Hatha Yôga, a Serpente Enrolada e os Cristãos sem Discernimento

Autor: Jeremy James, 6/2/2016.

Um número muito grande de pessoas está praticando Yôga (também se usa a ortografia "Ioga"), particularmente o tipo conhecido como Hatha Yôga. Elas dizem que fazem isto unicamente por causa dos alegados benefícios para a saúde, não por razões religiosas ou filosóficas. Como resultado, muitos cristãos que creem na Bíblia estão participando de aulas de Hatha Yôga com a compreensão que, se ela for tratada simplesmente como um conjunto de exercícios físicos, não terá efeito algum sobre suas vidas espirituais. Mas, isto é um erro.

As informações neste curto ensaio mostrarão por que essas pessoas estão enganadas e por que Yôga (de qualquer tipo) não é apenas incompatível com o Cristianismo bíblico, mas é hostil a ele.

O Que É o Yôga?

O Yôga está no centro do Hinduísmo. Ele é formado por diversas posturas físicas (chamadas de asanas), que são mantidas por um determinado período de tempo, durante o qual o praticante se dedica à meditação (dhyana), geralmente com o uso de um mantra, e respira de uma maneira prescrita (pranayama). Existem pelo menos sete sistemas de Yôga, um dos quais é Hatha Yôga. Cada sistema tem o mesmo objetivo, que é o de colocar o praticante em um estado de união com a assim chamada Consciência Divina.

Apropriadamente, a palavra Yôga significa "sob jugo", ou unido com perfeição. O praticante (chamado de yogi, ou iogue) se esforça para se tornar unido com Brahma, a divindade maior do Hinduísmo. O iogue acredita que cada pessoa é, em essência, um ser divino que ainda não se despertou para sua divindade. O propósito do Yôga é despertar essa divindade adormecida e libertar o praticante das amarras, tanto no corpo físico quanto do ciclo infindável de reencarnações.

É impossível separar os vários aspectos físicos do Yôga da filosofia em que eles estão inseridos. O iogue acredita que toda a vida é maya, uma ilusão, e que somente por meio da disciplina do Yôga, tanto mental quanto física, é possível transcender a ilusão e experimentar a iluminação (moksha). As várias técnicas que o iogue usa têm o objetivo principal de diminuir o ritmo de todos os processos orgânicos e entrar o máximo que for possível em um estado fora do corpo. Quanto mais ele se desconectar da realidade à sua volta, menos estará sujeito ao maya, a ilusão. Assim, em um sentido real, ele está simulando a morte. Seu objetivo é a perfeita quietude, o vazio completo, a total imersão do "eu" no grande Eu Universal. Ele também acredita que suas disciplinas quebram e dissipam seu carma, o compêndio de ações passadas que não foram resolvidas, tanto nesta vida quanto nas vidas anteriores, que supostamente o mantêm prisioneiro em seu corpo físico.

Isto É Bíblico?

Agora, faça uma pausa. O quanto disso está em concordância com o Cristianismo bíblico? O iogue acredita que tanto o universo quanto seu corpo são uma ilusão, que ele é basicamente divino, que toda a conduta humana é governada pelo mecanismo implacável conhecido como carma, que a alma reencarna repetidas vezes de acordo com seu carma, e que o homem salva a si mesmo dissolvendo seu carma, transcendendo o véu do maya e entrando em união consciente com o grande Eu Universal (que os budistas chamam de O Vazio).

A Bíblia ensina de forma bem clara que, não somente tudo isto é totalmente falso, mas que também é perigoso. O homem não é divino. A Criação não é uma ilusão. A alma não reencarna. O pecado não é carma. Deus não está dentro do homem, aguardando para ser encontrado. Além disso, o homem não pode salvar a si mesmo.

O iogue, em sua vaidade, acredita em todas as mentiras de Satanás.

Como, então, pode um cristão querer comer na mesma mesa e não ser afetado?

Mas os Exercícios São Totamente Físicos!

Mas, um iogue pode protestar e dizer que os exercícios são puramente físicos. Se alguém adotasse aleatoriamente uma postura física que corresponde a uma determinada asana, então isto seria físico. Mas, quando alguém deliberadamente adota uma postura que tem o objetivo de influenciar tanto sua mente quanto seu físico, como fazem as asanas do Yôga, então isto é psicossomático, e quando uma técnica de respiração (pranayama) e outra de meditação (dhyana) são incluídas, o aspecto psicossomático é amplificado.

Toda a filosofia do Yôga está construída com base na crença que o corpo humano é uma ilusão produzida pelo maya. Isto significa que, usando essas posturas, o indivíduo está subscrevendo, de um modo ou de outro, à filosofia que está por trás delas — caso contrário, ele (ou ela, já que a maior parte dos praticantes é formado por mulheres) não estaria participando de uma aula de Yôga. O fato de poder rejeitar a filosofia como irrelevante ou incidental não faz qualquer diferença.

Missionários Hindus

Os ocidentais podem ficar surpresos ao saberem que o Hinduísmo tem seus missionários. Esses missionários geralmente propagam suas crenças religiosas do mesmo modo — por meio do Yôga. Eles sabem, e já demonstraram isto milhares de vezes na prática, que se conseguirem fazer um ocidental praticar Yôga por causa dos supostos benefícios à saúde (ou para fins de relaxamento), eles poderão preencher suas mentes com uma ampla variedade de ideias religiosas que, de outro modo, os ocidentais rejeitariam. Os ocidentais ingenuamente absorvem essas ideias, apesar de todo o panteísmo e de seu conteúdo flagrantemente contrário à Bíblia.

O Yôga envolve passar um determinado período de tempo sozinho todos os dias, em um estado introvertido. O praticante esvazia sua mente e permanece imóvel de forma não-natural, como se estivesse imitando um cadáver. Ele pode entrar em um transe brando, o que por sua vez afeta o modo como ele encara sua vida cotidiana. Portanto, não deve ser surpresa que muitos praticantes regulares de Hatha Yôga sejam levados gradualmente para o paganismo do Movimento de Nova Era.

Os cristãos que se envolvem com esta tolice estão se colocando em risco. Eles estão rejeitando a paz e a alegria que são encontradas somente em Cristo e colocando sua confiança em práticas idólatras do misticismo oriental. Em vez de orarem a Deus e se regozijarem em sua salvação, eles escolheram se comportar como cadáveres e entrar no Vazio.

Kundalini, ou a "Serpente Enrolada"

Qualquer ramo do Yôga, incluindo Hatha Yôga, pode fazer despertar a Kundalini, um alegado repositório de potente energia psíquica que os hindus acreditam que está adormecida no chakra da parte inferior da coluna vertebral. Os gurus e iogues hindus rotineiramente advertem a respeito do sofrimento que o praticante terá de suportar se ativar essa "serpente enrolada" de forma prematura. Na realidade, esse rápido despertar da energia da Kundalini é uma manifestação de possessão demoníaca, em que o tormento suportado é determinado pela quantidade e tipo de demônios envolvidos.

Obviamente, a maior parte dos instrutores de Yôga no Ocidente deixa de mencionar isto. Eles negam que sua variedade de Yôga tenha uma dimensão psíquica, ou que possa tornar os praticantes vulneráveis à indesejáveis influências sobrenaturais.

O Yôga Cristão É uma Mentira Perigosa

Yôga Cristão é uma mentira perigosa. Ninguém que ama o Senhor deveria ter qualquer envolvimento com esta prática:

"Mas o que pecar contra mim violentará a sua própria alma; todos os que me odeiam amam a morte." [Provérbios 8:36].

Se você deseja paz interior, então volte-se para Jesus, a fonte e fundamento de toda a paz. Não se abra para influências sobrenaturais prejudiciais, por meio da prática do Yôga, permitindo tolamente que anjos caídos entrem em sua vida. Yôga atua como um convite implícito para essas entidades que, de acordo com sua natureza depravada, percorrem continuamente este mundo, procurando enlaçar as almas ingênuas e sem discernimento. Existem muitos testemunhos que mostram como essas entidades espirituais tortuosamente atraem suas vítimas com energias ardentes e uma luz bonita. A Bíblia se torna menos "interessante", a Nova Era começa a parecer mais atraente e em bem pouco tempo o indivíduo está caminhando em direção às trevas.

Considere atentamente a maravilhosa promessa na santa Palavra de Deus:

"Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti. Confiai no SENHOR perpetuamente; porque o SENHOR Deus é uma rocha eterna." [Isaías 26:3-4].


Leia também os seguintes artigos sobre o mesmo assunto:

A Influência do Yôga na Transformação da Cultura Ocidental.

A Energia da Kundalini (o Poder da Serpente): Fenômeno Ocultista do Yôga e das Religiões Orientais Está Entrando nas Igrejas Cristãs.

Evitando os Perigos do Yôga (Ioga), do Misticismo, da Nova Era e do Ocultismo — Parte 1.

Evitando os Perigos do Yôga (Ioga), do Misticismo, da Nova Era e do Ocultismo — Parte 2.

Definindo a Enganação: O Que É o Yôga, o Misticismo, a Nova Era e o Ocultismo?.



Autor: Jeremy James, artigo em http://www.zephaniah.eu
Data da publicação: 28/2/2016
Transferido para a área pública em 2/12/2017
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/yoga.asp