Escolha uma cor para o fundo:  

Retórica Beligerante Contra o Irã Atinge Novo Patamar — Seria Apenas Outro Rumor de Guerra?

Recursos úteis para sua maior compreensão

As Igrejas Cristãs Estão Abrindo as Portas Para o Anticristo


Título do Livro 2


Título do Livro 3

As economias do mundo entrarão em colapso rapidamente se o Irã fechar o Estreito de Ormuz e impedir o escoamento do petróleo. Embora esse colapso esteja planejado, não deve ocorrer antes do início da Terceira Guerra Mundial que produzirá o Anticristo. Como essa guerra parece estar a alguma distância no futuro, o presidente Bush não iniciará um ataque que possa precipitar o colapso antes da hora apropriada. Além disso, o Irã controla a maior parte das células terroristas islâmicas em todo o mundo e baterá duro se suas instalações nucleares forem atacadas.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia-a-dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler nossos artigos, você nunca mais verá as notícias da mesma forma.

Agora você está na
"THE CUTTING EDGE"


O mundo não vê esse nível de ameaças verbais de ataques contra o Irã — e um igualmente alto nível de respostas ameaçadoras do Irã — desde meados de 2003, quando um aparentemente vitorioso presidente Bush ameaçou o Irã dizendo: "Vocês serão os próximos" e depois colocou as tropas americanas em posição de ataque.

A resposta no preço do barril de petróleo foi instantânea!

Resumo da Notícia: "Petróleo atinge recorde nas tensões entre Israel e Irã", Iran Mania, 1 de julho de 2008.

"O petróleo subiu mais de $3 o barril na segunda-feira, atingindo um novo recorde acima de $143, causado pelos maiores temores no mercado de um conflito entre Israel e o Irã por causa do programa nuclear de Teerã, informou a agência Reuters."

Você entendeu a frase pertinente? "Causado pelos maiores temores no mercado de um conflito entre Israel e o Irã por causa do programa nuclear de Teerã."

Essa nova rodada de ameaças de guerra contra o Irã não poderia vir em um momento mais importante, pois o mercado estava prestes a empurrar o preço do petróleo para baixo. Veja um artigo financeiro:

Resumo da Notícia: "Commodities Sinalizam Estouro da Bolha", Bloomberg Financial News, 30 de junho de 2008.

"As commodities finalizaram seu melhor primeiro semestre em 35 anos. Os próximos seis meses podem não ser tão recompensadores, pois os preços recordes do petróleo, do cobre e de uma dezena de outras matérias primas podem inibir o consumo e incentivar o crescimento na oferta... 'Estamos perto de algum tipo de acerto de contas' nas commodities, disse Michael Aronstein, presidente da Marketfield Asset Management, em Nova York, que obteve um retorno de 15% ao ano na década de 1990 gerenciando os investimentos em commodities. 'Há sete anos que tenho sido positivo e esta é a primeira vez que acho que poderá haver uma reversão drástica e não apenas uma puxada para baixo.'"

O que esse especialista no mercado de commodities está dizendo é que os preços do petróleo e de outras commodities estão prestes a experimentarem uma 'drástica reversão... e não apenas uma puxada para baixo'.

Ele está certo — se você apenas considerar as forças do mercado em operação. Como já dissemos em muitas ocasiões, é a agenda dos Illuminati que está levando os preços para cima, não apenas o mercado.

Até mesmo o presidente do Irã entrou em cena na última semana.

Resumo da Notícia: "Presidente do Irã diz que o mercado do petróleo está saturado", The Sidney Morning Herald Online, 24 de junho de 2008.

"O presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad rejeitou as propostas para os produtores de petróleo aumentarem a produção em resposta aos preços elevados, dizendo que o mercado está saturado com mais petróleo do que está consumindo... 'o preço do petróleo está subindo artificialmente. Há um jogo que está ocorrendo por trás dele', disse Ahmadinejad em uma entrevista na televisão estatal..."

É claro que há um "jogo" ocorrendo por trás dessa alta recorde no preço do petróleo! A Cutting Edge diz isso há muito tempo. De fato, essa agenda específica dos Illuminati é revelada perfeitamente no DVD "Days of Hunger, Days of Caos". Mais de uma década atrás, Henry Kissinger disse que os Illuminati usariam a elevação no preço da energia para controlar as nações; esses dias chegaram e estamos vivendo neles hoje.

Esta próxima citação do presidente iraniano é bastante reveladora sobre o porquê uma súbita elevação nas tensões globais foi necessária — e necessária rapidamente — para manter os preços do petróleo em alta.

"'O mercado está agora saturado e o petróleo está sendo extraído em um volume maior do que o consumo. O crescimento no consumo é menor do que a produção."

Quando o mercado está saturado e quando o petróleo está sendo extraído em um volume maior do que o consumo, isso significa que o petróleo está sobrando no mercado, pois não está sendo comprado. Os exportadores de petróleo e as refinarias pensam no lucro, e isso significa que seus Departamentos de Compras não irão comprar petróleo que não seja necessário.

Não somente uma quantidade considerável de petróleo está sendo extraída e não está sendo vendida, mas outras matérias recentes de notícias indicam que todas as instalações adicionais de armazenamento na região do Oriente Médio estão cheias e no limite da capacidade. Portanto, o mercado de petróleo estava preparado para cair, e cair com força. Todas essas matérias de propaganda que dizem que a alta demanda mundial foi a razão para o súbito aumento no preço do petróleo iriam se revelar inconsistentes.

Algum outro fator era urgentemente necessário para evitar que o preço do petróleo caísse de forma drástica.

Surge então a retórica sobre o ataque do Ocidente ao Irã. Segure seu chapéu na cabeça, pois a cavalgada causará um pouco de medo a partir de agora.

O primeiro evento que serviu ao propósito de fazer crescer os temores de guerra ocorreu quando reportagens na Mídia de Massa disseram que jatos israelenses tinham executado a simulação de um ataque aéreo contra alvos iranianos. Esses jatos israelenses voaram a mesma distância em milhas para o oeste, que teriam de voar para o leste, se fossem atacar alvos iranianos. A Força Aérea Israelense estava realizando manobras conjuntas com a Grécia.

Resumo da Notícia: "Grécia: Não nos preparamos para a guerra com o Irã", Press TV, 27 de junho de 2008.

"Atenas negou uma reportagem que sugeriu que seu exercício militar conjunto com Israel foi em 'preparação' para um ataque aéreo contra o Irã. 'O exercício não tem conexão com os 'preparativos' israelenses para um ataque contra o Irã, como foi incorretamente reportado', disse o porta-voz do governo grego, Theodoros Roussopoulos..."

"Os comentários do representante do governo grego foram feitos após a publicação recente de uma reportagem do jornal The New York Times, que citou oficiais do Pentágono dizendo que mais de 100 jatos israelenses F-16s e F-15s ensaiaram uma manobra nos céus do Mediterrâneo oriental e da Grécia no início de junho. De acordo com a reportagem, os jatos israelenses voaram mais de 1.500 km, aproximadamente a distância de suas bases aéreas até uma instalação de enriquecimento nuclear na cidade de Natanz, no centro do Irã, dando origem á especulação que Tel Aviv estaria fazendo preparativos para um ataque contra as instalações nucleares do Irã."

Entretanto, voar a mesma distância em milhas como se estivessem atacando instalações nucleares iranianas foi a única aplicação militar consistente com o simulação de um ataque aéreo. Um alto funcionário do governo grego explicou o que não fez parte e que seria necessário se o exercício fosse um preparativo para um ataque contra o Irã:

"Os aviões israelenses voaram em alta altitude, o que não é consistente com um ataque militar, o exercício não previu enfrentar baterias antiaéreas, não incluiu guerra eletrônica ou aviões de vigilância aérea e não envolveu munição real."

Portanto, o que temos aqui é uma tentativa de fazer o exercício militar conjunto com a Grécia parecer algo que não foi. Mas, os propagandistas fazem esse tipo de coisa o tempo todo. A máxima de Adolf Hitler mantém-se atual até hoje: "Não importa o que seja a verdade; verdade é aquilo que a população acredita ser a verdade."

Hitler também dizia que, se uma grande mentira fosse repetida um número suficiente de vezes, as pessoas acabariam acreditando nela!

Você consegue ver como esses dois princípios da propaganda estão sendo usados diariamente para manter elevado o preço do barril de petróleo?

Agora, vamos continuar examinando as matérias de propaganda sobre o iminente ataque ao Irã.

Resumo da Notícia: "EUA aumentam as operações secretas contra o Irã", The Star Online, 29 de junho de 2008.

"Os líderes do Congresso dos EUA concordaram no fim do ano passado com o pedido de fundos do presidente George W. Bush para um grande aumento das operações secretas contra o Irã, com o objetivo de desestabilizar o governo daquele país, de acordo com um relatório na revista The New Yorker publicada on-line no domingo. A matéria, assinada pelo repórter Seymour Hersh, da edição da revista de 7 a 14 de julho, enfoca uma Medida Presidencial altamente secreta, assinada por Bush, que pela lei precisa ser levada ao conhecimento dos líderes Democratas e Republicanos, dos líderes do Senado e dos membros de alto escalão das comunidades de Inteligência."

Agora, esta notícia é realmente quente! Seymour Hersh é conhecido como um jornalista que não é muito simpático à Administração Bush, porém aqui ele tomou conhecimento de uma "Medida Presidencial altamente secreta assinada por Bush". Em outras palavras, a Administração Bush acaba de sofrer um grande vazamento de Inteligência, uma falha do mais alto nível! Hersh já deveria ter sido convocado para testificar quem foi sua fonte, e o governo em Washington deveria estar fervendo de raiva neste momento!

Mas, é claro, isso não aconteceu, como é normalmente o caso quando uma "falha da inteligência" é apenas um vazamento intencional.

Na verdade, os membros da Inteligência da administração Bush não poderiam ter escolhido alguém melhor para intencionalmente vazar essa história do que Seymour Hersh, cujos textos têm uma aura de legitimidade simplesmente por que ele é visto como um grande opositor do presidente!

Agora, vamos retornar à nossa matéria para ver os detalhes específicos desse relatório vazado.

"A preocupação central da Medida é solapar as ambições nucleares do Irã e tentar solapar o governo por meio da mudança de regime', o artigo citou uma pessoa familiarizada com o conteúdo, e envolvia 'trabalhar com os grupos de oposição e em transferir fundos'."

Hersh escreveu praticamente o mesmo tipo de matéria em abril de 2006. É claro que nada nunca se materializou a partir daquela matéria.

Ao avançarmos até as palavras finais dessa matéria de notícias, encontramos algo muito interessante:

"Os EUA estão liderando os esforços internacionais para colocar rédeas no desenvolvimento de armas nucleares por parte do Irã, embora Washington admita que o país tenha o direito de desenvolver a energia nuclear para fins pacíficos."

Espere um minuto! Washington reconhece que o Irã tem o direito de levar adiante um projeto de produção de energia nuclear? Então, com base em que os governos dos EUA e de Israel estão ameaçando atacar as instalações nucleares iranianas, um ataque que devastará as economias em todo o mundo? Qual pode ser a base? Não pode ser a alegada ameaça que o Irã usará o programa nuclear civil para facilitar seu programa de ogivas nucleares, pois o presidente Bush reconheceu em dezembro do ano passado para todo o mundo que a Inteligência americana estava errada em sua avaliação do programa iraniano e agora sabia que eles tinham parado de trabalhar em seu programa de armas no fim de 2003! (Leia os detalhes completos em N2256 (não traduzido)].

Quando o presidente Bush admitiu que o Irã tinha parado de tentar produzir armas nucleares no fim de 2003, acreditei que o mundo tinha visto o último desses infindáveis e sem sentido discursos de guerra. Entretanto, as ameaças verbais de diversas autoridades americanas e israelenses continuaram, como se Bush nunca tivesse admitido para mais de seis bilhões de pessoas em todo o mundo que o Irã não tinha um programa de desenvolvimento de armas nucleares!

Se os EUA atacarem o Irã agora, o presidente Bush ficará sob maior condenação do que está atualmente por mentir para justificar seu ataque ao Iraque! Posso ver o manto ser puxado subitamente, deixando o presidente Bush nu nesta questão, como ilustrado nesta caricatura política.

Até mesmo a imprensa árabe está começando a observar a súbita intensidade da retórica beligerante.

Resumo da Notícia: "Os tambores de guerra tornam-se ensurdecedores", Arab News, 1 de julho de 2008.

"Os americanos e os israelenses estão agindo em conjunto, vis-à-vis com o Irã. A mensagem inegável que eles estão passando de forma bem alta e clara é que um ataque contra as instalações nucleares iranianas está nas cartas caso o governo de Teerã não ceda às exigências. Estão eles blefando como parte de uma estratégia de torcer o braço ou estão planejando realmente transformar esta região em um inferno?"

"... os membros do governo iraniano já indicaram que não encaram a ameaça com muita seriedade, embora tenham planos para toda a contingência e ameacem atear fogo no Oriente Médio se forem atacados."

Já observamos que toda vez que uma data específica em que um ataque deve ser realizado passa sem incidentes, um oficial dos EUA ou de Israel simplesmente define a data novamente para outro período. Quando o ataque não ocorreu no fim de setembro do ano passado, os especialistas imediatamente começaram a falar sobre um ataque em algum momento antes do fim do mandato de Bush! Por este tempo, qualquer pessoa que tenha discernimento deve saber que todo esse triste episódio não é real, mas é apenas um cenário de "rumor de guerra".

Este próximo segmento é muitíssimo interessante:

"Suspeitas que um ataque possa estar sendo preparado foram aumentadas após vazamentos supostamente terem forçado o primeiro-ministro israelense a admitir que tinha se reunido secretamente como Aviam Sela, um brilhante militar especialista em tática que teria sido o arquiteto do ataque israelense ao reator de Osirak, no Iraque, em 1981. Acredita-se que Sela foi solicitado a dar sua opinião a respeito da viabilidade de colocar similarmente as instalações nucleares do Irã fora de ação."

Mas, então, esse artigo faz uma pergunta muito pertinente:

"... por que os israelenses estão sendo tão francos a respeito de suas intenções, se a história mostra que eles normalmente atacam primeiro e fazem perguntas depois?"

Esta é uma ótima pergunta e a resposta é simples: Esse ataque não é uma possibilidade real, mas somente um esforço cuidadosamente orquestrado para manter as tensões de guerra para que o preço do barril de petróleo continue alto e subindo cada vez mais.

O Irã agora entrou em cena, fingindo que está preocupado. O Irã não está realmente preocupado, pois conhece a posição da Rússia que um ataque ao Irã será considerado um ataque a ela, e isso atearia fogo em todo o mundo com uma guerra global de superpotências que não se encaixa nem com a profecia bíblica nem com o plano dos Illuminati.

Resumo da Notícia: "Teerã faz demonstração de força", Asia Times, 2 de julho de 2008.

"A guerra psicológica está aumentando. Neste fim de semana, um importante general iraniano, Mir-Faisal Bagherzadeh, disse que seu país estava cavando 320.000 túmulos para os soldados americanos escalados para lutar no Irã. 'Em preparação para as Convenções de Genebra, as medidas necessárias estão sendo tomadas para fornecer sepultura para os soldados inimigos. Temos planos de cavar de 15 a 20 mil túmulos para cada uma das províncias da fronteira, ou um total de 320.000', ele disse, indicando que alguns deles serão túmulos coletivos, se necessário."

O serviço de notícias e análises DEBKAfile reportou que esses 320.000 túmulos eram destinados para as baixas civis que são esperadas se os agressores ocidentais usarem bombas arrasa-bunker nucleares, que serão necessárias, uma vez que Teerã cavou profundamente no subterrâneo — usando tecnologia russa — de modo a esconder suas instalações nucleares. Em seguida, os iranianos colocaram uma espessa camada de concreto por cima desses bunkeres subterrâneos.

A realidade é que os EUA nem mesmo têm os 320.000 soldados para iniciar uma invasão terrestre. Considerando-se o tamanho e capacidade das forças iranianas, e dado o terreno acidentado que qualquer ataque terrestre teria de cobrir, uma força de mais de um milhão de homens poderia ser necessária. O presidente Bush simplesmente não tem como conseguir formar esse tipo de força. Ponto. Fim do parágrafo!

Conclusão

Há muito tempo que a Cutting Edge mantém a opinião que não haverá um ataque ao Irã. Já listamos nossas razões em outros artigos, mas as citaremos aqui novamente.

Não Haverá Ataque ao Irã Pelas Seguintes Razões:

1) Os EUA não têm forças navais com a capacidade necessária para atacar o Irã — Leia o artigo N2164, "Uma Imensa Força de Ataque da Marinha dos EUA Posiciona-se na Costa Iraniana".

Também incentivamos que você leia o seguinte artigo recente sobre o mito da invencibilidade da Marinha norte-americana:

Resumo da Notícia: "O Mito da Invencibilidade Flutua no Golfo Pérsico", www.Rense.com, 16/4/2005.

Portanto, quando você ler manchetes como as da semana passada, em que um representante do governo disse que os EUA não permitiriam que o Irã feche o Estreito de Ormuz, precisa entender que essa bravata está totalmente fora de sintonia com a realidade.

2) A Rússia agora tornou-se a Protetora do Irã — Leia o artigo N2003, "Um Xeque-Mate Russo no Oriente Médio?"

Em 12 de abril de 2003, o presidente Putin advertiu o presidente Bush que a Rússia não iria mais permitir ataques militares, invasões e/ou mudanças de regime no Oriente Médio. Se os EUA fizessem um ataque bem-sucedido ao Irã, a influência russa na região seria totalmente destruída.

Na verdade, cerca de um ano atrás, o presidente Putin anunciou que um ataque ocidental ao Irã seria considerado um ataque à própria Rússia. Portanto, um ataque de qualquer magnitude daria imediatamente início à Terceira Guerra Mundial. Nenhum presidente levaria as economias do mundo à ruína causando uma guerra global contra a Rússia, especialmente com base em uma questão tão completamente falsa quanto esta.

A Rússia pode sustentar suas enfáticas advertências contra um ataque americano porque possui o vastamente superior sistema de armamentos escalares. Neste artigo, falaremos sobre um desses sistemas de armamentos: a tecnologia escalar. Extraímos muitas das nossas informações do livro Oblivion, escrito pelo ten-cel Thomas E. Bearden.

Primeiro, porém, queremos citar o coronel Byron Weeks, da reserva da Força Aérea, em uma advertência que fez em 5 de outubro de 2002, comentários que republicamos em nossa seção Daily News Updates não uma, mas diversas vezes:

"A assim-chamada América Imperial muito provavelmente não tem os meios de apoiar suas várias tentativas de controlar o mundo. Somos mais fracos agora do que nunca antes. As bravatas de Bush são vazias e, mesmo que tenhamos o canhão de Tesla, assim também a Rússia e a China os têm, e a Rússia tem armas escalares eletromagnéticas há mais tempo — tempo suficiente para ter experimentado e testado várias formas delas muitas vezes. Mas embora evidentemente os EUA tenham alguns armamentos energizados por HAARP, o físico e tenente-coronel Thomas Beardon diz que não temos muito, se é que temos, e nossos armamentos escalares ainda não estão prontos para serem usados eficientemente..."

"Se atacadas, nossas forças terrestres estarão tão vulneráveis quanto patos sentados, lá no deserto árido e quente, e sem ter aonde se esconder. As cidades e os antigos sistemas ABM não nos protegerão. Se atacarmos o Iraque, o que agora parece ser inevitável, podemos esperar sermos atacados por todos os lados, com bombas nucleares, EMPs, e ondas do interferômetro eletromagnético longitudinal que virão sobre nós como fogo do céu. A América queimará no fogo..."

"A América queimará no fogo".

Se assim desejar, a Rússia pode proteger todos os alvos iranianos com seu escudo de bolha escalar, chamado Domo de Tesla, colocando esse escudo sobre enormes área-alvo, ou sobre áreas muito menores, como tanques individuais. Embora o sistema HAARP das forças armadas dos EUA, possa erigir um Domo de Tesla, esse domo pode ser facilmente penetrado e destruído pelas ondas escalares.

3) O governo iraniano parece protegido da derrubada pelas profecias de Ezequiel 38-39.

4) Os alvos iranianos são subterrâneos, profundos e estão amplamente dispersos. Veja as palavras de um importante comandante iraniano da Guarda Islâmica Revolucionária, uma tropa de elite, pois esses fatos foram recentemente validados por um general norte-americano:

Resumo da Notícia: "O Irã diz ter 300 instalações nucleares espalhadas por todo o país", Iran Focus, 15 de janeiro de 2006.

"Teerã, Irã, 15 de janeiro — Um importante comandante do Corpo da Guarda Islâmica Revolucionária disse no domingo que a República Islâmica tem mais de 300 instalações nucleares espalhadas por todo o país... O comandante da Guarda disse que, apesar dos alto custo de construção e manutenção das instalações nucleares, elas tinham sido dispersas em mais de 300 locais em todo o país."

Além disso, muitas dessas 300 instalações nucleares são subterrâneas e muito profundas, tornando a eliminação delas muito difícil, mesmo se a Rússia decidisse não proteger os alvos iranianos com seu armamento escalar.

Os comandantes militares norte-americanos estão cientes das limitações e dificuldades de um ataque ao Irã. Vamos examinar os comentários recentes feitos por um comandante, admitindo as dificuldades para atacar e destruir as instalações iranianas:

Resumo da Notícia: "Irã prefere estratégia assimétria na disputa contra os EUA", Iran Mania, 20 de setembro de 2006.

"Londres, 20 de setembro (IranMania) — De acordo com um relatório da AFP, Teerã tem a força militar mais poderosa no Oriente Médio, mas está dependendo de meios não-convencionais para enfrentar a superior força militar dos EUA na região, disse um importante comandante militar norte-americano. O general John Abizaid, chefe do Comando Central dos EUA, recusou-se a discutir o planejamento militar norte-americano em resposta a uma crescente possibilidade de confrontação com o Irã por causa de seu programa nuclear."

"... o comandante das forças americanas na região delineou as capacidades iranianas que os planejadores militares dos EUA precisam considerar."

"Número 1 — Eles têm a capacidade naval de bloquear temporariamente o Estreito de Ormuz, podendo interferir com o comércio global se decidirem fazer isso. Cerca de 40% do petróleo do mundo transita pelo estreito, na entrada do Golfo Pérsico. Fechar a passagem faria o preço do petróleo subir às alturas."

Na verdade, as economias do mundo ocidental — começando com a norte-americana — entrariam em colapso instantaneamente. Embora esse colapso esteja planejado, não deve ocorrer antes do início da Terceira Guerra Mundial que produzirá o Anticristo. Essa guerra parece estar a alguma distância no futuro, de modo que o presidente Bush não iniciará um ataque que precipite o colapso antes da hora planejada.

"Número 2 — Eles têm uma força substancial em mísseis e poderiam causar muitos danos aos aliados e parceiros do Ocidente na região."

"Número 3 — Eles têm um braço terrorista subordinado bastante robusto, que poderia, no caso de hostilidades, causar problemas não somente no Oriente Médio, mas em todo o mundo."

O Irã ameaça constantemente ativar ataques terroristas em escala global se for atacado. Você se lembra da resposta dos líderes iranianos aos problemas que o governo federal dos EUA experimentou após o furacão Katrina? No artigo N2074 (não traduzido), reportamos que os líderes iranianos tinham observado a inépcia e incompetência do governo americano ao lidar com os efeitos do furacão, eles ficaram sabendo exatamente em quais áreas o governo americano era vulnerável. Não se deixe enganar: O Irã controla a maior parte das células terroristas islâmicas e baterá duro se suas instalações nucleares forem atacadas.

"Número 4 — Eles têm uma força terrestre substancial que, embora não seja preocupante ofensivamente, com certeza é capaz de realizar guerra assimétrica."

5) Esta crise é pura propaganda e todo líder ocidental sabe disso.

Gostaríamos de finalizar nossa discussão aqui. Durante os últimos cinco anos, os líderes americanos sabem que o Irã já possui bombas nucleares e a capacidade de lançá-las. Parece claro que o Irã comprou essas bombas do Paquistão, no fim dos anos 1990, e comprou os mísseis da Coréia do Norte. Já comentamos em outros arquivos quem em meados de 2002, um general russo admitiu que o Irã possuía bombas nucleares.

Portanto, todo esse rufar de tambores é pura propaganda — parte do Plano dos Illuminati. O presidente Bush, o vice-presidente Cheney e o secretário Rumsfeld estão simplesmente representando seus papéis previstos no roteiro deste plano global. O Irã somente será atacado se o Plano dos Illuminati e a profecia bíblica permitirem.

Entretanto, o presidente Bush está certamente cumprindo outro importante objetivo profético, ao ameaçar o Irã e enviar uma enorme força naval para as proximidades da costa iraniana. Isso leva o Irã ainda mais para os braços do urso russo. Uma vez que o urso russo seja visto livrando o Irã das garras da águia americana, os líderes do Irã estarão firmemente ligados ao plano russo — incluindo o plano para liderar uma força de invasão contra Israel (veja Ezequiel 38-39).

Pedimos que você separe um momento para ler nosso artigo sobre esse assunto: N2014, "Exatamente Como Predito na Profecia de Ezequiel 38 e 39, o Irã (a Antiga Pérsia) Está Entrando na Órbita da Rússia".

Teremos de esperar para ver como esse cenário se desdobrará. É uma "guerra" ou apenas um "rumor de guerra"? Acreditamos que seja apenas um "rumor de guerra", destinado a manter o preço do petróleo tão alto quanto os Illuminati queiram que ele esteja e pelo tempo que desejarem!



Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são tempos em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do Espírito Santo de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que ele é real e que o fim dos tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna nos céus, como se já estivesse lá. Assim, pode ter a certeza de que o Reino do Anticristo não o tocará espiritualmente. Se quiser saber como nascer de novo, vá para nossa Página da Salvação agora.

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam a vindoura Nova Ordem Mundial, o Reino do Anticristo, nas notícias do dia-a-dia.

Fale conosco direcionando sua mensagem a um dos membros da equipe de voluntários.

Se desejar visitar o site "The Cutting Edge", dê um clique aqui: http://www.cuttingedge.org

Que Deus o abençoe.

Data de publicação: 20/7/2008
Revisão: http://www.TextoExato.com
Patrocinado por: S. F. F. C. — Vargem Grande Paulista / SP
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/n2304.asp