Escolha uma cor para o fundo:  

Harry Potter e o Cálice de Fogo — Análise do Livro

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

No quarto ano na Escola de Magia e Bruxaria, Harry Potter fica sob o mais severo ataque do seu arquiinimigo, o maligno Lord Voldemort. A feitiçaria retratada é ainda mais profunda, real e preocupante.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma

Agora você está com a
"THE CUTTING EDGE"

Rápida Sinopse

A história começa na casa desabitada de Tom Riddle, o pai de Lord Voldemort, a quem este matou a sangue frio. No interior da velha casa, diante de uma lareira acesa, um servo de Lord Voldemort atende seu mestre, que está impedido em sua capacidade de operar neste mundo da realidade porque perdeu seu corpo físico normal; portanto, somente pode funcionar em um corpo não-morto, fraco, indefeso, repugnante, um espírito desencarnado, na realidade. Como Voldemort perdeu seu corpo físico, você pode perguntar? No primeiro livro, HP e a Pedra Filosofal, Voldemort usou a mais forte maldição de morte da Magia Negra para assassinar os pais de Harry e tentar matar o bebê. Entretanto, antes de morrer, a mãe de Harry conseguiu lançar um encantamento de proteção muito antigo e obscuro sobre Harry, salvando a vida dele. Subitamente, a maldição de morte que tinha acabado de matar os pais de Harry não funcionou contra ele, fazendo a maldição voltar contra Voldemort. A autora J. K. Rowling compreende a verdadeira feitiçaria, pois retrata corretamente a maldição de morte voltando contra quem a lançou — Lord Voldemort. Se Voldemort não tivesse se protegido de antemão com um encantamento que lhe dava vida eterna, teria sido morto imediatamente. Entretanto, ele ficou tão enfraquecido, que perdeu seu corpo, existindo somente como um espírito desencarnado. No início da cena, Lord Voldemort está falando com Rabicho, o servo que voltara para ajudar o mestre. Esses dois magos estão discutindo como vão se aproveitar de uma oportunidade especial futura para chegar até Harry Potter e matá-lo. Essa oportunidade especial é o Torneio Tribruxo, em que um campeão de cada escola de ocultismo participa de uma competição especialmente planejada de magos e bruxos.

Lord Voldemort concebeu um plano para atacar fisicamente Harry durante esse torneio e matá-lo. Enquanto discutia o plano com Rabicho, e com uma cobra de três metros com a qual podia se comunicar, subitamente descobrem que o velho jardineiro, um trouxa, estava ouvindo toda a conversa. Eles o convidam para entrar na sala e o matam com uma maldição de morte. Subitamente, a centenas de quilômetros dali, Harry Potter desperta do sono quando a cicatriz na forma de raio entre seus olhos começa a arder como se alguém o estivesse queimando com um arame em brasas. Harry então tenta lembrar-se do que estivera sonhando antes de acordar. Vem então à sua mente a imagem de Lord Voldemort, seu servo Rabicho, a cobra de três metros de comprimento, a voz fria e aguda de Voldemort e o plano de matá-lo!

No Capítulo 2, "A Cicatriz", ficamos sabendo que o nome oficial da cicatriz permanente em forma de raio na testa de Harry, entre os olhos, é uma "cicatriz produzida por feitiço" [pág. 22]. A grande preocupação que temos com Harry Potter é que encoraja as crianças e adolescentes a quererem copiar Harry e ter uma cicatriz pintada entre os dois olhos, exatamente como vimos durante as campanhas promocionais durante o lançamento do quarto volume da série. Algum dia, um super-homem espiritual aparecerá e exigirá que todos esses jovens recebam a marca definitiva, a Marca da Besta, exatamente no mesmo local em que Harry Potter tem sua cicatriz.

Lord Voldemort colocou um de seus homens como professor em Hogwarts, e esse professor garantiu que Harry ganhasse o campeonato de modo que tocasse o troféu. Quando Harry estava se aproximando do final da terceira e final tarefa, encontrou-se disputando cabeça a cabeça com outro aluno na competição, Cedrico Diggory. Harry diz a Cedrico que, se ambos tocarem a taça ao mesmo tempo, serão co-campeões. Quando tocam simultaneamente a taça, ambos são instantaneamente transportados da cena em Hogwarts para um cemitério, onde Rabicho e seu mestre, Lord Voldemort, estão esperando. Voldemort pretende usar o sangue de Harry em um feitiço especial que lhe dará seu corpo físico de volta, e depois o matará com uma Maldição de Morte mais poderosa. Quando Voldemort vê Cedrico acompanhando Harry, ele o mata instantaneamente.

Após Rabicho ter preparado o caldeirão fervente, ele diz ao seu mestre que chegou a hora de colocá-lo no caldeirão para iniciar o feitiço que lhe dará seu corpo humano normal novamente. Posteriormente neste artigo, citaremos toda a passagem que descreve o espírito desencorpado de Voldemort, o encantamento ritual e o novo corpo não-humano que Voldemort recebe como resultado do feitiço. Você ficará chocado!

Verdadeiramente, esse repugnante encantamento satânico sobrenatural para ressuscitar o corpo do gênio do mal, Lord Voldemort, capta a essência de Harry Potter. Os temas dos livros são constante terror, horror e pânico entre os alunos. Não consigo encontrar nenhuma virtude remidora em qualquer um dos livros. Certamente, nenhum pai cristão deve permitir que seu filho coloque esse satanismo berrante em suas mentes, lembrando da recomendação do apóstolo Paulo, "Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai." [Filipenses 4:8].

Os livros da série Harry Potter falham miseravelmente nesse teste. Portanto, qualquer ministério cristão, ou pai cristão, que compreenda a necessidade de obedecer as Escrituras, agirá de forma a evitar que seus filhos ou quaisquer crianças sob seus cuidados leiam esses livros. A maioria das crianças que ingere esse material, e apaixona-se pelos personagens, provavelmente não terá o tipo de amor por Jesus Cristo que deveria ter. Para essas pessoas, certamente aplica-se aquilo que Paulo escreveu em 1 Coríntios 16:22.

Definição de Realidade e Fantasia no Mundo de um Satanista [Leia o Artigo N1390].

A. Ambos os mundos são reais, existindo lado a lado, em paralelo. Fantasia é o mundo que o satanista procura acessar constantemente, um mundo repleto de emocionantes aventuras, com magia disponível a cada passo. Um satanista considerará seu mundo de fantasia mais emocionante e mais satisfatório que seu mundo real. É por isso que Harry diz a Dobby após ser aconselhado a não voltar para a escola: "Mas eu tenho que voltar. É só o que me anima a viver. Você não sabe o que passo aqui. O meu lugar não é aqui. O meu lugar é no seu mundo, em Hogwarts" [HP e a Câmara Secreta, pág. 20].

B. Definição de "Sobrenatural" — "Relativo à existência fora do mundo natural; especialmente não atribuível às forças naturais." Portanto, todas as atividades no mundo de fantasia ocultista são 'sobrenaturais'. Assim, a garantia dada por Chuck Colson aos pais cristãos que os livros de Harry Potter são inofensivos porque "nenhum contato é feito com o mundo sobrenatural" é totalmente falsa.

C. A Escola Hogwarts Existe no Mundo da Fantasia — Todas as atividades na Escola Hogwarts ocorrem no mundo da fantasia — no reino sobrenatural! O portal pelo qual Harry e os outros alunos passam para entrar no mundo da fantasia é descrito em seguida:

1. Contato com o Mundo Sobrenatural na Realidade dos Trouxas

A. Gnomos — O jardim dos Weasley estava infestado por gnomos brincalhões. [págs. 51-52] O Novo Dicionário Aurélio descreve gnomos como "Designação comum a certos espíritos, feios e de baixa estatura, que, segundo os cabalistas, habitam o interior da Terra e têm sob sua guarda minas e tesouros".

B. O Portal pelo qual Harry e seus amigos saem da realidade dos trouxas e embarcam no Expresso de Hogwarts permaneceu o mesmo que nos outros livros. "A esta altura, Harry já estava acostumado a embarcar na plataforma nove e meia. Era apenas uma questão de rumar diretamente para a barreira, aparentemente sólida, que dividia as plataformas nove e dez. A única parte difícil era fazer isso discretamente de modo a não chamar a atenção dos trouxas. Fizeram isso em grupos; Harry, Rony e Hermione (os mais visíveis, pois iam levando Pichitinho e Bichento) foram os primeiros; eles se encostaram descontraidamente na barreira, conversando despreocupadamente e deslizaram de lado por ela... e, ao fazerem isso, a plataforma nove e meia se materializou diante deles." [pág. 133].

O fato é: nosso universo é formado por mais do que apenas as quatro dimensões conhecidas, como a ciência está começando a descobrir. As quatro dimensões conhecidas são: altura, profundidade, comprimento e tempo. Todo o mundo sobrenatural existe em alguma outra dimensão que não podemos ver e que Deus não quer que experimentemos. Entretanto, as pessoas envolvidas no ocultismo são as mais desejosas de experimentar a dimensão do ocultismo, normalmente por meio da Projeção Astral.

O ocultista acredita que a dimensão extra em que o mundo sobrenatural existe seja mais emocionante e mais colorida e mais desejável que este mundo. Vemos essa crença claramente no filme ocultista "O Mágico de Oz". Quando Dorothy está em sua existência normal, o filme é em preto-e-branco, mas quando ela está na dimensão extra, o filme fica com cores brilhantes.

2. Contato com Espíritos Sobrenaturais na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts

A. Pirraça, o Poltergeist — "Harry olhou para o alto e viu, flutuando seis metros acima, Pirraça, o poltergeist, um homenzinho de chapéu em forma de sino e gravata-borboleta cor de laranja, o rosto largo e malicioso contorcendo-se de concentração para tornar a fazer mira." [pág. 139] O dicionário define um poltergeist como um "espírito barulhento e maldoso que se manifesta batendo as portas, movendo objetos, etc."

B. Nick Quase Sem Cabeça, o fantasma residente na Casa Grifinória. Esse fantasma quase decapitado apareceu nos livros anteriores, mas acho repugnante tratar a possessão demoníaca do dormitório dos alunos como algo rotineiro e normal. E não se deixe enganar; essa aparição é um demônio, pois o espírito de uma pessoa que falece "volta para Deus que o deu" [Eclesiastes 12:7].

C. Barão Sangrento — "Era o fantasma da Sonserina, um espectro extremamente magro e silencioso, coberto de manchas de sangue prateado. Era a única pessoa de Hogwarts que conseguia realmente controlar Pirraça." [pág. 147] Como a Casa de Fraternidade Sonserina era a mais entregue à Feitiçaria de Magia Negra, é apropriado ao enredo que a aparição demoníaca seja a mais ameaçadora e sanguinária.

D. Murta Que Geme — O espírito de uma aluna assassinada na Escola Hogwarts muitos anos antes da entrada de Harry. Esse "fantasma assombra o banheiro das meninas no segundo andar". [pág. 314].

E. "Ela apontou para o espelho atrás do bar e Harry viu, refletido ali, Ludo Bagman, sentado em um canto mais escuro com um grupo de duendes. O bruxo falava muito rápido, e em voz baixa, com os duendes, que tinham os braços cruzados e uma expressão assustadora no rosto." [págs. 353-54] O Novo Dicionário Aurélio define duende como "Entidade fantástica ou espírito sobrenatural que se acreditava aparecer de noite nas casas, fazendo travessuras."

F. Grindylow, o Demônio da Água — Durante uma das provas no Torneio Tribruxo, Harry subitamente sentiu que sua perna fora agarrada por dedos poderosos. Ao se virar, viu que estava sendo atacado por um demônio da água, conhecido no livro como Grindylow. [pág. 394].

Os demônios estão por toda a parte nesses livros.

3. Cores Usadas na História

A. Verde — É a cor favorita de Satanás, e é repetidamente usada como um símbolo de seu poder e de sua glória.

1. Verde Claro — Quando Lord Voldemort matou Franco, o jardineiro trouxa, no primeiro capítulo, ele fez isso com uma Maldição de Morte, mas quando Franco caiu no chão, uma luz verde clara saiu da varinha de Voldemort para completar o serviço [pág. 18].

2. Verde Esmeralda — Os Weasley usavam um método de aparição instantânea em que lançaram um feitiço e depois entravam no fogo. Quando desapareciam, ocorria uma erupção de chamas verde-esmeralda do fogo [pág. 44]. Como verde é a cor favorita de Satanás, seria essa uma indicação que o poder deles, de aparecer e desaparecer dessa forma seja proveniente de Satanás? Acho que sim, especialmente porque eles tinham de entrar no fogo para fazer a magia funcionar.

3. A Marca Negra — Quando Lord Voldemort aperfeiçoou seu plano de seqüestrar e destruir Harry durante o Torneio Tribruxo, decidiu tornar sua presença conhecida na Copa Mundial de Quadribol, que precedia imediatamente o início do torneio. Rowling descreve essa Marca Negra maligna da seguinte forma:

"E então, sem aviso, o silêncio foi rompido por uma voz diferente de todas que tinham ouvido antes; e ela não soltou um grito, mas algo que lembrava um feitiço. '— MORSMORDRE!' E uma coisa enorme, verde e brilhante, irrompeu do lugar escuro que os olhos de Harry se esforçaram para penetrar: e voou para o topo das árvores e para o céu... Por uma fração de segundo, Harry pensou que fosse outra formação de duendes irlandeses. Depois percebeu que era um crânio colossal, aparentemente composto por estrelas de esmeralda e uma cobra saindo da boca como uma língua. Enquanto olhavam, o crânio foi subindo cada vez mais alto, envolto em uma névoa de fumaça esverdeada, recortando-se contra o céu noturno como uma nova constelação. De repente, toda a floresta ao redor deles explodiu em gritos." [pág. 106].

Esse símbolo satânico tinha a forma de um crânio colossal, com uma serpente saindo da boca da e todo o símbolo era "colossal e verde". A reação que provocou nos magos e bruxos na floresta foram terríveis gritos.

Mais tarde, essa Marca Negra é identificada como um "sinal de bruxo" [pág. 109]. E, posteriormente, foi identificada como sendo de Lord Voldemort [pág. 116]. Em seguida, o propósito da Marca Negra é melhor identificada quando Harry e Rony ficam sabendo que Voldemort e seus seguidores, chamados Comensais da Morte, projetam essa Marca ao ar sempre que acabam de matar alguém [pág. 116].

4. Verde-Escuro — A cor das "magníficas vestes" de Dumbledore, o diretor da Escola Hogwarts de Magia e Bruxaria, mestre na Defesa Contra as Artes das Trevas e aquele cuja simples presença garante a proteção mágica à Escola. Suponho que seja somente apropriado que ele tenha a tonalidade mais escura da cor favorita de Satanás. [pág. 142].

5. Uma Luz Ofuscante Verde atravessou a classe quando o professor de Defesa Contra as Artes das Trevas levantou sua varinha para proferir a fórmula para encenar a Maldição de Morte Aveda Kedavra. [pág. 174] A cor de Satanás parece sempre acompanhar os homicídios nos livros de Harry Potter!

B. Escarlate — O Trem Expresso de Hogwarts que levava os alunos à Escola tinha uma "reluzente locomotiva vermelha" [pág. 133]. Escarlate é um vermelho brilhante, e é uma cor apreciada pelas pessoas envolvidas com o ocultismo. Vermelho foi a cor adotada pelos Comunistas como a cor oficial do governo. A principal razão da popularidade do vermelho é por que o satanismo requer sacrifícios humanos e de animais, o derramamento de sangue. Mesmo se um determinado conciliábulo não estiver praticando esses sacrifícios, outro conciliábulo está praticando para ele.

C. Vermelho-Sangue — "Os alunos de Durmstrang deixavam ver que usavam vestes de um intenso "vermelho-sangue" [pág. 202]. No primeiro livro, HP e a Pedra Filosofal, o mago de Magia Negra, o maligno Lord Voldemort, bebia o sangue de um unicórnio de modo a se fortalecer e evitar a morte. Sangue é o assunto favorito para um satanista, como é sua cor, o vermelho. O Comunismo escolheu a cor vermelha por esse mesmo motivo. Como o pastor e autor Richard Wurmbrand, diz em seu livro, Marx & Satan, "O Comunismo é uma possessão demoníaca coletiva." [pág. 180] Ele então conclui o assunto dizendo, "Quando os Comunistas chegavam ao poder, ocorriam matanças sem precedentes, que ofuscavam até o holocausto nazista" [pág. 131].

4. Encantamentos Mágicos, Poções e Truques

A. Feitiço de Ingurgitamento — É o primeiro feitiço mencionado. Os irmãos Weasley usaram esse feitiço no garoto trouxa Duda, para lhe pregar uma peça. A língua de Duda inchou enormemente após ele chupar uma bala de caramelo; ela tornou-se roxa e viscosa e atingiu uns trinta centímetros. [pág. 43].

B. Feitiço Antitrouxas [pág. 95] "Todas as vezes que, neste ano, os trouxas se aproximavam da área, eles de repente se lembravam de compromissos urgentes, e precisavam sair correndo..." [pág. 80] Os trouxas são aqueles que não praticam as artes mágicas, seja Magia Branca ou Magia Negra. No livro, os magos e bruxos fazem todo o possível para evitar que os trouxas notem a existência do mundo paralelo da feitiçaria.

C. Feitiço de Alteração da Memória [pág. 119]. Uma forma de Controle da Mente — um feiticeiro lança esse encantamento sobre a mente de qualquer trouxa se ele tivesse visto ou ouvido alguma coisa que não deveria. Esse tipo de Controle da Mente era considerado mais humano do que matar o trouxa. Todo o propósito era manter a existência do mundo da feitiçaria desconhecida da população geral de trouxas.

"'— Tradicionalmente, há uma forte rivalidade entre as escolas de magia... Durmstrang tem que ser mais ou menos do tamanho de Hogwarts, como é que alguém vai esconder um castelão encardido?' '— Mas Hogwarts é escondida' — retrucou Hermione, surpresa. '— Todo mundo sabe disso... bom pelo menos todo mundo que leu Hogwarts: Uma História.' '— Então é só você' — falou Rony. '— Por isso pode continuar, como é que se esconde um lugar como Hogwarts?' '— Encantando ele' — respondeu Hermione. '— Se um trouxa olhar, só o que vai ver é uma velha ruína embolorada com um letreiro na entrada PERIGO, NÃO ENTRE. ARRISCADO'. '— Então Durmstrang também vai parecer uma ruína a um estranho?' '— Talvez' — disse Hermione, encolhendo os ombros —, 'ou talvez tenha feitiços antitrouxas, como o estádio da Copa Mundial. E para impedir bruxos estrangeiros de encontrá-lo, devem ter tornado ele impossível de mapear... a gente pode enfeitiçar um prédio para tornar impossível a pessoa o localizar em um mapa..." [págs. 135-36; (sic)].

D. Maldição Imperius " 'Certa vez, deu ao Ministério muito trabalho, essa Maldição Imperius'... Moody meteu a mão dentro do frasco, apanhou uma aranha e segurou-a na palma da mão, de modo que todos pudessem vê-la. Apontou, então, a varinha para o inseto e murmurou 'Imperio' A aranha saltou da mão de Moody para um fino fio de seda e começou a se balançar para frente e para trás como se estivesse em um trapézio. Esticou as pernas rígidas e deu uma cambalhota, partindo o fio e aterrissando sobre a mesa, onde começou a plantar bananeiras em círculos. Moody agitou a varinha, e a aranha se ergueu em duas patas traseiras e saiu dançando um inconfundível sapateado. Todos riram — todos exceto Moody. '— Acharam engraçado, é?' — rosnou ele — 'Vocês gostariam se eu fizesse isso com vocês?... 'Controle total.'" [págs. 171-2].

E. Maldição Cruciatus. " '... disse ele, apontando a varinha para a aranha. — Engorgio!' A aranha inchou. Estava agora maior do que uma tarântula... O professor tornou a erguer a varinha, apontou-a para a aranha e murmurou: '— Crucio!' Na mesma hora, as pernas da aranha se dobraram sob o corpo, ela virou de barriga para cima e começou a se contorcer horrivelmente, balançando de um lado para outro. Não emitia som algum, mas Harry teve certeza de que, se tivesse voz, estaria berrando. Moody não afastou a varinha e a aranha começou a estremecer e a se debater violentamente... Moody ergueu a varinha. As pernas da aranha se descontraíram, mas ela continuou a se contorcer. '— Reducio!' — murmurou Moody, e a aranha encolheu e voltou ao tamanho normal. Ele a repôs no frasco. 'Dor' — explicou Moody em voz baixa. '— Não se precisa de anjinhos nem de facas para torturar alguém quando se é capaz de lançar a Maldição Cruciatus...'" [págs. 172-73].

Pais cristãos: querem que seus filhos aprendam a torturar alguém, ou mesmo que pensem em fazer isso? E o nome dessa maldição de tortura — "Crucio"; eu me pergunto se é derivada do latim crucificare. Se for, então o nome é uma gozação com o cristianismo!

F. A Maldição de Morte Aveda Kedavra "Ele enfiou a mão no frasco e, quase como se soubesse o que o esperava, a terceira aranha correu freneticamente pelo fundo do objeto, tentando fugir dos dedos de Moody, mas ele a apanhou e a colocou sobre a escrivaninha. O inseto começou a correr, desvairado, pela superfície de madeira. Moody ergueu a varinha e Harry sentiu um repentino pressentimento. '— Aveda Kedavra!' — berrou Moody. Houve um relâmpago de ofuscante luz verde e um rumorejo, como se algo vasto e invisível voasse pelo ar — instantaneamente a aranha virou de dorso, sem uma única marca, mas inconfundivelmente morta. Várias alunas abafaram gritinhos... Moody empurrou a aranha morta para fora da mesa." [pág. 174, ênfase adicionada].

"'— Nada bonito, disse calmamente — Nada agradável. E não existe contramaldição. Não há como bloqueá-la. Somente uma pessoa no mundo já sobreviveu a ela e está sentada bem aqui na minha frente.' Harry sentiu seu rosto corar quando os dois olhos de Moody fitaram os dele. Sentiu que toda a turma também estava olhando para ele... '— Aveda Kevrada é uma maldição que exige magia poderosa para lançá-la... Ora, se não há uma contramaldição, por que estou lhes mostrando essa maldição? Porque você precisam conhecê-la. Vocês têm que reconhecer o pior. Vocês não querem se colocar em uma situação em que precisem enfrentá-la. VIGILÂNCIA PERMANENTE', berrou ele e a turma inteira tornou a se sobressaltar." [pág. 175].

Observe que, quando a maldição de morte foi lançada sobre a aranha, um relâmpago ofuscante de luz verde, a cor favorita de Satanás, saiu da varinha, acompanhada por um rumorejo. Satanás foi claramente quem executou essa morte.

G. Feitiço Convocatório. Força alguém a vir até você. [págs. 188, 336].

F. Feitiço Para Confundir — [pág. 223].

G. Feitiços Estuporante — "'Estupore! — gritaram eles em uníssono, e os feitiços dispararam pela escuridão como foguetes chamejantes, explodindo em chuvas de estrelas sobre os couros escamosos dos dragões." [pág. 261] Os dragões ficavam tontos e podiam ser capturados com segurança.

I. Feitiço de Extinção — Usado para apagar um fogo instantaneamente. [pág. 262].

Você observou como virtualmente toda faceta da vida de um bruxo é governada por algum tipo de poção ou de feitiço? O mago ou feiticeiro depende de Satanás para sua vida cotidiana, como o cristão depende de Jesus Cristo!

J. Feitiço de Transformação — Transforma pessoas e animais em outros seres vivos. Na página 306, vemos a menção da Troca Cruzada entre Espécies. Sirius tem o poder de se transformar em um grande cachorro, enquanto a repórter Rita Skeeter, pode se transformar em um besouro.

5. Poções

1. Beladona — Harry estava com estoque reduzido desse ingrediente para preparar suas poções. O Novo Dicionário Aurélio define beladona como "Planta ornamental, originária da Europa e da Ásia, da família das solanáceas (Atropa belladona), dotada de folhas grandes e bagas globosas, medicinal, com propriedades diaforética e diurética, e cujo alcalóide, a atropina, é de uso perigoso". Os bruxos utilizam a beladona em vários de seus rituais e encantamentos.

2. Poção da Verdade — Faz a pessoa dizer a verdade, e especialmente revelar segredos. [pág. 410] Acho muito interessante que os satanistas precisem tomar a Poção da Verdade para dizer a verdade, mas isso é conseqüência de servir a Satanás, o Pai da Mentira.

6. Rowling Retrata o Satanismo Corretamente

A. Visualização Remota — [págs. 18-20, 458-59].

Novamente, estou admirado com o profundo conhecimento da autora J. K. Rowling; ela realmente conhece bem sua Feitiçaria. Um feiticeiro ou mago poderoso pode realmente ver um evento que esteja ocorrendo a centenas ou milhares de quilômetros de distância, se chamar a si uma entidade demoníaca que lhes dê esse tipo específico de capacidade divinatória. O nome dessa capacidade é Visualização Remota. A explicação oficial é que certas pessoas no ocultismo são capacitadas com "poderes psíquicos" especiais que lhes permitem ver um evento que esteja ocorrendo a centenas ou milhares de quilômetros de distância. Um refinamento adicional dessa técnica permite que a pessoa veja os eventos que ocorrerão em um tempo futuro específico, visualizando-os como se estivessem ocorrendo naquele momento, em tempo real. Na realidade, a Visualização Remota é possível porque os demônios a fazem funcionar. A não ser que Deus intervenha, a atividade demoníaca pode possibilitar que o ocultista veja o que está acontecendo dentro da minha casa, ou da sua. Essa atividade é a falsificação ocultista da onisciência de Deus, da sua capacidade de saber e ver todas as coisas.

B. Representação de Cobras Como Possuidoras de Grande Sabedoria e Compreensão — Em todo o livro, Lord Voldemort busca a opinião e aconselhamento de sua cobra de três metros de comprimento [chamada Nagini] ao aperfeiçoar o plano para matar Harry Potter. [pág. 16] Os satanistas sempre reverenciaram a serpente, desde o início das civilizações. Eles reverenciam a serpente por causa do relato do Jardim do Éden, em que Satanás falou por meio de uma serpente para convencer Eva a comer do fruto proibido. Os satanistas acham que a serpente fez um grande favor a Adão e Eva, abrindo os olhos espirituais de ambos para conhecerem a diferença entre o bem e o mal, iniciando assim o processo pelo qual uma pessoa pode tomar conhecimento do "deus" que está dentro de cada um de nós. Na verdade, os satanistas acreditam que somente após Eva comer do fruto, é que ela e Adão começaram a experimentar as verdadeiras delícias do sexo; além disso, Adão então tomou outra mulher, Lilith. Os satanistas hoje retratam Lilith como um demônio, o que realmente é.

Tanto Harry Potter quanto seu "maligno" inimigo, Lord Voldemort, conversam com as cobras, uma capacidade chamada ofidioglossia nos livros de Rowling. Tal capacidade é descrita como uma Arte das Trevas, parte da feitiçaria de Magia Negra [pág. 487].

C. Projeção Astral — Harry e outros alunos e feiticeiros estão constantemente "aparatando", definido corretamente como "desaparecer de um lugar e reaparecer quase instantaneamente em outro". [pág. 56]. Os feiticeiros reais fazem isso em espírito, quando seus espíritos deixam o corpo e viajam instantaneamente para outro lugar.

Rowling introduz uma variação desse tipo de viagem, que chama de Chave do Portal [págs. 59-60]. As Chaves do Portal "são objetos para o transporte dos bruxos de um lugar para outro em horas certas... podem ser qualquer coisa... coisas discretas, obviamente, para os trouxas não as pegarem e saírem brincando com elas... coisa que simplesmente considerem lixo." Harry descreve a experiência da primeira viagem com uma Chave do Portal:

"Aconteceu instantaneamente. Harry teve a sensação de que um gancho dentro do seu umbigo fora irresistivelmente puxado para frente. Seus pés deixaram o chão; ele sentiu Rony e Hermione de cada lado, os ombros se tocando; todos avançavam vertiginosamente em meio ao uivo do vento e ao rodopio de cores; seu dedo indicador estava grudado na bota como se esta o atraísse magneticamente para frente e então... Seus pés baterão no chão; Rony deu um encontrão nele e caiu; a Chave do Portal despencou no chão do lado da cabeça dele com um baque forte." [págs. 62-63].

D. Possessão Demoníaca — Harry descreve para Rony e Hermione quando a Prof. Trelawney ficou possessa por demônios, no ano anterior. Durante o incidente em que Harry estava presente, uma voz rouca, que não era dela, dizia, "O Lord das Trevas ressurgirá, maior e mais terrível do que nunca..." [pág. 123; veja a descrição dessa cena lendo o artigo Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.].

Lord Voldemort descreve como conseguiu colocar um agente na Escola de Hogwarts. Veja a descrição de como ele possuiu aquele homem, lembrando que Voldemort agora é um espírito desencarnado. "'— Então, há quatro anos... os meios para o meu retorno me pareceram garantidos. Um bruxo, jovem, tolo e crédulo, cruzou o meu caminho na floresta em que eu vivia. Ah, ele parecia exatamente a chance com que eu sonhara... porque era professor na Escola de Dumbledore... era dócil à minha vontade... e me trouxe de volta a este país e, pouco depois, me apoderei do seu corpo para vigiá-lo de perto enquanto cumpria minhas ordens." [pág. 520].

Em seguida, Voldemort relata como possuiu a bruxa Berta Jorkins e depois a matou. "Os meios que usei para romper o Feitiço da Memória que a dominava foram fortes, e depois que extraí dela toda informação útil, sua mente e seu corpo ficaram irrecuperavelmente danificados. Servira sua finalidade. Mas eu não poderia me apossar do seu corpo. Descartei-a." [pág. 521].

Você quer que seus filhos leiam livros em que os personagens são possessos por demônios? É essa a pureza que devemos ter na nossa caminhada diária com o Senhor? Acho que não!

E. Feitiçaria Hereditária — É a feitiçaria praticada há sucessivas gerações em uma família. No mundo real, alguns dos melhores exemplos de feitiçaria hereditária são as famílias Rothschild, Rockfeller, Taft, Wadsworth, Payne, Pillsbury, Sloane, Weyerhaeuser, Harriman, Lord, Bundy, Phelps, Whitney, Perkins, Stimson, Bush, Chafee. [America's Secret Establishment: An Introduction to the Order of the Skull and Bones, Anthony C. Sutton, págs. 19-29].

Observe nessa relação que, a família Bush é mencionada, mas a família Gore não. O fato é que a família Bush tem melhores credenciais entre os Illuminati que a família Gore. Temos severas dúvidas se George W. Bush realmente é um cristão nascido de novo, como detalhamos no artigo N1314.

F. O Cálice de Fogo — Dá nome ao livro. O Cálice de Fogo era a entidade demoníaca que escolhia o Campeão de cada escola para o Torneio Tribruxo. O demônio estava dentro de uma "grande arca de madeira incrustada de pedras preciosas." Quando o Cálice de Fogo era usado, era retirado do velho escrínio [pág. 205]. Acho muito interessante que o símbolo satânico/maçônico do escrínio seja usado no livro.

Durante a cerimônia de Iniciação, um candidato — nu — é colocado no caixão, simbólico da morte para si mesmo, para sua vida antiga e, mais importante, para seus valores e atitudes. Quando o ritual correto é recitado, o Mestre aproxima-se do caixão para segurar a mão do candidato, e "levantá-lo em novidade de vida". O candidato subitamente sente uma exaltação que é profundamente espiritual; diz-se que "nasceu de novo". É por essa razão que o ex-presidente George Bush pôde dizer que era nascido de novo, quando na verdade é claramente um membro da Caveira e Ossos, uma das sociedades secretas mais satânicas que existe.

G. Halloween — É o feriado favorito dos satanistas. "A decoração no Salão Principal estava mudada essa manhã. Como era o Dia das Bruxas, uma nuvem de morcegos vivos esvoaçava pelo teto encantado, enquanto centenas de abóboras esculpidas riam-se em cada canto." [pág. 209] Não se deixe enganar: Halloween é a celebração mais importante de Satanás, pois é sua celebração dos mortos. "Originalmente, All Hallow's Eve (Véspera de Todos os Santos) era um dos grandes festivais de fogueira da Grã-Bretanha no tempo em que os espíritos dos mortos, os demônios, os magos e bruxos estavam muito ativos e propícios... Os jovens das aldeias promoviam festas e arruaças sensuais [sexuais], mas os mais velhos tomavam vários cuidados para proteger suas casas dos espíritos maus, dos bruxos e dos demônios que tinham poderes excepcionais naquela noite" [A Bíblia Satânica, Anton LaVey, págs. 97-98].

Não se deixe enganar: Nenhum cristão deve ter nada a ver com Halloween, pois é claramente o mais importante feriado satânico. É um dos oito sabás sagrados do ano, e o período mais importante para sacrifícios humanos. Rowling já declarou publicamente que Halloween era seu período favorito do ano, outra forte indicação de seu satanismo.

H. Dragões — Aparecem repetidamente em todos os quatro livros. Menciona-se que o sangue de dragão contém enormes propriedades mágicas, o couro é usado para fabricar luvas, o fígado é usado nas poções, e agora os dragões em HP e o Cálice de Fogo são um dos obstáculos que o campeão de cada escola precisa enfrentar durante o Torneio Tribruxo.

As pessoas que conhecem bem suas Bíblias sabem qual é o simbolismo do dragão. "E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele." [Apocalipse 12:9].

Repetindo, a autora J. K. Rowling retrata o satanismo corretamente!

I. Escaravelhos — [pág. 407] Eram adorados pelos antigos egípcios [você sabe, o povo que Deus julgou quando libertou Israel da servidão, em Êxodo]. Portanto, os satanistas também reverenciam o escaravelho. De acordo com o Dicionário Ilustrado Webster, "os escaravelhos eram sagrados para os egípcios, e eram usados como talismã e como símbolo da alma."

J. Adivinhação — "Meu querido, sem dúvida você foi estimulado pelas extraordinárias vibrações premonitórias da minha sala! Se você sair agora, poderá perder a oportunidade de ver mais longe do que jamais..." [pág. 460] Em Levítico 20:27 Deus prescreveu a pena de morte para os videntes e adivinhos.

K. Espírito Desencarnado — O maligno Lord Voldemort é um espírito desencarnado que está procurando um corpo! [pág. 478]. O fato é: todos os demônios estão procurando um corpo em que possam habitar. Obviamente, quando uma pessoa é um espírito desencarnado, é porque morreu; portanto, Lord Voldemort é realmente um demônio que está procurando um corpo para habitar. Muitos filmes de terror mostram um espírito demoníaco, ou o espírito de uma pessoa que morreu no passado, vagueando pela Terra, procurando um corpo em que possa habitar.

L. Transformação. [págs. 495-98] Um dos tipos mais comuns de transformação na mídia é o lobisomem. Definição do Dicionário: "Uma pessoa que se transforma em lobo ou que seja capaz de assumir a forma de um lobo." Essa transformação não existe apenas no satanismo, mas é feita somente nos níveis mais elevados de feitiçaria. Requer uma severa possessão demoníaca. Esse procedimento também é chamado de "mudança de forma" e é feito com demônios que assumem outras formas, não apenas a de um lobo. Se você prestar atenção, verá que vários programas e filmes na televisão e no cinema mostram transformações: o programa Roswell, na televisão, Lobisomem, com Jack Nicholson, Lobisomem Americano em Londres, Lobisomem Americano em Paris, Buffy, a Caça-Vampiros, Lobisomem Adolescente, com Michael J. Fox, etc.

Estamos sendo condicionados a aceitar seres que mudam de forma, e os cristãos devem se preparar. Um ex-feiticeiro Iluminista me disse que durante o Período da Tribulação, as pessoas responsáveis pelas prisões e pelas câmaras de execução dos dissidentes serão indivíduos que mudam da forma humana para a de um réptil. Vamos orar para que nosso Arrebatamento ocorra antes de virmos tal coisa acontecer.

M. Vencendo a Morte. Na falta de uma firme esperança de vida eterna por meio de Jesus Cristo, o satanista vira-se para o Senhor Satanás em busca dessa esperança. Nos dezesseis anos que passei pesquisando o ocultismo, vi inúmeros pretensos caminhos para a vida eterna. Um dos mais comuns é o caminho chamado "Obtenção da Pedra Filosofal", também chamada de "Pedra do Feiticeiro". O primeiro livro da série Harry Potter tem exatamente esse título, pela simples razão que Lord Voldemort está tentando obter a Pedra Filosofal para que possa viver para sempre.

A Pedra Filosofal é o quinto e final estágio na busca ocultista para obter a vida eterna. Em seu livro, Rowling explica corretamente:

"O antigo estudo da alquimia preocupava-se com a produção da Pedra Filosofal, uma substância lendária com poderes fantásticos. A pedra pode transformar qualquer metal em ouro puro. Produz também o Elixir da Vida, que torna quem o bebe imortal. Falou-se muito da Pedra Filosofal durante séculos, mas a única Pedra que existe presentemente pertence ao Sr. Nicolau Flamel, o famoso alquimista e amante da ópera. O Sr. Flamel, que comemorou o sexcentésimo sexagésimo quinto aniversário no ano passado, leva uma vida tranqüila em Devon, com sua mulher, Perelle (seiscentos e cinqüenta e oito anos)" [HP e a Pedra Filosofal, pág. 190; ênfase acrescentada]. Você observou que Flamel tem 666 anos?

Lord Voldemort deixa bem claro que está buscando a vida eterna por meios ocultistas:

"Fui arrancado do meu corpo, me tornei menos que um espírito, menos que o fantasma mais insignificante... mas, ainda assim, continuei vivo. Em que me transformei, nem eu mesmo sei... eu que cheguei mais longe do que qualquer outro no caminho que leva à imortalidade. Vocês conhecem meu objetivo, vencer a morte." [pág. 519].

7. Lista de Livros Necessários Para os Alunos do Quarto Ano

1. Livro Padrão dos Feitiços — Quarto Ano
2. Guia de Transformação Avançada [pág. 271].

8. Atitudes, Valores e Emoções

A. Vingança — É uma das atitudes mais persistentes nesses livros. Em HP e o Cálice de Fogo, um bruxo enviou a outro um "chapéu enfeitiçado" simplesmente porque ele decidiu não participar de um programa de intercâmbio. [pág. 71]. A vingança é totalmente proibida nas Escrituras, e não é uma atitude que os pais cristãos devem querer que seus filhos desenvolvam.

B. Apostas — As apostas no jogo são glorificadas, pois os principais bruxos responsáveis pela Copa Mundial de Quadribol e do Ministério da Magia, vão até as barracas dos magos e bruxos participantes para ver quem quer apostar no resultado da partida. [págs. 74-75].

C. Bebida — Também é promovida. Bebe-se muito durante a partida da Copa de Quadribol. Nos três livros anteriores, um dos portais da realidade dos trouxas para o "maravilhoso" mundo da feitiçaria era um bar, uma taverna. Virtualmente, todos os professores de Hogwarts aparecem bebendo muito nas festas e eventos na escola. [por exemplo, pág. 257].

D. Sensação de Ver a Morte — Quando Harry Potter viu a demonstração do Prof. Moody, de Defesa Contra as Artes das Trevas, ao lançar a maldição de morte Aveda Kedavra, sentiu uma repentina sensação, pressentindo a morte da aranha. [pág. 174] Já li diversos relatos de crimes hediondos em que os homicidas confessavam que uma das razões que os levavam a perpetrar os crimes era a sensação que as mortes lhes produziam. É isso que você quer que seus filhos aprendam?

E. Trapacear — "Tradicionalmente, trapacear sempre fez parte do Torneio Tribruxo" [Prof. Moody aconselhando Harry sobre como agir durante o torneio; pág. 274]. As crianças rebeldes não precisam de nenhum encorajamento adicional para trapacear, você não acha?

F. Lançar Maldições — Já comentei anteriormente que os magos e bruxos dependem tanto dos feitiços e poções para as dificuldades do dia-a-dia quanto o cristão depende de Jesus Cristo. Em todos os quatros livros da série, vemos feitiços serem lançados nas pessoas e nos objetos por diversas razões. Na página 292, dois alunos anunciam que inventaram cremes de caramelo enfeitiçados, que transformam as pessoas que os comerem em canários.

G. Recusando-se esquecer ou perdoar as ofensas — " '— Meu amo!' — exclamou. '— Meu amo, me perdoe! Nos perdoe a todos!... '— Levante-se, Avery' — disse baixinho. '— Ponha-se de pé. Você está me pedindo perdão? Eu não perdôo. Eu não esqueço'" [pág. 515].

H. Planejando a Tortura

Quando Lord Voldemort acreditou que seria vitorioso sobre Harry Potter e capaz de derrotá-lo, estava planejando seu completo retorno e vitória sobre os líderes de Magia Branca, como o diretor Dumbledore, da Escola Hogwarts. Quando se dirigiu a Lúcio [Lúcifer] Malfoy, o pai de um dos colegas de Harry, discutiu o plano específico que tinha em mente para ele.

" '— Lúcio, meu ardiloso amigo' — murmurou ele se detendo diante do bruxo. '— Ouço dizer que você não renunciou aos seus hábitos antigos, embora para o mundo você apresente uma imagem respeitável. Acredita que ainda continue pronto para assumir a liderança de uma torturazinha de trouxas?'" [pág. 516].

9. Diversos Eventos Repugnantes

A. Bestialidade. Na página 361, Dumbledore confessa que seu irmão, Aberforth, foi "processado por praticar feitiços impróprios em um bode". É apenas uma indicação nesse livro, mas algo que deve ser observado nos próximos, que Rowling já declarou que serão cada vez mais "pesados".

B. Veela. "Veelas eram mulheres... as mulheres mais belas que Harry já vira... só que não eram — não podiam ser — humanas. Isto deixou Harry intrigado por alguns momentos, tentando adivinhar o que poderiam ser exatamente; que é que faria a pele delas refulgir como o luar ou os cabelos louro-prateados se abrirem em leque para trás sem haver vento... mas então a música começou a tocar e Harry parou de se preocupar se elas seriam ou não humanas — na realidade, parou de se preocupar com tudo. As veelas começaram a dançar e a cabeça de Harry ficou completa e bem-aventuradamente vazia. Tudo o que importava no mundo era continuar a assistir às veelas, porque se elas parassem de dançar coisas terríveis iriam acontecer... E enquanto as veelas dançavam cada vez mais rapidamente, pensamentos incompletos e delirantes começaram a se formar na mente atordoada de Harry. Ele queria fazer uma coisa bem impressionante naquele momento. Atirar-se do camarote para o estádio lhe pareceu uma boa idéia... mas seria suficiente?" [pág. 86].

Essas criaturas demoníacas tinham tomado a forma de belas e sedutoras mulheres; mas, mais do que isso, podiam controlar telepaticamente a mente de uma pessoa. Em todo o livro, as criaturas veelas podiam colocar pensamentos na cabeça de um homem. Entretanto, elas não tinham controle sobre a mente das mulheres. Mais tarde no livro, uma veela é mostrada namorando um dos alunos líderes de outra escola de magia. A veela podia lançar um forte encantamento sobre um homem, um encantamento que possuía entonações sexuais.

Poderíamos chamar essas criaturas de "sereias", que o dicionário define da seguinte forma: "Na mitologia grega, grupo de ninfas que, com a maviosidade do seu canto, atraiam os marinheiros para a destruição... uma mulher sedutora, que atrai fisicamente."

Quando consultei a palavra "ninfa", descobri um significado igualmente importante: "Divindade feminina dos rios, dos bosques e florestas e dos campos". Essa definição encaixa-se bem às veelas; são espíritos femininos. Na nossa cultura, uma ninfa é também popularmente definida como uma mulher que possui uma libido sexual extremamente ativa. Essa conotação sexual aparece no livro quando as veelas estão presentes.

Então, subitamente, na partida de quadribol, Rowling revela que as veelas são na realidade demônios vingativos. Quando elas ficaram com raiva com a derrota do seu time, começaram a lançar bolas de fogo na torcida adversária. "Harry viu que elas não estavam nem remotamente belas. Muito ao contrário, seus rostos começaram a se alongar para formar cabeças de aves com bicos afiados e cruéis e irromperam asas longas e escamosas dos seus ombros..." [pág. 93].

O fato de que as veelas transformaram subitamente sua aparência física é prova positiva que eram demônios disfarçados de belas mulheres. Assim, quando Rowling descreve que uma veela estava se relacionando com um aluno, está implicando que um demônio manteve relações sexuais com aquele aluno. Parece que Deus enviou o Dilúvio como julgamento porque esse tipo de atividade estava ocorrendo regularmente! [Gênesis 6:2-4].

C. Homicídio a Sangue Frio — Lord Voldemort matou Berta Jorkins, uma pobre bruxa que seu assistente, Rabicho, seqüestrara. Após obter todas as informações desejadas, e percebendo que ela não sabia de mais nada, Voldemort a matou. Veja a explicação: "... depois que extrai dela toda informação útil, sua mente e seu corpo ficaram irrecuperavelmente danificados. Servira sua finalidade. Mas eu não poderia me apossar do seu corpo. Descartei-a." [pág. 521; Berta trabalhava no Ministério da Magia].

Quando a história se aproxima do seu clímax, Lord Voldemort captura Harry Potter e o leva ao cemitério em que seu pai está enterrado, para que possa finalmente obter um corpo para sua alma desencarnada. Quando Voldemort vê que o troféu, que fora amaldiçoado por ele para que se transformasse em um dispositivo de transporte (chamado de Chave do Portal), também tinha trazido o outro campeão de Hogwarts, um rapaz chamado Cedrico Diggory, ele o mata imediatamente a sangue frio.

No clímax do livro, após Harry Potter obter a vantagem na luta contra o maligno Lord Voldemort, um evento muito estranho ocorre — as aparições das pessoas que foram mortas por Voldemort começam a sair da ponta da varinha, iniciando com o mais recentemente assassinado até o primeiro assassinado. Estas são as pessoas assassinadas por Voldemort:

Cedrico Diggory — O campeão da Escola Hogwarts que tocou no troféu ao mesmo tempo em que Harry Potter, o que resultou no transporte de ambos ao cemitério em que Lord Voldemort aguardava. Ao ver Cedrico com Harry, Voldemort o mata instantaneamente com uma maldição Aveda Kedavra.

Franco Bryce — O jardineiro trouxa da família Riddle. Voldemort tinha sido conhecido como Tom Riddle durante seu tempo em Hogwarts. Franco foi morto porque ouvira o espírito desencarnado de Voldemort planejando com Rabicho o assassínio de Harry Potter.

Berta Jorkins — A bruxa que trabalhava no Ministério da Magia, a quem Voldemort possuiu e depois matou após extrair todas as informações sobre os eventos vindouros em Hogwarts.

Tiago e Lílian Potter — Voldemort matara os pais de Harry treze anos atrás, com uma maldição. Ele então tentou matar o bebê Harry, mas não conseguiu. Foi nessa ocasião que Harry recebeu a cicatriz do feitiço na testa.

Voldemort é retratado como um assassino frio que usa o poder do ocultismo para matar.

D. A marca de Harry é descrita como "cicatriz produzida por feitiço" pela primeira vez nos livros. [pág. 22; no original é cicatriz da maldição]. Tremi quando li que a cicatriz na testa de Harry era uma "cicatriz produzida por um feitiço", pois é exatamente nessa posição que o Anticristo exigirá que todas as pessoas recebam sua marca "enfeitiçada" e, não se engane quanto ao fato de que a marca da besta será uma "maldição", uma maldição diretamente do próprio Deus. Veja:

"E seguiu-os o terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro. E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome." [Apocalipse 14:9-11].

Meu maior temor com relação a esse fenômeno Harry Potter é que as crianças estejam sendo condicionadas a achar que seja divertido receber um sinal na fronte. Logo veremos anúncios para que as pessoas façam uma tatuagem na fronte? As crianças e adolescentes acharão que a cicatriz de Harry Potter é bonita e quererão imitá-la. Então, quando o Anticristo aparecer e exigir que as pessoas recebam seu sinal na testa, quantas dessas crianças aceitarão esse sinal naturalmente, já que o herói delas, Harry Potter, tinha uma cicatriz no mesmo lugar? Essa questão é muito perigosa e seu filho precioso é o alvo. Não se deixe enganar.

E. Os dementadores também aparecem em HP e o Cálice de Fogo — Sirius "estivera em Azkaban, a assustadora prisão de bruxos, guardada por dementadores, criaturas malignas que não possuíam olhos, sugavam a alma das pessoas, e tinham ido à Hogwarts procurar Sirius quando ele fugira." [pág. 24] Em todo o livro HP e o Prisioneiro de Azkaban aparece o espectro contínuo desses dementadores, pois eles tentam operar suas destruições em praticamente todos os capítulos, tornando o livro depressivo e repleto de uma malignidade palpável.

Na página 529, Sirius está descrevendo as condições na prisão de Azkaban:

"A maioria enlouquece lá, e muitos param de comer quando se aproximam do fim. Perdem a vontade de viver. A gente sempre sabia quando a morte estava próxima, porque os dementadores pressentiam e ficam excitados..." [pág. 419].

"As entranhas de Harry gelaram. Os dementadores, altos, encapuzados, os rostos ocultos, deslizaram lentamente em direção à cadeira no centro da sala, cada um segurando um braço do homem com suas mãos de cadáver, de aspecto podre." [pág. 467].

Após vencerem Lord Voldemort na batalha de bruxaria, Dumbledore e Harry podem determinar que o homem na Escola Hogwarts que era possesso por Voldemort e que servia como seu espião, era Bartô Crouch. Quando Dumbledore decidiu iniciar o processo de enviar Crouch à Prisão de Azkaban, descobriu que o Ministro da Magia já tinha chamado os guardas dementadores e tinha permitido que aplicassem o beijo fatal. "Harry sentiu um frio no estômago, enquanto a professora procurava encontrar palavras para descrever o que acontecera. Harry não precisou que ela terminasse a frase. Sabia o que o dementador devia ter feito. Aplicara o beijo fatal em Bartô Crouch. Sugara a alma do rapaz pela boca. Ele estava pior do que morto." [pág. 558].

SIRIUS É SATANÁS!

Sirius é um dos personagens mais importantes no livro. Ele foi injustamente acusado e aprisionado em Azkaban, a mais terrível prisão para bruxos no mundo. No entanto, conseguiu escapar e está se escondendo dos bruxos que controlam o Mundo da Fantasia da Feitiçaria. Como está aparentado com Harry, está constantemente de guarda contra aqueles que querem prejudicar o garoto. Sirius tem a capacidade de se transformar em um grande cão preto, quando quer se esconder.

Na lenda satânica, Sirius é uma das estrelas mais importantes na galáxia; mas, mais exatamente, Sirius é Satanás! Vejamos o que o líder e autor maçônico Albert Pike, escreveu sobre Sirius, que veio dos Mistérios Egípcios:

"Ísis foi ajudada em sua busca [pelo corpo de Osíris] por Anúbis, na forma de um cachorro. Ele era Sirius, a Estrela do Cão, o amigo e conselheiro de Osíris, e o inventor da linguagem, da gramática, da astronomia, da agrimensura, da aritmética, da música e da ciência médica; o primeiro legislador; aquele que ensinou a adoração aos deuses, e a construção de templos." [Albert Pike, Morals and Dogma (leia a resenha), pág. 376, Ensinos para o Vigésimo Quarto Grau, Príncipe do Tabernáculo].

Assim, podemos ver o papel criticamente fundamental que Sirius tem no mundo dos Mistérios Egípcios. Ele era conselheiro da figura messiânica, Osíris, que morreu para o bem da humanidade, e cujo corpo foi "pregado na arca" [Ibidem, pág. 377]. Sirius ensinou as ciências benéficas, criou as leis originais, ensinou a adoração ao panteão de deuses, e ensinou como construir os templos pagãos. Sirius era o homem nas lendas ocultistas, de forma que Rowling escolheu a pessoa "certa" para vir em auxílio a Harry.

Mais tarde, Pike diz que Sirius era a "maior e mais brilhante estrela no céu..." [Ibidem, pág. 454, Ensinos Para o Vigésimo Quinto Grau, Cavaleiro da Serpente de Bronze]. Como Sirius é a estrela mais importante durante os dias de junho e julho (no hemisfério norte), é a estrela no tempo em que o verão está no auge; daí a origem da expressão "Dias de cão de calor" de Sirius.

Nos livros de Harry Potter, Sirius pode se transformar em um cachorro, indicando-nos novamente que a autora J. K. Rowling compreende bem sua feitiçaria.

Entretanto, quando cavamos mais um pouco na literatura luciferiana, descobrimos que Sirius é apenas outro nome para Inferno e para Satanás. Veja o que o autor ocultista M. Temple Richmond escreveu em seu livro, Sirius, na página 20:

"Os mesopotâmios, persas, fenícios, e os povos da Índia védica chamavam Sirius, o Líder, enquanto os romanos o conheciam como Janitor Lethacus, ou Guardião do Inferno, ambos os quais são títulos remanescentes de Anúbis, o deus egípcio que levava os falecidos ao mundo dos mortos. Os próprios egípcios reverenciavam Sirius, com vários outros nomes, incluindo Sothis, Sothi, Sepet, Sopdet, Sot, e Sed."

Assim, esse autor ocultista, Richmond, diz claramente que Sirius era o Guardião do Inferno. Na Bíblia, chamamos essa pessoa de Satanás. Richmond também associa Sirius com Anúbis, o cão.

Os egípcios também o chamavam de Set, ou Seth. A autora de Nova Era e fundadora da sociedade secreta luciferiana Casa da Teosofia, Helena Petrovna Blavatsky, escreve a respeito do deus Set: "... Hermes, o deus da sabedoria, também chamado de Thoth, Tat, Seth, Set e Sat-an, e que era, além disso, quando visto sob seu aspecto mau, Tífon, o Satanás egípcio, que também era Set." [Ísis Sem Véu, volume I, pág. 554 no original, xxxiii; ênfase no original].

O autor cristão William Schnoebelen, ex-satanista praticante, diz que a adoração a Set no Egito era realmente abominável. Ele diz:

"No antigo Egito, Set era adorado com rituais obscenos, homossexuais." Esses rituais realizados para Set/Sirius eram tão horríveis e degradantes que "alguns governantes egípcios posteriores destruíram os templos e obeliscos e tentaram expulsar os adoradores do país". [Schnoebelen, Twice the Child of Hell, pág. 9].

Além disso, descobrimos que Sirius casou-se com sua irmã, Néftis, de acordo com a New Larousse Encyclopedia of Mythology, Prometheus Press, 1972, pág. 21]. Assim, Sirius praticou o pecado do incesto.

O autor cristão Texe Marrs, diz: "Ao longo dos séculos, Sirius foi reconhecida pela maioria dos ocultistas e mestres esotéricos como a localização em que Lúcifer e sua hierarquia habitam. Na terminologia cristã, Sirius é simplesmente um codinome secreto para 'inferno'." [Texe Marrs, Book of New Age Cults and Religions, 1990, pág. 299].

A autora ocultista Veronica Ions, diz enfaticamente que Anúbis (Sirius na forma de um cão) era o deus da adivinhação e da magia [Egyptian Mythology, England, The Hamlyn Publishing Group Ltd., 1965, pág. 83] e Albert Pike observa que "Anúbis era o deus egípcio que guardava as portas da morte". [Albert Pike, Morals and Dogma, pág. 430].

Finalmente, Set/Sirius é retratado pelos satanistas de Magia Negra como o "Diabo das Trevas" e o "Senhor do Mundo dos Mortos", de acordo com a autora de Nova Era M. Esther Harding, em seu livro, Woman's Mysteries: Ancient and Modern, New York, G. P. Putman's Sons for the C. G. Jung Foundation for Analytical Psycology, Edição de 1971, pág. 48 e pág. 168, respectivamente].

Além disso, Harding revela que esse "mundo dos mortos" sobre o qual Set/Sirius domina, não é o Hades, mas o Tártaro, pois "o Tártaro é o inferno dos condenados e era desse mundo que Set era o Senhor". O autor cristão Schnoebelen acrescenta o detalhe que o símbolo de Set era o pentáculo invertido! Assim, o pentáculo satânico representa Sirius/Set, ou seja lá qual outro nome os ocultistas usem.

Finalmente, o autor maçom Albert Pike revela em seu livro Morals and Dogma, que o pentáculo que os maçons chamam de Estrela Flamígera nas lojas representa Sirius, a Estrela do Cão! Pike até mesmo referencia Sirius como o "Guardião e Guia das nossas almas... que para os antigos era o Sol". [págs. 15-16] Isso é adoração ao Sol no que há de pior!

Assim, como Harry Potter é apadrinhado por Sirius, está sendo apadrinhado pelo próprio Satanás! Além disso, quando Sirius vem em auxílio a Harry Potter de tempos em tempos, livrando-o pessoalmente das garras do Lord Voldemort, Harry está recebendo livramento de Satanás. Nos livros da série Harry Potter, Sirius é retratado como um sujeito bom que foi vítima de um mal-entendido grosseiro, pois é realmente sincero e maravilhoso no fundo do coração. Essa representação é exatamente igual à crença dos ocultistas, que acreditam que Lúcifer é realmente o sujeito bom, a quem todos grosseiramente não conseguiram compreender. No Jardim do Éden, Lúcifer estava na verdade tentando "libertar" Adão e Eva, enquanto o Deus da Bíblia era quem tentava mantê-los em trevas e na escravidão espiritual.

No ocultismo, o Deus da Bíblia é sempre retratado como aquele que realmente é mau, que apenas quer matar, mutilar, destruir e manter seus súditos em trevas espirituais. Quando os maçons dizem que querem caminhar para a "luz", estão realmente caminhando para a "luz" de Lúcifer, a quem consideram o camarada do "bem".

Lúcifer ensina seus seguidores que na Batalha do Armagedom, derrotará Jesus Cristo e então atacará as portas dos céus, destronará Deus, o Pai, e reinará por toda a eternidade de acordo com sua "iluminação".

Sirius aparece assim nos livros de Harry Potter. Ele apenas quer o melhor para Harry, e está sempre defendendo seu apadrinhado do Lord Voldemort. Nos livros de Harry Potter, Lord Voldemort é retratado como o adversário final de Sirius, que sabemos agora que é Lúcifer, ou Satanás.

Assim, o maligno Lord Voldemort é realmente um símbolo do Deus de Abraão, Isaque e Jacó, o Deus da Bíblia? Não duvide disso, pois por essa razão Deus adverte: "Ai dos que ao mal chamam bem, e ao bem mal; que fazem das trevas por luz, e da luz trevas; e fazem do amargo doce, e do doce amargo!" [Isaías 5:20].

Precisaremos ficar atentos para os futuros desenvolvimentos sobre Sirius e Lord Voldemort nos próximos volumes, mas o cenário parece estar armado para Lord Voldemort ser revelado como o terrível Deus da Bíblia judaica e cristã.

F. Megamutilação Parte Três — É o videogame com o qual o Duda gostava de brincar. É fácil imaginar o que mostra esse jogo.

G. Tarefas Cotidianas são realizadas usando-se magia. Até cozinhar é feito com varinhas e encantamentos para que a comida apareça magicamente nos pratos! Após o jantar, os pratos são lavados magicamente. Os utensílios e toalhas para a refeição também são conjurados de forma similar [págs. 51-2]. O Sr. Weasley conjurou velas para clarear o jardim no início da noite. [pág. 54].

H. Sugerindo Que o Mundo Esteja Repleto de Bruxos — Durante a Copa Mundial de Quadribol, assistida por bruxos que se transportaram do outro reino, "Cem mil bruxos e bruxas iam ocupando os lugares..." [pág. 81]. Logicamente, qualquer pessoa só pode comparar essa quantidade de torcedores com uma partida de futebol em uma decisão de campeonato. Novamente, Rowling faz parecer elegante, normal e popular ser um mago ou bruxo. Muitos jovens concordarão que a vida de bruxo parece emocionante e quererão ingressar em um conciliábulo de feiticeiros para participar da aventura.

Rowling deixa esse ponto bem claro quando mostra Harry admirado com a quantidade de magos e bruxos que devem existir no mundo. [pág. 68].

I. Defendendo Favoravelmente as Artes Negras, a Feitiçaria de Magia Negra — Em todo o mundo do ocultismo, há séculos, as linhas de batalha são traçadas entre a feitiçaria da Magia Branca e da Magia Negra. Os aderentes da Magia Branca acreditam que estejam usando o poder do ocultismo para o "bem"; os praticantes da Magia Negra sabem que estão usando o mesmo poder para o "mal". Os ocultistas acreditam que, à medida que uma pessoa se torna adepta no uso do poder oculto, atingirá um ponto em que deverá decidir se usará esse poder para o "bem" ou para o "mal". Se escolherem usar o poder para o "bem", diz-se que estão seguindo o Caminho da Direita, mas se escolherem usar o poder do oculto para o "mal", diz-se que estão seguindo o Caminho da Esquerda. Adolf Hitler escolheu o caminho da Magia Negra, o Caminho da Esquerda.

Nos três primeiros livros, o leitor aprende somente sobre a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, cuja administração pratica firme e solidamente a feitiçaria da Magia Branca. A escola ensina sobre as artes da Magia Negra somente para que os alunos saibam como se proteger delas. O leitor é levado a acreditar que a Magia Branca seja boa, e a Magia Negra má. Entretanto, em HP e o Cálice de Fogo, ficamos sabendo que o mundo do oculto tem duas outras escolas, e que uma delas, Durmstrang, ensina ativamente a feitiçaria da Magia Negra. Nesse ponto, o aluno só tem uma opção: precisa concluir que a Magia Negra seja uma opção viável, pois Durmstrang tem tanta credibilidade como instituição de ensino de ocultismo elevado quanto Hogwarts. Essa mudança de enfoque é bem clara e insidiosa.

Entretanto, tendo dito tudo isso, tanto os estudantes da Bíblia quanto os praticantes de Magia Negra sabem que não existe uma distinção real entre a Magia Branca e a Magia Negra. Os praticantes de Magia Branca afirmam que seguem Lúcifer, enquanto os praticantes de Magia Negra afirmam que seguem a Satanás. A Bíblia diz que Lúcifer e Satanás são a mesma criatura. Lúcifer era seu nome antes da rebelião contra Deus, enquanto que Satanás é seu nome após Deus o ter amaldiçoado por sua rebelião.

J. Uso de Palavras de Maldição — Rowling diz que cada um de seus livros ficará cada vez mais tenebroso que seus predecessores; portanto, não devemos ficar surpresos ao encontrarmos o primeiro uso de uma palavra de maldição.

"Droga, continuamos com a Sonserina..." [pág. 156].

K. Envenenando um dos Alunos — "O Prof. Snape estava obrigando-os a pesquisar antídotos. A turma levou o dever a sério, porque ele insinuou que talvez envenenasse um deles antes do Natal para ver se o antídoto que encontrassem faria efeito." [pág. 188].

L. O Professor de Defesa Contra as Artes das Trevas

"Apareceu um homem parado à porta, apoiado em um longo cajado e coberto por uma capa de viagem preta. Todas as cabeças no Salão Principal se viraram para o estranho, repentinamente iluminado por um relâmpago que cortou o teto. Ele baixou o capuz, sacudiu uma longa juga de cabelos grisalhos ainda escuros e começou a caminhar em direção à mesa dos professores. Um ruído metálico ecoava pelo salão a cada passo que ele dava. Quando alcançou a ponta da mesa, virou à direita e mancou pesadamente até Dumbledore. Mais um relâmpago cruzou o teto. Hermione prendeu a respiração. O relâmpago revelou nitidamente as feições do homem e seu rosto era diferente de qualquer outro que Harry já vira. Parecia ter sido talhado em madeira exposta ao tempo, por alguém que tinha uma vaguíssima idéia do aspecto que um rosto humano deveria ter, e não fora muito habilidoso com o formão. Cada centímetro da pele do estranho parecia ter cicatrizes. A boca lembrava um rasgo diagonal e faltava um bom pedaço do nariz. Mas eram os seus olhos que o tornavam assustador. Um deles era miúdo, escuro e penetrante. O outro era grande, redondo como uma moeda e azul-elétrico vivo. O olho azul se movia continuamente, sem piscar, e revirava para cima, para baixo, e de um lado para outro, independentemente do olho normal — depois virava de trás para diante, apontando para o interior da cabeça do homem, de modo que só o que as pessoas viam era o branco da córnea. O estranho chegou-se a Dumbledore. Estendeu a mão direita, que era tão cheia de cicatrizes quanto o rosto e o diretor a apertou, murmurando palavras que Harry não pôde ouvir... '— Gostaria de apresentar o nosso novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas — disse Dumbledore, animado, em meio ao silêncio. '— Professor Moody.' Era normal os novos membros do corpo docente serem recebidos com aplausos, mas nem os colegas nem os estudantes bateram palmas, exceto Dumbledore e Hagrid. Os dois juntaram as mãos e bateram palmas, mas o som ecoou tristemente no silêncio e eles bem depressa pararam. Todos pareciam demasiado hipnotizados pela aparência grotesca de Moody para ter qualquer reação exceto encarar o homem." [págs. 149-50].

"Aparentemente, o olho mágico de Moody podia ver através da madeira, tão bem quanto pela nuca." [pág. 171].

M. Descrição do Espírito Desencarnado de Lord Voldemort — Harry percebe que o assistente de Voldemort, Rabicho, estava arrastando o espírito de Voldemort em suas vestes; lembre-se, esse livro ocorre em uma dimensão em que os espíritos podem ser vistos. Veja a descrição:

"Rabicho abriu o fardo de vestes no chão, revelando o que havia nele, e Harry deixou escapar um grito que foi estrangulado pelo chumaço de pano que arrolhava sua boca. Era como se Rabicho tivesse virado uma pedra e deixado à mostra algo feio, pegajoso e cego — mas pior, cem vezes pior. A coisa que Rabicho andara carregando tinha a forma de uma criança humana encolhida, só que Harry nunca vira nada que se parecesse menos com uma criança. Era pelada, de aparência escamosa, de uma cor preta avermelhada e crua. Os braços e as pernas eram finos e fracos e o rosto — nenhuma criança viva jamais tivera um rosto daqueles — era plano e lembrava o de uma cobra, com olhos vermelhos e brilhantes. A coisa tinha uma aparência quase desamparada; ela ergueu os braços magros e passou-os pelo pescoço de Rabicho e este a ergueu. Ao fazer isso, seu capuz caiu para trás e Harry viu, à claridade do fogo, a expressão de repugnância em seu rosto fraco e pálido, enquanto transportava a criatura para a borda do caldeirão. Por um instante o garoto viu o rosto plano e maligno iluminar-se com as faíscas que dançavam na superfície da poção. Então Rabicho a depositou dentro do caldeirão; ouviu-se um silvo, e ela submergiu. Harry escutou aquele corpinho frágil bater no fundo do caldeirão com um baque suave." [págs. 509-10].

A origem do gênio e do poder maligno de Lord Voldemort agora fica óbvia com essa descrição. Ele é um réptil, "lembra uma cobra", uma criatura demoníaca parecida com o próprio Satanás.

Após Rabicho depositar o espírito desencarnado no caldeirão fervente, ele começa a proferir as palavras do ritual destinado a dar um corpo ao Lord Voldemort:

"'— Osso do pai, dado sem saber, renove filho'. A superfície do túmulo aos pés do garoto rachou. Horrorizado, Harry observou um fiapo de poeira se erguer no ar à ordem de Rabicho, e cair suavemente no caldeirão."

"'— Carne... do servo dada de bom grado... reanime o seu amo". Rabicho então utiliza o punhal para cortar uma de suas mãos e lança-a dentro do caldeirão.

"'— Sangue do inimigo... tirado à força... ressuscite seu adversário". Rabicho pega o punhal em sua mão remanescente e faz um corte no braço de Harry, para provocar uma hemorragia, e coleta o sangue usando um frasquinho, lançando-o em seguida dentro do caldeirão."

Rabicho então completou o ritual destinado a recuperar o corpo de Lord Voldemort; pagando para isso um alto preço, pois precisou cortar uma de suas mãos. Agora, veja o corpo que Lord Voldemort ressuscitou para seu espírito desencarnado:

"Mas, através da névoa à sua frente, ele viu, com um assomo gelado de terror, a silhueta escura de um homem, alto e esquelético, emergindo do caldeirão. '— Vista-me' — disse a voz aguda e fria por trás do vapor, e Rabicho, soluçando e gemendo, ainda aninhando o braço mutilado, correu a apanhar as vestes negras no chão, levantou-se, ergueu o braço e colocou-as apenas com a mão existente por cima da cabeça do seu amo. O homem magro saiu do caldeirão, com o olhar fixo em Harry... e o garoto mirou aquele rosto que assombrava seus pesadelos havia três anos. Mais branco do que um crânio, com olhos grandes e vermelhos, um nariz chato como o das cobras e fendas no lugar das narinas... Lord Voldemort acabara de ressurgir."

"Voldemort desviou o olhar de Harry e começou a examinar o próprio corpo. Suas mãos eram como aranhas grandes e pálidas; seus longos dedos acariciavam o próprio peito, os braços, o rosto; os olhos vermelhos, cujas pupilas eram fendas, como as de um gato, brilhavam ainda mais no escuro. Ele ergueu as mãos e flexionou os dedos com uma expressão arrebatada e exultante. Não deu a menor atenção a Rabicho, que continuou tremendo e sangrando no chão, nem à enorme cobra, que reapareceu em cena e recomeçou a descrever círculos em torno de Harry, sibilando. [págs. 511-12].

Verdadeiramente, essa descrição do ser que ressuscitou a partir de dentro do caldeirão após o ritual, é direta do poço do abismo. Lord Voldemort ressuscitou como algum ser do Inferno, não como um ser humano. Pais cristãos, vocês querem realmente que seus filhos leiam esse lixo satânico?

Não é de se admirar que o Senhor Jesus Cristo tenha predito a atitude das pessoas com relação a ele no fim dos tempos: "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará." [Mateus 24:12]. A mídia de massa de hoje está multiplicando o pecado [a iniqüidade] em larga medida, fazendo o amor da maioria das pessoas esfriar com relação a Jesus Cristo. Verdadeiramente, esse material satânico, que está sendo lido pelas crianças a partir dos oito anos, destina-se a furtar as almas de seus filhos e entregá-las ao Lord Voldemort, o Senhor Satanás.

9. Números Ocultistas Usados no Enredo

A. Onze — É um dos números mais importantes no ocultismo, pois é um número primo. Entretanto, esse número carrega uma conotação sinistra para o satanista. W. Wynn Wescott, um dos satanistas mais importantes do século XIX, escreveu: "... onze é a essência de tudo o que é pecaminoso, prejudicial, imperfeito... símbolos de destruição, violência, derrota, e morte." [The Occult Power of Numbers, págs. 100-1] Wescott vai além e explica que onze é o número de Lilith, a outra consorte de Adão, "um demônio feminino, perigoso às mulheres..." [Ibidem].

Assim, não devemos estar surpresos ao aprendermos que onze seja um número importante nos livros de Harry Potter. Harry ingressou em Hogwarts aos onze anos de idade, terminando assim, sua terrível experiência no mundo dos trouxas. [HP e a Pedra Filosofal] No entanto, nesse livro, ficamos sabendo que Voldemort esteve aperfeiçoando seu poder e capacidade nas Artes Negras por onze anos antes de se sentir forte o suficiente para matar os pais de Harry.

B. Treze. [pág. 118] Demorou treze anos para Lord Voldemort recuperar suas forças para poder novamente atacar Harry, e o sinal da Marca da Morte foi seu símbolo para declarar esse fato ao mundo. O número treze é atribuído na Bíblia como o número da rebelião e ao rebelde-mor, Satanás.

10. Símbolos Iluministas

A. Pavão

Um dos símbolos usados pelos ocultistas para representar a capacidade do Olho Que Tudo Vê do Anticristo é o pavão. Os ocultistas simplesmente gostam do padrão do "olho" nas penas da cauda do pavão, de modo que, ao longo do tempo, fizeram dessa bela ave um dos muitos símbolos do Anticristo. No livro, pavões estavam amarrados à entrada de uma das barracas de bruxos no acampamento dos torcedores da partida da Copa Mundial de Quadribol [pág. 67] Novamente, vemos Rowling usando símbolos reais em seus livros para representar o vindouro Anticristo. Em HP e a Pedra Filosofal, ela retratou o unicórnio; em HP e a Câmara Secreta, retratou a ave Fênix; e agora, em HP e o Cálice de Fogo, retrata o pavão. Ela certamente conhece bem sua feitiçaria iluminista!

B. Unicórnio — O componente mais importante de uma poderosa varinha mágica era "um pêlo da cauda de um unicórnio macho..." [pág. 247]. Como um dos símbolos do Anticristo é o unicórnio, acho muito significativo que o poder que flui do pêlo da cauda seja tão forte nesse livro.

Na página 436, um unicórnio foi pego e está pronto para a aula Trato das Criaturas Mágicas. "... ". Novamente, Rowling retrata o unicórnio de forma fascinante, de forma parecida como os incrédulos verão o Anticristo quando ele aparecer.

C. Ave Fênix. "O Sr. Olivaras explica que a pena da Fênix na varinha de Harry viera do mesmo pássaro que fornecera o cerne para a varinha de Lord Voldemort." [pág. 248] O mesmo princípio se aplica aqui que na discussão anterior sobre o unicórnio. Rowling usa de forma consistente em seus livros o simbolismo correto para o satanismo e para a Magia Negra dos iluministas.

Quando Harry estava lutando uma batalha de vida ou morte contra Voldemort, sua mente foi inundada com a canção da esperança, a canção da Fênix. "Então um som belo e sobrenatural encheu o ar... vinha de cada fio de luz da teia que vibrava em torno de Harry e Voldemort. Era um som que o garoto reconhecia, embora só o tivesse ouvido uma vez na vida... a canção da fênix... Era o som da esperança para Harry... o mais belo e mais bem-vindo que ele já ouvira na vida... o garoto teve a sensação de que o som estava dentro dele e não apenas à sua volta... era o som que ele associava a Dumbledore, e era quase como se um amigo estivesse falando em seu ouvido... Harry concentrou cada partícula de sua mente em obrigar a conta a voltar para Voldemort... Voldemort que parecia perplexo e quase temeroso..." [págs. 527-8].

Quando Harry descreve para o diretor Dumbledore as terríveis experiências da perda de seus pais e a batalha de vida ou morte contra Voldemort, a dor emocional era demais para ele suportar. Subitamente, então, a fênix vem lhe dar alívio. "A fênix deixou escapar uma nota branda e trêmula. A nota estremeceu no ar, e Harry sentiu como se uma gota de líquido morno tivesse descido por sua garganta até o estômago, aquecendo-o e dando-lhe forças." [pág. 552].

"Harry de repente tomou consciência de que Fawkes [a fênix] deixara seu joelho. A ave voara para o chão. E descansou a bela cabeça na perna machucada do menino, grossas lágrimas peroladas caíram dos seus olhos sobre a ferida feita pela aranha. A dor desapareceu. A pele se recompôs. A perna ficou boa." [pág. 555].

Novamente, a ave fênix — um símbolo do Anticristo — é apresentada como uma gloriosa esperança e apoio, espiritual e emocional, oferecendo até mesmo a cura física a Harry Potter. Em breve, o Anticristo estará caminhando no meio das pessoas, e será apresentado exatamente da mesma forma para toda a humanidade.

Condicionamento, condicionamento e mais condicionamento. A questão é, você vai permitir que Harry Potter condicione seus filhos preciosos?

11. Resumo

Esse livro tem, na edição brasileira, 583 páginas, mas é também muito mais tenebroso que seus predecessores. Se Rowling cumprir sua promessa de tornar os três últimos volumes cada vez mais "tenebrosos", não posso imaginar que tipo de satanismo explícito ela vai mostrar.

Lord Voldemort falha novamente em sua tentativa de matar Harry Potter, mas consegue obter um corpo físico para poder operar nesta dimensão. Entretanto, seu corpo não é humano, mas demoníaco, com olhos vermelhos e uma cabeça que é descrita como "similar a uma cobra" e narinas que lembram as de uma cobra.

Esse livro combina a simbologia dos livros anteriores, e condiciona os leitores a aceitarem o vindouro Anticristo. Ele também usa mais simbolismo satânico para o Anticristo que os anteriores.

A história termina com Lord Voldemort derrotado novamente por Harry Potter, mas agora possuindo um corpo e tornando-se mais forte. O diretor Dumbledore tem um desentendimento com o Ministro da Magia sobre a tática que deve ser adotada para proteger o mundo dos magos e dos bruxos contra Voldemort. Você quase pode imaginar qual será o enredo para o próximo volume, que Rowling já prometeu será mais "tenebroso" que os anteriores.

Condicionamento, condicionamento, condicionamento. Lembre-se da crença padrão da Nova Era que o Anticristo só poderá aparecer quando uma proporção considerável da população tiver sido condicionada a aceitá-lo. Esses livros em geral, e HP e o Cálice de Fogo, em particular, condicionam poderosamente.

Verdadeiramente, estamos no fim dos tempos.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data da publicação: 26/7/2001
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n1430.asp