Androginia, a Realeza Europeia e a Guerra Contra o Gênero

Autor: Jeremy James, 18 de janeiro de 2017.

A maioria dos leitores deve estar familiarizada com o acrônimo LGBT, que significa lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros. Esse acrônimo é usado frequentemente pelo lóbi homossexual radical para designar tanto o status sexual de seus membros quanto a legitimidade da causa que eles defendem.

Neste ensaio iremos tratar não apenas da homossexualidade e da fluidez de gênero, mas da antiga filosofia pagã sobre a qual eles estão baseados e, como um corolário, o modo como os praticantes contemporâneos dessa filosofia antiga estão usando a androginia para solapar o Cristianismo e a cultura judaico-cristã.

Gênero na Bíblia

A Bíblia nos diz que quando Deus criou as criaturas da Terra, "macho e fêmea" os criou. Isto é verdadeiro, não apenas a respeito dos animais, mas também do homem:

"E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou." [Gênesis 1:27].

"Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados." [Gênesis 5:2].

A partir de Gênesis 5:2 podemos ver que Eva, como esposa de Adão, levava o nome de Adão. Quando a rede de televisão ABC retratou uma família bizarra de vampiros e pessoas mórbidas que gostavam de coisas repulsivas como uma família americana mediana, em uma "comédia" de situação nos anos 1960s, essa família recebeu o nome de "Família Addams", uma óbvia zombaria com a família original de Adão, que foi criada por Deus.

Satanás detesta tudo aquilo que Deus criou e detesta o homem e a mulher especificamente. Ele detesta a família, o casamento, a concepção natural de filhos, as relações sexuais normais e a distinção absoluta entre homens e mulheres. Para alguém compreender o que a androginia realmente é, então precisa ver por que ela é tão importante para Satanás.

Definição

A androginia normalmente se refere à mistura ou composição de características masculinas e femininas. Como muitos termos relacionados com gênero e sexualidade, ela pode ter uma ampla abrangência de significados e conotações. Neste ensaio, consideraremos que a androginia significa qualquer padrão persistente de comportamento que rejeita a determinação biológica no nascimento do gênero ou identidade sexual do indivíduo e, por implicação, a base exclusivamente heterossexual do casamento.

Androginia e Magia

A "ciência" moderna da Antropologia fez muito para disfarçar o fato que virtualmente todas as culturas e civilizações são pagãs e, portanto, estão em oposição ao Cristianismo. Ao tratar a religião principalmente como um fenômeno cultural, a Antropologia também colocou a verdade bíblica no mesmo plano moral das outras religiões. Na verdade, alguns antropólogos promoveram tanto esse relativismo cultural que até o xamanismo — a comunicação direta com demônios — é vista como uma atividade religiosa normal., embora o sacerdote ou xamã interaja pessoalmente com espíritos que não possuem um corpo físico.

O xamanismo é encontrado em praticamente todas as culturas, incluindo na Sibéria, Oriente Médio, Índia, Mongólia, Australásia, África, América do Norte, América do Sul e nas muitas ilhas do Pacífico. Como o xamanismo é tão ubíquo, os antropólogos o classificaram como uma forma normal, conquanto atípica, de comportamento humano. Alguns, como Mircea Eliade, fizeram relatos saneados do xamanismo — cujos praticantes alegadamente exploram as profundezas ocultas da realidade primordial — que os escritos dele são reverenciados pelos neopagãos, gnósticos e pelo Movimento de Nova Era. O conteúdo sobrenatural e tenebroso dessas experiências religiosas e seus perigos concomitantes são em grande parte ignorados.

Ao seguirem essa abordagem, os antropólogos estão suprimindo o fato mais saliente sobre o xamanismo. Embora expliquem como praticamente todos os homens xamãs são andróginos — que se vestem com trajes femininos e se comportam de um modo efeminado — eles deixam de reconhecer a conexão operacional entre o poder sobrenatural do xamã e sua androginia. (As mulheres xamãs se vestem com roupas de homens e se comportam de forma masculinizada, frequentemente escolhendo uma "esposa" entre as mulheres jovens da aldeia.)

A verdade é que os espíritos ou demônios são mais ativos em torno de um xamã que adotou um estilo de vida andrógino. Satanás detesta a ordem natural e requer que todos os que se aproximem dele façam isso de um modo que marque permanentemente sua rejeição à ordem natural. Portanto, a androginia e várias formas de perversão sexual são encontradas nas vidas que praticamente todos os praticantes do ocultismo.

Androginia na Sociedade

Como a androginia pode ser usada como um modo de obter o favor dos deuses, uma família pode incentivar um de seus membros, seja homem ou mulher, a adotar um estilo de vida andrógino. Os muxe, de Oaxaca, no México, estão entre os exemplos mais conhecidos disso, em que um homem adulto passa para o gênero oposto, vestindo trajes femininos e imitando o comportamento feminino, frequentemente sem recorrer à cirurgia. Esses transgêneros são aceitos na comunidade e trabalham frequentemente como cuidadores de seus pais na velhice. Esta tradição existe há muito tempo no sul do México e no estado de Iucatã, onde os sacerdotes maias algumas vezes vestiam trajes femininos ao realizarem seus rituais e os deuses maias, em alguns casos, possuíam características e genitálias masculina e feminina.

Esta categoria andrógina é algumas vezes chamada de terceiro sexo, ou terceiro gênero. Na Indonesia, eles são chamados de warias, homens que acreditam que possuam a alma de uma mulher, mas que nasceram no corpo de um homem. Esta é uma das razões mais comuns dadas pelos transgêneros para sua condição, mas eles também podem se descrever simplesmente como um terceiro sexo, em que o gênero não é definido por referência à biologia do indivíduo no nascimento, mas à orientação preferida posteriormente na vida.

É muito mais provável que os warias passem por cirurgias do que os muxes. Assim, os relacionamentos românticos deles diferem apropriadamente. Um muxe masculino pode ver a si mesmo como um homossexual — um homem que se comporta de um modo efeminado para atrair outros homens, incluindo homens heterossexuais, enquanto que um waria pode ver a si mesmo como uma mulher (conquanto uma mulher de um certo tipo) que vive com um parceiro masculino heterossexual.

Todavia, a partir da literatura sobre este assunto complicado, é claro que os papéis representados pelos participantes nesses relacionamentos são bastante elásticos e sujeitos à modificação ao longo do tempo. A auto-identificação também é influenciada pela função deles na sociedade e como são vistos pelos outros grupos. Embora os muxes geralmente trabalhem como cuidadores de idosos, os warias são encontrados principalmente na indústria do entretenimento, trabalhando, por exemplo, como dançarinos, cantores ou acompanhantes em casas noturnas.

O grupo de andróginos correspondente na Índia, Paquistão e Bangladesh é o hijra. Esses indivíduos são vistos, não apenas como um terceiro gênero, mas como uma terceira classe. Embora a posição social deles possa variar muito, eles são considerados como um grupo especialmente favorecido pelos deuses, muitos dos quais, como Xiva, são andróginos. Consequentemente, eles são muitas vezes contratados para abençoar eventos sociais importantes, como as festas de casamento. Alguns até adquirem o status de guru com o tempo, enquanto que os membros não tão bem sucedidos vivem principalmente da prostituição.

Os andróginos da Tailândia são conhecidos como kathoeys ou "ladyboys" (meninos adamados), transgêneros homem-para-mulher, muitos dos quais parecem ter se submetido à cirurgia. (Estritamente falando, um transgênero deve ter sido submetido à cirurgia ou a tratamento hormonal, mas cada vez mais este não é o caso. Por exemplo, dentro da Lei de Reconhecimento de Gênero, de 2015, é possível registrar-se como um transgênero na Irlanda sem oferecer qualquer tipo de evidência médica.) Alguns kathoeys veem a si mesmos como um terceiro gênero, enquanto que outros veem a si mesmos como um segundo tipo de mulher.

Os andróginos dos Balcãs, notavelmente da Albânia, são conhecidos como burrnesha, ou "virgens juramentadas". Ao contrário dos kathoeys, da Tailândia, que são homens que se auto-identificam como mulheres, as burrneshas são mulheres que se auto-identificam como homens. Uma mulher pode dar esse passo em qualquer idade, jurando diante de testemunhas que permanecerá virgem até o fim de sua vida. Dali para frente ela pode se vestir como um homem, adotar o nome de um homem, aceitar trabalhos normalmente reservados para homens e se associar socialmente com homens. Se ela morrer em uma guerra entre duas famílias, sua vida será contada com a de um homem, em vez de como uma mulher, que é avaliada pela metade da vida de um homem. Acredita-se que uma das principas razões para uma mulher se tornar uma burrnesha era evitar ser forçada a aceitar um casamento arranjado. Ela também poderia fazer isso para oferecer à sua mãe um suplente de filho, o que lhe permitiria continuar morando na mesma casa após a morte de seu marido. À medida que o rígido código social dos Balcãs tornou-se mais flexível durante o século 20, o número de burrneshas diminuiu.

O Fenômeno Andrógino

Em um ensaio deste tipo, é possível considerar somente um pequeno fragmento da evidência disponível. Mas, a partir daquilo que temos visto, o fenômeno andrógino no mundo é caracterizado pelo seguinte:

  1. Crença em um terceiro gênero, ou em categorias diferentes do que masculino e feminino.

  2. Crença que esse gênero não emerge de si mesmo, mas que precisa ser escolhido conscientemente.

  3. A crença, em muitas culturas, que os andróginos estão conectados de um modo especial com o mundo sobrenatural.

  4. Total separação da reprodução ou qualquer óbvia preocupação com concepção de filhos ou criação de filhos. No entanto, em alguns casos, os muxes, do México, e as burrneshas, dos Balcãs, cuidam de crianças.

  5. Envolvimento de perto com a prostituição ou com atividades associadas com a promiscuidade sexual.

  6. Embora a maioria dos andróginos seja homem ao nascer, uma minoria significativa é mulher. (Essa preponderância deve-se, pelo menos em parte, ao fato que os homens podem recorrer à emasculação para "corrigir" seu gênero.).

  7. Com a exceção das burrneshas dos Balcãs, os andróginos parecem rejeitar o gênero de seu nascimento principalmente por razões psicológicas.

  8. Muitas culturas adoram deuses que também são andróginos.

Apesar dos melhores esforços dos principais antropólogos e psiquiatras para retratar a androginia como um aspecto normal, quando muito marginal, do comportamento social, ela é obviamente nada mais que uma forma institucionalizada de confusão sexual que, se for deixada sem confrontação, rapidamente solapará o fulcro da sociedade. Os meninos necessitam de modelos de comportamento apropriados que os ajudem a desenvolver sua natureza masculina. Uma sociedade que está masculinamente enfraquecida não consegue se defender. Da mesma forma, as meninas necessitam de modelos de comportamento adequados que as ajudem a entrar mais plenamente em sua natureza feminina. Uma sociedade que negligencia suas qualidades femininas perderá o fundamento maternal sobre o qual a família repousa. Ela também perderá as qualidades emocionais e espirituais complementares que são essenciais para a formação de relacionamentos conjugais sólidos.

Em resumo, a androginia é prejudicial de formas numerosas demais para mencionar. Ela é uma força destrutiva em qualquer sociedade e, a não ser que seja contida dentro de limites aceitáveis, tem o potencial de solapar as estruturas sociais fundamentais, como o casamento, geração de filhos e a família.

Pseudociência

Praticamente desde o tempo em que foram estabelecidas, as disciplinas amorfas conhecidas como Antropologia, Sociologia e Psiquiatria tentam disfarçar a verdadeira natureza da androginia. No século 19, ela foi frequentemente descrita em termos exóticos e coloridos, com pouca compreensão a respeito de seu caráter subversivo ou de sua dimensão sobrenatural. Todavia, as coisas pioraram consideravelmente no século 20 quando Margaret Mead, Bronislaw Balinowski e outros começaram a atribuir a moralidade humana ao condicionamento cultural. As tribos primitivas de Bornéu (Indonesia) e da Micronesia foram estudadas inteiramente por referência aos valores e normas que existem dentro daquelas sociedades. A partir disso, uma nova metodologia foi desenvolvida, que não possuía quaisquer padrões morais absolutos. Isto foi então usado para analisar as sociedades ocidentais e redefinir instituições e práticas milenares em termos puramente culturais e psicológicos.

O alvo real dessa campanha cuidadosamente elaborada era a espiritualidade judaico-cristã. O Feminismo, por sua vez, pegou essa ideia e a usou com grande fúria para dissecar a família, o casamento, os papéis e as distinções tradicionais dos gêneros. O resultado final, como visado, é uma aceitação geral no Ocidente de uma cosmovisão Humanista Secularizada que é intensamente hostil ao Cristianismo bíblico e altamente receptiva às ideias pagãs antigas.

Os escritos de Mircea Eliade, como já observamos, juntamente com aqueles de Joseph Campbell e Carl Jung, têm sido usados para convencer muitos na Europa e nas Américas que antigas práticas e crenças tribais são remanescentes de uma antiga sabedoria espiritual que está gradualmente sendo redescoberta. O Movimento de Nova Era e várias fraternidades ocultistas e gnósticas, incluindo a Maçonaria e a Cabala, afirmam saber como o indivíduo, por meio da iniciação, pode se conectar a essa sabedoria e se tornar iluminado. A infiltração da androginia — por meio dos "direitos dos gays", transgenerismo e escolha de gênero ("reatribuição") — é central nesse processo subversivo.

Neopaganismo

A Igreja Católica Romana é uma forma disfarçada ou cristianizada da antiga religião babilônia. Há muitas décadas que ela vem trabalhando para absorver, por meio do Ecumenismo, todas as outras ramificações do Cristianismo professo. Usando certos aspectos de seu ensino — notavelmente a adoração à deusa e o misticismo contemplativo — ela também está se posicionando para se fundir com o Movimento de Nova Era. A partir disso, ela moldará o "Cristianismo" neopagão — "sabedoria antiga em uma forma moderna" — a partir da qual o Anticristo emergirá.

O sacerdote católico romano já é um andrógino ou "virgem juramentado", tendo jurado diante de testemunhas em sua ordenação a viver uma vida celibatária daquele dia em diante — exatamente como uma burrnesha. Os homens xamãs fazem um juramento similar. Dado que a androginia e a espiritualidade pagã caminham de mãos dadas, essas conexões formais são inevitáveis. Uma sempre leva até a outra.

Como o paganismo é a adoração do "deus deste mundo" em suas várias formas, ele é hostil ao Deus de Jacó. Portanto, a androginia é o ideal sexual de Satanás e é endossada pela religião dele.

Isto é retratado na imagem arcana de Bafomé, em que Satanás é mostrado como um híbrido homem-bode, possuindo características masculinas e femininas. (Essa imagem repulsiva pode ser encontrada na Internet.)

Cibele, a "Mãe dos Deuses" na antiga Anatólia, tinha sacerdotes andróginos que castravam a si mesmos como um ato permanente de devoção à deusa. Eles acreditavam que o processo de feminização e emasculação lhes daria poderes ocultistas. Similarmente, os sacerdotes de Afrodite na antiga Cítia eram xamãs andróginos conhecidos como ennares. Eles exerciam o poder de adivinhação da deusa vestindo trajes femininos. Na antiga Mesopotâmia, a adoração à grande deusa-mãe Inanna (que corresponde à Cibele) incluia "lamentações tranquilizadoras" entoadas pelos sacerdotes andróginos chamados galli. A própria palavra gala significa "pênis-ânus", uma clara referência ao papel da sodomia na adoração à deusa. De acordo com as crenças religiosas da antiga Babilônia, os sacerdotes de Isthar eram feminizados pelo poder sobrenatural da deusa. Essa efeminização, por sua vez, facilitava a habitação da deusa neles e o desejo resultante de castrarem a si mesmos.

Dualidade Neopagã

Muitos caminhos ocultistas ensinam que a verdade é encontrada transcendendo-se a dualidade ou percepção dualista e entrando em um estado em que todos os opostos estão reconciliados. Eles dizem que a "unicidade" inexprimível descrita pelos místicos origina-se dessa experiência transcendental. A androginia é vista como um modo de facilitar essa composição (ou mistura) dos opostos, em que os aspectos "masculino" e "feminino" de um indivíduo são mesclados em uma união quase marital. Os alquimistas até usam o termo "casamento alquímico", para indicar a culminação deste processo, a transformação da consciência.

A crença que todo conflito pode ser resolvido pela combinação perfeita dos opostos é comum nas religiões ocultistas e pagãs. Ela permite que os homens se esqueçam do que o pecado realmente é — a deliberada rejeição da santa vontade de Deus — e considerem toda a atividade humana como uma expressão impessoal de bom e mau carmas. Isto ajuda a explicar por que os andróginos são frequentemente hostis ao Cristianismo. Não é simplesmente que a Bíblia ensine uma distinção absoluta entre macho e fêmea, mas que, ao fazer isso, ela implica uma ordem moral pré-existente e um Deus que julgará os homens de acordo com suas ações. Portanto, a androginia é uma rejeição muito enfática e muito visível da soberania de Deus.

Isto também explica por que a androginia e o comportamento sexual não-natural são tão importantes no ocultismo. Eles são um sinal para os anjos caídos que o indivíduo virou suas costas para Deus e deseja agora encontrar e explorar uma nova forma de espiritualidade.

Em sua primeira carta aos Coríntios, o apóstolo Paulo diz que uma mulher deve cobrir sua cabeça na igreja "por causa dos anjos":

"Portanto, a mulher deve ter sobre a cabeça sinal de poderio, por causa dos anjos." [1 Coríntios 11:10].

Deixando sua cabeça descoberta na igreja, uma mulher está exibindo seus cabelos, que são uma marca proeminente da glória dela como uma mulher. Por outro lado, cobrindo sua cabeça, ela está reconhecendo que toda glória pertence a Deus. Quando os anjos caídos veem uma mulher na igreja sem uma cobertura para a cabeça, eles reconhecem isto como um sinal de orgulho e agem de forma apropriada. Analogamente, qualquer pessoa que use jóias com símbolos ocultistas, ou tatuagens com figuras ocultistas, está proclamando para os anjos caídos sua indisposição de se submeter inteiramente ao poder ou autoridade de Deus.

Os Andróginos Escondidos

Todavia, para aqueles que querem atrair os anjos caídos, o estado andrógino é altamente valorizado. Até que seja aprisionado por Cristo em Sua segunda vinda, Satanás ainda é o "príncipe da potestade do ar" e "o espírito que agora opera nos filhos da desobediênicia" (Efésios 2:2). Ele espera que seus seguidores demonstrem sua lealdade a ele de diversas formas, todas as quais rejeitam e esbravejam contra a ordem moral estabelecida por Deus. A androginia está bem no alto da lista.

Mas, Satanás tem um grande problema — o cristão nascido de novo! Uma igreja que verdadeiramente acredite no sangue de Cristo pode expulsar demônios! Os fiéis cristãos podem orar no nome maravilhoso de Jesus e causar danos reais ao poder de Satanás. Portanto, o Maligno precisa seguir com cautela, disfarçando sua presença e trabalhando caladamente por trás dos bastidores. Ao longo do tempo, ele atraiu as igrejas professas na Europa e nos EUA, junto com as de muitos outros países, a acreditarem que ele não existe! Como resultado, os membros dessas igrejas não mais fazem uso adequado de suas melhores armas — o arrependimento, a oração de um coração contrito e um estudo cheio de fé na Palavra de Deus.

Uma pequena história pode ser de auxílio aqui. Uma jovem cristã na Irlanda do Norte foi persuadida por uma amiga não-cristã a participar de uma sessão espírita. Elas entraram na sala escura em que sessão iria acontecer e se sentaram entre os participantes regulares. A jovem cristã estava muito nervosa e sabia que não deveria estar ali. Quando a sessão estava prestes a começar, ela orou silenciosamente e pediu que Jesus a protegesse. Houve um longo silêncio enquanto o médium se sentou, esperando que os espíritos entrassem na sala. Depois de alguns minutos ele começou a ficar cada vez mais impaciente. A jovem não-cristã se virou para sua amiga e sussurrou no ouvido dela: 'Isto nunca aconteceu antes.' O médium invocou os espíritos mais uma vez e resmungou alguma coisa incompreensível com impaciência. Finalmente, ele disse: "— Há algum cristão aqui na sala. Os espíritos não podem vir até que esse cristão se retire!" Com isto, a jovem cristã levantou-se de sua cadeira e saiu pela porta — seguida rapidamente pela sua amiga não-cristã!

Androginia e a Moderna Adoração a Baal

Antes de minha conversão a Cristo, eu costumava me perguntar por que, nas fotografias antigas das regiões rurais da Irlanda do século 19, algumas vezes se vê uma mulher em um evento social que se parece com um homem. Essa "mulher" tinha os ossos da face proeminentes de um homem, uma fronte mais alta e encurvada e olhos mais amplamente espaçados e penetrantes. Embora "ela" fosse obviamente um homem em trajes de mulher, era retratada como uma mulher e aceita como tal por aqueles que estavam ao seu redor.

Os adoradores de Baal continuaram com a prática da androginia até os tempos modernos. Entretanto, desde o tempo de Cristo, eles fizeram isso principalmente em segredo. Famílias pagãs influentes em toda a Europa continuam a transformar pelo menos um de seus filhos em transgênero como uma "oferta" a Baal. Isto era confirmação para os demais praticantes que a família como um todo estava dedicada a Baal.

É difícil dizer o quão longe isto se estendeu para as camadas inferiores da sociedade, mas há razão para acreditar que camponeses mercenários — ao mesmo tempo que fingiam ser cristãos — estavam algumas vezes preparados para transformar um de seus filhos em um transgênero como preço de admissão a esse clube exclusivo.

Quando iniciei meu primeiro emprego, nos anos 1970s, conversava frequentemente com uma colega de trabalho, uma mulher do oeste da Irlanda com uma psique um pouco masculinizada. Durante o curso de uma conversa, neste caso sobre feminismo e sexualidade, ela admitiu que tinha nascido como um menino, mas que, quando ainda era muito pequena, foi submetida a um procedimento cirúrgico que mudou seu gênero. Aquilo a deixou muito confusa a princípio mas, com a passagem de sua infância, ela se reconciliou com sua condição "feminina". Ela afirmou que não tinha certeza por que seus pais fizeram aquilo com ela, mas com uma maior compreensão da realidade, posso ver por que ela não poderia revelar a verdadeira razão.

Dada a importância da androginia para Baal e seus seguidores, não há dúvida que ela ainda precisa aparecer de alguma maneira nas vidas das classes governantes, a camada de elite em toda sociedade que exerce o poder, controla a riqueza e fomenta as guerras. Como essas pessoas juraram aliança a Baal em troca do sucesso terreal, elas estão obrigadas, em muitos casos, a transformar um ou mais de seus filhos em transgêneros. Entretanto, a evidência histórica é tênue, principalmente por que a prática é sigilosa. Embora os retratos de família pintados na Renascença e dali para frente algumas vezes mostrem evidência de transgenerismo, realmente somente é possível compilar evidência corroboradora a partir de aproximadamente 1890, quando as câmeras fotográficas entraram em uso geral. Além disso, a "janela de oportunidade" está se fechando, pois os transgêneros modernos — pessoas nascidas após 1970, ou por volta disso, parecem ter menos e menores aspectos identificadores pronunciados. Considere Hollywood, por exemplo, que deu um grande salto desde Gloria Swanson e Joan Crawford até Jessica Alba e Jaime Pressly.

Andróginos nas Famílias Reais Europeias

A Europa sempre foi governada por uma rede de famílias muito poderosas, a maioria das quais é imensamente rica. Algumas dessas famílias são oficialmente reais, tendo títulos de nobreza, enquanto que as restantes estão conectadas por meio de uma linhagem sanguínea ancestral compartilhada. Entretanto, aos seus próprios olhos, elas são todas reais, possuindo em sua própria estimativa qualidades genéticas, intelectuais e espirituais que as diferenciam do restante da humanidade.

Satanás quer demonstrar para aqueles que o adoram que ele pode fazer qualquer coisa que Deus possa fazer. Exatamente como o Senhor preparou uma linhagem real, a Casa de Davi, para possibilitar a encarnação de Cristo, assim também Satanás preparou sua própria "casa", ou linhagem sanguínea real, os Merovíngios, para possibilitar a encarnação do Anticristo. Esse falso "Cristo" — a versão satânica do Messias — enganará a maior parte da humanidade no fim dos tempos.

Como merovíngias e adoradoras de Baal, essas famílias estão obrigadas a transformar alguns de seus filhos em transgêneros. Numerosos exemplos poderiam ser dados, mas nos confinaremos a apenas oito — a rainha Margarida, da Dinamarca (nasceu em 1940), rainha Vitória Eugênia, da Espanha (1887-1969), princesa Augusta, da Baviera (1875-1964), princesa Brígida, da Suécia (nasceu em 1937), rainha Luísa, da Suécia (1889-1965), princesa Helena, da Grécia e Dinamarca (1896-1982), rainha Maud, da Noruega (1869-1938), e a princesa Nicholas, da Grécia e Dinamarca (1882-1957) [veja as fotos].

O Programa Illuminati de Confusão Universal dos Gêneros

Um livro sobre a identidade de gênero está sendo testado em 120 escolas de "melhores práticas" na Grã-Bretanha. Can I Tell You About Gender Diversity? é um relato fictício da planejada "reatribuição" de gênero de uma menina de 12 anos de idade. Ela está convencida que sempre foi "masculino" e quer que seus pais lhe dêem bloqueadores hormonais para retardar o início da puberdade para que as preocupações dela possam ser tratadas.

A disforia de gênero é, em grande parte, uma doença fabricada pela profissão da Psiquiatria. O Manual de Diagnósticos e Estatísticas (DSM), que define o intervalo aceito de doenças psiquiátricas — está sendo continuamente expandido para incluir diversas doenças falsas, que não têm base empírica verificável mas que conferem ainda mais poder para esta profissão tão cheia de caprichos. Sabe-se há muito tempo que o número de jovens que experimentam sérias dúvidas sobre a validade de seu gênero é extremamente pequeno. Por outro lado, é um fato bem estabelecido que as crianças são altamente sugestionáveis e podem ser seduzidas facilmente por falsas ideias que sejam apresentadas a elas por alguém que esteja em posição de autoridade. Uma criança emocionalmente vulnerável pode ser levada a acreditar que nasceu no corpo errado. Os arquitetos da Nova Ordem Mundial estão usando a profissão da Psiquiatria, a indústria do entretenimento e a mídia de massa para criar dúvidas prejudiciais e desorientadoras nas mentes das crianças a respeito de seu gênero. David Bowie e outras estrelas da música Rock foram usados pela N. O. M. para promover a androginia e instilar nos jovens adultos a ideia que o gênero é fluido e maleável e que a distinção percebida entre macho e fêmea é, em grande parte, subjetiva. Não há dúvidas que muitos astros da música, como David Bowie e Mick Jagger, eram transgêneros mulher-para-homem, cuja sexualidade ambígua foi explorada pela Elite governante para promover a confusão de gênero entre os jovens. (Transgêneros homem-para-mulher correspondentes incluem Madonna e Lady Gaga.)

Se alguém quer destruir e remodelar completamente o fulcro social existente, então esse programa perverso de doutrinação é um modo muito inteligente e eficaz de fazer isso. A Elite está em submissão ao assim chamado "Resplandecente", conhecido como Satanás e está usando a estratégia dele de subversão e engodo para estabelecer uma mão de ferro sobre a humanidade. Uma população que enfrenta problemas com a lascívia (por causa da pornografia e dos filmes, livros e programas de televisão altamente sugestionáveis) e confusa a respeito de sua própria sexualidade (por causa da infindável projeção de imagens e ideias andróginas) terá grande dificuldade para manter casamentos saudáveis e construir famílias bem ajustadas e seguras.

Os Luciferianos Britânicos

A Elite luciferiana que controla a Grã-Bretanha está agora pressionando fortemente para subverter as crianças em idade escolar logo cedo. Livros como Can I Tell You About Gender Diversity? têm o objetivo de confundir os meninos e meninas que nunca teriam pensado em questionar seu gênero. Este é um ataque maligno contra as crianças indefesas, um cínica violação, patrocinada pelo Estado, à integridade sexual das crianças. É também um ataque contra os pais, muitos dos quais ficarão sob grande dor emocional e com seus corações apertados vendo seus filhos presos a pensamentos confusos e com ansiedade a respeito de seu gênero.

A Elite luciferiana que controla a Escócia foi ainda mais longe com a Lei das Crianças e dos Jovens, de 2014. Essa legislação obscenamente abusiva prevê a atribuição de uma "Pessoa Indicada" para toda criança, para supervisionar seu desenvolvimento até os 18 anos. Isto não somente desafia a autoridade e o papel dos pais, mas dá ao Estado uma abrangência ilimitada para violar a privacidade das famílias em seus próprios lares. As Pessoas Indicadas terão o poder de consultar dados confidenciais sobre a família e conversar com a criança sobre questões sensíveis e pessoais que normalmente seriam tratadas somente pela mãe ou pelo pai. Por exemplo, a Pessoa Indicada poderia perguntar a um menino de sete anos se ele acha que pode ser "gay", ou se sente algum incômodo por ser um menino.

Esta é uma violação tão grande aos direitos dos pais que é muito difícil compreender como a comunidade cristã na Escócia permitiu que isto acontecesse. Da mesma forma, pode-se perguntar como a comunidade cristã na Irlanda permaneceu calada quando o governo fez aprovar a Lei de Reconhecimento de Gênero, de 2015, que permite que qualquer pessoa maior de 18 anos, incluindo pessoas casadas, modifique o gênero registrado em sua certidão de nascimento — e faça isso sem ter de apresentar qualquer tipo de evidência médica.

Conclusão

Diversas vezes na Bíblia encontramos uma comparação direta entre o fim dos tempos e Sodoma. A destruição de quatro cidades populosas por enxofre incandescente — Sodoma, Gomorra, Admá e Zeboim — é mostrada em toda a Bíblia como um claro testemunho para toda a humanidade da malignidade existente na natureza humana caída. Isto também confirma de forma dramática o fim terrível que aguarda todos aqueles que estão decididos a persistir em suas impiedades.

Os homens de Sodoma se reuniram do lado de fora da residência de Ló e exigiram que ele entregasse os homens que estavam hospedados em sua casa para que eles os molestassem. Não há dúvida que trevas sobrenaturais profundas pairavam sobre aquelas quatro cidades antes de elas terem sido destruídas. As práticas ocultistas, a sodomia e a androginia estão todas conectadas. Satanás as usa como cabos de ligação de bateria para energizar as mentes dos homens e atrai-los ainda mais para sua rede de engodos.

Lembre-se do que o profeta Daniel escreveu a respeito do Anticristo:

"E não terá respeito ao Deus de seus pais, nem terá respeito ao amor das mulheres, nem a deus algum, porque sobre tudo se engrandecerá." [Daniel 11:37].

O que as mulheres amam? Casamento e família. E o que a androginia ataca? O casamento e a família.

A maioria dos programas de maior sucesso na televisão hoje tem transgêneros nos papéis principais — veja nossos ensaios anteriores sobre este assunto. O mesmo é verdadeiro com relação aos filmes produzidos pela indústria do cinema em Hollywood. As revistas de moda estão repletas de fotografias de modelos transgêneros. Nossas crianças passam horas assistindo a esses programas e filmes, como também a maioria dos adultos, sem perceber que as belas "mulheres" naqueles papéis sedutores são homens de nascimento. Isto, por sua vez, está prejudicando a capacidade deles de achar as mulheres naturais atraentes. O mesmo é verdadeiro a respeito dos principais astros "masculinos", muitos dos quais são transgêneros — meninas que receberam hormônios masculinos antes da puberdade e que passaram a desenvolver características masculinas muito convincentes.

Se nossas crianças forem atraídas pelos transgêneros e andróginos da televisão e do cinema, então suas sensibilidades sexuais serão danificadas. Elas passarão a maior parte de suas vidas adultas procurando encontrar um parceiro que as agradem e estimulem do mesmo modo, sem perceber que foram perversamente enganadas pela magia e feitiçaria de Hollywood:

"E luz de candeia não mais luzirá em ti, e voz de esposo e de esposa não mais em ti se ouvirá; porque os teus mercadores eram os grandes da terra; porque todas as nações foram enganadas pelas tuas feitiçarias." [Apocalipse 18:23].



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 24/1/2017
Transferido para a área pública em 10/2/2019
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/transgereno-4.asp