Provas na Bíblia da Existência de uma Mão Oculta e de um Plano Tenebroso

Autor: Jeremy James, Irlanda, 28/12/2018.

Nas mensagens de correio eletrônico que recebemos, a preocupação que nossos leitores expressam mais frequentemente é a indiferença demonstrada pelas pessoas com relação à Nova Ordem Mundial e por aqueles que estão por trás dela. Independente de quanta evidência eles apresentem para seus familiares, amigos e colegas, para mostrar que "alguma coisa está seriamente errada" com o modo como o mundo está sendo governado, eles recebem em resposta um olhar de indiferença, suspiros de rejeição e repreensões impacientes.

Um recente comentário para um vídeo no YouTube, datado de 15/11/2018 parece resumir isto:

"Tenho experiência na grande mídia e comunicações, com formação em Administração de Empresas com Ênfase em Sistemas de Informática. Já trabalhei como jornalista, professora de Ensino Médio, ativista na defesa dos idosos, gerente, projetista de páginas da Web e em teste de software. Meu marido, filha, irmã, pais e público em geral — deixam claro para mim que NÃO QUEREM saber o que penso e sei, com base em estudo científico, teoria e pesquisas. Estou cansada e desisti. Posso conversar sobre o gato, sobre o cachorro, culinária — mas religião, política, mudança climática, educação, saúde? Estes assuntos não são bem-vindos e é até potencialmente perigoso discutir com alguém que poderia lançar algum objeto contra mim e me acusar depois — Não vale a pena! https://www.youtube.com/watch?v=G1-EIuat538&t=3301s

Como cristãos nascidos de novo, temos o dever de nos preocupar com toda a humanidade e tratar os outros como gostaríamos de ser tratados. É natural querer alertar as pessoas para as circunstâncias que poderão afetar o futuro. Afinal, isto é um conselho e advertência que nós mesmos gostaríamos de receber.

Temos também uma obrigação adicional com nossos irmãos e irmãs em Cristo, de ajudá-los a compreender mais plenamente o conselho de Deus. Fazemos isto, não a partir de qualquer conhecimento superior, mas a partir de um desejo de compartilhar aquilo que aprendemos em nossa caminhada com Deus. Já deveríamos estar fazendo isso em nossas classes de estudo bíblico.

À luz disto, esperaríamos que nossos irmãos e irmãs em Cristo respeitosamente considerassem o que temos a dizer. Infelizmente, a julgar pelas mensagens de correio eletrônico que recebemos e dos muitos comentários na Internet, é claro que pouquíssimos cristãos bíblicos estão preparados para fazer isto. Parece que a vasta maioria está mais do que disposta a rejeitar nossas preocupações como "teorias da conspiração".

Explicando a Resistência

Podemos pensar que esta resistência vem principalmente do condicionamento e propaganda aos quais a maioria de nós é exposta por meio da mídia. Sim, este é um fator, mas o problema é muito mais profundo do que isto. Houve um tempo em que as pessoas que iam às igrejas eram frequentemente lembradas pelos pregadores e pastores que Satanás é um ser sobrenatural real, cuja ambição mortal é subverter e destruir a humanidade. As pessoas eram lembradas repetidamente a respeito das impressionantes capacidades de Satanás de detectar nossas fraquezas secretas e explorá-las com grande sagacidade, atraindo-nos cada vez mais para longe do caminho que Deus ordenou para nós. Eles ouviam repetidamente a respeito do dano terrível operado pelo Maligno, quando consegue induzir homens e mulheres tolos a medirem suas vidas segundo os padrões mundanos e negligenciarem o único padrão que realmente importa.

A vasta maioria dos cristãos professos hoje não consegue ver o que os Illuminati estão fazendo por que há muito tempo se esqueceram que Satanás existe e que tem um plano. Os pastores e pregadores, ao que parece, são igualmente ignorantes. Pouquíssimos deles estão advertindo a respeito das obras das trevas, que estão profundamente incorporadas no fulcro da nossa sociedade, e menos ainda estão instruindo seus rebanhos a respeito do verdadeiro discernimento bíblico.

É por isto que a maioria dos cristãos professos, incluindo muitos cristãos nascidos de novo, se esqueceram que o mal organizado é uma realidade no mundo hoje. Além disso, até mesmo entre aqueles que não se esqueceram, existem alguns (é o que parece) que apreciam o quão perigoso ele é, o quanto se propaga, ou o quão bem ele se esconde atrás de pessoas respeitáveis ou de organizações aparentemente bem-intencionadas.

Marxismo, Visível e Invisível

Cerca de sessenta anos atrás, praticamente todos estavam cientes de pelo menos uma forma de malignidade organizada que ameaçava a sociedade a partir de dentro, a doutrina ateísta e insidiosa do Marxismo. Mas, essa conscientização virtualmente desapareceu com a "queda" da União Soviética. A grande mídia usou aquele evento espetacular como uma oportunidade de afirmar que o Marxismo era uma força esgotada e que não mais representaria uma ameaça para a sociedade ocidental. Até mesmo a China, eles afirmavam, estava começando a lançar fora sua pele marxista e adotando a abordagem ocidental. Tínhamos entrado em uma nova era, uma era em que a cooperação internacional levaria a uma maior prosperidade para todos, e onde as condições necessárias para a paz mundial duradoura estavam finalmente à mão.

Essa falsa síndrome de "nova era", que começou com a queda do Muro de Berlim, em 1989, infectou as mentes da geração mais jovem. Eles acreditam que vivem em um mundo que somente pode se tornar progressivamente melhor. Essa percepção confortável é fortemente aumentada pelas vistas bonitas apresentadas diariamente nas mídias sociais.

Por outro lado, aqueles que têm mais de 30 anos, parecem se dividir em dois grupos, aqueles que ainda trabalham e aqueles que já se aposentaram. Os primeiros trabalham demais, ou estão consumidos pela ambição, para se darem ao trabalho de pensar na possibilidade que o mundo possa ser governado por um consórcio de famílias luciferianas extremamente ricas. Por outro lado, aqueles que já se aposentaram são, provavelmente, a geração mais egoísta na história, quase totalmente entregues aos prazeres que suas reservas financeiras e grande tempo livre permitem. Eles não têm interesse em permitir que sua tranquilidade seja perturbada pela ideia que pessoas más praticam coisas más.

Portanto, não deveríamos estar surpresos que poucos queiram ouvir sobre os Illuminati e a vindoura Nova Ordem Mundial. Nossa natureza caída se ajusta mais prontamente com o liberalismo e rebeldia da Elite do que com a justiça e obediência exigidas de nós por Deus.

Leitura dos Objetivos do Marxismo no Congresso dos EUA

Os 45 objetivos do Partido Comunista dos EUA foram lidos e entraram nos anais do Congresso, em 10 de janeiro de 1963. Eles incluem os seguintes, que classificamos em categorias para mostrar como eles contribuíram para um bem escolhido conjunto de objetivos estratégicos:

Solapar a Família

Solapar o Cristianismo

Solapar a Constituição

Promover a ONU e o Governo Mundial

Controlar as Principais Profissões

Quantos desses objetivos já foram alcançados? Todos eles, junto com muitos outros objetivos similares não listados aqui! (A propósito, eles não apenas "internacionalizaram" o Canal do Panamá, mas o entregaram diretamente aos chineses.) É necessário um nível considerável de organização, financiamento e atividades clandestinas para executar um plano como este. Também é necessário cumplicidade direta nos níveis políticos mais altos. Aqueles que pensam que os conspiradores estão no lado de fora, trabalhando para entrar no governo, estão grandemente enganados. Eles já estão no lado de dentro há muito tempo, solapando as instituições e os valores que mantêm nossa sociedade coesa. Eles fingem serem seus amigos, mas, na verdade, o desprezam, desprezam seu país e seu modo de vida. Além disso, eles continuarão com seus esquemas malignos até que estabeleçam uma Nova Ordem Mundial, em que todos os últimos vestígios de Cristianismo e da verdade bíblica tenham sido completamente aniquilados.

Aqueles Que Deveriam Definitivamente Estar Ouvindo

Isto nos leva a dar uma volta completa no círculo, até um grupo que definitivamente deveria estar ouvindo, o único grupo que deveria se preocupar de verdade — os cristãos bíblicos nascidos de novo. Estes são aqueles que se esforçam para agradar o único Deus verdadeiro e buscar Sua santa vontade. Infelizmente, a falha deles no todo em reconhecer os perigos representados para Nova Ordem Mundial deve-se, em grande parte, à incapacidade deles em compreender a grande aversão que Satanás tem pela humanidade, o imenso controle que ele exerce sobre os ímpios e todo o esforço que ele está preparado para fazer para usurpar o lugar de Cristo nas mentes humanas.

De certa forma, se não tocarmos também em um nível mais profundo, iremos bater nossa cabeça na parede se tentarmos "despertar" os outros para as mentiras e engodos dos Illuminati. Para alguém que é cego, mesmo que parcialmente, para a existência da extrema malignidade neste mundo — e para o manto de trevas que paira sobre a humanidade — nossas poucas porções de verdade realmente parecerão insuficientes. Qualquer evidência que possamos oferecer a uma audiência cética seguramente será pequena em comparação com as manifestações de malignidade que eles veem ao redor de si mesmos todos os dias, porém preferem ignorar.

Se eles não estiverem ainda perguntando a si mesmos a origem e a causa desta tremenda corrupção, então dificilmente darão ouvidos a qualquer coisa que possamos dizer.

Considere os muitos indivíduos bem-intencioados que se sentam todas as noites diante do aparelho de televisão e assistem a uma série de ficção de crimes em que atos de crueldade e sadismo são cometidos, frequentemente de uma maneira explícita. Eles estão sendo entretidos por esses programas. É assim que Satanás entorpece nossos sentidos espirituais, instilando em milhões de indivíduos uma estranha indiferença ao mal, até o ponto em que ele serve de "entretenimento" para as pessoas.

Semeando Sementes nas Mentes Receptivas

Quando Cristo se dirigia a um grupo de pessoas que ainda não cria em Sua mensagem, Ele falava principalmente por meio de parábolas. Somente aqueles que ansiavam pela verdade em seus corações compreendiam o que Ele realmente estava dizendo.

Estamos em uma situação similar quando tentamos revelar a verdadeira história que está por trás da Nova Ordem Mundial. Declarações diretas de fatos provavelmente serão rejeitadas. A evidência que parece forte para nós pode não se fixar nas mentes deles. Portanto, o melhor que podemos fazer é semear algumas sementes. Isto frequentemente pode ser feito com algumas perguntas bem elaboradas, do tipo que desperte a imaginação do ouvinte.

Quando comecei a discutir a Nova Ordem Mundial com pessoas céticas, descobri que existiam algumas questões que realmente os levavam a pensar. Uma dessas era: "O que aconteceu com as famílias que eram proprietárias dos grandes bancos mercantis no século 19? Elas perderam seu dinheiro, ou ainda estão por ai hoje? Se ainda estão por ai, quem são elas? E o quão mais ricas elas se tornaram ao longo de mais de um século? Por que os nomes delas não aparecem na lista das 500 pessoas mais ricas do mundo?"

Descobri que outra boa pergunta era sobre o mecanismo que supostamente explica a Teoria da Evolução: "Se os organismos evoluem acidentamente, adquirindo uma mutação benéfica e passando-a para seus filhos, então por que as mutações deletérias não são passadas da mesma forma?" Como cristãos nascidos de novo, sabemos que a "ciência" da Teoria da Evolução é completamente falsa, uma compilação cínica de mentiras que têm o objetivo de ridicularizar a criação e a Palavra de Deus. Isto então pode levar a uma discussão adicional sobre as pessoas que estão por trás dessas mentiras e o que elas estão tentando alcançar. Ela poderá até mesmo abrir a porta para uma questão "de semente" adicional: "Se algumas pessoas muito ricas e influentes estão financiando a mentira da Teoria da Evolução, então que outras mentiras elas estão financiando?"

A Conspiração a Partir de uma Perspectiva Bíblica

Não se pode provar uma conspiração sem identificar as pessoas que estão por trás dela e o que elas estão tentando alcançar. Se tentássemos fazer isso sozinhos, usando nossas habilidades e recursos limitados, não iríamos muito longe — mesmo se nossa audiência cética estivesse disposta a ouvir enquanto nós, lenta e arduamente, apresentássemos as evidências. Entretanto, se nossos ouvintes fossem genuinamente cristãos bíblicos, então não precisaríamos fazer isto! O Senhor Deus em Sua misericórdia já fez isto para nós.

A Bíblia nos diz claramente que Satanás plantou joio no meio do trigo, que a quantidade de joio é bastante substancial, que eles são excessivamente ímpios e que estão trabalhando em conjunto para explorar, escravizar e destruir os justos. O Senhor Jesus nos disse que o joio será removido da Terra somente quando Ele enviar Seus anjos, no fim dos tempos, para apanhar os ímpios e lançá-los no fogo do julgamento.

Em todo Seu ministério público, Jesus frequentemente se dirigiu aos fariseus como um corpo coletivo, cujos membros trabalhavam juntos para uma causa comum. É impossível dar o peso apropriado à Sua condenação à classe dos fariseus e não ver que Ele estava se referindo, não apenas à impiedade deles como indivíduos, mas à impiedade corporativa que os vinculava juntos como um grupo. O mesmo poderia ser dito dos outros grupos que Ele condenou, como os saduceus e herodianos.

Vistos nesta luz, esses grupos eram conspiradores no sentido moderno, reunindo seus recursos e talentos pessoais para aumentar a influência e prestígio do grupo como um todo. Deste modo, cada um de seus membros era beneficiado. Além disso, como eles somente conheciam seus métodos e intenções coletivas — os passos secretos que estavam dando para fazer avançar sua causa — eles estavam envolvidos em uma conspiração.

As conspirações frequentemente implicam uma disposição de secretamente fazer o mal aos outros, se isto for considerado necessário pelo grupo. Mesmo por essa definição, esses grupos certamente se qualificavam, pois eles estavam mais do que dispostos a secretamente fazer o mal a Jesus e aos Seus seguidores.

O profeta Jeremias enfrentou uma conspiração dos judeus em Anatote, que conspiraram para intimidá-lo, para solapar seu bom caráter e até matá-lo. Isso não podia ser feito abertamente, pois uma grande parte da população ainda tinha Jeremias em grande consideração.

O apóstolo Paulo também enfrentou uma cabala maligna em Jerusalém, onde um grupo de judeus conspirou para localizá-lo e matá-lo. Diversos deles fizeram um juramento de se abster de comer e beber até que tivessem perpetrado essa obra perversa: "E, quando já era dia, alguns dos judeus fizeram uma conspiração, e juraram, dizendo que não comeriam nem beberiam enquanto não matassem a Paulo. E eram mais de quarenta os que fizeram esta conjuração." [Atos 23:12-13].

A Palavra de Deus também se refere, por meio do profeta Ezequiel, à uma conspiração de falsos profetas em Jerusalém que, enganando o povo, tinham alcançado grande poder e influência. Sob esse véu de mentiras e engodos — a característica dos falsos profetas — eles tinham cometido muitos crimes terríveis:

"Conspiração dos seus profetas há no meio dela, como um leão que ruge, que arrebata a presa; eles devoram as almas; tomam tesouros e coisas preciosas, multiplicam as suas viúvas no meio dela." [Ezequiel 22:25].

Ninrode

Uma das mais satânicas de todas as conspirações foi aquela liderada por Ninrode, quando ele e seus seguidores deram início à construção de um enorme zigurate na Babilônia. Em toda a região havia muitos zigurates similares, todos em honra ao deus deles, Baal (Satanás), mas este seria tão grande, tão imponente, projetando tanta grandiosidade, que seria visto por todo o mundo como uma afronta a Deus.

A mesma arrogância e atrevimento estão vivos hoje, onde Ninrode é reverenciado entre os Illuminati como a incorporação máxima do ideal deles. O próprio Anticristo é prefigurado por Ninrode, um "poderoso caçador diante do Senhor" — onde a palavra "diante" indica sua postura desafiadora. Na verdade, o nome Ninrode significa "rebelde"! A maior presa para um psicopata são os outros homens e esse foi o caso com Ninrode: como um "caçador", ele perseguiu e matou todos os que se opuseram a ele.

Se Deus não tivesse intervindo, a conspiração de Ninrode teria tido consequências catastróficas para a humanidade. Todo o poder político na Terra teria sido concentrado em um único homem, uma pessoa totalmente imbuída com a ira de Satanás. Quando o Senhor Deus dividiu toda a humanidade em um grande número de grupos linguísticos e fez todas as nações se dispersarem, Ele quebrou a espinha dorsal dessa conspiração. Esta foi, de longe, a maior intervenção visível de Deus nos assuntos humanos desde o Dilúvio.

Antes do Dilúvio, depois de algumas gerações desde Adão, um grupo se formou que se opunha ao grupo de Sete e seus seguidores. Sete foi o terceiro filho de Adão, um homem cuja retidão era evidente para todos que o conheciam. O grupo opositor era formado pelos seguidores de Caim, um conhecido homicida e mentiroso.

Caim deve ter sido visto por seus seguidores como um homem de grande distinção, pois Deus colocou um sinal nele (Gênesis 4:15). Embora Deus tenha feito isso para preservar a vida de Caim, este provavelmente usou o sinal para ganhar prestígio entre os rebeldes. O livro de Judas confirma que todos que seguiram Caim eram ímpios (Judas 1:11). Alguns deles podem ter adotado um sinal similar como símbolo de sua lealdade, exatamente como o Anticristo exigirá que todos seus seguidores aceitem um sinal de sua fidelidade. Qualquer um que se recusar a receber esse sinal será executado.

Embora já tenhamos abordado o seguinte material em um ensaio anterior (O Livro de Enoque É uma Perigosa Armadilha Demoníaca), nós o analisaremos neste ponto, pois ele lança muita luz sobre a conspiração que está ocorrendo hoje, uma conspiração que é tão perigosa e depravada quanto aquela que foi liderada por Ninrode.

Precisamos nos lembrar que tudo o que aconteceu antes do Dilúvio ocorreu durante o tempo de vida de apenas duas pessoas, Adão e Matusalém. Além disso, as vidas respectivas deles se sobrepuseram por 243 anos — veja o diagrama ao lado.

Isto significa que todos que estavam vivos na Terra durante o tempo do Dilúvio estavam aparentados de perto com um dos dez homens no diagrama. Estamos falando literalmente de uma população enorme, que consistia principalmente de primos e netos. Sabemos, a partir da pavorosa ruptura que ocorreu entre Caim e Abel, que existiam dois sistemas religiosos naquele tempo, um que aceitava a necessidade de um Redentor, e um que não reconhecia isso. Os antigos comentaristas da Bíblia chamaram o primeiro grupo de setitas, pois, como Sete (irmão de Abel), eles buscavam um relacionamento com Deus. "E a Sete também nasceu um filho; e chamou o seu nome Enos; então se começou a invocar o nome do SENHOR." [Gênesis 4:26].

A Bíblia também faz uma clara distinção entre os setitas e os descendentes de Caim. Podemos ver isto em Gênesis 5, que inicia com as seguintes palavras:

"Este é o livro das gerações de Adão. No dia em que Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez. Homem e mulher os criou; e os abençoou e chamou o seu nome Adão, no dia em que foram criados. E Adão viveu cento e trinta anos, e gerou um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e pôs-lhe o nome de Sete." [Gênesis 5:1-3].

Os dez homens nomeados no diagrama acima estão todos listados no "livro das gerações de Adão", mas os descendentes de Caim não estão. Eles são nomeados no capítulo 4 de Gênesis. Eles foram Enoque (não deve ser confundido com o filho de Jarede), Irade, Meujael, Metusael, Lameque (não deve ser confundido com o filho de Matusalém) e os filhos de Lameque — Jabal, Jubal e Tubalcaim.

Assim, durante muitos anos houve na Terra dois grupos distintos, os setitas, ou filhos de Deus — porque eles invocavam o nome do Senhor (Gênesis 4:26) e aceitavam que tinham sido criados à imagem de Deus, exatamente como Sete (Gênesis 5:3) — e o caimitas, que eram descritos como filhos dos homens, pois não invocavam o nome do Senhor e não reconheciam que tinham sido criados à Sua imagem.

Infelizmente, os setitas, o Povo Escolhido naquela época, em pouco tempo fizeram aquilo que os israelitas também fizeram mil anos mais tarde — casaram-se com mulheres pagãs ("as filhas dos homens"). Em vez de permanecerem separados, eles se misturaram com os filhos da desobediência. Isto teve consequências desastrosas e a impiedade rapidamente se propagou na Terra.

Parece que os filhos masculinos produzidos por essas uniões exerceram grande influência em ambos os campos e tornaram-se "homens de fama". A vitalidade espiritual dos setitas rapidamente diminuiu à medida que esses "valentes" os levaram mais para a depravação caimita. Como resultado, "Viu o SENHOR que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente." [Gênesis 6:5].

É aqui onde estamos hoje. A voz justa da igreja fiel está quase completamente extinta e, em seu lugar, temos a falsa igreja nicolaíta, a igreja que não detesta o mal, nem ama a retidão.

A Conspiração É Mostrada a Ezequiel

Essa igreja é muito similar à falsa instituição religiosa que Ezequiel descreveu quando o Senhor Deus o levou, em espírito, para ver o templo em Jerusalém. Quatro cenas foram mostradas ao profeta em sequência. Na primeira, ele viu a "imagem de ciúmes", na porta de entrada, na face norte. O objetivo dessa imagem era deliberadamente provocar a ira do Senhor e pode ser que não fosse visível ao público.

O profeta foi então levado por um "buraco na parede" até uma sala no templo em que as paredes estavam cobertas com pinturas de "todos os ídolos da casa de Israel". Essas pinturas incluíam animais e outras criaturas, a simbologia do ocultismo, muito possivelmente os signos astrológicos do Zodíaco — que incluíam o carneiro, o touro, o caranguejo, o leão e o escorpião. Setenta anciãos da casa de Israel se reuniam ali secretamente no início da noite para oferecer incenso a Baal (Satanás).

Na terceira cena, Ezequiel viu um grupo de mulheres que tinham se reunido, aparentemente em segredo, diante da porta norte do templo, "chorando a Tamuz" (Ezequiel 8:14). Tamuz era o consorte da deusa babilônia Inana, também conhecida como Astarte, ou Ishtar. Aquelas mulheres estavam lamentando a morte de Tamuz, ou Ninrode, que, segundo sua mitologia religiosa, renasceria como um filho divino de Semíramis.

Na cena final, o profeta é levado até o átrio interno do templo e vê cerca de 25 homens de costas para o templo, que "virados para o oriente, adoravam o sol" (Ezequiel 8:16).

Se pararmos para considerar o que está acontecendo aqui, veremos uma conspiração verdadeiramente maligna, em que um pequeno grupo de líderes — sacerdotes e príncipes — todos homens influentes, tomaram o controle do templo do único Deus verdadeiro e o usaram secretamente como um local para a prática de suas ímpias abominações satânicas. Como resultado direto dessa prática, que provavelmente continuou durante vários anos, a presença do Senhor Deus abandonou o templo, e NUNCA retornou, exceto por breves períodos, na pessoa de Cristo.

Aqueles indivíduos responsáveis eram os pilares da congregação, exatamente como acontece hoje.

Neemias e Davi Enfrentaram Conspirações

Neemias enfrentou uma conspiração similar. Durante todo o período em que estava tentando reconstruir os muros de Jerusalém, teve de lidar com uma intimidação contínua, incluindo ameaças de morte, por parte de Sambalate e seus asseclas em Samaria. A dimensão da conspiração da oposição deles estava no fato que eles estavam em comunicação regular com os apoiadores de Neemias em Jerusalém. Vários dos principais príncipes estavam secretamente mantendo Sambalate informado sobre os acontecimentos na cidade. Eles até contrataram Semaías, o filho de Delaías, que vivia em Jerusalém, para atrai-lo a uma cilada com uma falsa profecia, "porque Tobias e Sambalete o tinham subornado". (Neemias 6:12). Neemias também se refere com tristeza à "profetisa Noadia, e dos mais profetas, que procuraram atemorizar-me." (Neemias 6:14).

A Palavra de Deus também nos fala de Aitofel, um homem de gênio, que era um assessor especial de Davi. Absalão, apesar de toda sua sagacidade, nunca teria conspirado com sucesso contra seu pai se Aitofel não tivesse participado da conspiração. Com sua base no palácio, com acesso diário a Davi e a tudo o que estava acontecendo no governo, Aitofel estava idealmente posicionado para facilitar o grande engodo que deixou Davi totalmente na escuridão até o último momento.

Apresentamos estes exemplos para mostrar que a Palavra de Deus nos adverte repetidamente das conspirações contra o povo de Deus. Os pastores e pregadores hoje, que depreciam aqueles que advertem a respeito de conspirações similares contra a igreja, estão negando a Palavra de Deus. O apóstolo Paulo nos diz que, à medida que o fim dos tempos se aproximar, "os homens maus e enganadores irão de mal para pior" e que após ele deixar este mundo (no primeiro século!) "lobos cruéis" entrariam na igreja. A igreja hoje está sendo atacada a partir de fora pelos correspondentes modernos de Sambalate e seus aliados e, a partir de dentro, pelos equivalentes modernos do gênio Aitofel, junto com uma aparentemente infindável quantidade de falsos profetas, como Semaías e Noadia.

O Ataque Contra a Igreja

Dado que a igreja fracassou, ao longo de um período muito grande de tempo, certamente desde 1930, em reconhecer a natureza desse ataque, podemos ver por que o estrago feito até aqui é tão severo. Os conspiradores dentro da igreja foram colocados ali por uma conspiração muito maior, fora da igreja. A conspiração maior tem como objetivo o domínio mundial e, para esse fim, está eliminando todas as possíveis fontes de oposição. Isto inclui, em particular, as igrejas bíblicas.

Para os arquitetos da Nova Ordem Mundial, os cristãos nascidos de novo são incrivelmente perigosos. Eles podem levar suas petições diretamente ao Deus Todo-Poderoso! Eles têm acesso, por meio da cruz, ao autor de toda a Criação! O Senhor Deus dos céus e da terra ouvirá o clamor deles e responderá às suas orações.

Se somente um número pequeno de fiéis cristãos estiverem orando contra o Maligno e seus estratagemas, eles podem grandemente impedir o progresso dele. É por isto que a obra da Nova Ordem Mundial se acelerou tanto em anos recentes. O número de fiéis cristãos que estão de joelhos e lutando esta batalha terrível caiu muito. Com as orações dos santos se reduzindo desse modo, o Maligno consegue avançar a passos largos.

Conclusão

Como fiéis cristãos, devemos fazer todo o possível para alcançar os perdidos. É maravilhoso quando temos a oportunidade de compartilhar o Evangelho. Com os cristãos professos, temos um desafio similar, isto é, o de mostrar como a profecia bíblica está sendo cumprida hoje de formas como eles talvez não compreendam.

Podemos apontar para as muitas passagens nas Escrituras que lidam com a conspiração dos ímpios contra os justos. Podemos também citar (ou referenciar) as muitas passagens na Escritura que confirmam a existência da malignidade organizada neste mundo, em particular aquelas passagens que mostram que Satanás está em guerra contra a humanidade e que está usando seus servos humanos para ajudá-lo aqui na Terra. Como a cooperação ativa deles precisa (pelo menos por enquanto) ser clandestina em sua natureza, ela é, por definição, uma conspiração.

Aqui estão algumas passagens da Escritura que mostram exatamente o quão perigosos os ímpios realmente são e com que facilidade trabalham em conjunto para prejudicar os justos:

"Os ímpios na sua arrogância perseguem furiosamente o pobre; sejam apanhados nas ciladas que maquinaram." [Salmos 10:2].

"Pois eis que os ímpios armam o arco, põem as flechas na corda, para com elas atirarem, às escuras, aos retos de coração." [Salmos 11:2].

"Os ímpios andam por toda parte, quando os mais vis dos filhos dos homens são exaltados." [Salmos 12:8].

"Não me arrastes com os ímpios e com os que praticam a iniquidade; que falam de paz ao seu próximo, mas têm mal nos seus corações." [Salmos 28:3].

"O ímpio maquina contra o justo, e contra ele range os dentes." [Salmos 37:12].

"Esconde-me do secreto conselho dos maus, e do tumulto dos que praticam a iniquidade." [Salmos 64:2].

"Pois a boca do ímpio e a boca do enganador estão abertas contra mim. Têm falado contra mim com uma língua mentirosa." [Salmos 109:2].

"O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam." [Provérbios 4:19].

"O ímpio faz obra falsa, mas para o que semeia justiça haverá galardão fiel." [Provérbios 11:18].

"O SENHOR desarraiga a casa dos soberbos, mas estabelece o termo da viúva." [Provérbios 15:26].

"Porque ímpios se acham entre o meu povo; andam espiando, como quem arma laços; põem armadilhas, com que prendem os homens." [Jeremias 5:26].

"... também estes escolhem os seus próprios caminhos, e a sua alma se deleita nas suas abominações." [Isaías 66:3b].

"Como, vendo isto, te perdoaria? Teus filhos me deixam a mim e juram pelos que não são deuses; quando os fartei, então adulteraram, e em casa de meretrizes se ajuntaram em bandos." [Jeremias 5:27].

"E será escolhida antes a morte do que a vida por todos os que restarem desta raça maligna, que ficarem em todos os lugares onde os lancei, diz o SENHOR dos Exércitos." [Jeremias 8:3].

"Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o SENHOR e contra o seu ungido..." [Salmos 2:2].

Os Salmos 2 e 64 lidam especificamente com a conspiração de longo prazo entre os ímpios para destruir os justos. O que esses dois salmos dizem é imensamente relevante hoje. Em nossa opinião, todos os cristãos verdadeiros precisam estar profundamente familiarizados com esses salmos e refletir sobre eles frequentemente.

O Profeta Daniel e o Quarto Reino

Talvez a mais horrível descrição da grande conspiração do fim dos tempos seja dada pelo profeta Daniel. Quando ele descreve os quatro reinos que governarão o mundo entre sua própria época (cerca de 600 AC) e a segunda vinda de Cristo, ele não deixa dúvidas que o quarto reino será inimaginavelmente cruel e depravado. Esse reino teve início na antiga Roma, o império que sucedeu a Grécia como potência mundial preeminente, por volta de 150 AC. Daniel diz várias vezes que esse reino será "diferente", ou muito diferente, em caráter dos três reinos que o antecederam — o babilônio, o persa e o grego. Ele quer que compreendamos que a impiedade do Império Romano, em seu ápice, excederá qualquer coisa que o mundo já viu.

Podemos ter ideia da admiração de Daniel quando teve a visão:

"Depois disto eu continuei olhando nas visões da noite, e eis aqui o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, o qual tinha dentes grandes de ferro; ele devorava e fazia em pedaços, e pisava aos pés o que sobejava; era diferente de todos os animais que apareceram antes dele, e tinha dez chifres." [Daniel 7:7].

"Então tive desejo de conhecer a verdade a respeito do quarto animal, que era diferente de todos os outros, muito terrível, cujos dentes eram de ferro e as suas unhas de bronze; que devorava, fazia em pedaços e pisava aos pés o que sobrava." [Daniel 7:19].

"Disse assim: O quarto animal será o quarto reino na terra, o qual será diferente de todos os reinos; e devorará toda a terra, e a pisará aos pés, e a fará em pedaços." [Daniel 7:23].

"E eu, Daniel, enfraqueci, e estive enfermo alguns dias; então levantei-me e tratei do negócio do rei. E espantei-me acerca da visão, e não havia quem a entendesse." [Daniel 8:27].

[A visão detalhada no capítulo 8 é diferente daquela no capítulo 7, mas como sua predecessora, prefigura a obra tenebrosa do Anticristo do fim dos tempos.]

Os três primeiros reinos são comparados a um leão, um urso e um leopardo, respectivamente, mas nenhum predador terreal pôde servir como uma analogia adequada para a quarta besta. Em sua selvageria, ela era "muito terrível", totalmente diferente de qualquer coisa que apareceu antes dela.

Impiedade Escondida

Um reino não é uma conspiração, mas quando examinamos o que Daniel estava dizendo, podemos ver que o quarto reino avança, durante a maior parte do tempo, escondendo sua impiedade. Afinal, já estamos vivendo no quarto reino, porém poucos cristãos hoje identificam o sistema atual com o reino descrito por Daniel. Por quê? Por que a extrema malignidade que imbui o quarto reino disfarçou-se de muitas formas diferentes.

Grandes obras das trevas estão sendo perpetradas hoje por uma conspiração que se esconde por trás de um véu revestido de respeitabilidade. Usando o princípio da negação plausível, os líderes do quarto reino conseguiram seguir sua agenda diante dos olhos do mundo e, ao mesmo tempo, parecer ser nossos parceiros leais na busca pelo bem comum. Sabemos que isto precisa ser o caso — mesmo que não possamos ver — porque isto está claramente implícito na descrição profética de Daniel.

O quarto reino não descerá subitamente para a impiedade quando o Anticristo aparecer. Como o apóstolo João disse, referindo-se ao espírito do Anticristo: "E todo o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já agora está no mundo." [1 João 4:3]. O mundo hoje já está imerso em chocante impiedade, o mesmo tipo de impiedade que deixou o profeta Daniel profundamente abalado.

Além disso, os governantes do quarto reino prepararam a chegada do seu falso cristo durante centenas de anos. Isto tudo está acontecendo diante dos nossos olhos, mas, devido às múltiplas camadas de engodos e falsas direções que caracterizam esta conspiração, a maioria das pessoas não consegue ver.

Podemos nos lembrar de uma admirável observação feita muitos anos atrás por H. A. Ironside, um dos grandes mestres da Bíblia da época moderna; os livros dele são um baú de tesouros de sólida instrução bíblica. Em seu comentário sobre o livro do profeta Miquéias, que foi publicado em 1904, ele diz:

"Nada agora pode impedir a vindoura e próxima queda da Cristandade arrogante, nem fazer a caída assembleia de Deus se levantar."

Estas são palavras fortes de um homem que verdadeiramente compreendia o que o Maligno está fazendo. Se o ataque contra a igreja que crê na Bília estava tão avançado naquele tempo (1904), que Ironside pôde redigir essas palavras sombrias e proféticas, o que ele teria dito a respeito da igreja — "Cristandade arrogante" — que existe hoje? Ele teria advertido em alta voz sobre a conspiração, sobre o poder exercido pelos ímpios tanto dentro e fora da igreja, e sobre a grande enganação do fim dos tempos que Satanás está perpetrando contra a humanidade.

A Oferta de Satanás

Cristo estava se referindo à deliberada cooperação entre Satanás e os ímpios quando perguntou: "Pois, que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?" [Marcos 8:36). Satanás até tentou induzir Cristo a aceitar essa oferta quando O levou para um alto monte e Lhe mostrou todos os reinos do mundo.

Infelizmente, muitos homens caídos aceitam a oferta de Satanás. Os descendentes deles, as famílias que são luciferianas há várias gerações, estão governando as nações do mundo hoje, controlando o sistema financeiro internacional, obtendo lucros extraordinários com a venda de armamentos, conduzindo guerras sem sentido, fazendo modificações genéticas perigosas nos alimentos, fabricando vacinas e produtos farmacêuticos que estão causando danos de longo prazo na saúde das crianças, soltando nos ares rastros químicos tóxicos, vendendo e instalando sistemas de telecomunicações sem fio que causam danos biológicos incapacitantes e auferindo lucros imensos com a venda de pornografia e narcóticos. A lista é infindável — jogos de azar, cassinos, a indústria do cinema em Hollywood, NASA, televisão e a indústria da música popular. Roubos e corrupções são endêmicos em todas essas indústrias. Os políticos e o sistema judiciário cooperam e são coniventes com esses oligarcas — por um preço, é claro — para manter o sistema bem lubrificado e em operação.

Estas pessoas fizeram um acordo com Satanás, a um custo verdadeiramente horrível para si mesmas. Em retorno, o Maligno não somente escraviza suas almas, mas também assegura a participação deliberada delas em algum aspecto de seu esquema complexo para assumir o controle total sobre a humanidade e instalar seu "filho", o Anticristo, como líder mundial.

O Armagedom

Como cristãos nascidos de novo, somos grandemente abençoados em saber de antemão que a conspiração que teve início no Jardim do Éden chegará a um súbito e drástico fim na planície do Armagedom! Nosso maravilhoso Salvador retornará e esmagará as forças das trevas com uma severidade e ira santa nunca vistas antes na Terra.

Solicitação Especial

Incentivamos os leitores frequentes a baixarem os ensaios disponíveis neste website para cópia de segurança e consulta futura. Eles poderão não estar disponíveis para sempre. Estamos entrando rapidamente em um tempo em que materiais deste tipo somente poderão ser obtidos via correio eletrônico. Os leitores que desejarem ser incluídos em uma lista para correspondência futura são bem-vindos a me contactar em jeremypauljames@gmail.com. Não é necessário fornecer o nome, apenas um endereço eletrônico.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 15/1/2019
Transferido para a área pública em 22/6/2020
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/provas-2.asp