Escolha uma cor para o fundo:  

Deus Ameaça Julgamento do Fim dos Tempos Contra Aqueles Que Repartem a Terra de Israel

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Agora que os EUA, a Europa, a Rússia e o Vaticano continuam a pressionar Israel para que abra mão de parte de seu território para permitir a formação de um Estado Palestino, devemos estar cientes do julgamento de Deus contra as nações que repartem a Terra Santa. Além disso, a profecia bíblica em Isaías 34 diz que os palestinos proclamarão um reino, mas não o receberão!

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


Julgamento Profético de Deus no Fim dos Tempos:

"Porque, eis que naqueles dias, e naquele tempo, em que removerei o cativeiro de Judá e de Jerusalém, congregarei todas as nações, e as farei descer ao vale de Jeosafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo, e da minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a minha terra." [Joel 3:1-2].

Esse verso é um dos mais interessantes de toda a Bíblia, pois a primeira parte dele já foi cumprida, no nosso tempo! Deus "removeu" o cativeiro de Judá e de Jerusalém — Israel — em 14 de maio de 1948! Você pode escrever essa data na margem lateral de sua Bíblia em Joel 3:1 e anotar "Cumprido". Poucas outras profecias foram cumpridas assim de forma tão exata na história moderna. Verdadeiramente Deus está operando de forma coerente na vida de Israel nos tempos modernos!

Agora, vamos separar um momento para falar sobre o Vale de Jeosafá.

Alguns leitores escrevem para nós e perguntam sobre nossa crença a respeito do Vale de Jeosafá e o Dia do Senhor. A maioria dos eruditos bíblicos ensina que o Vale de Jeosafá é a localidade onde ocorrerá a batalha do Armagedom, e estão totalmente corretos. Uma parte desse ensino padrão é que esse é o Vale do Cedrom, e disso discordamos. Veja um erudito bíblico explicar sobre o Vale de Jeosafá:

"Um vale onde todas as nações serão reunidas por Jeová para serem julgadas. [Joel 3:2-12]. Pelo menos ao tempo de Eusébio, no século IV da era cristã, o Vale de Jeosafá foi identificado como o Vale do Cedrom, de modo que agora os judeus, católicos romanos e muçulmanos fixam a cena do último julgamento ali. Essa identificação é somente uma conjetura, com base nas passagens citadas e em Zacarias 14. Até aqui, de acordo com as evidências, nenhum vale realmente teve esse nome." [Illustrated Davis Dictionary of the Bible, pág. 378].

O Dicionário Bíblico Ilustrado Easton concorda, mas vai um pouco além:

"Esse é o nome dado nos tempos modernos ao vale entre Jerusalém e o Monte das Oliveiras, e o ribeiro de Cedrom flui por ele. Aqui Jeosafá derrotou os inimigos confederados de Israel [Salmos 83:6-8]; e nesse vale Deus também derrotou os tírios, sidônios, etc. [Joel 3:4,19], com uma profunda derrota. Isso já foi cumprido; mas Joel fala do conflito final, quando Deus destruirá todos os inimigos de Jerusalém, de quem Tiro e Sidon, foram tipos. Portanto, o 'Vale de Jeosafá" pode ser simplesmente considerado um termo geral para o teatro dos julgamentos finais de Deus sobre os inimigos de Israel."

Vamos repetir a compreensão fundamental: "Portanto, o 'Vale de Jeosafá' pode ser simplesmente considerado um termo geral para o teatro dos julgamentos finais de Deus sobre os inimigos de Israel."

Outro erudito bíblico concorda: "Como o nome 'Jeosafá' significa 'O Julgamento de Jeová', o Vale de Jeosafá pode ser usado como um termo geral para o teatro dos julgamentos finais de Deus contra os inimigos de Israel — Comentário Bíblico de Jamieson-Fausset-Brown.

Portanto, o Vale de Jeosafá é um termo genérico que descreve o teatro dos julgamentos finais de Deus sobre os inimigos de Israel; o Oriente Médio moderno está repleto de amargos inimigos de Israel, quase 300 milhões de muçulmanos que desesperadamente querem ver Israel destruído; nações cujos antepassados odiaram os judeus excessivamente. Na verdade, toda essa área têm maltratado os judeus há vários milhares de anos.

Acreditamos que o "Vale de Jeosafá" bem possa ser todo o Oriente Médio. Joel 3 descreve multidões de nações sendo trazidas ao Vale de Jeosafá para o julgamento do fim dos tempos. Hoje, quase 40 países estão enviando tropas para o Iraque, e estamos ouvindo que os EUA estão fazendo ameaças contra a Síria, o Irã, a Arábia Saudita e até contra o Paquistão, dizendo que irão atrás deles após a questão iraquiana estiver resolvida. Hoje (29 de abril de 2003), embora os EUA estejam planejando declarar o fim das operações de combate no Iraque, ainda estão despachando tanques M1A1 Abrams da Alemanha para lá. [Veja os informes em www.IraqWar.com, 29/4/2003]. Os EUA estarão ocupando o Oriente Médio — o Vale de Jeosafá — por um longo tempo.

O Tempo de Deus Para o Julgamento — Chamado de "Dia do Senhor" em Algumas Passagens

Agora, vamos discutir a estrutura do tempo. Concordamos que esse Vale de Jeosafá é a área em que a matança final do Armagedom ocorrerá e que certamente será no fim dos tempos, quando Jesus Cristo voltar à Terra como um rei conquistador. Entretanto, a questão que precisamos examinar é se os julgamentos no Vale de Jeosafá são limitados ao Armagedom, ou se é um período de tempo em que os julgamentos estarão ocorrendo regularmente.

Vamos revisar o verso pertinente em Joel 3:

"Multidões, multidões no vale da decisão; porque o dia do SENHOR está perto, no vale da decisão." [Joel 3:14].

Dia do Senhor — Esse é o termo-chave para compreendermos essa discussão, de modo que vamos ver como os vários eruditos o definem:

"A idéia é comum no Antigo Testamento e indica a consumação do reino de Deus e a cessação absoluta de todos os ataques contra ele (Isaías 2:12, 13:6,9; 34:8; Ezequiel 13:5; 30:3; Joel 1:15; 2:11; Amós 5:18; Sofonias 1:14; Zacarias 14:1). É um "dia de visitação" (Isaías 10:3), um dia "da ira de Jeová" [Ezequiel 7:19]; o "grande dia do SENHOR" [Sofonias 1:14]. Todo o conceito no Antigo Testamento é funesto e prevê coisas más" [International Standard Bible Encyclopedia].

Observe que, enquanto o termo "dia" seja usado, o Dia do Senhor indica a consumação do reino de Deus e a cessação absoluta de todos os ataques contra ele."

Vamos examinar uma passagem profética, em Sofonias 1:14:

"O grande dia do SENHOR está perto, sim, está perto, e se apressa muito; amarga é a voz do dia do SENHOR; clamará ali o poderoso."

A palavra "dia" é a de número 3117 na Concordância de Strong, que tem uma variedade de significados, incluindo: continuamente, uma divisão do tempo, tempo, período (geral). Em Joel 3:6 e 3:9, nessas profecias do "Dia do Senhor", a palavra "dia" é a 3117 na Concordância de Strong. Portanto, o "dia" do Senhor pode ser um período de tempo, durante o qual Deus estará julgando nação após nação após nação, uma de cada vez.

Há qualquer verso que dá essa conotação? Sim!

"Porque o dia do SENHOR está perto, sobre todos os gentios; como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça. Porque, como vós bebestes no meu santo monte, assim beberão também de contínuo todos os gentios; beberão, e sorverão, e serão como se nunca tivessem sido." [Obadias 15,16].

Você entendeu essa frase? Deus trará as nações ao julgamento "continuamente, uma de cada vez", para beberem do cálice da ira de Deus".

A maioria dos eruditos bíblicos concorda que o Dia do Senhor refere-se ao período geral de tempo que engloba os sete anos do Período da Tribulação; entretanto, ficamos imaginando se o Dia do Senhor também não inclui a guerra devastadora que produzirá o Anticristo, "a guerra das dores de parto" de Mateus 24. Certamente, essa guerra iniciará os julgamentos de Deus sobre a Terra, julgamentos tão severos que armarão o cenário para o Anticristo finalmente aparecer.

As Razões de Deus Para o Julgamento

Deus é muito específico sobre o motivo para derramar seu julgamento sobre as nações no Vale de Jeosafá, o Oriente Médio. Precisamos estudar atentamente essas razões, pois os julgamentos que Deus derramará continuamente sobre essas nações durante todo o período da Tribulação serão tão severos que precisamos compreendê-los plenamente.

Antes de iniciarmos, vamos lidar rapidamente com os versos 3 a 8. Esses versos já foram cumpridos, mas aguardam um cumprimento final futuro que acertará as contas que se acumularam desde o primeiro cumprimento. Veja como um erudito bíblico descreve como esses versos já foram cumpridos.

"Mais julgamento imediato foi anunciado sobre os fenícios e filisteus, que eram notórios traficantes de escravos. O verso 8 foi cumprido em 345 AC, quando o rei Artaxerxes III entregou os sidônios à escravidão, e em 332 AC, quando Alexandre, o Grande, fez o mesmo com os habitantes de Tiro e de Gaza." [Ryre Bible Study, pág. 1310, nota de rodapé].

Os eruditos do Comentário Jamieson-Fausset-Brown concordam com a interpretação que esse verso já foi cumprido; entretanto, vâo um passo além em dizer que um cumprimento final aguarda esses quatro versos.

"Como Jeosafá derrotou os inimigos confederados de Judá, isto é, Amom, Moabe e companhia [Salmos 83:6-8] nesse vale, assim Deus irá derrotar os tírios, sidônios, filisteus, edomitas e os egípcios, com uma derrota similarmente profunda [Joel 3:4,19]. Isso já foi cumprido há muito tempo; mas o evento final mostrado é ainda futuro, quando Deus especialmente se interporá para destruir os últimos inimigos de Jerusalém, dos quais, Tiro, Sidon, Edom, o Egito e a Filístia são tipos." — Comentário Bíblico de Jamieson-Fausset-Brown.

Agora, vamos voltar para Joel 3:2, pois é a base deste artigo. Vamos analisar novamente as razões-chave por que Deus trará o julgamento:

"Congregarei todas as nações, e as farei descer ao vale de Jeosafá; e ali com elas entrarei em juízo, por causa do meu povo, e da minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a minha terra." [Joel 3:2].

Os povos que espalharam os judeus entre as nações iniciam com os romanos nos anos 70 e 135, e estendem-se a tantos países diferentes nos 1.900 anos seguintes que seriam necessárias várias páginas para relacioná-los. No entanto, Deus disse que trará os modernos descendentes desses povos ao Vale de Jeosafá no fim dos tempos para vingar as várias dispersões dos judeus nesses 1.900 anos.

No entanto, de maior interesse a esse assunto é a última razão por que Deus derramará o julgamento: "repartiram a minha terra".

Você sabe que, hoje, tanto os EUA e a Grã-Bretanha estão fazendo a maior pressão possível sobre Israel para que "reparta a terra". Você está também ciente que os EUA estão fazendo essa incrível pressão sobre Israel há vinte anos?

Vamos revisar a história moderna pertinente.

Em junho de 1990, li um comentário em The Jewish Press em que o autor dizia que uma decisão tinha acabado de ser tomada nos escalões mais altos do governo israelense, tanto na política quanto nas forças armadas. Essa decisão dizia que, na próxima guerra árabe-israelense, as Forças Israelenses de Defesa aniquilariam todas as populações vizinhas que estivessem ameaçando Israel.

Quando li aquele artigo, meus cabelos se arrepiaram, porque lembrei das profecias de fim dos tempos que dizem que Israel executará exatamente esse tipo de ação: a aniquilação de seus implacáveis inimigos. Veja:

"Naquele dia porei os governadores de Judá como um braseiro ardente no meio da lenha, e como um facho de fogo entre gavelas; e à direita e à esquerda consumirão a todos os povos em redor, e Jerusalém será habitada outra vez no seu lugar, em Jerusalém." [Zacarias 12:6].

Pude ver um fogo saindo de Israel e consumindo os povos em volta como restolho "à direita e à esquerda". Embora não tenha desejo algum em ver alguém morrer, estou satisfeito que os eventos mundiais estão ocorrendo exatamente conforme a profecia bíblica prediz, pois isso dá grande honra e glória a Deus para sempre. Amém!

Assim, em junho de 1990, comecei a observar e a ouvir atentamente qualquer indicação que Israel estivesse se movendo em direção a esse cenário profetizado. Imagine minha surpresa que o primeiro evento importante a ocorrer foi um plano de "paz" chamado Acordo de Oslo, proposto inicialmente em meados de 1992. Como a Bíblia fala somente de guerras após Israel retornar à sua terra, eu estava muito cético que esse plano realmente produziria a paz; além disso, conhecia outra profecia que diz que as forças do Anticristo destruirão muitos povos por meio das falsas promessas de paz:

"E pelo seu entendimento também fará prosperar o engano na sua mão; e no seu coração se engrandecerá, e destruirá a muitos que vivem em segurança; e se levantará contra o Príncipe dos príncipes, mas sem mão será quebrado." [Daniel 8:25].

Os homens que servem ao Anticristo destruirão muitas pessoas por meio de uma falsa promessa de paz. Eu estava bem ciente que Israel hoje é governado pelos Illuminati (leia o artigo N1593), e estava ciente que Arafat está sob o controle da KGB russa (leia o artigo N1429), uma organização tão iluminista quanto a CIA norte-americana. Essas eram as duas partes no Acordo de Oslo, um documento que prometia paz por meio do estabelecimento negociado de um Estado Palestino dentro dos limites do minúsculo Israel.

A conexão iluminista foi armada permanentemente por meio do envolvimento norte-americano, especialmente do presidente Clinton. Nunca vou esquecer a cerimônia em 13/9/1993 na Casa Branca. O iluminista presidente Clinton estava atuando como se tivesse acabado de conquistar o mundo, e patrocinou o famoso aperto de mão entre Yitzhak Rabin e Yassir Arafat, um aperto de mão que supostamente deveria trazer paz a uma região conturbada do mundo.

Logicamente, a própria data em que a cerimônia ocorreu já fala muito dos Illuminati. Considere os números ocultistas em que a cerimônia foi baseada:

  1. 13 — o décimo terceiro dia do mês.

  2. 13 de setembro — nono mês — os algarismos da data formam outro 13 (1+3+9=13).

  3. Setembro é o nono mês — o número '9' é um número de finalização, de julgamento.

  4. Essa data forma um '999', que é sempre um '666' disfarçado para o ocultista: nono mês, mais dois 'noves' no ano.

  5. Os algarismos do ano somados formam um '22' (1+9+9+3=22), que não somente é um '11x2', mas é representativo de Israel, pois a língua hebraica usa 22 caracteres.

Assim, essa data formou um conjunto muito oculto de números.

Em todo o restante da década, e nos primeiros três anos deste século, a promessa de Oslo permaneceu não-cumprida. Realmente, a promessa de Oslo nunca será cumprida, como os contínuos ataques de homens-bomba suicidas testificam. Nem um dos três grupos que estão pressionando pela criação de um Estado Palestino realmente quer que ele exista. Vamos considerar os fatos:

Estados Unidos — Como demonstramos no artigo N1643, a Maçonaria Iluminista que controla os EUA e a Grã-Bretanha quer desesperadamente controlar Jerusalém e o Monte do Templo para poder cumprir seu ritual infindável de Hirão-Abi. Eles querem construir o Terceiro Templo, para o Cristo maçônico da Nova Era!

Israel — A liderança militar e civil sabe que um estado judaico nunca poderá conviver com uma população muçulmana repleta de ódio, como os palestinos. As crianças palestinas são ensinadas pelos seus pais a odiarem os judeus e a querer a morte deles; as escolas palestinas ensinam uma aversão mais sofisticada a partir da primeira série primária. Os líderes israelenses — até mesmo aqueles chamados de pacifistas — não têm mais ilusões.

A única questão é: como Israel se livrará de um inimigo assim tão implacável? A resposta é atraí-los a uma cilada oferecendo a paz, e esse plano chama-se Oslo.

Palestinos — Como informamos no artigo N1429, Arafat nem mesmo é palestino! Ele é egípcio, e foi recrutado pela KGB russa para tornar-se o líder de uma nova organização terrorista formada — a OLP, Organização para a Libertação da Palestina. Arafat sabe que seu papel é levar o povo palestino para o ponto em que Israel poderá aniquilá-los exatamente como Obadias 15-8 e Isaías 34 predizem.

Destarte, Arafat responde a cada gesto de "paz" da parte dos israelenses e dos americanos com atos de terror. Assim é que Arafat respondeu à oferta do presidente Clinton e do primeiro-ministro de Israel Barak que lhe dariam 95% de tudo o que ele disse que queria, com uma Intifada sem precedentes. Essa Intifada, que começou em 29/9/2000, é tão feroz que, em 24/4/2002, Ra'anan Gissin, um importante assessor de Sharon, disse que essa Intifada tinha iniciado a Terceira Guerra Mundial, da qual os eventos em 11/9/2001 são uma conseqüência lógica.

Yasser Arafat usa seu turbante branco da forma que lembra ligeiramente todo o mapa de Israel; assim, ele está de forma visível lembrando aos palestinos diariamente que o verdadeiro objetivo deles deve ser todo o Israel, não apenas os 42% que agora controlam.

O Verdadeiro Âmago da Matéria

Portanto, se nem uma das três partes interessadas realmente quer um Estado Palestino, por que vemos constantemente histórias em que um Estado Palestino está nos lábios do presidente Bush, do primeiro-ministro Sharon, e do líder palestino Arafat?

Por que ouvimos constantemente agora de um "Mapa da Estrada Para a Paz" para Israel, um plano que prevê a criação do Estado Palestino?

A resposta é multifacetada.

Primeiro, a Dialética Hegeliana diz que "o conflito controlado produz mudança controlada". Os Illuminati crêem tão firmemente nessa doutrina que criaram um corolário lógico, que diz que "Não há progresso sem luta". Portanto, para o fim amargo, quando os palestinos forem aniquilados, você ouvirá do "Mapa da Estrada Para a Paz", que deveria criar um Estado Palestino.

Em segundo lugar, o povo palestino precisa continuamente receber a mentira que os EUA no final forçarão Israel a fazer concessões que permitam a criação de um Estado; então, uma vez que eles tenham os recursos que somente um estado unificado pode lhes dar — como um Exército operacional — usarão esse novo poder para tentar destruir Israel a partir de dentro.

Todo esse processo pode muito bem levar a uma proclamação ou por Arafat ou por um de seus tenentes, que um Estado Palestino é uma realidade! Durante a maior parte de 2002, informes de notícias constantemente alardeavam que Arafat iria proclamar o Estado Palestino de forma unilateral. Embora ele nunca tenha feito tal proclamação, certamente poderá fazer isso em breve.

Se isso acontecer, Isaías 34:12 será cumprido ao pé da letra:

"Eles chamarão ao reino os seus nobres, mas nenhum haverá; e todos os seus príncipes não serão coisa alguma." [Isaías 34:12].

Quando você ouvir essa proclamação de um Estado Palestino, saberá que a profecia bíblica está sendo cumprida, saberá que nada surgirá dessa proclamação, e saberá que a aniquilação final da Casa de Edom, os palestinos, está prestes a ocorrer.

Os EUA Estão Pressionando Israel a "Repartir a Terra"

Embora o plano para criar um Estado Palestino seja fabricado e tão falso quanto uma nota de três reais, os EUA estão pressionando Israel para que faça as "dolorosas" concessões necessárias para dividir a terra de modo a criar um Estado Palestino. Atualmente, os palestinos controlam 42% das terras, um pedaço imenso do território que Deus deu aos judeus, perpetuamente. Deus deve estar muito irado com essa contínua pressão.

Além disso, o cenário dos Acordos de Oslo caminhou de forma dolorosa para a conclusão. Centenas de judeus inocentes perderam suas vidas nos atentados terroristas dos palestinos. Após cada novo grande ataque, o presidente norte-americano, ou um dos membros do seu gabinete, de forma pública e privada exortava Israel a não responder, mas a mostrar "restrição", com "vistas à paz". Em outras palavras, a política norte-americana contribuiu grandemente para a matança de homens, mulheres e crianças inocentes.

Os palestinos receberão seu julgamento físico, quando Deus usar Israel para aniquilá-los em cumprimento a Obadias 15-18 e Isaías 34. Entretanto, os EUA algum dia serão levados ao Vale de Jeosafá para receberem sua punição pelo modo como contribuíram para repartir a terra de Israel.

Joel 3:9-14 revela que esse julgamento será militar. Deus chamará as forças militares de todas as nações que serão julgadas no Vale de Jeosafá, para que recebam sua punição física. Acho muito desagradável perceber que colocamos as vidas dos nossos militares no Iraque, uma localização-chave no Vale de Jeosafá.

Os pecados da nação norte-americana já atingiram os céus, como estipula Apocalipse 18:5, de modo que o julgamento dessa nação não pode estar muito longe.

Verdadeiramente, o fim dos tempos está aqui.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 15/6/2003
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n1806.asp