deve tentar contactar ou se comunicar com o mundo sobrenatural, em hipótese alguma. A palavra "espírito" pode soar neutra, até benigna, mas o que exatamente o Mestre de Reiki está contactando quando conjura os quatro "espíritos"? Eles são obviamente seres inteligentes, sem um corpo físico, que são capazes de responder a esse chamado e trabalhar em sua vida de um modo sobrenatural.

O terceiro erro é deixar de ver que os únicos seres angélicos que podem responder à adivinhação são os anjos caídos! A Bíblia deixa bem claro que os anjos bons, ou eleitos, estão absolutamente proibidos por Deus de se comunicarem ou interagirem com o homem de qualquer forma, exceto sob Sua permissão.

O quarto é a crença que alguns dos anjos caídos são confiáveis, porque estão prestando o que parece ser um serviço benevolente. Mas, isto é um absurdo. A realidade é que todos os anjos caídos estão em sujeição ao seu mestre, Satanás, e trabalham de acordo com o plano dele. Qualquer "cura" que ocorra por meio do Reiki é produzida pela energia luciferiana e sempre imporá um preço.

O quinto erro é a crença insana que os anjos caídos deixarão o "paciente" em paz após a sessão de Reiki terminar!

Esses erros estão sendo cometidos, não apenas pelos praticantes de Reiki, mas por qualquer um que participe em uma sessão de cura de Reiki. Esses indivíduos ingênuos inadvertidamente abriram suas vidas para forças que estão fora de seu controle e poderão sofrer os efeitos de sua indiscrição nos anos futuros. Na verdade, os quatro "espíritos-guias" que o suposto curador convidou para dentro de sua casa continuarão a oprimi-lo pelo resto de sua vida, a não ser que ele se arrependa de sua tolice e se volte para Cristo. Somente Cristo pode expulsar esses intrusos malignos. Nenhum guru, mestre, roshi ou sadhu pode fazer isso por ele, pois eles também estão sujeitos — por meio de suas respectivas iniciações — a um ou mais espíritos-guias que também trabalham para Satanás.

Para compreendermos por que isto acontece, precisamos realmente ver qual foi a origem de Reiki.

O Fundador de Reiki

Mikao Usui, que desenvolveu Reiki, estava pesquisando diligentemente a verdade em seus anos de juventude. Ele tinha ouvido que certos caminhos espirituais ofereciam um modo de alcançar um estado de consciência conhecido em japonês como Anshin Ritsumei, ou "absoluta paz interior" (também chamado de Satori). O que se diz é que, nesse estado, a pessoa usufrui paz interior completa e contínua, independente do que esteja acontecendo em sua vida exterior. Segundo se afirma, depois que é alcançado, o estado se autoperpetua e não requer esforços adicionais para mantê-lo.

Como muitos antes dele, Usui começou a prática da meditação Zazen sob a tutela de um mestre Zen. Ele manteve essa prática por três anos, mas sem sucesso. Ele se tornou cada vez mais impaciente e decidiu fazer tudo o que fosse necessário para alcançar o Anshin Ritsumei. Ele estava até disposto a colocar sua vida em risco e foi para um retiro nas montanhas para jejuar e meditar, até que alcançasse a iluminação. Dada a localização que escolheu, ele poderia também ter ficado por longos períodos de tempo debaixo de uma cachoeira para aprofundar sua meditação e entrar em um estado de dissociação. Após algumas semanas, ele se tornou tão enfraquecido que esteve sob o risco de morrer. Então, à meia-noite de 21 de março de 1922, uma poderosa iluminação o atingiu como um relâmpago, pelo alto de sua cabeça, e ele perdeu a consciência.

No dia seguinte, embora ainda estivesse muito debilitado, ele sentiu uma incrível vitalidade por toda sua mente e corpo. Aquilo era diferente de qualquer coisa que ele já conhecesse. Sua consciência estava agora operando em um nível muito mais elevado e ele se sentiu totalmente em união com o universo. Logo em seguida, ele descobriu que também tinha a capacidade de transmitir energia de cura por meio de suas mãos.

Usui passou o resto de sua vida aperfeiçoando diversas técnicas que capacitariam outros a se conectarem à mesma energia curadora, ou ki, e transmiti-la por meio de suas mãos para beneficiar as pessoas. Com o passar do tempo, isso se tornou conhecido como seu programa de Reiki.

Compreendendo a Experiência de Usui

Como devemos interpretar essa experiência? É extremamente importante que respondamos corretamente a esta questão.

Explanação 1:

Os seguidores da Nova Era dirão que Usui experimentou a iluminação, o estado em direção ao qual todos os seres humanos estão evoluindo, também conhecido como Consciência Cósmica, Moksha, Mukti, Satori, ou Nirvana. Os praticantes avançados do ocultismo, como os rosa-cruzes, conferem o título de Illuminatus (Iluminado) a alguém que tenha alcançado esse estado (esta é a origem do termo "Illuminati").

Explanação 2:

Outros diriam que Usui passou por uma experiência puramente psicológica que o capacitou a funcionar mais eficazmente como um ser humano. A "experiência", ou choque, foi o impacto que ele sentiu dentro de si mesmo quando suas várias faculdades intelectuais sutis ficaram unidas de um modo novo e mais maduro. Em certo sentido, ele tinha avançado para um estado mais elevado de consciência, um estado em que toda a humanidade está destinada a entrar no próximo estágio do desenvolvimento humano.

Explanação 3:

A partir de um ponto de vista bíblico, Usui abriu-se espiritualmente, por meio do jejum e da meditação, em um nível tal que os anjos caídos puderam se apossar dele. A "luz" que ele experimentou foi a mesma luz que Lúcifer infunde nos místicos, que ele depois usa para escravizar a humanidade. Para o indivíduo que recebe essa luz, isto pode parecer extremamente agradável, como um surto de energia divina. Dai para frente, ele cobiça essa luz interior e quer levar outras pessoas para a mesma experiência.

O programa mundial de enganação utilizado por Satanás nos últimos 50 anos foi tão bem-sucedido que a maioria das pessoas hoje, incluindo muitos cristãos professos, optará pelas Explanações 1 ou 2. Poucos estão dispostos a aceitar que a Explanação 3 é a única correta.

A mais forte objeção para a Explanação 3 é que Satanás nunca daria a alguém uma experiência que fosse tão satisfatória ou edificante, ou levaria alguém que está em um estado de intensa frustração e solidão para um estado onde o indivíduo se sinta completamente em união com o universo e repleto com uma energia, vitalidade e alegria que simplesmente o deixem sobrepujado. Mas, devemos perguntar: Por que não?

O objetivo final de Satanás é a escravização e destruição da humanidade e, de modo a alcançar esse objetivo, ele precisa atrair o maior número possível de pessoas para sua rede de enganação. É aqui que os místicos, gurus e mestres entram. Esses indivíduos bem-intencionados, sem saber, carregam o estandarte de Satanás para todos os cantos do mundo, pregando sua falsa filosofia sob o disfarce de paz, harmonia, alegria e iluminação. Usando sua habilidade para infundir êxtase e energia sobrenatural em indivíduos dispostos, Satanás fascinou e escravizou os místicos e iluminados e os está usando para perpetrar seu plano para a humanidade. Como eles tolamente decidiram interpretar suas experiências como "divinas" ou ordenadas por Deus, normalmente não têm ideia que estão sendo usados por Satanás.

Pode ser útil olhar para outro exemplo. Esse exemplo também envolve um indivíduo sincero e bem intencionado do Extremo Oriente, que também desenvolveu uma técnica espiritual que ele acreditava que ajudaria a humanidade.

Subud

Pak Subud foi um jovem muçulmano indonesio que estudou durante vários anos com um grupo sufista da ordem Naqshbandi, mas ficou desapontado com seu progresso espiritual. Suas atividades teriam incluído zikr, a repetição rítmica de palavras ou mantras carregados, e a prática de exercícios contemplativos utilizados pela ordem Naqshbandi para trazer a iluminação. Esse estado é conhecido no sufismo como fana, ou a aniquilação de si mesmo — para morrer antes de morrer — e é o equivalente ao Anshin Ritsumei, ou Satori, mencionado anteriormente.

Não muito tempo depois de ter deixado o grupo Naqshbandi para estudar sozinho, ele estava caminhando pela rua em uma noite, em 1925, quando uma bola de uma luz branca brilhante desceu do céu e entrou pela sua cabeça. A impressão que ele teve foi que um objeto como o sol caíra sobre ele, vindo direto do céu. Ele ficou extremamente impressionado pela experiência e pensou que estivesse tendo um ataque cardíaco. Ele voltou apressadamente para casa, deitou-se em sua cama e se preparou para morrer. Mas, em vez de morrer, ele descobriu que estava se enchendo com energia. Seguindo um ímpeto interno, ele se levantou da cama e realizou uma série de movimentos de dança, que mais tarde tornaram-se parte da técnica que ele veio a chamar de "Subud" (que não tem conexão com seu sobrenome, Subuh). Essa experiência teria ocorrido todas as noites durante os próximos três anos, aproximadamente, e durante esse período de tempo, ele dormiu muito pouco. Depois de certo período de tempo, começou a circular a notícia que Subuh tinha poderes incomuns e a população local começou a ir até ele para aprender seu método. Subuh usou o termo látihan kejíwa'an (ou simplesmente Latihan) para o estado que Usui (o fundador do Reiki) chamava de Anshin Ritsumei.

Posteriormente ele publicou um livro intitulado Susila Budhi Dharma, que trata das três principais qualidades, ou atributos, que são supostamente desenvolvidos por meio da prática do Subud. (A palavra Subud é um acrônimo derivado das letras iniciais dessas três palavras.) Como Subuh estava convencido que tudo que tinha experimentado, incluindo o método de ensino que desenvolveu, vinha de uma fonte divina, ele usou três conceitos básicos do Budismo para encapsular sua filosofia.

No Budismo, susila significa a capacidade inata da pessoa de fazer aquilo que é certo, o que por sua vez está fundamentado no budhi, ou o aspecto "divino" da mente humana e expressa no mundo como dharma, isto é, uma ação que combina perfeitamente com a vontade do Absoluto. Exatamente como Usui, Subuh acreditava que sua técnica espiritual colocaria o indivíduo em sintonia com a energia cósmica, ou o ki, que preenche o universo.

Não estamos colocando em dúvida a sinceridade desses dois homens, um budista e o outro muçulmano. Cada um deles teve uma extraordinária experiência espiritual que transformou sua vida. Com base na compreensão que tinham sobre o que acontecera com eles, cada um deles desenvolveu um programa de treinamento espiritual, ou um conjunto de técnicas, que capacitaria outras pessoas a terem a mesma experiência. Todavia, eles foram total e profundamente enganados por Satanás.

A "Luz" de Satanás São Trevas

Muitos outros exemplos poderiam ser apresentados. Inúmeros homens e mulheres ao longo dos séculos tornaram-se ascetas e praticaram técnicas de meditação de modo a se "abrirem" para o mundo sobrenatural, sustentados o tempo todo pela falsa crença que, seja lá o que aconteceu com eles, aquilo certamente deve ter vindo de Deus. Assim, quando eles tiveram uma extraordinária experiência na "luz", que talvez até os deixou atordoados, eles ficaram convencidos que tinham sido escolhidos por Deus para levar uma mensagem especial para o mundo. Muitos não conseguiram lidar com a visão da luz serpentina de Lúcifer e tornaram-se desequilibrados mentais, incapacitados daquele ponto em diante de funcionarem como seres humanos normais.

Aqueles que se saíram melhores, como Usui e Subuh, normalmente se sentiram compelidos a seguir dali para frente — com toda sinceridade — o falso ensino luciferiano da iluminação e do esclarecimento.

Como podemos saber com certeza que a luz experimentada por esses indivíduos não era de Deus? Sabemos por que Cristo somente é a luz do mundo. Não há outra luz além de Cristo. Como o próprio Cristo advertiu:

"Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!" [Mateus 6:23].

Isto significa que há somente um ensino verdadeiro no mundo hoje? Sim, isto mesmo. Somente a Bíblia é a santa Palavra de Deus. Por meio dela, Deus nos ensina tudo o que precisamos para encontrar a verdadeira salvação e servi-lo fielmente durante nossas vidas terreais. Nenhum outro livro faz isso, e nenhum outro ensino. Todas as outras religiões, seitas, caminhos e movimentos são produtos de homens como Usui e Subuh, indivíduos bem intencionados que tiveram uma experiência na falsa luz de Lúcifer e que passaram a compartilhar suas compreensões mal-orientadas com o mundo.

Como Cristo é a luz do mundo — a única luz — então a "luz" vista pelos místicos das várias religiões do mundo são as trevas sobre as quais Cristo advertiu.

Os Místicos Católicos Romanos

Isto inclui a "luz" vista pelos místicos da Igreja Católica Romana. Os escritos existentes desses indivíduos são bastante extensos e influenciaram grandemente as doutrinas e ensinos que estão sendo promulgados hoje pelo Vaticano. Esses indivíduos incluem Teresa de Ávila, João da Cruz, Teresa de Lisieux, Catarina de Gênova, Catarina de Siena, Inácio de Loyola e Thomas Merton. Em seu orgulho, eles falsamente atribuíram suas experiências místicas a Cristo, quando na realidade, como seus ensinos mostram claramente, eles tinham, em grande parte, descartado a Bíblia e desenvolvido seus próprios métodos e técnicas para alcançar a iluminação.

O monge trapista Thomas Merton foi um excelente exemplo disso, um místico contemplativo na tradição católica, que em várias ocasiões identificou suas experiências interiores com as dos monges budistas da Tailândia e de outros lugares. Ele estava certo, é claro. Elas eram o mesmo tipo de experiência, alimentadas pela mesma "luz que em ti há são trevas", sobre a qual Cristo advertiu.

Essa é a falsa luz que Satanás usou em toda a história para enganar a humanidade. Por exemplo, na Maçonaria, durante o Rito de York de investidura no terceiro grau de Mestre Maçom, o assim chamado Mestre Venerável diz: "Permita-me agora pedir que você observe que a Luz de um Mestre Maçom é a treva visível..." Esta é uma clara admissão que a "luz" que eles estão procurando é, na verdade, trevas tornadas visíveis. Ela não é luz coisa alguma, exatamente como Cristo advertiu, mas uma enganação produzida pelos poderes das trevas.

A Bíblia nos diz que Satanás pode aparecer como um anjo de luz — "E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz." [2 Coríntios 11:14]. — A luz parece ser a luz de Cristo, mas, na verdade, é uma falsificação luciferiana. Apesar disso, ela é tão impressionante e sedutora que conseguiu enganar os místicos católicos romanos durante séculos, bem como os iniciados de todas as seitas esotéricas que já existiram.

Aqueles que negam a mensagem que Cristo trouxe ao mundo, ou que rejeitam sua exclusividade, estão caminhando nas trevas. Aqui está como o apóstolo João descreveu essa mensagem:

"E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas. Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade. Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado." [1 João 1:5-7].

Reflita atentamente a respeito destas palavras maravilhosas, pois descrevem o caminho para a vida eterna.

Um Exame Mais Detalhado do Reiki

Dado o que conhecemos sobre a origem de Reiki, é fácil ver por que ele é potencialmente prejudicial. Ele não é apenas um falso ensino que leva as pessoas para longe da santa Palavra de Deus, a Bíblia, mas utiliza técnicas que abrem os praticantes e seus pacientes (ou clientes) para a influência maligna dos anjos caídos. Em resumo, ele é de origem demoníaca.

Não fazemos essa afirmação com leviandade. Existem muitos caminhos e ensinos falsos, mas entre aqueles que atualmente são mais conhecidos no Ocidente, existem poucos que podem se igualar ao Reiki quanto à velocidade com que ele abre os indivíduos ingênuos e vulneráveis para entidades sobrenaturais perigosas. Lembre-se, o praticante de Reiki JÁ convidou diversos demônios (quatro espírito-guias que ele, ou ela (a maioria dos praticantes é mulher) — chama pelo nome) para trabalhar com ele/ela no processo de cura. Isto significa que QUALQUER UM que voluntariamente se submeta a um procedimento de cura de Reiki está, inadvertidamente, convidando os MESMOS demônios para entrarem em sua vida de algum modo.

Você não precisa ser iniciado no Reiki para ser prejudicado por ele. Reiki é energizado no sentido mais fundamental por uma força sobrenatural sinistra. Nenhum bem de qualquer tipo pode vir dele. Sim, curas temporárias sabidamente ocorrerm, mas isto é altamente enganoso. Satanás nunca dá nada de graça. Ele espera um retorno seguro em todo investimento e está preparado para negociar uma "cura" temporária em troca da chave para entrar em sua casa.

Os demônios sabem que a obra sinistra deles alcançará pouco se eles revelarem suas reais intenções desde o início, de modo que fingem serem benignos. O Maligno está preparado para aguardar o tempo passar, de modo a atrair mais vítimas para sua rede. Ele já está fazendo isso extensivamente no Ocidente por meio de Hatha Yôga, meditação oriental, Lectio Divina, espiritualidade contemplativa, adoração eucarística, artes marciais, e assim por diante.

O que distingue o Reiki, entretanto, é que ele se propõe a ser terapêutico e, portanto, é capaz de alcançar e afetar um amplo segmento da sociedade. Além disso, fazendo um convite direto para essas entidades, particularmente por meio do uso de símbolos secretos e mantras, Reiki pode acelerar grandemente o processo de infiltração. Incrivelmente, uma pessoa que passe por uma sessão de Reiki pode não estar ciente que "espíritos-guias" estão sendo conjurados para curá-la!

Os praticantes de Reiki são culpados do mesmo crime espiritual sério quando deixam de contar aos seus pacientes aquilo que realmente estão fazendo. Quantos pacientes que pagam pela consulta eles teriam se fossem fiéis à sua clientela?

Reiki não é nada menos que feitiçaria no mercado. Quando pessoas tolas brincam com um tabuleiro de Ouija, elas pelo menos sabem o risco que estão correndo, mas Reiki engana o público, disfarçando-se como uma modalidade terapêutica inofensiva.

Não é difícil encontrar testemunhos pessoais na Internet sobre os danos causados por Reiki. Algumas pessoas infelizes foram atormentadas por demônios durante meses após uma única sessão de "cura" com Reiki. Ao ficarem sozinhas, sentadas na sala de suas casas, elas sentem a presença dessas entidades malignas, ou então passam a ter pensamentos ou emoções ruins, que nunca anteriormente as incomodaram. Outras pessoas ficam expostas a ataques psíquicos durante o sono ou passam a ter pesadelos horríveis.

Mesmo quando os pacientes não são incomodados por esses fenômenos invasivos, muitos desenvolvem um fascínio mais profundo pelo misticismo e pela Nova Era. Aqueles que são afetados não saberão que o desejo de "experimentar coisas novas" está vindo dos espíritos-guias que eles contactaram por meio do Reiki. Esses pensamentos insidiosos continuarão a aparecer em suas mentes até que eles compareçam a outra sessão de Reiki, ou comecem a praticar meditação, ou Yôga, ou participem de um seminário de fim de semana sobre Mindfulness (Atenção Plena), ou cura pelos cristais. A lista é infindável.

Rick Warren e o Reiki "Cristão"

Em sua reformulação facilitada do Cristianismo, Rick Warren produziu uma religião de sua própria invenção, que ele chama de Igreja com Propósitos. Ele continua a acrescentar novos elementos a essa religião, em grande parte da variedade de Nova Era. Seu amplamente divulgado "Plano Daniel", que define um programa detalhado para melhorar a saúde física das pessoas, foi desenvolvido em consultoria com três profissionais médicos — o Dr. Daniel Amen, Dr. Mark Hyman e Dr. Mehmet Oz, um muçulmano. O Dr. Amen promove o sexo tântrico (que está basedo no Yôga), enquanto que o Dr. Hyman promove e medicina pelas energias como uma modalidade terapêutica válida. O Dr. Oz é um forte proponente de Reiki (a mulher dele é uma Mestre de Reiki praticante) e, com a aprovação de Rick Warren, recomenda-o para os cristãos. Ele também é bem-conhecido em todos os EUA como o apresentador do premiado programa Dr. Oz Show, que atrai uma média de quatro milhões de telespectadores por dia. (O Dr. Hyman algumas vezes também aparece como co-apresentador no mesmo programa.)

É difícil acreditar que alguma coisa como o Reiki pudesse ser incorporado em um programa feito para os cristãos. As mesmas pessoas que deveriam condenar essa técnica ocultista prejudicial a estão promovendo! Se nada mais, esse endosso perverso confirma que Rick Warren — um membro do Conselho das Relações Internacionais (o CRF — de Council on Foreing Relations) — está trabalhando bem de perto com os cérebros que estão por trás da vindoura Religião do Mundo Unificado.

Misturando Reiki com Outras Práticas da Nova Era

Reiki também está sendo misturado com outros sistemas de crenças. Para qualquer um que acredita, ou esteja simplesmente aberto, para a falsa doutrina do ki (ou chi), a possibilidade que essa "energia cósmica" possa ser usada para curar é muito atraente. Como muitos cristãos professos não veem contradição entre os ensinos da Bíblia e a doutrina do ki — que basicamente suplanta o trabalho do Espírito Santo — eles estão frequentemente dispostos a experimentar Reiki. A mesma atitude pode ser encontrada em graus variáveis entre outros grupos religiosos. Como resultado, muitos sistemas da Nova Era em voga hoje incorporaram Reiki, ou uma técnica similar, em seus repertórios.

Os livros mostrados anteriormente — todos os quais estão disponíveis para compra on-line — revelam o quanto Reiki se propagou dentro de todo o Movimento de Nova Era e se tornou um importante conduíte para a entrada de "espíritos-guias" nas vidas de milhões de pessoas. Como um instrumento para demonizar a sociedade, Reiki tem poucos equivalentes.

Alguns praticantes de Reiki de longa data estão preparados para admitir que Reiki pode ser perigoso. Um livro que trata exatamente desse tópico foi publicado em 2001 (gravura da capa abaixo e à direita). O subtítulo é muito revelador: Sobrevivência para curadores e terapeutas. E que título honesto: Dançando como o Diabo! Esta é a possibilidade que está diante de qualquer um, como um praticante de Reiki, que decida "canalizar a luz".

Conexão com o Curso Alpha

À primeira vista, não há conexão óbvia entre Reiki e o Curso Alpha. Todavia, quando examinamos o ensino do Curso Alpha sobre o Espírito Santo e a própria origem do curso, podemos ver alguns fatores comuns.

Aqui está como Nicky Gumbel, principal originador do Curso Alpha, descreveu uma experiência significativa que teve em 1982 (da Palestra 14 das Transcrições HTB (2009), intitulada "Deus Cura Hoje?") [A transcrição completa pode ser encontrada no Apêndice A:]

"Em 1982 um homem chamado John Wimber veio falar em nossa igreja. John Wimber era o pastor da Igreja Videira nos EUA... ele falou sobre o assunto do Espírito e sobre curas..."

[Um assistente na equipe de cura de Wimber perguntou a um cético Gumbel:]

"... Bem, há alguma coisa pela qual podemos orar?' Então eu disse: 'Gostaria realmente de orar pelo poder do Espírito Santo em minha vida.' Então ele disse: "Certo, oraremos por isto.' E começou a orar."

"Tudo o que posso dizer é que depois de cerca de trinta segundos, experimentei o poder de Deus de um modo que nunca experimentara antes em minha vida. Sei que isto não acontece com todas as pessoas, mas para mim, houve uma manifestação física. Era como se uma descarga elétrica de 10.000 volts passasse pelo meu corpo."

"Na verdade, ela foi tão intensa, que eu não poderia experimentá-la novamente. Mas, aquele americano, acho que ele tinha acabado de ingressar na equipe ministerial, porque ele só orava de um mesmo modo e sua oração era 'Mais poder, Senhor!' E toda vez que ele fazia essa oração, o poder aumentava."

"Assim, eventualmente eu não sabia o que fazer. Achei que a única coisa que eu poderia fazer era orar contra ele! Desse modo, comecei a orar, 'Não mais poder, Senhor!' Mas, como ele só fazia essa oração, continuou a orar: 'Mais poder!' Eventualmente, houve um tipo de disputa de gritos entre eu e ele, bem no centro. Mas, neste ponto, todos os demais que estavam presentes na igreja tinham parado de orar e observavam o que estava acontecendo ali!"

Gumbel teve outra demonstração desse "poder" cerca de 12 anos mais tarde quando, em maio de 1994, uma mulher que era membro de uma Igreja Videira, em Londres, Ellie Mumford, retornou de uma visita à Igreja Videira do Aeroporto de Toronto, no Canadá. Gumbel descreveu a ocasião da seguinte forma no Vídeo 3, Palestra 9 do Curso Alpha:

"Fomos para a casa deles... onde um grupo de líderes da igreja deles estava se reunindo... Ellie Mumford nos contou um pouco do que tinha visto em Toronto... era óbvio que Ellie estava morrendo de vontade de orar por todos nós... quando ela disse: 'Agora, vou convidar o Espírito Santo a vir', nesse momento, uma das pessoas foi literalmente lançada de um lado para o outro da sala, ficou caída no chão, apenas uivando e rindo... fazendo os ruídos mais incríveis... Experimentei o poder do Espírito de um modo que não experimentava há vários anos, como uma eletricidade altíssima passando pelo meu corpo... Um dos homens profetizava. Ele simplesmente ficou deitado enquanto profetizava..."

A assim chamada "Bênção" de Toronto é muito similar ao Shaktipat dada pelos gurus hindus. O guru toca na testa do aluno com seus dedos, ou então com a pena de uma ave, e imediatamente o aluno entra em um estado de êxtase, ou vê uma luz interior intensamente brilhante, quase igual à luz do sol.

Shakti é a energia de Xiva (ou Shiva), uma das divindades hindus mais veneradas. Esse "deus" é, na realidade, um demônio de alta hierarquia, ou um anjo caído que controla uma legião de demônios inferiores. Quando um guru se submete ao poder desse deus e passa por um treinamento extenso nas disciplinas rígidas do Yôga, ele desperta a Kundalini e se torna um conduíte para a força Shakti. Alguns gurus também adquirem a capacidade de poderem transferir essa força para outras pessoas, por meio do toque Shaktipat.

Quando a Srta. Mumford retornou de Toronto, ela estava atuando como um conduíte temporário para a assim chamada Bênção de Toronto, que é também uma energia transmitida por anjos caídos e que NÃO TEM ABSOLUTAMENTE NADA que ver com o Espírito Santo.

De William Branham para John Wimber e para o Curso Alpha

As igrejas Videira foram fundadas por John Wimber, um grande admirador de William Branham, que foi um dos mais demonizados pseudocristãos do século 20. O ministério de Branham, fortalecido por falsos sinais e falsas curas realizadas pelo próprio Branham, atraiu muitos seguidores e forneceu um terreno fértil para a criação de heresias e erros de todos os tipos. As igrejas Videira, fundadas por John Wimber, foram essencialmente um produto dos ensinos de Branham.

A "Bênção" de Toronto é energizada por anjos caídos que se congregaram na Igreja Videira do Aeroporto de Toronto, muito provavelmente em resposta ao desejo egoísta de seus membros por sinais e maravilhas. Os demônios parecem operar melhor quando podem saturar um local geográfico com sua presença subversiva. De modo a receber essa "bênção", os interessados normalmente têm de viajar até Toronto. Entretanto, após terem sua "experiência" — latir, rir, contorcer-se, rolar no chão, ou seja lá o que for — alguns deles mais tarde atuam inadvertidamente como conduítes temporários para a mesma energia quando retornam para suas cidades. À medida que eles interagem com outros cristãos mal-orientados em suas comunidades — que estão ansiosos pela mesma experiência — o espírito de "Toronto" pode também atacá-los.

Estamos lidando aqui com a transmissão pessoa para pessoa, similar ao Latihan, do Subud, e o Shaktipat, dos gurus hindus.

Não há dúvida que Nicky Gumbel, Ellie Mumford e outros envolvidos nessa obra são completamente sinceros e que seus motivos estão acima de qualquer reprovação. Eles são bem-intencionados e realmente acreditam que estão servindo a Deus com a promoção da "Bênção" de Toronto, mas estão enganados. O Espírito Santo não está fazendo uma obra especial na Igreja Videira no Aeroporto de Toronto, e nunca fez. O poder que está em operação ali é certamente sobrenatural, mas é o poder dos anjos caídos. Eles sabem como produzir os tipos de experiências extáticas que impressionam e sobrepujam os cristãos sem discernimento e os levam ainda mais para as profundezas da enganação.

O Relâmpago de Satanás

Observe como Usui, Subuh e Gumbel descreveram suas respectivas experiências. Usui foi atingido por um poderoso clarão, similar a um relâmpago, que desceu a partir do alto de sua cabeça. Subuh foi atingido por uma bola de luz branca e brilhante, que desceu do céu e entrou pela sua cabeça, enquanto Gumbel diz que aquilo foi "como se dez mil volts de eletricidade passassem pelo meu corpo" (1982) e "como uma enorme carga de eletricidade passando pelo meu corpo" (1994).

Agora, faça uma pausa e lembre-se como Jesus se referiu a Satanás certa ocasião: "E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu." [Lucas 10:18].

Como estive durante 33 anos no Movimento de Nova Era, sei por experiência pessoal que Usui, Subuh e Gumbel estão fazendo um relato fidedigno. O impacto dessa luz brilhante é tão poderoso e tão extraordinário que parece que a pessoa deveria ter morrido. Usui, na verdade, foi para casa para morrer, após aquela luz o atingir. Mas, é tudo obra de Satanás! Nâo é algo que venha da parte do Senhor Deus da Bíblia, mas de uma origem totalmente diferente.

Ao longo dos séculos, incontáveis homens e mulheres, de todas as religiões, grandes e pequenas, foram seduzidos por essa luz. Por meio do uso prolongado de várias técnicas introspectivas — incluindo períodos intensos de oração meditativa, contemplação, visualização e Yôga, bem como jejum prolongado e práticas ascetas prejudiciais — eles se abriram para esse poder sobrenatural, acreditando tolamente que ele deveria vir da parte de Deus. Assim, quando tiveram sua experiência mística atordoante, eles passaram o resto de suas vidas tentando entrar novamente no mesmo estado. Eles também foram motivados por um grande desejo de compartilhar seu conhecimento recém-descoberto com outras pessoas — exatamente como Satanás tinha planejado.

O Símbolo de Poder do Reiki — Choku Rei

Como já vimos, Reiki usa diversos símbolos para designar os vários poderes "angélicos" invocados pelo praticante. Os Mestres de Reiki admitem que, sem o uso dos símbolos e dos mantras (isto é, a invocação de demônios pelo nome), eles não conseguiriam efetivar suas "curas".

Além dos símbolos dos espíritos-guias, os praticantes também usam um símbolo criado pelo fundador, Mikao Usui, para representar o próprio poder de Reiki. O símbolo é chamado de Choku Rei, que eles consideram que signifique "Coloque o poder do universo aqui".

O "cabo" supostamente representa a origem do ki, enquanto que a vertical tem o objetivo de retratar seu fluxo para o universo. A espiral mostra sua alegada interação com os centros na coluna vertebral no homem, os assim chamados chakras do Yôga. O símbolo também nos faz lembrar do ocultista caduceu, ou Bastão de Hermes. Podemos ver aqui como o Maligno usa diferentes religiões e sistemas esotéricos para ensinar ideias pagãs muito similares, tudo com vistas, sem dúvidas, para a integração final dessas religiões e sistemas esotéricos na filosofia "toda a verdade é uma" da vindoura Religião do Mundo Unificado.

O símbolo Choku Rei tem o propósito de ampliar o poder dos outros símbolos e, como eles, é desenhado pelo praticante na parte afetada do corpo. Ele também supostamente atua como um "interruptor de luz" para o ki e "purifica" o ambiente da assim chamada energia negativa.

Obviamente, ele um símbolo mágico, em nada diferente dos símbolos mágicos usados pelos alquimistas e feiticeiros ao longo dos séculos. Ele inclusive incorpora a marca da besta, o número "666" — veja o diagrama abaixo.

Conclusão

Este ensaio deve servir como uma forte advertência para qualquer um que pense que Reiki é seguro.

Até o mais ardoroso defensor dessa técnica ocultista de "cura" deve ser capaz de ver que Reiki é um sistema de magia. A magia, por sua vez, está baseada na vontade e poder de Satanás. Não há poder mágico ou inteligência cósmica no universo, nenhum ki ou prana, nenhuma "Força". Infelizmente, a humanidade tem sido enganada a acreditar que existe. Muitas vezes, a "energia" à qual os curadores da Nova Era estão se conectando é em grande parte imaginária, mas algumas vezes — e isto é importante — é o poder dos anjos caídos.

O Senhor, em Sua misericórdia, colocou um muro de proteção em volta de cada indivíduo, seja cristão ou pagão. O propósito de uma técnica ocultista como o Reiki, ou Yôga, ou a meditação oriental, é fazer uma brecha temporária nesse muro, por menor que seja. Os praticantes dedicados do ocultismo estão, na verdade, dispostos a fazer isso, pois querem contactar os anjos caídos e se conectar ao poder deles. A tragédia é que pessoas inocentes também estão sendo enganadas a experimentarem técnicas similares e, inadvertidamente, invocam anjos caídos.

O uso de qualquer técnica ocultista para se conectar ao sobrenatural é um convite implícito "juridicamente legal" para essas entidades perigosas entrarem na vida da pessoa. Se a própria técnica for eficaz, uma brecha é criada e a entidade entra. O impacto dali para frente na vida do indivíduo parece depender de diversos fatores, incluindo o número de entidades envolvidas, o intento malicioso delas e a extensão em que se infiltrarem na mente do indivíduo.

Há somente um modo de se livrar dessas entidades — por meio de Jesus Cristo! Elas nunca sairão voluntariamente e somente "se colocarão nas laterais" para admitirem uma entidade ainda mais poderosa.

Não há dúvida que uma proporção considerável das pessoas infelizes que estão internadas nas instituições mentais estão ali por causa de uma opressão ocultista paralisante.

O Maligno está fazendo tudo o que pode para que homens e mulheres de todas as categorias, segmentos e níveis sociais se tornem mais receptivos para sua vontade. Até mesmo o Movimento Mindfulness (Atenção Plena) está sendo usado como uma porta para a meditação, enquanto que o "Toque Terapêutico" está sendo usado para promover a medicina pelas energias. Nenhum cristão nascido de novo deveria ter qualquer coisa a ver com essas práticas, seja por razões de saúde, relaxamento ou "crescimento espiritual". Todas elas são prejudiciais em algum grau e não se encaixam de forma alguma dentro da vida cristã.

A Igreja Católica Romana está usando secretamente o Movimento de Nova Era e, de um modo mais óbvio, o Movimento Ecumênico, para atrair mais e mais cristãos para essas práticas prejudiciais. A vindoura Religião do Mundo Unificado dependerá grandemente do uso de técnicas e práticas — como a Formação Espiritual e a Adoração Eucarística — que abrem o indivíduo à sutil influência dos anjos caídos. Reiki é parte desse processo subversivo. Evite-o como evitaria a praga da peste.



Apêndice A

Transcrição da Palestra 14 do Curso Alpha, de Nicky Gumbel

"Em 1982 um homem chamado John Wimber veio falar em nossa igreja. Ele era pastor da Igreja Videira nos EUA. Naquele tempo, eu era um membro leigo da congregação e exercia a profissão de advogado. Quando vi John Wimber, o que tenho a dizer é que fui profundamente cínico a respeito dele — por diversas razões — parcialmente por causa de sua aparência e também porque ele era um americano. Agora, como vocês sabem, gosto muito dos americanos e, desde então, já me arrependi da minha atitude naquele tempo! Além disso, como todos sabem, aprendemos muito com eles e somos profundamente agradecidos. Mas, naquele tempo, eu era muito desconfiado."

"Ele veio aqui e falou na noite de domingo sobre o assunto do Espírito Santo e das curas. Coisas maravilhosas aconteceram, mas eu ainda sai profundamente cínico. Na noite seguinte, ele veio falar no Salão Primavera — o salão que fica ali à frente — para cerca de setenta líderes da igreja. Novamente, cheguei aqui muito cínico. Ele falou sobre o assunto de cura. Eu já tinha ouvido antes boas palestras sobre curas. Mas, então ele disse no fim da palestra: 'Agora, teremos um intervalo para o café; depois, quando voltamos, faremos curas.'"

"Bem, nunca tínhamos feito curas antes. Portanto, tivemos um intervalo bem longo para o café. Todos tomaram alguns copinhos adicionais de café. Quando voltamos, as pessoas que estavam nos lugares à frente acharam que seria mesquinhez manter-se naqueles lugares e mudaram mais para trás! Ele então disse que tinha orado com sua equipe e que eles tinham recebido diversas palavras de conhecimento. Ele definiu as palavras de conhecimento da seguinte forma: uma revelação sobrenatural de fatos sobre uma pessoa ou situação que não é aprendida pelos esforços da mente natural, mas que é dada pelo Espírito de Deus. Isto pode ser na forma de uma imagem, uma palavra vista ou ouvida na mente, ou uma sensação experimentada fisicamente.'"

"Portanto, ele disse que sua equipe tinha recebido diversas dessas palavras de conhecimento. Em seguida, começou a falar sobre elas. Não havia fé naquela sala, nenhuma expectativa naquele momento de coisa alguma — exceto uma ligeira esperança que ele caísse em alguma situação constrangedora."

"Ele então se voltou para sua lista e disse: 'A primeira pessoa, se me lembro corretamente, foi um homem que sofreu uma lesão em sua coluna aos 14 anos de idade, ao cortar lenha. Para minha admiração, um homem se levantou, deu alguns passos e disse que era aquele homem. Eles então oraram por ele."

"Em seguida, houve outro e depois novamente outro com problemas na coluna — Jeremy Jennings, que é Diretor Pastoral na equipe aqui — ele se levantou e foi à frente. Naquela noite ele recebeu a cura para seus problemas de coluna. E, à medida que eles percorriam a lista e uma pessoa após a outra ia à frente e recebia a oração, você podia sentir o nível de fé naquele salão aumentando."

"Houve uma palavra de conhecimento que não foi respondida; essa palavra dizia que havia uma mulher jovem que era estéril. Bem, nós somos britânicos — não falamos sobre este assunto em público, muito menos vamos à frente em resposta a uma palavra como esta. Assim, ele teve de esperar."

"Mas, eventualmente, uma amiga minha, chamada Sarah Wright — não fazíamos ideia que ela estava tentando engravidar há algum tempo e que ela e seu marido não estavam conseguindo gerar uma criança e que estavam fazendo alguns exames — foi à frente. Ele então perguntou: 'Qual é seu nome?' E ela respondeu: 'Sarah'. Agora, é claro, há um bom precedente na Bíblia de uma mulher chamada Sara e que também era estéril! Ele então orou por ela. Nove meses mais tarde, ela deu à luz um menino! Mas, preciso me apressar a dizer que a concepção não ocorreu ali no Salão Primavera!"

"A coisa extraordinária é que, embora tanta coisa tivesse acontecido naquela noite e pessoas que eu conhecia tivessem sendo curadas — é lógico, sei agora que elas foram curadas; eu não sabia na época; somente parecia que elas tinham sido curadas, de modo que sai naquela noite profundamente cínico."

"Na noite seguinte ele falou na Casa da Igreja para todos os que estavam em grupos pequenos na igreja. Éramos uma igreja muito menor naquele tempo — havia cerca de 250 pessoas — e estávamos todos ali na Casa da Igreja. Eu tinha ido ao Fórum naquele dia, exercendo meu trabalho de advogado. Eu estava usando um terno completo, com colete, gravata, camisa branca, muito pomposo. Pippa e eu chegamos atrasados. E vocês sabem como é na Igreja Anglicana — ocupamos primeiro os bancos de trás da igreja. Os primeiros a chegar ocupam os bancos do fundo. Assim, os únicos assentos disponíveis quando chegamos eram dois na frente. Desse modo, Pippa e eu nos sentamos bem na frente."

"Novamente, ele falou sobre o assunto do Espírito e das curas e disse que sua equipe tinha recebido várias palavras de conhecimento. Mais uma vez, ele proferiu essas palavras de conhecimento e as pessoas começaram a ficar em pé no salão. Em seguida, ele disse: 'Existem dez pessoas aqui com frieiras nos pés.' Agora, por acaso eu tenho problemas com frieiras, mas eu não queria me levantar. Nove pessoas se levantaram."

"Como eu estava ao lado de minha mulher, ela começou a me dizer: 'Esta pessoa que falta é você! Mas, eu respondia, 'Não, não, estou bem!' Mas, eventualmente, o incômodo se tornou tão intenso que achei que seria melhor eu me levantar. Quando me levantei, aquele americano super simpático na equipe ministerial veio até mim e disse: 'Quer que eu ore por você a respeito de seu problema com frieiras?' E eu respondi: 'Não, muito obrigado; estou perfeitamente contente com minhas frieiras. Na verdade, até gosto de coçá-las quando me incomodam.'"

"Assim, ele foi extraordinariamente gentil e disse: 'Existe alguma coisa pela qual poderíamos orar?' Então eu disse: 'Bem, eu realmente gostaria de orar para receber mais poder do Espírito Santo em minha vida.' Então ele disse: 'Certo, oraremos por isto.' E começou a orar."

"Tudo o que posso dizer é que depois de cerca de trinta segundos, experimentei o poder de Deus de um modo que nunca experimentara antes em minha vida. Sei que isto não acontece com todas as pessoas, mas para mim, houve uma manifestação física. Era como se uma descarga elétrica de 10.000 volts passasse pelo meu corpo."

"Na verdade, ela foi tão intensa, que eu não poderia experimentá-la novamente. Mas, aquele americano, acho que ele tinha acabado de ingressar na equipe ministerial, porque ele só orava de um mesmo modo e sua oração era 'Mais poder, Senhor!' E toda vez que ele fazia essa oração, o poder aumentava."

"Assim, eventualmente eu não sabia o que fazer. Achei que a única coisa que eu poderia fazer era orar contra ele! Desse modo, comecei a orar, 'Não mais poder, Senhor!' Mas, como ele só fazia essa oração, continuou a orar: 'Mais poder!' Eventualmente, houve um tipo de disputa de gritos entre eu e ele, bem no centro. Mas, neste ponto, todos os demais que estavam presentes na igreja tinham parado de orar e observavam o que estava acontecendo ali!"

"Acho que John Wimber certamente já teve pessoas difíceis em suas reuniões antes, porque ele disse: 'Levem este homem para fora!' Assim, fui carregado para fora da Casa da Igreja. Mas, enquanto eu estava sendo levado para fora, John Wimber disse: 'Deus está dando a esse homem a capacidade de falar de Jesus às pessoas.' Embora eu nunca tivesse sido bom nisso, era algo que eu desejava muito."

"Assim, naquela noite, quando cheguei em casa, começei a ler a Bíblia novamente, para ver o que ela dizia sobre o assunto de curas e do reino de Deus."

"Logicamente, Deus cura com a cooperação dos médicos, enfermeiros e dos demais profissionais da área da saúde. Mas, quanto mais eu vejo, mais convencido fico que devemos esperar que Deus também cure milagrosamente hoje."



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 14/4/2016
Transferido para a área pública em 22/2/2018
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/reiki.asp