Escolha uma cor para o fundo:  

Presidente Linha-Dura do Irã Propõe Que o Presidente Bush Seja Julgado Por Crimes de Guerra Por Causa da Contaminação do Iraque e do Afeganistão Pelas Munições com Urânio Empobrecido

Recursos úteis para sua maior compreensão

Título do Livro 1


Título do Livro 2


Título do Livro 3

Antes que você desconsidere essa acusação por ela vir de um inimigo declarado dos EUA, cuidado — o presidente iraniano está com a verdade do seu lado!

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


Compreensão Fundamental

A Cutting Edge Ministries há muito tempo afirma que o uso de munições com urânio empobrecido (ou exaurido) no Iraque e no Afeganistão classifica-se como o crime de guerra Número Um do qual a administração Bush pode ser acusada. Uma vez que um projétil com urânio empobrecido atinge seu alvo, o material denso com urânio literalmente explode e transforma-se em um pó muito fino, que é depois aspirado pelos civis e pelos militares. Após um único minúsculo grão de poeira com urânio empobrecido ser absorvido pelo corpo humano — geralmente dentro dos pulmões — ele começa a emitir radiação por todo o organismo, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O resultado é a morte em praticamente 100% dos casos. O período de tempo que leva desde a inalação até a morte varia de pessoa para pessoa, mas em geral é entre 18 meses e 20 anos. As pessoas infectadas podem passar a doença causada pelo urânio empobrecido para seus parceiros íntimos e os filhos gerados podem nascer com deformações genéticas.

Literalmente, a contaminação pelo urânio empobrecido do tipo que está agora sendo perpetrada no Iraque e no Afeganistão matará praticamente populações inteiras. Em meados de 2003, um médico militar de um país estrangeiro, treinado em guerra moderna no deserto me advertiu pelo telefone que o Iraque se tornaria inabitável dentro de vinte anos e que virtualmente todo soldado que serviu naquele teatro de guerra morreria, junto com sua mulher ou sua namorada.

Publicamos muitos artigos sobre o Urânio Empobrecido e criamos uma seção inteira contendo esses artigos. Se você não estiver familiarizado com as propriedades do urânio exaurido, ou como ele pode estar cumprindo as profecias bíblicas, ou o quão amplo é o alastramento do pó radioativo do urânio empobrecido por todo o Oriente Médio, pedimos que separe um tempo agora para ler alguns desses artigos. [NT: Alguns desses artigos, já traduzidos, encontram-se disponíveis na seção Terceira Guerra Mundial.] O restante deste artigo assume que você já tenha uma compreensão mínima dessa arma mortal que está condenando os civis e os militares a uma morte lenta e dolorosa.

É interessante que o tenente-coronel Bearden acaba de lançar uma nova luz sobre o assunto do papel que as ondas eletromagnéticas exercem no enfraquecimento de um organismo humano para torná-lo mais susceptível à contaminação pelo urânio empobrecido, com seu livro "Oblivion: America at the Brink — Scalar Weaponry Explained, Illustrated."

O autor Bearden "enfoca mais nas ondas eletromagnéticas escalares que são usadas para condicionar os sistemas imunológicos das tropas, preparando-os para reagirem a um grande número de doenças-'sombra' (isto é, às assinaturas eletromagnéticas dessas doenças), para que quaisquer patogênios adicionais ou desafios imunológicos que fossem introduzidos subseqüentemente, o soldado não pudesse lidar com eles." (e-mail recebido da Chernier Press em 16/11/2005 explicando como as ondas eletromagnéticas de todos os tipos — incluindo as escalares — afetam o sistema imunológico de um soldado para que ele esteja mais susceptível à devastação causada pelo urânio empobrecido.).

A maioria das pessoas não sabe quantas armas os militares americanos têm no Iraque e que usam algum tipo de onda eletromagnética. No fim de janeiro de 2005, publicamos um artigo quase inacreditável com o qual você precisa se familiarizar. Esse artigo informa a extensão em que os soldados americanos e os civis iraquianos estão sendo saturados pelas ondas eletromagnéticas. O nome do artigo é "Occupied Iraq Has Become a 'Saturation Environment' of Electromagnetic Radiation — Civilians and US Soldiers Are Going Crazy" e pode ser lido no original em http://www.cuttingedge.org/news/n2006.cfm.

Portanto, a máquina militar americana está aumentando exponencialmente a taxa de óbitos futuros tanto dos soldados americanos quanto dos civis iraquianos por meio da contaminação causada pelo urânio empobrecido. O ar, a água e o solo de todo aquele país foram saturados com o urânio empobrecido, ao mesmo tempo em que ele está recebendo uma irradiação diária de vários tipos de ondas eletromagnéticas, reduzindo assim os sistemas imunológicos para que os soldados americanos e os civis iraquianos sucumbam mais fácil e rapidamente.

Verdadeiramente, o presidente Bush, que é membro da sociedade secreta Caveira e Ossos, está criando um cenário de pesadelo, do pior caso possível, perpetrando crimes de guerra, como só se poderia esperar de um Filho de Lúcifer.

Com este pensamento em mente, leia com atenção a notícia que o novo presidente linha-dura do Irã acusa o presidente Bush de cometer crimes de guerra e propõe que ele seja julgado por uma Corte Internacional. Lembre-se que, embora a maioria das pessoas tenha aversão a esse homem, ele na verdade tem os fatos absolutamente corretos nesta questão.

O Presidente Bush É Acusado de Crime de Guerra Por Causa do Urânio Empobrecido

Resumo da Notícia: "Presidente do Irã Faz Acusações de Guerra", The Scotsman, 26/11/2005.

"O presidente linha-dura do Irã propôs que a administração Bush seja julgada por crimes de guerra contra o Iraque e denunciou o Ocidente por sua posição em relação ao controverso programa nuclear do Irã. 'Vocês, que usaram armas nucleares contra pessoas inocentes, que usaram munição com urânio no Iraque deveriam ser julgados como criminosos de guerra nas Cortes', disse Mahmoud Ahmadinejad, em uma aparente referência aos EUA".

Vamos parar aqui para examinar o que esse presidente iraniano acaba de dizer. Em ambos as coisas, o presidente Ahmadinejad está absolutamente correto.

1) "Vocês, que usaram armas nucleares contra pessoas inocentes" — Somente os EUA realmente empregaram bombas nucleares contra civis. Em uma tentativa aparente de finalizar a Segunda Guerra Mundial, uma vez que a Alemanha já tinha se rendido, os Estados Unidos atacaram as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, em 6 e 9 de agosto de 1945, respectivamente. Vamos examinar a carnificina causada por aquelas bombas:

"Durante a Segunda Guerra Mundial, com o propósito oficial de forçar os japoneses à rendição incondicional, as forças armadas americanas lançaram bombas atômicas sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki, no Japão, em 6 e 9 de agosto de 1945, respectivamente. Pelo menos 120.000 pessoas, das quais aproximadamente 95% eram civis, foram mortas de imediato, e cerca de duas vezes mais ao longo do tempo. Esses foram os primeiros e únicos ataques nucleares na história. O Japão anunciou sua rendição incondicional aos Aliados da Segunda Guerra Mundial em 14 de agosto." [Wikipedia Online Encyclopaedia, "World War II"; tradução nossa].

Observe que os autores da Enciclopédia Wikipedia parecem céticos em acreditar que a razão oficial para lançar essas bombas seja verdadeira. O fato é que o Japão estava tentando se render alguns meses antes dos ataques com as bombas devastadoras. Veja as revelações fornecidas no excelente livro que examina o progresso histórico rumo à Nova Ordem Internacional durante do século XX, The Unseen Hand. [Leia a resenha] Esse livro é um verdadeiro clássico e deveria estar na biblioteca particular de qualquer estudioso sério do plano da elite global.

"Foi em 1945 que pareceu que a guerra ia chegar ao fim. Mas ela não iria terminar tão depressa quanto poderia ter terminado. Os japoneses tentaram encerrar a guerra em 14 de fevereiro de 1945, quando o governo norte-americano ficou sabendo dos esforços deles de se render por meio de uma mensagem decodificada entre o governo japonês e o governo russo. Mas o governo americano não estava pronto para aceitar os esforços japoneses de encerrar a guerra... Essas aberturas em direção à paz foram repetidas novamente em junho de 1945, quando a Rússia recebeu a informação que o Japão estava pronto para encerrar a guerra... nada foi feito." [pág. 299].

Quase oito meses inteiros antes de as populações civis de Hiroshima e Nagasaki serem devastadas pelas bombas atômicas, o Japão tentou se render! Mas o governo americano não estava disposto a abandonar seu sonho de testar a nova bomba atômica contra uma cidade. Quando o Japão tentou novamente se render em junho, dois meses antes dos ataques mortais — as aberturas foram repelidas.

A evidência que o governo norte-americano estava determinado a manter a guerra em andamento até que tivesse sua bomba atômica pronta para ser testada é circunstancial, mas muito forte. Não somente temos a evidência de que o Japão estava disposto a se render oito meses antes dos ataques nucleares — assim revelando a mentira da história oficial sobre a razão por que bombas atômicas tiveram de ser usadas — mas temos a surpreendente declaração do presidente Harry Truman imediatamente após o ataque a Hiroshima:

"Esta é a maior coisa que já aconteceu na história." [Ibidem, pág. 300].

Você pode imaginar essa audácia? Após matar cerca de 100.000 civis — homens, mulheres, crianças e bebês, doentes e deficientes físicos — em uma guerra que poderia ter sido encerrada oito meses antes, esse maçom do Grau 33, o presidente Harry Truman, teve a insolência de chamar esse ataque imoral de "a maior coisa que já aconteceu na história"!

Temos também o testemunho de especialistas que acreditavam naquela época que os ataques eram desnecessários:

"Existe uma gravação do almirante William Leahy dizendo o seguinte: 'Eu era da firme opinião que nossa guerra contra o Japão progredia para o ponto em que a derrota deles era apenas uma questão de tempo e de desgaste.'" [Ibidem, pág. 300].

Portanto, por que estava o governo controlado por Iluministas dos EUA tão determinado a lançar essas bombas, que deliberadamente ignorou duas tentativas anteriores dos japoneses de se render? Da forma como vemos as coisas, existem quatro motivos possíveis:

A) Em primeiro lugar, para punir o Japão por ter atacado Pearl Harbor. Entretanto, essa possibilidade é severamente reduzida quando se sabe que o Departamento de Estado dos EUA começou a planejar modos de induzir o Japão a atacar primeiro em 1915 — vinte e seis anos antes de Pearl Harbor! [The Unseen Hand, págs. 271-2] Veja:

"De acordo com um historiador, Charles C. Tansill, professor de História Diplomática na Universidade Georgetown, a guerra contra o Japão foi planejada em 1915. Em um livro intitulado Pearl Harbor, Roosevelt and the Coming of the War, publicado pela D. C. Heath and Company, Tansill faz esta interessante observação: 'A política de pressão sobre o Japão é anterior a Stimson (o Secretário da Guerra durante a administração do presidente Roosevelt) em quase duas décadas... Durante o governo do presidente Woodrow Wilson, uma ofensiva diplomática em três frentes foi lançada contra o Japão, em 1915..."

Portanto, o governo iluminista de Woodrow Wilson iniciou o planejamento para induzir o Japão a um ataque, já em 1915.

B) A doutrina iluminista é que as "dores do parto globais" pelas quais o Cristo maçônico aparecerá incluirão guerras de magnitude tal que chocarão e intimidarão a todos. Essas guerras planejadas precisam causar uma enorme quantidade de derramamento de sangue, quanto mais sangue, melhor. As duas primeiras Guerras Mundiais mataram tantas dezenas de milhões de pessoas que nossa mente dificilmente pode imaginar. O ex-satanista Doc Marquis recriou um símbolo que estudou enquanto estava participando do conciliábulo, que mostra quantas organizações em todo o mundo estão trabalhando junto com o governo dos Estados Unidos para produzir a Nova Ordem Mundial, o reinado do Anticristo.

O símbolo é o mostrado aqui, "I, Witch" [Eu, Bruxo]. Você pode ver o sangue que é derramado nesse símbolo, o símbolo da intervenção satânica sobrenatural e na orientação de eventos poderosos na Terra. Observe que o sangue é derramado sobre o altar satânico adornado com os dois símbolos que aparecem no verso da nota de um dólar americano, demonstrando assim que a América está liderando todos os eventos destinados a produzir esse sistema satânico global, sobre o qual o Anticristo presidirá.

Portanto, a decisão de bombardear Hiroshima e Nagasaki quando a paz poderia ter sido alcançada muito antes pode ser compreendida nesse contexto, isto é, o de fornecer a Segunda Guerra Mundial planejada com um clímax tão poderoso e tão chocante que as pessoas em todo o mundo se encolheriam com "choque e pavor".

C) Estavam os Illuminati tentando enviar uma mensagem aos cristãos, seus inimigos mais odiados? Veja a revelação em The Unseen Hand:

"Ainda há especulação sobre a razão por que Hiroshima e Nagasaki foram selecionadas como alvos para as duas bombas atômicas, já que nenhuma das duas era um alvo militar significativo. Um autor oferece uma explicação: 'Hiroshima e Nagasaki eram os principais centros no Japão de uma população cristã nativa.'" [pág. 300].

D) O número sagrado "33" está em vista aqui. Tanto Hiroshima quanto Nagasaki estão situadas quase que exatamente no Paralelo 33, enquanto a data do lançamento da primeira bomba forma outro "33". A data de 6 de agosto de 1945 produz um "33", assim: "6+8+1+9+4+5=33"

Os leitores e assinantes que já leram muitos de nossos artigos compreenderão imediatamente o significado do número sagrado "33". Se você não estiver familiarizado com esse assunto, sugerimos a leitura dos artigos N1478, "33 33 33=666: O Raciocínio Satânico da Nova Ordem Mundial" e N1903, "Os Ataques Terroristas em Madri em 11/3/2004: Evento Tem Assinatura Ocultista". Você compreenderá rapidamente que os Illuminati tanto adoram certos "números sagrados" que planejam os eventos importantes de acordo com eles.

Agora, vamos voltar aos comentários originais do presidente iraniano, ao examinarmos o segundo ponto.

2) "Vocês, que usaram munição com urânio no Iraque" — Novamente, vemos que o Iraque será um "país morto" em menos de vinte anos, um país inabitável. A maioria dos seus cidadãos estará morta, morrendo, ou tentando imigrar para outro país, que provavelmente os recusará. Separe um momento para ler nossos artigos sobre o urânio empobrecido, disponíveis na seção Terceira Guerra Mundial.

O presidente iraniano tem seus fatos corretos, e está propondo que seja feita uma acusação internacional por crimes de guerra contra o presidente Bush.

"Ahmadinejad não se estendeu, mas aparentemente estava se referindo ao uso pelas forças armadas dos EUA de munições de artilharia com urânio empobrecido... Desde o início da guerra contra o Iraque, em 2003, as forças americanas dispararam pelo menos 120 toneladas de projéteis com urânio empobrecido, um material extremamente denso usado pelos militares norte-americanos e britânicos na blindagem dos tanques e em armas para a perfuração de blindagem. Uma vez disparado, os projéteis derretem, vaporizam e se transformam em poeira." [Ibidem].

A única falsidade nessa afirmação conforme citado acima é que "120 toneladas" de projéteis contendo urânio empobrecido foram disparadas desde a invasão do Iraque, em 20 de março de 2003. Em fevereiro do ano seguinte (2004), um almirante indiano da reserva estimou em um trabalho científico que as Forças da Coalizão tinham explodido 2.000 toneladas de armamento contendo urânio empobrecido, não meras 120 toneladas. [Leia o artigo N1967, "Possíveis Implicações Geoestratégicas e Proféticas do Uso do Urânio Empobrecido no Afeganistão e no Iraque — A 'Grande Espada' do Segundo Selo do Apocalipse?"].

E, a guerra está sendo lutada há quase dois anos inteiros desde que o almirante indiano estimou que 2.000 toneladas tinham sido explodidas. Podemos considerar que agora o total já seja mais de 4.000 toneladas!

O presidente iraniano está totalmente correto. É hipocrisia que os EUA reclamem do desenvolvimento de energia nuclear pelo Irã, quando os EUA são o único país que já usou uma ogiva nuclear contra alvos civis e somente os EUA lançaram uma "guerra nuclear silenciosa" na forma de urânio empobrecido contra alvos islâmicos no Iraque (1993 e a partir de 2003), contra Kosovo (1999) e contra o Afeganistão (de 2001 em diante).

Novamente, fica provado que nossa máxima está correta. A verdade de uma matéria durante este período enganoso do fim dos tempos freqüentemente encontra-se na direção oposta da retórica apresentada para o público (Leia o artigo N1558, "Aprenda a Pensar na Direção Oposta à Indicada Pela Retórica na Mídia de Massa").

Vamos concluir este artigo lendo um relatório recente que retrata o terror absoluto da malformação genética causa pelo urânio empobrecido nos seres humanos. Na verdade, a maioria desses seres humanos sobre os quais leremos são bebês, que nasceram com malformações devido à alteração genética produzida pelo urânio empobrecido. Leia e chore.

Testemunhos de Primeira Mão do Horror do Urânio Empobrecido

Resumo da Notícia: "Um Padre Árabe-Americano, o Urânio Exaurido e o Iraque", Robert Hirschfield, Washington Report on Middle Eastern Affairs, novembro de 2005, págs. 29, 67.

"Viajando pelo sul do Iraque no fim dos anos 1990 para investigar os efeitos das sanções econômicas da ONU nos iraquianos comuns, o padre jesuíta Simon Harak parou em um hospital em Basra. Reunindo-se com ele e com seus colegas do grupo anti-sanção Vozes no Deserto, a doutora Jean Hassan resumiu para eles os horrores médicos que ela e outros médicos estavam confrontando como resultado do uso dos armamentos com urânio empobrecido pelo Exército dos EUA no sul do Iraque durante a Guerra do Golfo, em 1991. Houve um aumento de 500% nos casos de câncer, especialmente leucemia, e de 500 a 800% de aumento nos casos de crianças nascidas com defeitos genéticos."

"A doutora Hassan mostrou ao grupo da Vozes alguns dos recém-nascidos. "Vimos um bebê com uma cabeça crescendo em sua cabeça", contou Harak. 'Vimos bebês com intestinos crescendo para o lado de fora do corpo'. Sentado em seu cubículo espartano em Lower Manhattan, onde trabalha como o coordenador antimilitarismo para a Liga dos Resistentes à Guerra, Harak, um árabe-americano de 57 anos, cujos pais são do Líbano, enfatizou que, em comparação com as 300 toneladas de urânio empobrecido usadas contra o Iraque na Primeira Guerra do Golfo, as forças dos EUA empregaram mais de 1.000 toneladas durante a invasão em 2003. 'Dado o fato que há um período de incubação envolvido aqui, em breve veremos uma segunda onda de câncer e defeitos congênitos, como conseqüência dessa guerra', ele enfatizou."

"Usando seu computador... o jesuíta despacha os resultados de sua pesquisa sobre o urânio empobrecido para centenas de pessoas em todo o país. Ele mantém contato de perto com o Projeto Manhattan, o único grupo que se dedica exclusivamente ao urânio empobrecido. A colaboração deles é ainda principalmente no nível de coleta de informações. O objetivo de Harak é que as informações se traduzam em ação social. 'O urânio exaurido', ele explicou com seu jeito metódico e professoral... 'é 60% radioativo. É também metal pesado tóxico. É um produto derivado do processo de enriquecimento do urânio da produção de armas nucleares a partir do qual o isótopo mais radioativo do urânio, o U235, é recuperado para reutilização em novos bastões de combustível'. As armas com urânio exaurido usadas no Iraque eram bem mais mortais, ele explicou, muito mais duráveis — o cientista japonês Katsuma Yagasaki estima que a radiação do urânio exaurido tenha uma meia-vida de 4,5 bilhões de anos — e são muito menos divulgados que os carros-bomba e as bombas à beira da estrada. O urânio exaurido está presente nos mísseis, nas balas dos canhões, e nas granadas lançadas por foguetes. Formidáveis para perfurar a blindagem, sabia-se que essas armas transformam-se em minúsculas partículas no impacto que poderiam ser inaladas ou ingeridas."

"'Basra está situada junto a um rio', ele observou. Uma bala com urânio exaurido contamina a água do rio. O urânio contamina a grama e os campos de cultivo de grãos. Ele penetra no solo e contamina os lençóis freáticos. Quando chega ao organismo, causa um estrago inacreditável. A combinação de radioatividade e toxicidade do metal pesado é tal que afeta o DNA de um modo que você sofre alterações genéticas.' Harak lembrou que ouviu dos médicos em Basra que as crianças deformadas que estavam nascendo os fazia lembrar das fotos que tinham visto dos bebês nascidos em Chernobyl... Harak refletiu na questão não divulgada da exposição dos soldados veteranos ao urânio exaurido."

"'Quanto daquilo que chamamos de Síndrome da Guerra do Golfo foi devido à exposição ao urânio exaurido?' ele perguntou. 'É difícil dizer. Mas alguns dos sintomas são similares aos que os iraquianos sofreram: fadiga, distúrbios no sangue, problemas cardíacos, dano no código genético. Você vê defeitos paralelos nos filhos dos soldados americanos e nas crianças iraquianas: as pequenas mãos crescendo nos ombros sem a existência dos braços.'"

Os estudos realizados para os veteranos da Guerra do Golfo confirmaram que a contaminação por urânio exaurido foi a causa principal para a Síndrome da Guerra do Golfo. Mas, as respostas realmente completas podem ser encontradas no nosso artigo de análise N1907, "President Bush's Nuclear War Against Iraq and Afghanistan Now Confirmed" (não traduzido). Este é o único artigo que conheço que explica como o urânio exaurido interage com as vacinas tóxicas, com o calor escaldante no Iraque e com as picadas das pulgas da areia para produzir um coquetel de contaminantes que matará diferentes pessoas de diferentes formas.

Por essa razão, a doença da Guerra do Golfo foi chamada de "síndrome". Os médicos a princípio não conseguiam identificar uma única causa para a doença. Como o médico militar do Exército do país estrangeiro me disse, o urânio exaurido reage com outras toxinas como uma "carta curinga", produzindo a morte de muitas formas diferentes. Esse é o legado do urânio exaurido em todo o Oriente Médio. O almirante indiano, citado anteriormente, observou que as terríveis tempestades de areia e ventanias que regularmente ocorrem no Oriente Médio estão espalhando a poeira contaminada pelo urânio exaurido para até 1.600 quilômetros além dos campos de batalha no Iraque e no Afeganistão.

Quantas dezenas de milhões de pessoas morrerão por causa desse presidente "Caveira e Ossos"? Talvez somente um Tribunal Internacional de Crimes de Guerra possa trazer esses fatos ao conhecimento público.

O fim dos tempos está se aproximando rapidamente.



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 31/1/2006
Patrocinado por: A. B. S. — São Paulo / SP
Revisão: http://www.TextoExato.com
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2093.asp