Observações Sobre a Característica do Pescoço Alongado nos Transgêneros Homem-Para-Mulher

Autor: Jeremy James, 8 de junho de 2017.



Como vimos nos ensaios anteriores desta série, muitos andróginos homem-para-mulher têm pescoços incomumente alongados. Na verdade, há uma pequena, porém significativa proporção, com pescoços que somente podem ser descritos como "pescoço de girafa".

Até aqui este fenômeno impressionante não atraiu a atenção que merece. Mesmo se desconsiderarmos o lado dos transgêneros homem-para-mulher da equação, precisamos certamente nos perguntar por que tantas personalidades na esfera pública nos anos recentes possuem esses pescoços incomumente alongados. Se olharmos para fotografias dos anos 1970s e 1980s, encontraremos somente alguns poucos exemplos. As modelos Twiggy e Iman foram, provavelmente, os "pescoços compridos" mais bem conhecidos daquele tempo. Entretanto, estamos agora testemunhando um aumento muito pronunciado em seus números.

O Fenômeno do "Pescoço de Girafa"

Nosso propósito neste ensaio não é apenas destacar este fenômeno, mas levantar a possibilidade de usar essa métrica — a "métrica do pescoço" — como um indicador objetivo da velocidade com que o transgenerismo está se propagando na sociedade. Como o pescoço comprido é difícil de disfarçar, ele dará aos céticos uma característica distintiva dos transgêneros homem-para-mulher em que enfocar. Ao inspecionar candidatos potenciais, eles também podem procurar rastros de um pomo de Adão ou a cartilagem residual do pescoço, que normalmente somente são encontrados em homens naturais.

Obviamente, muitas mulheres naturais têm pescoços compridos. Entretanto, nesses casos, o comprimento adicional raramente é exagerado. O pescoço feminino mediano tem o comprimento de quatro dedos, enquanto que uma mulher com pescoço comprido pode ter um comprimento de até seis dedos. Entretanto, o chamado "pescoço de girafa" de alguns transgêneros parece ir muito além disso. (Veja os exemplos no Apêndice A e nas páginas a seguir.)

Idealmente, seria desejável ser capaz de medir o comprimento do pescoço com referência, digamos, à distância entre a clavícula e a parte interior da mandíbula (a parte inferior do queixo) quando a cabeça está na posição ereta. Entretanto, o mundo sigiloso dos andróginos dificilmente permitirá isto! Portanto, em vez disso, precismos depender da inspeção visual e do senso comum.

Anéis para o Pescoço

Pelo menos duas tribos tradicionalmente usam anéis para estender o pescoço: os Kayan, de Burma (que atualmente residem na Tailândia) e os Ndebele, da África do Sul. Frequentemente se diz que essa prática não estende o pescoço de verdade, mas, ao comprimir a clavícula e o peito, cria a ilusão de um pescoço alongado. Entretanto, isto não faz muito sentido, pois o pescoço torna-se visivelmente mais longo devido ao uso dos anéis, presumivelmente por causa do aumento da quantidade de tecido macio entre as vértebras do pescoço.

As fotos abaixo mostram uma jovem mulher usando os anéis e outra jovem após os anéis terem sido removidos, enquanto que a foto na parte inferior mostra duas mulheres que abandonaram o uso dos anéis:

É claro a partir dessas fotografias, bem como de outras disponíveis na Internet, que o alongamento do pescoço usando esse procedimento não é uma ilusão, embora a fisiologia que está por trás disso não seja plenamente compreendida.

Estas fotos mostram que os "pescoços de girafa" são raros, que eles são normalmente (mas não exclusivamente) produzidos por intervenção deliberada (como os anéis de pescoço usados desde a infância), e que o número cada vez maior de "pescoços de girafa" no Ocidente é quase certamente devido a algum tipo de intervenção genética. Dado que as indústrias do cinema e da moda fazem uso extensivo dos andróginos, é razoável concluir que o programa de reprodução pelo qual os andróginos estão sendo produzidos está agora acentuando essa característica particular.

Durante uma entrevista recente com "MrE", que possui vídeos muito instrutivos em seu canal no YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCAgVKvt3syB7gV-hL9bMTYw) e que expõe a agenda dos transgêneros, especulamos que o "pescoço de girafa" pode ser um sinal de que o indivíduo pertence a uma linhagem sanguínea de distinção.

Programação Preditiva

Os anúncios comerciais no horário nobre da televisão, especialmente aqueles produzidos pelas grandes empresas, são frequentemente usados, não apenas para vender produtos, mas para moldar a percepção do público. A Elite parece estar condicionando as massas para considerar os pescoços incomumente longos como normais e, certamente, não como algo que deveria chamar a atenção. Um modo de fazer isso é apresentar uma campanha publicitária com um enredo popular e mostrar uma mulher com um pescoço extremamente comprido.

Isto funciona melhor se o produto tiver conotações emocionais satisfatórias, como imagens associadas à alimentação e à recreação. O anúncio mais recente da rede de lanchonetes McDonalds na Grã-Bretanha faz exatamente isto. O anúncio comercial mostra duas mulheres jovens discutindo o item do menu mais recente, o "Lousiana Stack", enquanto aguardam o elevador.

A pessoa no lado direito passa por algumas alterações na aparência durante o diálogo, porém seu pescoço incrivelmente comprido nunca muda:

Exemplos de "Pescoços de Girafa"

Selecionamos deliberamente pessoas que continuamente cortejam a atenção do público, ou que fizeram isso no passado, como atrizes e modelos.

A maioria (se não todos) dos indivíduos seguintes é transgênero.

Conclusão

Sabemos muito bem o quão difícil é para a pessoa mediana compreender a verdade que está por trás de tudo isto. O transgenerismo é tão estranho e tão distante da nossa experiência normal, que simplesmente não conseguimos nos relacionar com ele. Qual pode ser a razão para introduzir um programa desse tipo em escala mundial? Quem se beneficia com isto? Quem seria tão tortuoso e influente para poder planejar e implementar com sucesso esse tipo de programa? E como poderia isto permanecer oculto do conhecimento público por tanto tempo?

Tentamos responder a essas questões na nossa série de ensaios — dez ao todo — que não somente expõem a maligna agenda dos transgêneros, mas mostram o que ela visa alcançar. A Bíblia nos adverte muitas vezes que uma pessoa conhecida como o Anticristo chegará na Terra um dia, talvez dentro de mais alguns poucos anos, e fingirá ser o verdadeiro e ressurreto Cristo. Ele realizará sinais e maravilhas tão extraordinários que será aceito como o Salvador do mundo pela maioria da humanidade. Entretanto, antes de entrar na cena internacional, as estruturas sociais, políticas, religiosas e morais do mundo todo precisarão ser redesenhadas e reconfiguradas. As massas humanas estão sendo condicionadas a pensar e agir de uma forma uniforme, a aceitar um conjunto de valores universais e a esperar a chegada de alguém especial de outra dimensão.

O transgenerismo exerce um papel-chave em tudo isto. Ele coloca os luciferianos no centro de muitas instituições e grandes empresas influentes, incluindo em posições-chave de liderança nacional e internacional. O transgenerismo permite que Satanás trabalhe de perto com indivíduos que corromperam gravemente sua identidade humana dada por Deus. O transgenerismo causa um prejuízo imenso ao desenvolvimento do comportamento sexual normal das crianças, adolescentes e adultos jovens, desse modo solapando as instituições bíblicas do casamento, da fidelidade monogâmica, da segurança da família e dos vínculos emocionais de suporte que mantêm uma sociedade coesa. O transgenerismo torna a sodomia a principal forma de expressão sexual e eleva o estilo de vida homossexual acima de todos os outros. Ele ataca a mulher, a feminilidade e a maternidade dos modos mais perversos imagináveis. Além disso e mais importante, ele blasfema continuamente do nosso Criador, o que é algo que o Maligno valoriza grandemente.

Uma igreja que ignora a ameaça representada pelo transgenerismo é uma igreja apenas nominal:

"O que usa de engano não ficará dentro da minha casa; o que fala mentiras não estará firme perante os meus olhos." [Salmos 101:7].



Apêndice A

A Métrica do Pescoço

Exemplo 1: Ivanka Trump:

O comprimento do pescoço de Ivanka Trump parece ter oito dedos de largura.

Nota: Deve-se levar em conta o fato que as mãos de um transgênero homem-para-mulher, na média, são maiores do que os de uma mulher natural. Isto significa que uma largura de 8 dedos em um transgênero homem-para-mulher corresponde a 9 dedos em uma mulher natural.

Exemplo #2: Julia Stegner:

O comprimento do pescoço de Julia Stegner tem mais de 10 dedos de largura.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 11/6/2017
Transferido para a área pública em 9/5/2019
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/transgenero-11.asp