Escolha uma cor para o fundo:

Um Xeque-Mate da Rússia no Oriente Médio?

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

O presidente Putin adverte que a Rússia não tolerará novas mudanças de regime no Oriente Médio. Ao mesmo tempo, a Síria e o Irã adquirem e instalam sofisticados sistemas de radares de fabricação russa para obstruírem possíveis ataques aéreos dos EUA e de Israel.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


Nenhuma Outra "Mudança de Regime"

Em 12 de abril de 2003, dias após as Forças da Coalizão terem tomado Bagdá, o presidente russo Putin caminhou até um pódio e traçou uma imensa linha na areia contra o presidente Bush. Não mais, disse Putin, não mais permitiremos que você invada um país e faça uma 'mudança de regime'. Com os presidentes da Alemanha e da França atrás dele, Putin disse ao presidente Bush para se retirar.

Naquele tempo, ficamos imaginando como uma grande potência como a Rússia apoiaria sua bravata com ação, de modo a impedir os EUA de tomarem uma ação que relegaria a Rússia ao status de isolamento e estagnação.

Agora, podemos estar vendo como o presidente Putin estava planejando apoiar suas exigências. Vamos iniciar com a história de notícias original:

Resumo da Notícia: "Nenhum ataque a outros países, Putin adverte os EUA", Sify News, 12 de abril de 2003.

"São Petersburgo — O presidente russo Vladimir Putin advertiu na sexta-feira a coalizão liderada pelos EUA a não atacar outros países sob o pretexto de promover valores capitalistas e democráticos após ter derrotado o regime ditatorial do Iraque. 'Não vamos exportar revoluções capitalistas e democráticas', disse o líder russo aos repórteres, ao mesmo tempo em que os rumores em Washington dão conta que alguns elementos da administração dos EUA estão ruminando o lançamento de operações militares contra outros países do Oriente Médio. 'Se fizermos isso, vamos terminar em uma ladeira escorregadia de conflitos militares intermináveis. Não podemos permitir que isso aconteça', disse Putin em uma conferência conjunta à imprensa com o chanceler alemão Gerhard Schröeder e o presidente francês Jacques Chirac, após manter conversações com eles."

Vimos vários aspectos muito importantes na advertência de Putin:

1) Embora os líderes da Alemanha e da França tenham comparecido a essa conferência de imprensa, o porta-voz foi o russo Putin. Esse fato fala em alta voz da realidade que a Rússia pode ser a única superpotência que está disposta a realmente se posicionar e enfrentar os EUA. Os preparativos militares falam ainda mais alto sobre essa realidade.

Ao tempo em que Putin fez sua grave advertência, ele tinha posicionado as unidades navais russas exatamente nas áreas geográficas em que os EUA estão planejando efetuar as próximas "mudanças de regime". Os EUA estão planejando efetuar "mudanças de regime" por meio de ações militares na região do Golfo Pérsico — Síria, Irã e Arábia Saudita — e na Península Coreana.

Essa mobilização das forças navais no momento em que Putin fez esse comentário apoiava suas advertências naquele tempo. Portanto, estivemos muito interessados em verificar nossa seção de notícias em meados de 2003. Embora os oficiais do governo Bush estivessem constantemente fazendo graves ameaças à Síria e ao Irã, as forças americanas não tomaram ação alguma. Agora, como veremos em alguns momentos, Putin estava caladamente tomando outra ação que poderia deixar o Irã e a Síria permanentemente protegidos do poder militar americano.

2) Embora os líderes da Alemanha e da França tenham comparecido a essa conferência para a imprensa, o porta-voz foi o russo Putin. Esse fato fala bem alto da realidade que a Rússia pode ser a única superpotência que está disposta a realmente resistir aos EUA. Suas preparações militares falam ainda mais alto sobre essa realidade.

3) Putin usou a linguagem descritiva "ladeira escorregadia" para descrever as ações dos EUA. Esse termo normalmente é reservado para as circunstâncias muito especiais em que as ações nacionais são vistas criando uma inevitável inclinação a uma guerra total. Essa terminologia me faz lembrar o assassinato do arquiduque austríaco Ferdinando, que colocou o mundo na "ladeira escorregadia" para a Primeira Guerra Mundial.

Assim, as linhas de batalha pareciam estar traçadas contra as duas superpotências militares do mundo. Embora a Rússia tenha uma economia anã em relação à americana, ela agora coloca em ação uma força muito moderna que começou a formar em 1998. Além disso, a Rússia tem armas escalares de interferômetro eletromagnético, que são superiores a qualquer armamento que os EUA tenham, de modo que a Rússia pode ser na verdade a única superpotência do mundo. [Leia os detalhes completos nos artigos N1776 e N1776B.].

Um Xeque-Mate Russo?

Com essas informações de pano de fundo, vamos agora mergulhar nesta interessantíssima matéria do DEBKAfile Intelligence. Após examinar esse artigo, você poderá simplesmente concluir que Putin acaba de dar um xeque-mate em George W. Bush. Você também poderá concluir que, talvez, a Rússia esteja começando a se mover para o Oriente Médio, exatamente da maneira necessária para que um dia marche contra Israel, em cumprimento a Ezequiel 38-39.

Resumo da Notícia: "Venda de Mísseis à Síria Encaixa-se com o Sistema Secreto de Defesa Aérea Para o Irã", DEBKAfile Exclusive Military Report, 24/1/2005.

"O presidente russo Vladimir Putin e o presidente sírio Bashar Assad, que chegou a Moscou na segunda-feira, 24 de janeiro, assinarão um acordo de 70 milhões de dólares para a venda de 20 baterias SA-18 Igla-S, montadas sobre veículos blindados leves de transporte de tropas. Um dos mais eficientes mísseis contra aviões de vôo em baixa altitude no mercado, o SA-18 é produzido na fábrica de KBM perto de Moscou... O Igla-S também é eficiente contra alvos pequenos, como aviões não tripulados de reconhecimento, helicópteros e mísseis de cruzeiro. Os especialistas em mísseis informam que quando disparados contra aviões de caça, um Igla-S tem a eficiência de dois mísseis disparados em uma única rodada — ou cinco mísseis quando lançados contra um míssil cruzeiro."

Um relatório anterior do DEBKAfile sobre esse assunto diz que esse sistema antiaviões e antimíssil é o mesmo sistema que protege Moscou atualmente! Portanto, podemos agora ver quão sério foi Putin quando advertiu originalmente os EUA em 12 de abril de 2003, a não atacarem nem a Síria nem o Irã. Antes de subir ao pódio, Putin e seus assessores militares quase com toda a certeza tinham definido esse sistema de defesa aérea que protegeria o Oriente Médio, desde o Irã até a Síria da enorme ameaça do poderio aéreo israelense ou americano.

Agora, vamos voltar ao DEBKAfile para aprender mais sobre esse sistema de defesa aérea:

"O objetivo de Moscou é parcialmente proteger seu investimento no centro nuclear iraniano em Bushehr, no Golfo Pérsico, do destino que teve o centro nuclear Tamuz, construído pelos franceses para Saddam Hussein, que foi bombardeado e destruído pela Força Aérea israelense vinte e quatro anos atrás... Especialistas russos do grupo de engenharia Raduga OKB, em Dubna, próximo a Moscou, tinham acabado de concluir a instalação de dois sistemas avançados de radares em torno do reator nuclear de Bushehr, no Golfo Pérsico. Esses sistemas móveis melhorados 36D6, conhecidos no Ocidente pelo codinome Tin Shield (Escudo de Estanho) foram personalizados para atualizarem o radar de defesa aérea que protege as principais instalações nucleares do Irã contra ataques de mísseis ou aéreos dos americanos ou dos israelenses." (Ibidem).

Quando Putin fez sua advertência "linha na areia", sabia do imenso esforço russo que estava em andamento para construir essas centrais nucleares e usinas de enriquecimento de urânio no Irã. Não querendo ver uma tremenda quantia de dinheiro escoar pelo ralo, junto com a credibilidade global da Rússia, Putin estava tomando essas ações para proteger seu investimento no Irã. Por certo tempo, a Rússia evidentemente conseguiu esconder suas verdadeiras intenções, até as últimas etapas. Veja:

"... a banha chegou ao fogo quando os russos foram descobertos construindo o mesmo sistema nas usinas de enriquecimento de urânio para propósitos militares em Isfahan, na região central do Irã. Isso foi interpretado como se Moscou estivesse assumindo a responsabilidade de proteger toda a indústria nuclear do Irã, de cima para baixo — desde a instalação de equipamentos sofisticados ao planejamento militar e a cooperação operacional — contra ataques americanos ou israelenses. Moscou tem assim colocado um sério impedimento no caminho de qualquer ação militar americana ou israelense para restringir o armamento nuclear do Irã. Essa cooperação russo-iraniana pode ser precursora de entendimentos geoestratégicos em outros lugares, como no Afeganistão, Índia, Iraque e no Golfo Pérsico." (Ibidem).

Agora, você pode ver os contornos dessa partida de xadrez entre Putin e Bush. De acordo com esse artigo referido, a Rússia "assumiu a responsabilidade de proteger toda a indústria nuclear do Irã de cima para baixo — desde a instalação de equipamentos sofisticados até o planejamento militar e a cooperação operacional — contra um ataque americano ou israelense".

Além disso, essa gigantesca operação militar e diplomática é vista como parte da nova "compreensão geoestratégica em outros locais" em todo o Oriente Médio. O presidente Bush tem estado atarefado enunciando essa sua nova visão — "Guerra Contra o Terror" e "Ataque Unilateral" — desde os ataques terroristas em 11/9/2001. Em grande parte, a Rússia tem tacitamente seguido essas novas doutrinas de Bush, ou não tem feito oposição ativa a elas, como devemos esperar, dadas as profecias do fim dos tempos.

Entretanto, a Rússia tem de cumprir seu encontro particular com a história profética como a líder designada das forças que marcharão contra Israel no fim dos tempos. Seria esse afastamento da política americana o início da longamente aguardada incursão russa na política do Oriente Médio?

Agora, vamos retornar a esse artigo referido para ganharmos maior compreensão sobre a possível proteção russa à Síria:

"O guarda-chuva militar russo sobre o Irã já está emitindo sinais diplomáticos... Em 12 de janeiro, o dia em que o radar russo foi finalmente instalado em Bushehr e em Isfahan, o Kremlin vazou a notícia de um grande contrato para a venda de armamentos para a Síria... O que realmente preocupa Washington e Jerusalém é a possibilidade de Assad e Putin se decidirem pelo mesmo sistema de radar 36D6 que Moscou forneceu ao Irã. Nossas fontes militares descrevem o Escudo de Estanho 36D6 como um sistema móvel de radar projetado para detectar alvos aéreos e realizar identificação amigo-ou-inimigo. Ele é altamente eficiente em detectar alvos de baixa, média e alta altitude que se movem em qualquer velocidade, incluindo mísseis alados e mísseis cruzeiros americanos ou israelenses. Ele é capaz de detectar o alvo e produzir sinais de interferência ativos, bem como sistemas integrados assistidos por computador de controle e orientação de complexos de mísseis antiaviões. O Escudo de Estanho pode operar de forma independente como um posto de observação e de detecção aérea, como parte de sistemas de controle assistidos por computador, ou como um elemento em um complexo de mísseis guiados antiaéreos, onde ele realiza reconhecimento e identificação de alvos. Se a Síria obtiver esse sistema sofisticado, uma barreira de radares iraniana-síria-libanesa coordenada pela Rússia surgirá, com três sérias conseqüências que vão além do equilíbrio de forças no Oriente Médio..." (Ibidem).

Você compreendeu o sentido geoestratégico nessa citação?

"Se a Síria obtiver esse sistema sofisticado, uma barreira de radares iraniana-síria-libanesa coordenada pela Rússia surgirá, com três sérias conseqüências que vão além do equilíbrio de forças no Oriente Médio..." (Ibidem).

Se esse sistema realmente for construído, da Síria no oeste ao Irã no leste, que impacto poderá ter nas operações aéreas americanas?

"A utilização do sistema de radares 36D6, se adquirido pela Síria bem como pelo Irã, confinará as operações aéreas americanas no Iraque a um estreito corredor cercado pelos sofisticados radares e sistemas de reconhecimento russos. A utilização desse sistema de radares nos sítios nucleares no norte do Irã, perto da fronteira com o Afeganistão obstruirá qualquer operação aérea americana montada do norte contra o Irã, a partir das bases no Afeganistão, enquanto a presença do sistema de radares na Síria obstruirá o ataque americano ou israelense contra o Irã a partir do oeste." (Ibidem).

A não ser que os EUA e/ou Israel tenham uma resposta sofisticada para esse escudo de defesa aérea russo, sofrerão uma grande perda em sua capacidade de tomar ação em qualquer parte no Oriente Médio que os comandantes considerarem necessário. Além disso, se as forças americanas puderem derrotar esse sistema russo, Putin saberá que não pode mais defender Moscou.

Como os russos estão em conversações com os sírios — e presumivelmente com os iranianos — por quase dois anos agora, você tem de entender que os EUA conheciam os contornos básicos do que a Rússia estava tentando implementar; seria essa a razão por que os EUA têm feito ameaças vazias desde meados de 2003, sem tomar qualquer ação?

Com essa cooperação que já dura dois anos entre a Rússia e a Síria agora informada publicamente, esta próxima história faz muito sentido:

Resumo da Notícia: "Síria e Rússia restaurarão os laços da era soviética", The Turkish Press, 25/1/2005

"Moscou (AFP) — A Rússia e a Síria prometeram restaurar os laços da era soviética, chegando a um acordo sobre as dívidas de Damasco com Moscou e futura cooperação militar... O presidente sírio Bashar al-Assad, cuja visita a Moscou provocou uma irritação em Israel com os planos informados da venda de mísseis russos avançados à Síria, assinou uma declaração com o presidente Vladimir Putin sobre os laços de defesa... "Essas são armas defensivas, de defesa aérea, para evitar que aviões entrem em nosso espaço aéreo", disse Assad, quando foi solicitado a comentar o contrato para os mísseis portáteis Igla antiaviões... Putin prometeu revigorar os laços entre Moscou e Damasco, um estado-cliente da ex-União Soviética, que tradicionalmente sempre foi um grande comprador de armamentos russos."

Se Putin está buscando "restaurar os laços da era soviética" com a Síria, você pode apostar que também deseja restaurar todos os laços com os estados árabes que eram antigamente aliados da antiga União Soviética. A entrada da Rússia no redemoinho do Oriente Médio pode estar mais próximo do que muitos antigamente acreditavam.

Os EUA atacarão a Síria e/ou o Irã agora, embora possam incorrer em perdas significativas e, possivelmente, até provocar um conflito com a Rússia? Teremos de esperar para ver, mas o principal fato hoje é que esse sistema de defesa aéreo russo já está instalado e protege as instalações nucleares do Irã. Algumas semanas atrás, o comandante das forças americanas no Iraque tornou-se visivelmente aborrecido, falando sobre como o Irã poderia ameaçar as poderosas forças americanas combinadas; talvez esse novo sistema russo e o novo suporte diplomático russo seja a razão de o Irã se mostrar tão audacioso.

Os eventos no Oriente Médio continuam a se mover em direção a um conflito total, exatamente como a Bíblia profetizou tantos anos atrás.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 24/2/2005
Patrocinado por: S. F. F. C. — Vargem Grande Paulista / SP
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2003.asp